terça-feira, março 18, 2008

Almada Está a Afundar-se !

Em...Almada, os autarcas que se apropriaram da Câmara Municipal e querem ser donos dos almadenses, têm propagandeado: “Almada a um metro do futuro”. Que FUTURO? O que é para eles o FUTURO?
O semanário SEMMAIS publica na sua edição de 15 de Março de 2008, uma notícia e Quadro sobre a Evolução Demográfica dos concelhos do Distrito de Setúbal desde 2001, com dados do Anuário Regional do INE de 2006.
clique sobre a imagem para aumentar
O concelho do Seixal segundo esses dados, ultrapassou Almada e é agora o concelho mais populoso do Distrito, sendo o concelho onde há uma maior proporção de jovens em relação aos idosos. Dos concelhos que cresceram em população o CONCELHO DE ALMADA, FOI O QUE MENOS CRESCEU (3%), ocupando o 8º lugar, com uma percentagem de crescimento demográfico, inferior à média do Distrito.. Atrás de Almada só ficam os 4 concelhos a sul de Setúbal e o Barreiro que viram diminuir a população. Almada está claramente a afundar-se.
Almada a continuar nas mãos de quem está, fica com o futuro comprometido. O número de habitações à venda é grande e está constantemente a aumentar. As ruas não são atractivas para as pessoas passearem. Estão sujas e degradadas, o lixo abunda na via pública. Os passeios públicos, de piso irregular, são ratoeiras municipais para os peões cairem.
Os resíduos domésticos não são recolhidos regularmente. Os edifícios são feios e estão sujos. O parque habitacional não é atractivo. Zonas que estavam destinadas a utilidade pública são vendidas para a construção civil privada.
Não há vida jovem e dinâmica em Almada. Almada não é concelho atractivo para jovens. Fogem do concelho. Em Almada ficam os idosos.
O Metro (MST) com este traçado imposto pela presidente da Câmara, não constitui mais valia para a cidade, nem serve a população. Tem contribuído para a degradação da vida em Almada e destruição da cidade, levando muitos residentes a abandoná-la. Basta irmos ao centro de Almada para verificarmos tudo isto. Só vemos idosos. Jovens só os que vão ou saem das escolas. O fraco crescimento demográfico não ocorre por mero acaso. É fruto da incompetente gestão destes actuais autarcas que não estão a trabalhar para o concelho, nem para a população. Trabalham para angariarem votos e manterem-se na cadeira da autarquia a betonizar e destruir ambientalmente Almada. Almada e a sua população estão a ser vítimas da incompetência de uns e da passividade da oposição. A Costa de Caparica foi abandonada por estes autarcas ao longo dos últimos 30 anos e hoje é a imagem do desconforto urbano e turístico. O Ginjal está em ruínas. A Lisnave está há anos sem solução por vontade e casmurrice da presidente da Câmara, que se arma em dona de Almada.
Cacilhas, porta de entrada para quem vem de Lisboa, é a imagem da sujidade e da degradação. A Trafaria está abandonada. O turismo no concelho é zero.
Almada Velha está suja e abandonada Almada, a cidade mais próxima da capital e do seu centro, com uma paisagem única e invejada sobre Lisboa, tem condições naturais excelentes para se desenvolver e só não se desenvolveu social e economicamente porque os incompetentes não souberam aproveitar e potencializar os recursos naturais existentes.
Andam a olhar para o seu umbigo. Não têm os olhos postos nos interesses da população e da cidade. BASTA! É tempo destes autarcas fazerem algo de positivo por Almada : DEIXEM ALMADA.
Almada não pode nem deve continuar a ser só local de passagem para Lisboa.
Almada vale mais.

13 comentários:

Anónimo disse...

O metro já é meu amigo, moro junto à estação da fertagus em Corroios e todos os dias uso o metro para a Universidade onde trabalho.
Esperemos que com a sua conclusão muitas mais pessoas se possam deslocar mais rápido e melhor.
Todas a obras incomodam mas acho que vai valer a pena.

Anónimo disse...

Temos, infelizmente, uma Almada desinteressante.
Existe uma tentativa para reabilitar a freguesia de Sobreda.
Não chega.
Outras freguesias estão sem cor, sem jeito.
Porque isto (Almada) continua a ser o brinquedo de MES e sua equipa que faz o que quer e como quer.
Cada vez mais temos que nos consciencializar que está na hora de correr com esta gente medíocre que nos governa.

Aproveito para tirar o chapéu aos ex vereadores Hernâni e Antónia Lopes que não aturaram as diatribes de MES e legitimamente largaram o barco.
Estes sim, mostraram ser autênticos democratas.

Luis Eme disse...

E outra coisa muito importante, "Em Almada". Provavelmente pagamos o IMI mais caro do distrito (e um dos amis caros do país)...

Anónimo disse...

Acho que a caracterização de Almada está feita de uma forma até um pouco simpática.
Já há alguns anos que Almada é deprimente.
Quando se diz que tem vida própria, só se pode estar a gozar, prque o que isto é efectivamente é um deserto ( o outro sem saber...acertou)

Anónimo disse...

Em termos de turismo a Câmara de Almada pouco ou nada fez pelo Concelho mas também é verdade que, muitas vezes, a autarquia se encontra de mãos atadas. Isto porque há obras que, a fazer são da responsabilidade da Administração Central e não da Câmara. Um exemplo foi o que aconteceu no "corredor" que liga a Costa de Caparica à Trafaria. Antigamente era percorrida por uma vala mal cheirosa que, para além de ser um foco de insalubridade constante, no Inverno quando chovia inundava toda aquela zona da Costa. A Câmara decidiu por conta própria levar a cabo os trabalhos que hoje estão à vista de toda a gente. Pronto. OK! há coisas que não ficaram bem, como é o caso da via ciclo-turistica que não passa de uma treta para inglés ver, com postes de electricidade no meio do caminho... mas isto tudo para dizer que: se os Governos não ajudam em locais que é da sua exclusiva responsabilidade como é que o Concelho progride?. Outro caso são as praias da Costa. Só agora é que o INAG resolveu intervir...

Há interesses económicos de senhores mais "altos" que não querem o desenvolvimento da margem sul. Senão como é que se entende que o Concellho de Cascais esteja mais à frente do que o de Almada, não tendo as potencialidades paisagísticas que nós possuímos. Ah Pois é!... em Cascais é onde há dinheiro, os senhores de bem tem todos um apartamento com vista pró mar...valores mais altos de levantam para canalizarem dinheiro para valorizar esse concelho

Isto explica, de alguma forma, os devaneios de Maria Emilia, a contruir tudo e mais alguma, pensando que é a Joana D'Arc Portuguesa.

Anónimo disse...

O problema mais grave da Margem Sul em geral e de Almada em particular, é que não existe um lobby pró-margem sul ou pró-Almada. Caso estes existissem há quanto tempo é que MESousa já teria ido à sua vidinha ?
MESousa é a condessa de Almada, porque não há nesta terra quem tenha poder para lhe fazer frente. Chama-se a isto um nome feio, que apesar de tudo não é do passado: caciquismo.
Podem-lhe dar nomes mais bonitos mas é isso que é.

Sotnas

Anónimo disse...

A democracia em que vivemos tem instrumentos para modificar a situação que é manifestamente negativa; o que de facto tem acontecido é resultado de uma grande abstenção do eleitorado de Almada que porventura não acredita que pode mudar a cor política da Camara.Mas o desalento é ainda mais profundo quando olhamos para as autarquias de outros partidos, a corrupção, o compadrio,a fraude,enfim, não temos de facto muitas alternativas.Talvez seja tempo de se criar um movimento de cidadãos que se desmarque de qualquer partido e que apresente uma alternativa séria.É uma dificil tarefa mas, se não se tentar, nunca se saberá o resultado.
Oliveira

Anónimo disse...

Era bom que estas ideias que aqui são explicitadas fossem à Praça Pública. Concordo com o movimento de cidadãos de Almada.

Almada precisa de um novo tipo de associativismo, aquele que derrube Maria Emilia. Mas e depois? Quem é o senhor que se segue?

Vamos em frente...Concordo com o Anónimo Oliveira vamos tentar Quem dá o 1 passo?

santiago lemos disse...

Almada VALE MAIS.
Quem está na autarquia nada vale.

Anónimo disse...

Oliveira,
Estou consigo. Se as oposições partidárias só existem na época das eleições, se durante o mandato não dão sinal de si, e até colaboram em tudo o que podem com MESousa, ora de senhores como esses pouco há a esperar. Creio que o movimento de cidadãos é a única alternativa que nos resta.
Mas há que ter muito tacto na forma de avançar. Como sabe, num país como o nosso, estes movimentos são pouco protegidos pela lei, e a avançar tal terá de ser feito com muita ponderação. Defendo há muito tempo uma solução desse tipo para Almada, tendo o movimento capacidade de dialogar com o executivo camarário, exigir, protestar, ter acesso ao media. Enfim, precisaríamos de um movimento coeso de pessoas das mais diversas áreas para que o referido movimento pudesse ter sucesso.
Contem comigo para coloborar.

Sotnas

Anónimo disse...

Escreveu o anónimo de Terça-feira, Março 18, 2008 1:23:00 AM

"O metro já é meu amigo, moro junto à estação da fertagus em Corroios e todos os dias uso o metro para a Universidade onde trabalho".

Sabe, por acaso, que:

O traçado do MST pela Rua Lopes de Menodonça já condenou alguns moradores idosos a "prisão domiciliária"?

O metro seu amigo, será amigo dos idosos agora prisioneiros?

Como trabalha na Universidade, talvez algum professor especialista em transportes lhe possa explicar que o traçado do MST pelas Ruas de Mendonça e de José Justino Lopes é um verdadeiro crime...

Só a presidente da CMA, com a sua TOTAL IGNORÂNCIA NESTA MATÉRIA,e os demais "puxa-sacos" que a acompanham, poderiam ter imposto à população residente (com muitos idosos e alguns deficientes), um traçado que o próprio ESTADO, enquanto Concedente, havia reconhecido como mau no estudo comparativo que mandou efectuar...

Face ao exposto pergunta-se?

O Metro é amigo de quem?

- Do anónimo...;
- Dos velhinhos prisioneiros...;
- Dos Autarcas, ou;
- Do Concessionário?

Responda quem souber...

Anónimo disse...

Almada deve ser, provavelmente, o concelho da margem sul com maior numero de Area Urbanas de Genese Ilegal (AUGI). E não se vê nenhum interesse da autarquia em reconverter urbanisticamente estas areas em locais agradaveis,dotados de infraestruturas minimas para se viver.

Anónimo disse...

Pois, penso que estamos todos de acordo, Almada, apesar de alguns melhoramentos, ficou para traz na evolução normal de uma cidade. A culpa? Claro está de os que a gorvernam que,estando à tempo demais no governo, regem-se por valores onde predomina a prepotência. Mas, culpa tembém dos eleitores que lá os colocam, pois aninda estamos em democracia!