sexta-feira, janeiro 30, 2009

A Praça dos Mil Lagos

Em...Almada, a implantação do eléctrico-comboio e a falsa pedonalização de uma parte do principal eixo viário da cidade, estão a constituir um desastre ecológico para a vida de Almada e dos almadenses.
Os postes de suporte da catenária do comboio dominam a paisagem. A imagem destes associada ao despovoamento das avenidas e Praça da Renovação dão uma imagem muito triste do centro de Almada.
clique nas fotos para aumentarAdicionar imagem
Hoje, dia de chuva bastou menos de uma hora a chover para que a Praça da Renovação ficasse transformada na Praça dos Mil Lagos, tal o número de charcos e poças existentes em toda aquela cinzenta e triste calçada, que agora ocupa o espaço onde antes havia intenso movimento de pessoas, para além das viaturas.
A zona coberta da Praça, frente ao Millennium e ao Faraó, por erros de concepção no Plano aplicado, tornou-se e tem sido, sempre que chove, um receptor de águas pluviais, perturbando a circulação de pessoas e causando um mau aspecto local.
Tudo isto se justifica pelo amor e carinho que os actuais autarcas dedicam a Almada e interesse que vêm demonstrando no desenvolvimento e na requalificação urbana da cidade, destruindo tudo o que há para destruir, à sombra de uma natural incompetência própria para gerir bem o concelho, muito bem camuflada e protegida por controle rigoroso nos meios de comunicação social e pela apatia e desinteresse dos partidos da oposição em fazer oposição e, por Almada .
EMALMADA agradece a colaboração de cidadão

17 comentários:

Anónimo disse...

Quando chove a Almada "requalificada" pelo metro tem outros encantos: os charcos e pântanos.

Anónimo disse...

Sinceramente já esperava por uma coisa destas.
Esses lagos estão espalhados um pouco por todo o lado.
É uma vergonha. Obra nova que dá nisto.
Alguém sabe se foi fuga ao material ou simples desleixo?
Alguém sabe se os "fiscais" camarários detectaram as insuficiências que desde logo eram notórias?
O que sabemos é que Almada está entregue a uma cambada de incapacitados que apenas olham para os seus umbigos mas que vão dando tiros nos pés.

Anónimo disse...

Então a Sr presidênta quando vai ao cabeleireiro,ainda não viu a M que esta feita .

Anónimo disse...

A Maria Emília já está a sentir os pés molhados pela chuva, não pela oposição porque esta não a incomoda.
A seu lado os candidatos da oposição são aprendizes da feiticeiro.
Ela já é doutorada em feitiçarias.
Tem uma publicação oficial onde as transmite à população: O Boletim Municipal.

Almada vai continuar a chapinhar no charco.

Ponto Verde disse...

Em tempo oportuno, ainda as obras decorriam , alertámos (gratuítamente) no blogue a-sul para uma série de erros de execussão e projecto.
Nestes dias a chuva demonstrou que tinhamos razão acerca da deficiente dragagem, o a-sul voltará ao tema durante a proxima semana.
Excelente trabalho caro Em Almada.

Anónimo disse...

E a célebre fonte cibernética já está reparada?

Eduardo Quaresma disse...

Só vale a pena ir a Almada para ver comboios a circular com muito poucas pessoas dentro e muito pouca gente nas ruas.

Almada é agora desolação e um deserto ( Mário Lino foi bruxo).
Só não teve visão para meter travão aos delírios da MES e evitar despesas suférfluas.

Almada já não é o que era.
Os estragos são muitos e grandes, desde a alteração do relevo da cidade para instalar os carris, aos inúmeros obstáculos e ratoeiras que um deficiente motor ou um cego encontra em deslocar-se a pé nas ruas ou avenidas e passeios intervencionados.
As fontes de água são autêntica porcaria.
Quando está vento molham área em redor tornando a condução e a deslocação perigosas

Um cidadão saudável e sem problemas de locomoção ou visão, tem de ser muito cuidadoso na sua marcha normal por Almada.
Caminhar em Almada é real prova de obstáculos.
São degraus, são inclinações anormais e declives no terreno, bancos públicos colocados de forma irracional, canteiros de árvores superdimensionados e elevados alguns em relação ao piso, grelhas dos canteiro de arvores tortas e mal colocadas, piso irregular, calçadas muito mal feitas, etc etc

Como foi possível que os autarcas da oposição tivessem alinhado nos erros do elenco da Maria Emília?
Como foi possível terem permitido, os nossos governantes que rios de dinheiro fossem gastos inutilmente?

Tudo isto só tem uma explicação: deixar os comunisdtas entretidos com as suas fantasias porque assim não os chateavam.
Estudar os dossiers e fazer oposição dá trabalho.

Os contribuintes e os almadenses é que se lixaram.

Consta que alguém do MST disse que transporta 25.000 passageiros /dia. Talvez esteja a exagerar um pouco.
Mas mesmo assim e tomando isto por uma certa verdade ainda faltam 60.000 /dia e o Governo está a pagar 60.000x 0,85€ diariamente ou seja 52.000 € para alimentar a MTS.
Assim esta empresa privada nunca ytem prejuízos nem existe crise económica por lá.

A exploração do povo continua, mas democráticamente.

Que diz o Sr. Jerónimo de Sousa a estes subsídios do Governo a um privado provocados por uma opção ruinosa da sua camarada Maria Emília, de Almada?

Viva a democracia!(só para alguns)

Anónimo disse...

A concelhia do PS de Almada acusa a câmara de ser “um obstáculo” ao desenvolvimento do concelho e aos investimentos do Governo na zona. António Mendonça Mendes, presidente da concelhia socialista, afirma que a autarquia, nos últimos trinta anos, tem andado “a ver os projectos promovidos e impulsionados por governos PS”, constituindo-se “muitas vezes” como um “obstáculo” aos executivos.

Os socialistas dão como exemplo o Metro Sul do Tejo (MST), recordando que o projecto “sofreu um atraso de três anos” e acusando a autarquia de “não conseguir fazer nada pela frente ribeirinha desde 1976”, não existindo “qualquer justificação para o Ginjal estar no estado em que está”. “Todos os projectos estratégicos inaugurados, em curso ou projectados para o concelho de Almada foram promovidos e impulsionados por governos PS, em particular pelo actual Governo”, disse o líder do PS de Almada.



Para fazer face às políticas autárquicas, a concelhia lançou a iniciativa “PS faz por Almada”, um ciclo de debates que visa dar a conhecer os importantes investimentos que foram realizados pelo Governo actual no concelho. A primeira fase do MST, inaugurada em Dezembro de 2008, “é uma obra lançada nos tempos do Governo liderado por António Guterres” e, em Março de 2005, quando o PS assumiu novamente funções, “a obra encontrava-se parada, pois a Câmara CDU e o Governo PSD/CDS não se entendiam”. Nessa ocasião, foi o actual Governo que “que retomou a obra e a concluiu”, salienta António Mendonça Mendes.



O Polis da Costa de Caparica “tem hoje inaugurado parte do projecto e a restante parte em fase de conclusão” depois de ter sido um projecto lançado pelo então Ministro do Ambiente, José Sócrates. No entanto, em 2005, “foi preciso novamente o impulso do governo PS para retomar os trabalhos e ultrapassar obstáculos”. No caso da reabilitação da frente ribeirinha, foi “uma vez mais o Governo PS a tomar a dianteira”, refere António Mendes, recordando que a administração central promoveu a sociedade do Arco Ribeirinho Sul que “será responsável pela intervenção de requalificação dos terrenos da Margueira”.


António Mendonça Mendes atribui os “atrasos” à “falta de capacidade de um diálogo construtivo da Câmara Municipal de Almada com o Governo”. “Mas este é um comportamento típico dos governos comunistas”, refere, sublinhando que “esta câmara comporta-se não como tendo um programa”, mas apenas “um caderno reivindicativo”.

Anónimo disse...

António Mendes é líder da oposição ou comissário e advogado do Governo Socialista junto da CMA?

Anónimo disse...

Porque AMM diz as verdades já é comissário?
Se assim o entende anónimo das O1:PM que seja, sem que deixe de ser o líder da oposição.
Os autarcas instalados em breve vão ter que reservar algum espaço nos suas publicacões para a oposição (à atenção dos deputados de todos os partidos do Parlamento a quem se exorta que facilitem o pluralismo).
Em Almada no Verão publica-se sempre mais um no Verão por causa das festas da cidade o que dá jeito porque de 4 em 4 anos há eleições logo a seguir e em pleno período pré eleitoral vem a calhar.
Está tudo previsto e a experiência e os meios vêm-se aperfeiçoando.
O Ministro Santos Silva mostra-se interessado em ajudar a dar mais direitos às oposições nas publicações dos poderes autárquicos. Quem quiser associar-se apoie esta iniciativa junto dos parlamentares sob todas as formas: pessoalmente, por email para que haja maior equilíbrio de meios de chegar aos eleitores.
Em Almada a vitória está ao Alcance de qualquer das forças em presença porque bastará ao vencedor conseguir 30 000 votos.
Queremos saber como é gasto o dinheiro que chega aos cofres e pelo post anterior ficámos a saber que as coisas estão a mudar e a transparência a impor-se.
Mais do que rótulos de opositor ou de comissário queremos saber e que a informação seja acessível a todos os que desejarem, mesmo que a perspectiva não agrade aos poderes instalados. É bom ouvir quem sabe dizer verdades que entram pelos olhos dentro mas que a propaganda não nos deixa ver.
Que outros venham a debate trazendo palavras esclarecedoras para que além dos contributos do emAlmada, do António Mendonça Mendes e outros, melhoremos as nossas perpectivas para o território de Almada e seus habitantes.

Anónimo disse...

É assim que é gasto o dinheiro dos nossos impostos.

Não é preciso ser um especialista para perceber que a obra foi mal projectada e mal executada, no que se refere à drenagem pluvial.

Mas então pergunta-se onde estavam e o andavam a fazer os técnicos da CMA que fiscalizaram a obra?

Parece que estão condenados a meter água em tudo. Na semana passada fui ao edifício do urbanismo e tive de subir vários pisos a pé porque os 2 elevadores não estão a funcionar.

Explicaram-me depois que um deles é novo, que foi colocado no fim do ano. Mas o edifício está a meter água por baixo (pela cave) e por cima (ela cobertura) e a empresa dos elevadores recusou ligar as máquinas por razões de segurança.

Então agora parece que no urbanismo metem água por baixo, por cima e... por dentro!

Não virá aí uma chuvada que leve esta gente para longe?

Anónimo disse...

Já tivemos uma pista de gelo em Almada, qual é o problema de agora termos "piscinas" no meio da cidade.
Não será a MES a implementar o plano de turismo?
Já estou a ver os novos cartazes: FAÇA COMPRAS NO CENTRO DE ALMADA, DE BARCO!

Anónimo disse...

Não sei se li ou se sonhei, que o tal barco fantasma que circula vezessem conta entre Cacilhas e Belém (sempre vazio como o MST...) vai ser transferido, em dias de chuva, para o centro de Almada. Ganha-se de 2 maneiras: o barco passa a ter mais utilidade e o MST passa a fazer desafio com um barco ronceiro e deixa de andar a 60 à hora, para competir com os TST. Além disso, como a czarina não deixou instalar as paragens de autocarro ao longo do espaço canal para obrigar as pessoas a desistir deste meio de transporte, indo de barco logo desde cacilhas, ningém se molha...
Ah...ah...ah...

Anónimo disse...

A czarina anda a gozar com os almadenses. A sua dela e comparsas, fidelidade ao neocapitalismo é real.
Não tem VERGONHA na cara nem na cabeça.

Anónimo disse...

Obrigado PCP...
Obrigado PS...
A vós se deve a destruição de Almada!...

Anónimo disse...

Esta obra foi um desencanto para o Comercio. Tinha-se a esperança que possivelmente depois de estar pronta com tantas emendas " tapa e destapa" e incompetencia talvez fosse uma mais valia para a cidade. Numa palavra "NAO SENHOR" o desencanto está instalado numa cidade em que os comunas agarrados ao capitalismo Forum Almada tudo fizeram para o desencanto. Como não existe oposição eles cantam e dançam - honestidade, trabalho e competencia. Pois é. E segundo se diz o PS vai trazer um exemplo o tal PAULO PEDROSO. Pois é?... O que é isto meus Senhores Este povo de Almada continua à mercê desta gente? como nos vamos livrar?

Anónimo disse...

EM ALMADA, TERRA DE MARINHEIROS, PARA ALÉM DOS "FILHOS DA ESCOLA", NÃO HAVERÁ NENHUM FILHO DA TERRA DEDICADO QUE SEJA UM BOM CANDIDATO À PRESIDÊNCIA DA CÂMARA?