sexta-feira, maio 25, 2007

Que Futuro Para Almada?

Em...Almada, realizou-se ontem 24 de Maio de 2007, pelas 21h 30m, tendo terminado ao início do dia de hoje, nos Bombeiros Voluntários de Cacilhas a anunciada reunião de Comerciantes de Almada com a Câmara Municipal de Almada e o Gabinete do Metro Sul do Tejo, para debater as dificuldades que actualmente estão a sentir na sua actividade, devido à caótica metodologia usada nas obras a decorrer nas Av. 25 de Abril e D. Afonso Henriques.
A CMA fez-se representar pelo Vereador José Gonçalves e o Gabinete do MST pelo Encarregado de Missão Eng. Marco Aurélio.
Os comerciantes lamentaram a ausência da Presidente da CMA.
A Grande Ausência
Muitos foram os problemas apontados pelos comerciantes, desde a falta de estacionamento para clientes, que tem vindo a reflectir-se na diminuição das vendas, até aos inconvenientes e transtornos que as obras estão a provocar na actividade comercial, pela falta de segurança em todo o percurso das mesmas. Foi dito por alguns comerciantes que já estão a passar por sérias dificuldades para satisfazerem seus compromissos financeiros e os pagamentos aos funcionários. Alguns perspectivam mesmo terem de fazer despedimentos por já não suportarem as quebras de vendas e, fechar as lojas, a juntar às muitas, que já fecharam no Laranjeiro e Almada. Houve intervenções bastante objectivas no relato que alguns comerciante fizeram do lastimável estado a que chegou a sua actividade, que se traduz numa perspectiva negra para o futuro da cidade e todo o seu comércio, mesmo após as obras para as lojas que sobreviverem, dado as pessoas já terem optado por outras paragens para efectuarem compras. Da parte da Mesa, CMA e Equipa de Missão, as resposta nunca foram claras e objectivas às preocupações dos comerciantes. Diremos mesmo que estavamos em presença das habituais sessões do Fórum dito de Participação MST, onde os elementos da Mesa, quando respondem à assistência procuram muito falarem ou utilizam manobras de diversão sem nada dizerem, em resposta às perguntas feitas. Foram colocadas questões com objectividade, que quer CMA quer o Encarregado de Missão fizeram-se esquecidos de responder. A CMA foi duramente criticada e responsabilizada por alguns comerciantes pela situação que estão a viver. Para estes, a CMA não acautelou o futuro da cidade, já que o comércio está em agonia grave em consequência das obras do MST. Em determinado momento perante factos tão evidentes e situações muito graves citados pelos comerciantes, quer o representante da CMA quer o Encarregado de Missão exibiam um semblante de incomodidade. Foi entregue à Câmara uma exposição reivindicativa de situações que os comerciantes querem ver resolvidas, para a qual exigem resposta num prazo de oito dias.
Se tal não acontecer, dizem que partirão para outras formas mais visíveis de manifestar o seu desagrado pelo actual quadro da actividade comercial que se vive em Almada.

29 comentários:

Minda disse...

Os comerciantes podem, até, ter razões de sobra para se manifestar contra a situação actual, embora eu não conheça o teor do documento que referes.

Mas, todavia, não posso deixar de me questionar: por que só agora se manifestam? por que não assumiram uma posição mais cedo?

E, correndo o risco de ser polémica, não posso deixar de acrescentar: quem pretende exigir seja o que for, por se achar no direito de a isso reclamar, tem de começar por cumpir, também, as suas obrigações. Para bom entendedor, meia palavra basta!

Haverão muitos motivos para reclamar, é certo. Entre outros o do caos em que se encontra o trânsito e o estacionamento, por exemplo. Mas é com atitudes como aquelas que tenho denunciado no meu blog (nomeadamente a reserva indevida de lugares de estacionamento para servirem de montra das respectivas lojas) que se resolvem os problemas?

E que dizer da falta de solidariedade entre os comerciantes? Será que não poderiam juntar-se e tentar arranjar formas alternativas de dinamizar o comércio local sem estar sempre à espera que o poder autárquico dê a benção?

Sendo certo que estamos em tempo de crise, e que muitos são pequenos comerciantes com orçamentos escassos, não haveria possibilidade de, mesmo asism, fazerem investimentos nos seus estabelecimentos e torná-los mais atractivos?

E já pensaram em promover acções de divulgação, em colaboração com a Junta de Freguesia (por exemplo) - e quem não arrisca não petisca - do potencial do comércio local?

Que tal tentarem cativar a população residente, e os turistas também, para as suas causas através da criação de um boletim/jornal de distribuição gratuita e uma página na internet, para ajudar a dinamizar o comércio local?

Ideias não faltam. Da vontade de as impletar já não posso dizer o mesmo... e a culpa não é só da autarquia. Há que fazer uma reflexão séria sobre esta questão, sem esquecer um estudo do enquadramento funcional por rua da situação actual e das hipóteses de levar a bom porto ideias inovadoras que possam surgir.

Um bom fim-de-semana.

Luis Eme disse...

É importante dizer que a grande crise no comércio almadense foi provocada pela inauguração do "Almada Fórum" e não pelas obras do Metro.

Agora foi dada apenas mais uma "machadada", mas já estava tudo previsto. Parece que só os comerciantes é que foram "apanhados na curva".

Acho bem que defendam os seus interesses, embora estejam um bocado atrasados.

Claro que a CMA tem responsabilidades nesta quebra do comércio local, por não o ter protegido convenientemente.

Mas importante é descruzar os braços e puxar pela imaginação, como diz, muito bem, a Minda.

moisés disse...

Já me tinha referido a esse pormenor há algum tempo.
Não venham agora os comerciantes deitar terra para os olhos dizendo que a sua desgraça vai ser o MST.
E até agora, qual era a causa?
Nunca fizeram nada para se defenderem. Ficaram de boca aberta quando o Almada Fórum mas olharam de lado e pensaram:isto já passa...
E agora?
Senhores comerciantes, já experimentaram vender mais barato para aliviar a crise ou i9sso não dá jeito?
Vou-me embora, antes que fale mais alto.
E não devo.

Anónimo disse...

Penso que mesmo com o final das obras a situação não irá melhorar para os comerciantes.
A questão principal será a mobilidade num eixo práticamente em linha recta, que vai atravessar a cidade e que retira a flexibilidade que poderia haver com mini-bus. Quem não morar no espaço canal, vai fazer o quê? Andar com as compras às costas? É preciso não esquecer que a população de Almada e concretamente do centro, é a mais envelhecida.
Quem tiver carro, e será uma parte substancial, vai ao Forum Almada fazer as compras, quer as do mês para casa, quer as ocasionais.
Agora já é tarde para solucionar um sem número de situações.
Como sempre em Portugal, vai-se derenrascar. Como já é o hábito, ninguém nota.

Votante da CDU disse...

Agora venham-me dizer que a culpa é da CDU e que autarquia não devia ter autorizado o Forum, nem o Metro...
Caros amigos, embora não concorde com o que afirma a Minda ou Luis eme, devo dizer que a autarquia tem tudo feito para tirar Almada do marasmo.
Quem não se lembra da fraca dinamica comercial de Almada, antes do 25 de Abril.
Para quando momento de louvor aos autarcas dinamicos que temos tido após a revolução.

EMALMADA disse...

Os partidos políticos são integrados por pessoas.Estas é que tomam decisões.
Almada não é atractiva, não tem dinâmica. Nos ultimos 33 anos só teve uma força política a dirigi-la e uma oposição muito fraca, conformista e muitas vezes colaboracionista pelo lado negativo.
Ora Almada neste aspecto teve azar porque as pessoas do partido político que a dirige, estão mais interessadas na sua perpetuação na cadeira do poder do que em dignificar Almada.Mais interessadas em proventos, do que em dignificar o concelho. Mais interessadas na propaganda política insensata do que na solução dos problemas que afectam Almada.
Olhemos para outros municípios diigidos pela mesma força política e saibamos ver as diferenças.
Autarcas dinãmicos em quê?
Louvar o quê? Quem? Porquê?

Papoila disse...

Não me espanta que o comércio esteja como está. Basta ir a outras zonas de Almada, que não as mencionadas avenidas, para perceber que as lojas têm dificuldades em sobreviver, pois há falta de estacionamento, a ECALMA também não perdoa uma multinha, e as pessoas com mais poder de compra e que vivem fora do centro de Almada, procuram outors locais para fazer as suas compras. Restam os idosos que ainda vão sobrevivendo num cento cada vez mais partido.

EMALMADA disse...

papoila...Almada realmente está virada num caldo de cultura, feito por esta câmara, de perseguição ao autmóvel ou melhor a quem tem automóvel. Já aqui citei o exemplo de uma cidade da Europa onde há um plano racional e inteligente para controlar o acesso de viaturas ao centro da cidade, sem perseguição.
Basta ver o que se faz de melhor. Não é preciso inventar.
O cidadão não deve ser perseguido tal como o é em Almada.

Em Almada há uma perseguição doentia por parte da autarquia às pessoas com carros, por incultura cívica e social dos autarcas, associada a uma pobre e miserável demagogia em defesa do meio ambiente, quando quem conhece Almada sabe muito bem a lixeira que é Almada e este concelho.
Entretanto quer continuar a arrecadar o Imposto Automóvel. Com grande desplante dirão até que estão a cumprir o que os Governos criaram e determinaram. Comvem-lhes!
Não têm vergonha.
Esta Câmara no fundo...no fundo segue a lógica do capital, embora se queira apresentar despida dessa mácula.

Luís Manuel disse...

A dra. Ermelinda e o sr. Milheiro pensam que as cidades são geridas como a sua sociedade protectora de poetas, com imaginação.
É um tipo de pensamento vulgar em esquerdistas do BE.
Gostava de os ver no poder para ver se faziam melhor. Coisa que eles não querem, é muito melhor serem opositores profissionais.

O sr. em almada, está todo amigo dos automóveis, esquece-se que eles são os grandes poluidores das cidades e só nos dáo cabo do ambiente e da sáude.
Eu sei que é mais fácil perseguir governantes e fumadores, que falar de coisas sérias.
Cada vez tenho menos dúvidas de que isto é um antro de socialistas e de bloquistas.

moisés disse...

Senhor Luis Manuel
Antes poluidores das cidades, do que poluidores mentais.
E é desses que existem exageradamente na minha cidade.

votante da CDU disse...

Agora é que o Sr Luis Manuel disse tudo, a verdade está benm patente nas suas palavras:

"A dra. Ermelinda e o sr. Milheiro pensam que as cidades são geridas como a sua sociedade protectora de poetas, com imaginação".

Boa pedrada, acertou em cheio em dois corvos da nossa cidade.
A autarquia está bem atenta a estes dois poetas malucos.

moisés disse...

Corvos? Mas não estamos a falar da Câmara Municipal de Lisboa que tem os corvos como símbolo.
Ah! Está tudo explicado. Voltou o senhor votante da cdu (ou na cdu?). Perdoe não ter reparado em si.
O senhor não merece que não se repare nas coisas que diz. Mas olhe que melhorou o vocabulário. Voltou à escola em Moscovo, foi?
Aceite os meus cumprimentos e continue o tratamento.

Votante da CDU disse...

Cheira muito mal, dizia um amigo para o outro que consultava este blog.
Resposta imediata:

"Falou o Moisés, não sabes quando esse Corvo abre o bico, cheira a merda..."

Fica com esta companheiro.

moisés disse...

Afinal você é votante da cdu ou na cdu?
É que há uma grande diferença!!!
Afinal você é parvo ou faz-se parvo?
É que há uma grande diferença!!!
Afinal você é da opinião da "patroa" ou serve-lhe de tapete?
É que há uma grande diferença!!!
E por último, o conselho do costume: não se esqueça dos medicamentos. Sobretudo aqueles azuis!!!

Votante da e na CDU disse...

Afinal existe uma grande diferença entre um porco e o Sr Moisés.
Sabe porquê?
É que você anda a lamber aquilo que os lhe dão...
Ou seja Snr Moisés, você é mais porco que os próprios porcos.
Come da gamela e depois diz mal de quem lhe mata a fome.
Não seja ingrato para quem lhe dá o sustento...

EMALMADA disse...

Os votantes da cdu ou defensores do regime inflamam-se facilmente, desorientam-se, parecem que estão a representar. Não falam do essencial e parece-nos também que andam a assobiar para o ar e a fazer teatro no novo espaço/estaleiro municipal para nos distrair, mas nunca se identificam.
Insultam pessoas que parecem conhecer, o que é feio, sem se identificarem.
Tenham alguma dignidade e falem com essas pessoas.
Ou têm vergonha de se darem a conhecer e mostrar quem são?

moisés disse...

Estimado votante onde quiser
Está definitivamente a perder o controle de si próprio. O que significa que lhe faltaram, de todo, os argumentos.
Não me ofende minimamente porque só me ofende quem eu quero.
E eu não quero que você me ofenda, por muito que você faça por isso.

Repare que estas letras são lidas em vários países por milhões de pessoas. Com que ideia ficarão de nós? Sim, de nós. De si porque diz o que diz e como diz e de mim por lhe dar troco.

Além de deixar o blog mal visto.

É hora de deixar de ser pequenino.
Para bem de todos mas, principalmente de si.

Luis Eme disse...

O facto de algumas pessoas não conseguirem discutir os problemas da nossa cidade com seriedade, preferindo pôr em causa os outros, que estão na blogosfera, sem máscaras, não me preocupa minimamente.

E, pela parte que me toca, é óptimo ser tratado pelo nome próprio.

Só voltei a esta contenda, porque quem me trata pelo nome sabe que estou ligado à SCALA - Sociedade Cultural de Artes e Letras de Almada (que também tem um blogue: scala-almada.blogspot.com) - assim como a Minda -, que se orgulha de ser uma sociedade protectora das artes e letras de Almada, e também dos poetas.
Acrescento apenas que os poetas são das pessoas mais livres que conheço, e como tal, não precisam de nenhuma sociedade protectora.
Podemos ser "malucos", mas andamos pelas ruas de Almada e pela blogosfera de costas direitas, sem precisar de nos refugiar no anonimato. Tanto os meus blogues como os da Minda e também os do Vitorino (só o estou a acrescentar à lista por ser poeta e não precisar, tal como nós de se refugiar no anonimato), pertencem a cidadãos livres, que não precisam de se esconder no anonimato ou usar pseudónimos, aqui ou noutro lugar.

moisés disse...

Estamos a dar muita importância (incluo-me nessa lista) a essa espécie de gente que assim sendo se sente com o protagonismo que não merece.
Desafio os meus amigos a deixar de responder a quem aqui (ou noutros blogues) entrar só para destruir e desestabilizar.
Vale?

Alfredo Tinoco disse...

Aconcelho à moderação nos comentários e acima de tudo
não devem meter as associações culturais nesta luta, porque as pessoas passam, mas as instituições essas ficam embora por vezes prejudicadas e vitimas dos actos dessas mesmas pessoas...

alfredo tinoco disse...

Gostava de saber qual é a moral deste "aconcelhador", que anda a fazer comentários com o meu nome.
Há gente com lata para tudo! Bendita internet, benditos blogues, benditos cobardes anónimos!

Zé Castor disse...

RUA COM OS POETAS MALUCOS E AGOIRENTOS DE ALMADA!! ERMELINDA E MILHEIRO VÃO MAS É TRABALHAR!! DEIXEM DE FUMAR DROGA E FAÇAM ALGUMA COISA DA VOSSA VIDA!! O BE JUNTAMENTE COM PS E PSD É A VERGONHA DE ALMADA!!!

Anónimo disse...

Amigos e descomprmetidos municípes almadenses com a vossa intervenção civica estão dando uma bofetada ao grupelho ridículo de autoritários e disfarçados democratas que vos atacam de maneira indecente. Saibam sempre manter a devida distãncia dessa repugnante espécie de seres vivos em extinção.

Alfredo Tinoco disse...

Gostaria de esclarecer que alguém não gostou do comentário, ou seja foi tão cobarde que ao responder serviu-se do meu nome. Para que não restem dúvidas, eu volto a repetir o que afirmei:

Aconcelho à moderação nos comentários e acima de tudo
não devem meter as associações culturais nesta luta, porque as pessoas passam, mas as instituições essas ficam embora por vezes prejudicadas e vitimas dos actos dessas mesmas pessoas...

Ao repugnante ser que diz ser eu, peço-lhe que deixe de falar em meu nome, razão pela qual repito o que disse e assino ALFREDO TINOCO

Anónimo disse...

Eu é que sou o Tinoco da Piedade e não esse imbecil, que continua a perpetuar as mentiras e nem sabe escrever.

Alfredo Tinoco

Anónimo disse...

Como conheço o historiador Alfredo Tinoco, e não acredito que ele venha para estas bandas, pregar moralidades e bons costumes (ele não vai por aí...) acredito que estamos no meio de mais dois impostores.

Alfredo Tinoco disse...

Em resposta ao cobarde anónimo que diz ser o Alfredo Tinoco, somente lhe digo Chamo-me Alfredo Gaspar Rodrigues Tinoco moro em Almada e não sou historiador. Mais, sempre tenho comentado neste blog e continuarei a comentar e mais uma vez para quem não gostou e continua a não gostar do meu comentário, eu volto a repetir:

Aconselho à moderação nos comentários e acima de tudo
não devem meter as associações culturais nesta luta, porque as pessoas passam, mas as instituições essas ficam embora por vezes prejudicadas e vitimas dos actos dessas mesmas pessoas...

Termino dizendo que de facto, estamos na presença de alguém que gostaria de ser talvez o dito historiador Alfredo Tinoco, mas que face à sua cobardia em não se identificar anda a tentar dizer que eu não sou Alfredo Gaspar Rodrigues Tinoco.

Anónimo disse...

Só faltava esta praga de TINOCOS neste lugar tão mal frequentado.
Vote sempre CDU!

Anónimo disse...

Soy español y hace un año que vivo en esta, ciudad? por eso disculpen que escriba en mi idioma.

Que pena que las personas que aquí viven no quieran ver en el estado tan lamentable y el desleixo en que los poderes de esta cámara mantienen a esta población.

En mi país también se hicieron grandes centros comerciales, pero para minimizar el daño que estos iban a causar al resto del comercio y para que el centro no perdiese su caracter aglutinador de la población, se arreglaron las calles, los paseos, se crearon infraestructuras para que los coches pudiesen estacionar, se dieron subvenciones a coste cero para arreglar edificios, los servicios municipalizados y otros nunca salieron del centro, los mercados municipales se cuidaron y ampliaron, se potenciaron los mercados al aire libre y en las plazas, cuando el clima lo permite, siempre hay actuaciones y lo que es mas importante, se ayudó económicamente a la juventud para ocupar las casas.

Por todo ello el centro de las ciudades está lleno de vida.

Todas estas mejoras las relizaron las cámaras y desde luego los comerciantes vistas la inversión y el esfuerzo por inercia también inviertieron y se renovaron, en muchos casos con subvenciones o exenciones fiscales que tambien concedieron las cámaras.

Ah! Otra cosa muy curiosa es que se ve a los presidentes-as y vereadores de las cámaras en comercios, en mercados o simplemente paseando por la ciudad.

Es muy triste invitar a venir a amigos a pasar unos días a esta ciudad? y comentarte que no volverán, ya que aquí, si no es Lisboa no hay nada que hacer.

No hablamos del lixo en la calle, allí las calles se limpian y riegan todos los días del año, aqui en la que yo vivo llevan tres semanas sin limpiar.

Las calles se alquitranan todos los años, no todas, pero cada cuatro años han arreglado toda la ciudad.

Aquí una persona llega a calcilhas y no hay un punto de información para el turista, ni indicaciones de dónde están los museos de la ciudad, no hay pensiones ni hoteles, si quieres coger un autobús en las paradas no están indicados los itinerarios, etc

Señores, perdonen, la cámara de Almada les tiene abandonados hace muchos años y es el partido el que lleva desde el 25 de abril en el poder, por tanto es el único responsable. El problema es que ahora también me tiene abandonado a mi, pagando mas impuestos y mas caros que en España sin a cambio tener servicios.

Y... lo peor de todo es que el pueblo tiene miedo a hablar y la señora presidenta a salir a la calle, muy triste.

Con lo bonito que es el comunismo bien entendido!

Acorden!!!!