terça-feira, maio 22, 2007

Os Comerciantes e o Metro Sul do Tejo

Em...Almada, realizou-se no passado dia 16 de Maio de 2007 a anunciada Reunião de Comerciantes da Zona Canal Metro – Almada, com larga presença e participação destes.
(clique para aumentar e ler)
Cabeçalho de notícia do Jornal "Público" de 29Novembro2006
Ressaltou desta Reunião um descontentamento por parte dos participantes relativamente às posições passivas tomadas pela sua Associação, perante a Câmara Municipal de Almada, face às consequências das obras em curso, que têm vindo a afectar negativamente as vendas do comércio tradicional, em Almada, tal como já aconteceu e vem ocorrendo no Laranjeiro, por falta de estacionamentos auto para os clientes e a metodologia das obras.
Foi ventilada uma lista de prioridades que os comerciantes querem ver satisfeitas para minimizar os impactes negativos das obras, tendo ficado marcada nova reunião para os próximos dias.
Pretendem realizar esta reunião com a presença de algumas entidades ou pessoas responsáveis e ligadas de qualquer modo às obras em curso e ao município, uma vez que no Fórum dito de Participação MST Especial Comerciantes, realizado no dia 27 de Novembro de 2006, muitos foram impossibilitados de expor as suas razões, embora tivessem sido convocados para isso, por a presidente face à contestação de que estava a ser alvo, ter inesperadamente dado por encerrado aquele Fórum, quando outros comerciantes se preparavam para intervir.
Os comerciantes neste momento não põem de parte a tomada de medidas ao seu alcance, para demonstrar o seu descontentamento pelo modo como estão sendo tratados e o quanto estão a ser lesados com as obras do MST.

7 comentários:

visitante disse...

Foi preciso sentirem os pés pisados para se ouvir os comerciantes e sacudir a associação.

moisés disse...

Para o peditório dos comerciantes já dei.
Enquanto havia clientes, dinheiro, etc, bico calado. Nem se importavam se um café (exemplo) abria ao lado do outro. Dava para todos.
Quando o MST foi anunciado, borrifaram-se (apetece-me dizer cagaram) no assunto porque "bem, logo se vê, ainda falta muito tempo e pode ser que não seja bem assim".
Agora, com os calos apertados, aqui del rei, "somos uns tadinhos, vamos morrer à fome"...
Porra! Vá lá a gente entender isto.
Sabem que mais? Este é um dos defeitos de sermos portugueses.
Digo mais: este é um dos problemas de sermos sulistas.

Papoila disse...

E depois dizem que estamos em democracia...A Associação comercial verga perante as decisões da autarquia, indo contra os interesses dos seus associados.

moisés disse...

Já disse várias vezes, aqui ali e acolá, que a Associação está nas mãos da autarquia. Precisa dela.

EMALMADA disse...

Foi isso mesmo papoila.

EMALMADA disse...

moisés, os comerciantes estão agora a tomar atitudes que já deveriam ter tomado antes...há muito tempo.
Pode ser tarde para eles, mas para Almada parece evidente que vai ser pior.
Almada vai perder o comércio tradicional e a vida própria, porque este comboio não servirá a cidade com tal traçado.
Almada precisava de uma gestão sensata e não de um comboio 3V/ST, como já lhe chamam.

moisés disse...

É verdade, sim.