sexta-feira, outubro 26, 2012

Ponto Final

Em...Almada, após 5 anos, 9 meses e 17 dias "Observador de viver Almada  e o concelho em Almada", este blog põe hoje Ponto Final às suas actividades a servir Almada.
 
Em homenagem aos autarcas do executivo dito comunista e da oposição dita não comunista, que "muito bem" cuidaram de Almada e do concelho, deixamos uma pequena imagem exemplar da degradação a que remeteram o concelho, no caso a Costa da Caparica, onde o pôr-do-sol continua a ser uma maravilha da natureza, indiferente ao "incansável"  trabalho global dessas criaturas, sempre a defenderem e a fazerem o melhor (no seu conceito) pelo concelho, como a imagem mostra da água para cá, apesar da pouca luz.
(para ver melhor a imagem clique sobre ela para aumentar)
 

A quem nos acompanhou e visitou  

O Nosso Obrigado

quinta-feira, outubro 25, 2012

O pântano Almada

Em...Almada, os terrenos da Lisnave poderiam já estar recuperados porque havia um projecto para o local. Não estão, mas...há uma explicação para o sucedido.
clique no doc. para aumentar e ler
Jornal da Região  17-30 Outubro 2012
 
Tudo se deve ao bloqueio desta dupla. Estes dois "amigos" que jogaram para o mesmo lado.
 
 
Depois de o PCP ter contribuído para o fecho da Lisnave com  greves consecutivas e até greves de solidariedade com trabalhadores de outras empresas, o Sócrates (Ministro do Ambiente e do Ordenamento do Terriotório em Janeiro de 2001) alinhou no jogo dela, chumbando o projecto "Manhattan".
 
Entretanto a Emília já gastou centenas de milhares de euros dos almadenses com outro seu projecto falhado.
 
Almada só beneficiou com a opção da Emília....e o alinhamento destes "amigos".

quarta-feira, outubro 24, 2012

Ainda têm lágrimas de crocodilo

Em...Almada, Câmara Municipal e Junta de Freguesia da Costa da Caparica apoiaram e defenderam o Programa Polis que retirou o Transpraia do anterior local e destruiu a Costa da Caparica.
clique na imagem para aumentar e ler
Jornal da Região 3-16 Out 2012
Em tempo, senhores da sua sabedoria, não quiseram dar crédito aos alertas da população.
Para quê andarem agora os autarcas a lamentar o sucedido, quando antecipadamente deram umas quantas cavadelas para ajudar a abrir o buraco?
O problema não é só o Transpraia. É igualmente a Costa da Caparica que ficou arruinada e num estado degradante e de abandono, com o Polis.

domingo, outubro 21, 2012

Com moeda viciada, Cara ou Coroa?

Em..Almada, a palhaçada vira outra palhaçada.
Até aqui, numa apelidada zona pedonal era permitido (pela Câmara Municipal) circular todo tipo de veículos (comboios, automóveis, autocarros, veículos de carga pesados, bicicletas).
Agora, segundo a Câmara Municipal,  esses mesmos veículos passam a poder circular na apelidada zona pedonal.
Tudo como antes. O que quer dizer que a palhaçada vai continuar, com os mesmos protagonistas e os mesmos directores de cena da Câmara Municipal de Almada.
Uma diferença insignificante: passam a designar por "zona mista" o que antes designavam por "zona pedonal". Originalidades!
Fértil imaginação criativa na mediocridade.
clique no doc. para aumentar e ler
Jornal "SEMMAIS" 201012
 
A  "nova versão" de deixar tudo no mesmo saco sem fazer alterações no piso, na individualização de espaços do que é e para quem é, sem alterar e localizar  estacionamentos, sem alterar semaforização, sem passagens para peões e com um comboio a continuar a ter prioridade sobre tudo que mexe, só é capaz de lembrar a quem não pensa ou não é capaz de pensar no espaço público e urbano para usufruto,  com qualidade, dos peões e cidadãos.

É baralhar e dar de novo, porque substituir uma palhaçada por outra, não deixa de ser a continuidade de um espectáculo já visto, fruto da incompetência e da falta de sensibilidade para resolver os problemas que criaram a Almada, aos comerciantes e aos almadenses

Os almadenses que em tempo e momento próprio tiveram o discernimento  e a sensatez de ver que aquilo que as inteligências pensantes queriam fazer só iria destruir Almada, foram apelidados de conservadores, retrógrados e fascistas pela prole comunista da Câmara Municipal de Almada.
Os eleitos convenceram-se que por terem sido eleitos, a eleição lhes conferia suficiente competência  e dotes de superioridade para subjugarem, ofenderem o povo e destruir Almada.
 
Hoje estamos perante  problemas criados pela  irracionalidade daqueles que se intitulavam competentes mandatários do povo, faltando-lhes a suficiente humildade para se penitenciarem perante a população almadense, pelos danos causados a comerciantes, à população e às muitas famílias a quem o desemprego bateu à porta por encerramento de muitas lojas.
 
Como foi possível que os da Câmara, os técnicos "experts" que os acompanharam, e os lacaios desta mesma edilidade e até alguns da oposição, tantos que tinham tanta certeza sobre "o bem" que queriam fazer a Almada estivessem tão errados?
Só há uma explicação.
 
Almada e a actividade comercial só se reabilitarão quando as condições existentes antes da implantação do comboio forem restabelecidas. Isto é, só quando as linhas do comboio forem arrancadas e devolverem a Almada as Avenidas 25 de Abril, D.Afonso Henriques, D. Nuno Álvares Pereira e Bento Gonçalves, a Praça Gil Vicente e a Praça da Renovação.
 
É fundamental desalojar o desperdício e o inútil e restabelecer o que é essencial para que Almada seja uma cidade!

sexta-feira, outubro 19, 2012

Geração do Basta

Em...Almada, contra os políticos ladrões (do BE ao CDS)... marchar, marchar!



sexta-feira, outubro 05, 2012

Isto é um roubo ou são dois roubos?

Em...Almada, há algumas semanas que caixas como estas, de passagem de canalizações, que se supõe serem de água de rega, aparecem abertas com os tubos cortados e sem torneiras ( eram de cobre ?).
Isto ocorre ao longo do designado espaço canal do comboiozinho MST.




Se o motivo do arrombamento foi realmente o roubo das torneiras de cobre ( ? ) das condutas de água de rega, em que a rega automática ou contínua nunca se viu a funcionar, cidadão pode perguntar:
Qual foi o roubo maior:
- de quem mandou instalar este sistema que nunca funcionou?
  ou
- de quem violou as caixas, cortou os tubos e levou as torneiras?

Também será pertinente perguntar se seriam preciso caixas tão grandes para guardar uma torneira e servirem de resguardo aos tubos que passam de um lado para o outro?
Haveria ali também contadores de consumo de água?
Estas caixas proliferam...
O que desapareceu e as caixas foi tudo pago com dinheiro dos portugueses, administrado por alguém.
Não terá sido mais uma negociata a roubar os portugueses que  pagam impostos ?

Fica-nos a interrogação.

EMALMADA agradece a colaboração de cidadão

sábado, setembro 29, 2012

O Trauma da Emília 4

Em...Almada, a Zona dita Pedonal é parte integrante das variantes da palhaçada municipal, criada e cultivada pela Emília, com muito amor pelos almadenses e sobretudo pelos idosos, inválidos e crianças.
 
Na Europa civilizada  gerida por gente que trabalha para servir os cidadãos, nas cidades em que o tram - que por cá  converteram numa estrutura pesada, metro dito futurista que veio arruinar Almada - passa por zonas pedonais a sério, a coisa é assim, como se vê nas imagens:
 
Dusseldorf (Alemanha)
 

Amesterdão (Holanda)

Amesterdão (Holanda)

Amesterdão (Holanda)

Gent (Bélgica)
 
Na povoação Almada, subúrbio cinzento de Lisboa, gerida por progressistas e "democratas" ditos comunistas, acolitados pela oposição PSD, PS e BE, a  dita Zona Pedonal é de muito fácil acessibilidade para as pessoas e sobretudo idosos, para caírem numa armadilha que lhes pode valer a perda da vida.
Nesta zona o comboio é um acelera, uma arma apontada a qualquer ser vivo, humano ou não.
Aqui não há respeito pelas pessoas, pelos peões. Aqui exibe-se uma outra versão da palhaçada municipal com comboios e veículos em miscelânea camarária, consequência de um trauma que tem causado muitos danos aos almadenses e a Almada:

Tudo graças ao "trabalho, honestidade e competência" dos ditos autarcas comunistas, devidamente apoiados e acolitados pela tal dita oposição que se interessa muito por Almada e pelos almadenses.
 
EMALMADA agradece a colaboração de cidadão

quinta-feira, setembro 27, 2012

Outra palhaçada municipal

Em...Almada, a palhaçada municipal continua em cena com outra temática e noutro  "circo".
 Desta vez é com semáforos, comboios ( circulação ferroviária-MST) e circulação rodoviária.
Há muito tempo que a palhaçada no trânsito devido à descoordenação dos semáforos, instala o caos na zona do Centro Sul / princípio da ex-av. Bento Gonçalves (BG), rua Alberto Araújo e rua Conceição Sameiro Antunes (CSA), sobretudo entre as 7h 30m e as 9 h 30m, entre as 12 e as 14 horas e a partir das 16h 30 minutos até às 19h 30 minutos.
 
O semáforo do entroncamento da Sameiro Antunes com a ex-Bento Gonçalves chega a estar vermelho para os automobilistas mais de cinco (5) minutos, ocasionando longas filas nesta e na Alberto Araújo. Outras vezes chega a abrir 4 vezes num minuto por períodos curtos, enquanto o vermelho permanece mais de cinco minutos para os automobilistas que sobem a ex-Bento Gonçalves, no cruzamento da linha do comboio.
 
Há momentos em que, quem está já com a viatura na ex-BG vê passar à sua frente na via férrea cinco e seis comboios, com intervalos de tempo entre estes ( uns sobem outros descem), complicando a vida às pessoas e contribuindo para o aumento do consumo de combustíveis e maior poluição com gases tóxicos.
 
Longas filas na Rua Conceição Sameiro Antunes:
 

O congestionamento de trânsito que pretende aceder à ex-Bento Gonçalves  prolonga-se para lá do centro sul pela IC20 para quem vem da Costa da Caparica, de Lisboa e do forum Almada:


Aumentando esta foto, vê-se  melhor o congestionamento :
 
 Os automobilistas na ex-BG desesperam, fartos de esperar com as demoras de sinal vermelho e avançam mesmo com vermelho, quando está o sinal verde para o trânsito que vem da CSA: 
 



Há condutores do comboio que quando arrancam da paragem e vêem automóveis ainda a circular aqui  no cruzamento, aumentam a velocidade à procura de acidente porque a prioridade é dos comboios.
 
Infelizmente a descoordenação dos semáforos repete-se noutros locais como na rotunda da Rua Cidade de Ostrava com a Justino Lopes e Lopes de Mendonça onde já ocorreram acidentes  e no semáforo da Justino Lopes.
O automobilista é apanhado desprevenido e como o comboio da Exmª presidente tem prioridade (segundo os técnicos "experts"), quem se lixa é o "mexilhão" automobilista.
 
Já ocorreram situações no entroncamento da Conceição Sameiro Antunes com a ex-BG em que o automobilista tem sinal verde para avançar e aparece a circular à sua frente o comboio da madama.
 
Com a chegada deste comboio, Almada não ficou a um metro do futuro.
Almada ficou com o futuro hipotecado.
Almada morreu para glória da Exmª Presidente, seus vereadores e da oposição PS, PSD e BE.
 
EMALMADA agradece a colaboração de cidadão

terça-feira, setembro 25, 2012

Fim da palhaçada camarária

Em...Almada, alguém  corrigiu aquilo que cabeças duras nunca corrigiram e a domesticada oposição (PS, PSD e BE), metida nos carris e no espaço canal pela Presidente da Câmara e pela CDU/PCP, não foi capaz de resolver: banir os caricatos sinais que para nada serviam em local apelidado de zona pedonal, que não era, nem é.
Aqueles sinais eram um insulto ao cidadão.
 


Aqui um exemplar (local da 1ª foto) do inútil ornamento municipal que insultava as pessoas, porque ali, naquilo que a Câmara designa por Zona Pedonal, circula qualquer veículo eléctrico (também um comboio) ou motorizado (a gasolina, gasóleo ou GPL, de duas, quatro ou mais rodas) privado, de carga ou transportes públicos, autocarros dos muitos turistas que visitam Almada, todos a qualquer hora do dia ou da noite:

A existência e permanência desses sinais ornamentos decorativos, só fazia sentido devido à dócil e colaborante  oposição  com a tacanhez municipal, que anda a gozar com os almadenses, automobilistas e cidadãos, apelidando de pedonal  uma zona onde circulam todos tipos de veículos e onde os peões podem morrer atropelados pelo comboio, a que é reconhecida por "experts", imbecilmente, prioridade sobre as pessoas, sempre e em qualquer circunstância.

EMALMADA agradece a colaboração de cidadão

sábado, setembro 22, 2012

Uma Câmara decadente

Em...Almada, a Câmara Municipal da grande timoneira Emília de Sousa vai mostrando indícios de desagregação, senilidade política e desmoronamento.
Este fim de semana (edição 316) aparece de novo no Jornal da Região uma notícia idêntica com a mesma foto da notícia semelhante surgida no mesmo jornal de 29 AGOSTO 2012 a 04 de SETEMBRO 2012 (edição 314).
Sinais de decadência e senilidade de autarcas que tudo fazem pela sua sobrevivência  (podre) política.
Com esta insistência noticiosa  a Almada virtual continua em alta.
clik na notícia para ler
A Câmara e sua chefia insistem em fazer chover no molhado, mas a Rua Cândido dos Reis é uma frustração em termos de requalificação urbana, pedonalização, animação pública e frequência por pessoas.
Só faz elogios quem nunca viu o que é uma rua  pedonal com restaurantes, responsavelmente recuperada para servir uma localidade e as pessoas que a frequentam.

É preciso QUALIDADE.


O que ali está é para pessoas que não questionam, que não sabem o que é recuperação e requalificação urbana, que são subservientes, que se resignam a caciquismos, que têm medo de dizer o que pensam, que não são capazes de fazer crítica e que comem tudo o que lhes dão a comer política e demagogamente.
É para gente sem coluna vertebral. 

Almada tem oposição que "é cega"... por conveniências.


Esta é uma Câmara cortiça, mantida à tona de água pelos flutuantes salvadores políticos, da dita oposição ( PS, PSD e BE).

terça-feira, setembro 18, 2012

Mais uma brincadeira municipal

Em...Almada, em Cacilhas é mais uma semana pseudo-criativa de espectáculo "pró" boneco, uma iniciativa da Câmara Municipal para mostrar ao mundo a Almada virtual. 
clique sobre a imagem para aumentar e ler

Na Almada moribunda a Câmara lá vai iludindo alguns, que ficam mesmo convencidos que existem 223 Km de ciclovias e que os almadenses andam todos de bicicleta por Almada.
Talvez por isso é que o MST não tem passageiros. 

domingo, setembro 16, 2012

O Trauma da Emília 3

Em...Almada, o trauma da Emília que lixou Almada também inclui o espaço canal onde o comboio circula em velocidade sempre com prioridade sobre tudo que mexe, alheio a problemas que possa causar às pessoas, traumatizar e matar.

Na Europa civilizada, a outra Europa, onde as pessoas são respeitadas, o espaço canal nas ruas e avenidas dentro das cidades é assim:
Antuérpia, Bélgica:

Praga, República Checa:

Amesterdão, Holanda:

Amesterdão, Holanda:

Dresden, Alemanha:

No subúrbio Almada submetido ao trauma pessoal de autarcas, o espaço canal é especial e original na destruição de avenidas e da cidade, complicando a vida aos cidadãos e aos automobilistas:







Este foi o resultado do trauma da Emília, apoiado pela oposição PS, PSD e BE, que destruiu Almada.
Almada, o cinzento subúrbio de Lisboa, surpreende e inova na Europa e só engana quem a desconhece ou se deixa enganar.

quinta-feira, setembro 13, 2012

A Imundice Almada

Em...Almada,  toda esta imundice e outra é camuflada pela propaganda municipal com anúncios de inaugurações de piscinas na Caparica e  da  "semana da mobilidade" em rua recentemente calcetada (durante um ano e meio), que apelidam de requalificação urbana e pedonalização (Rua Cândido dos Reis - Cacilhas-), onde se mantém a sujidade de pavimento, a degradação dos edifícios e uma vergonhosa iluminação para lá dos cheiros nauseabundos e abundantes e do pó que paira no ar, como complemento das refeições aí servidas, a quem se senta nas "esplanadas".





É este e assim o fomento municipal do turismo deficiente, pobre e de miséria do subúrbio Almada.
Viva a Almada de Abril dos falsos comunistas e amigos da oposição PS, PSD e BE!

EMALMADA agradece a colaboração de cidadão

quarta-feira, setembro 12, 2012

O Trauma da Emília 2

Em...Almada as bicicletas e as ciclovias são um "must" real da gestão da Emília/PCP/CDU e oposição que com ela colaborou.
Na outra Europa, bicicletas e ciclovias são assim:
Bicicletas aqui:

Gent, Bélgica:

Amesterdão, Holanda:

e aqui ciclovias nas cidades:
Amesterdão, Holanda:
Amesterdão, Holanda:

No subúrbio Almada e concelho, as bicicletas são assim...



e as ciclovias, 223 Km de ciclovias no concelho segundo a verdade da insuspeita Emília, são tal com estas:



resultado natural de uma boa gestão que trouxe o futuro para Almada...perdão, o deserto!

Um trauma pessoal que destruiu Almada.

sábado, setembro 08, 2012

O Trauma da Emília 1

Em...Almada, um subúrbio de Lisboa, a falta de ética política, a opacidade mental e o autoritarismo na implantação de um eléctrico  MST deram nisto:



Na outra Europa, trabalha-se para servir as populações e não destruir as cidades.
Aqui não há postes no meio das ruas e avenidas, não há barreiras para pessoas nem para a normal circulação de veículos. As ruas ou avenidas e a cidade ficam harmoniosas e convidativas a viver o espaço público.
Na outra Europa também não há sempre prioridade para o eléctrico-comboio-"tram", nem autorização para este matar ou traumatizar pessoas, porque as pessoas são respeitadas. Uma coisa que certos traumatismos, por cá, esquecem. Uma questão de cultura, ética, formação cívica e educação.
Não há irracionalidade nem corticite mental.

O bom senso e o sentido de bem servir as pessoas eclipsa  traumas políticos ou pessoais ( que existem em autarcas limitados e mentalmente fechados no subúrbio Almada).
Amesterdão, Holanda:


Espaço canal, eléctrico comboio, velocidade e prioridade deste, ciclovias, bicicletas e postes de sustentação das catenárias foram os ingredientes de um trauma pessoal, associado a alguma incompetência, que  acabou por destruir Almada. 
Não esqueçamos que a oposição (BE, PSD e PS) colaborou e apoiou a façanha emiliana.