segunda-feira, junho 11, 2007

O MST do Nosso Descontentamento

Em... Almada, quando o Estado está a gastar 15.000 € por dia para o MST andar a circular vazio, não é um escândalo exigir aos portugueses o pagamento de taxas moderadoras e agravar ainda mais as despesas dos Cidadãos com a saúde quando estes, enquanto trabalhadores sempre cumpriram o seu dever perante o Estado, com os descontos para a Segurança Social?
O que os portugueses estão a pagar em taxas moderadores e em agravamentos do custo de vida já não corresponde ao que se pensava. Em 2 de Maio de 2007 era assim no comboio do nosso descontentamento: Hoje ainda é assim:
Na primeira semana de Junho observámos e registámos, num dia, o número de passageiros que chegaram e partiram da actual estação terminal, na Cova da Piedade em 6 viagens consecutivas, durante 30 minutos na “hora de ponta”, no período da tarde. Os resultados foram: Chegadas - Partidas 1ª 0 - 3 2ª 2 - 0 3ª 0 - 2 4ª 1 - 2 5ª 0 - 0 6ª 1 - 3
É quanto baste para Cidadão pensar, fazer contas à vida...e à exploração a que está sujeito.

12 comentários:

Anónimo disse...

pois o metro tem capacidade para 300 passageiros

Anónimo disse...

É um fartote para a concessionária perante o contrato que tem com o Estado Português.
Não tendo passageiros em número para garantir as despesas, as receitas estão garantidas por força do contrato.
Para a concessionária o Estado é a "Gulbenkian", "a vaca leiteira de ocasião".
O ZÉ é O Explorado, sempre a entrar.

joao disse...

O seu descontentamento pelo Metro Sul do Tejo é deveras evidente.
O que sugeria o senhor em alternativa? Quais as medidas que tomaria? Chocam-no os €15.000 investidos pelo Estado para que a Empresa não tenha prejuizo nesta fase inicial?

Então lamento informá-lo que ficaria de cama deprimido se fosse a tomar conhecimento de outros subsidios estatais bastante mais escandalosos... Este pelo menos visa o apoio a uma infra estrutrura que a médio prazo será um motivo de melhoria do bem estar social em Almada.

Se é contra um plano de avanço para Almada como o metro Sul do Tejo, fico a aguardar as suas sugestões pertinentes..

um abraço

observador disse...

Sr. João
Está à vista o "grande" benefício desta infraestrutura. Falo em termos imediatos ou, se quiser, a médio prazo. É isso que interessa. Para já.
Porque o projecto dizia, numa das frases mais loucas, "... está a um metro do futuro". Uma frase com dois bicos mas, em marketing, tudo é permitido.
As carruagens circulam vazias? Mentira? Só não vê quem não quer. Não seria preferível esperar e inaugurar a coisa noutras circunstâncias? Com mais linhas, mais alternativas, mais tudo...
Mas não, a pressa imperial (para mim é sagres) assim o exigiu.
Pela minha parte já deixei, escritas, as instruções para os meus netos saberem com que contam. Quando? Ai se eu fosse adivinho ...

Anónimo disse...

É preciso ver mais longe e saber o objectivo das 3 autarquias, Almada/Sixal/Barreiro, ou seja um comboio a ligar as 3 cidades.
Para quê, perguntamos nós. Como não se vislumbra razão para os utentes andarem alegremente de Almada para o Barreiro e vice-versa, só pode ter sido uma aposta qualquer.
Este, é um dos problemas pelo qual vamos todos, o zé povinho claro, pagar uma pipa de massa à concessionária.
Outro dos problemas é a entrada do comboio em Almada, com a eliminação da única avenida da cidade, tansformada em prol do "tá na moda" um comboio.

Ponto Verde disse...

O troço inaugurado não é util, não faz sentido.

Só tem uma lógica de utilidade quem dapanhe o comboio em Lisboa residindo por exemplo entre Corroios e o Laranjeiro.

De resto para pouco serve pare além de dar um toque de modernidade e respeito pelo ambiente.

É como se num projecto de TGV entre Lisbos e o Porto tivessem inaugurado um troço da linha entre Óbidos e Peniche...

Uma fantochada que traduz o bom entendimento entre Alfredo Monteiro e Mário Lino e o silêncio das autarquias aquando das declarações do deserto...

amigo da costa disse...

O filósofo joão desconhece que o Estado vai investir até ao fim do contrato para a empresa nunca ter prejuízo, que é como joão diz na sua filosofia progressista, por "um motivo de melhoria do bem estar social de Almada"... ver passar comboios vazios, quer dizer.
Boa tese joão.

Joao disse...

Muito bem. O que sugerem então? Criticar o que está feito sem planos de melhoria não me parece uma solução salutar. A única coisa que sinto no teor destes posts é uma critica agressiva a uma autarquia CDU, e presumo que apenas por ser CDU!!
Sejamos pragmáticos, em vinte anos Almada evoluiu substancialmente. Temos um Hospital melhor que alguns na capital, temos um parque verde como não conheço nenhum outro em Lisboa, temos uma Casa da Cerca com um jardim botânico e uma vista lindíssimos, temos um forum municipal Romeu Correia com grande capacidade, e agora um metro de superficie...

Apesar de eu não ter filiação nenhuma no PCP, reconheço-lhes um bom trabalho em Almada. E devo confessar ainda, que Almada só terá a perder se alguma vez mudar de partido na Autarquia.

Quanto ao Metro, o tempo o dirá se não foi/é/será uma solução ecológica excelente a médio prazo.

um abraço

Anónimo disse...

É crime criticar?
Vi os almadenses apresentaram sugestões para melhorare diversos forum, mas a sua câmara está-se nas tintas para o que os almadenses propõem.
Se o sol de leste ainda blilhasse o que seria de nós!
Mesmo assim é o que se vê.

Papoila disse...

A concessionária não tem qualquer problema com o número de utilizadores do metro, pois devido ao contrato que o estado faz com os transportes, devido ao serviço público, há sempre comnpensações a atribuir às empresas prestadoras do serviço. Neste sentido, a concessionária tinha todo o interesse em começar a circular com as composições.

Anónimo disse...

AINDA ALGUÉM SE LEMBRA DA MERDA QUE FOI CONSTRUIREM 10 ESTÁDIOS DE RAIZ SAIDOS DOS BOLSOS DOS CONTRIBUINTES PARA O EURO 2004 E QUE AGORA A MAIOR PARTE ESTÁ VAZIO?? ERA FUTEBOL, NÃO INTERESSA CRITICAR NÃO É??...POIS, ERA A FEBRE DO EURO, QUE ATÉ PERDEMOS...BELO POVO ESTE :(..

rouxinol disse...

há coisas que incomodam muita gente.Como nada sabem dizer então entram por vias menos...menos.
ouvimos muita gente a criticar os estádios. Há mesmo muita gente a criticar este comboio e a despesa inutil da obra no concelho de Almada.
Outros acham que é bom gastar assim dinheiro com disparates absurdos chamados MST .