domingo, janeiro 18, 2009

Imagens "chocantes" para defensores de monopólios

Em...Almada, temos o triste "futuro" que a Câmara Municipal e a sua presidente impuseram aos almadenses.
Noutro local ou noutros locais da Europa Central vive-se num lamentável "atraso". Só é pena que os dirigentes das cidades e vilas dessa Europa ainda não tenham comprado passagem para virem a Almada ver o que é progresso, o que é o "FUTURO", o que é espaço canal, o que é transporte público, o que é monopólio de um comboio no centro de uma cidade toda virada ao "futuro" pela mão e o delírio de uma presidente de câmara e, o que são espaços pedonais.
As fotos que aqui mostramos são de uma cidade - Darmstadt - ( com um meio de transporte público igual ao da futurista Almada) e de um país - Alemanha - onde o futuro "ainda não chegou".
Para terem futuro só precisam de uma Emília, igual à que está em Almada a dirigir e orientar os destinos da cidade e dos seus cidadãos, a qual até apresenta "boas contas".
Foto 1.
Uma avenida LARGA onde existe um espaço canal, no qual circula um eléctrico igual ao da dona Emília, mas também onde circulam autocarros nesse mesmo espaço canal.
Nada de confusões.
Os alemães ainda não aderiram aos monopólios dos "comunistas de Almada".
De cada lado do espaço canal há duas ou três faixas de rodagem, sem estrangulamentos de acalmia de tráfego a complicar, só para automóveis e outros veículos, excluindo autocarros de transporte público.
Ao lado das faixas rodoviárias existe uma pista delimitada para bicicletas.
clique sobre as fotos para aumentar
Foto 2.
Mais um autocarro no espaço canal. As paragens dos autocarros coincidem com as do eléctrico.Foto 3.
É mesmo verdade.. Aqui vemos um autocarro circulando atrás de um eléctrico.
Se o eléctrico demora na paragem e o autocarro não tem passageiros para entrar ou já entraram todos ultrapassa o eléctrico, quando possível e segue o seu destino.
Monopólio?
Só na Almada "da" dona Emília!
Foto 4. Aqui temos uma convivência pacífica entre eléctricos, autocarros de transporte público, peões e espaços pedonais. Respeito mútuo é muito bonito. E na Almada "da" dona Emília como é? Bem...aí a música é outra, porque a dona Emília diz-se dona da batuta! A senhora só pensa no melhor para Almada. Os almadenses é que estão a mais. Ainda não se habituaram ao " intruso" ( comboio de Almada), disse José Luís Brandão da MTS. Foto 5. E lá vai um autocarro sobre os carris a estragar o "monopólio" do eléctrico e a prejudicar a classe operária. Ah, se a dona Emília mandasse, o monopólio seria defendido intransigentemente, nem que fosse necessário formar uma "democrática e pluralista" Comissão de Utentes dos Transportes Públicos liderada por uma reformada do partido da presidente.
Viram nas fotos estéticos postes iguais aos que existem em Almada, a suportar a catenária ao longo e no meio do espaço canal do eléctrico ?
Não?
Então, essa é uma das muitas razões porque o futuro ainda não chegou a Darmstadt.
Que falta a senhora faz na Europa Central!
EmAlmada agradece a colaboração de cidadão

9 comentários:

Anónimo disse...

Nesta cidade da Alemanha os eléctricos também circulam a 60Km/hora na zona pedonal e terão sempre prioridade de passagem sobre os cidadãos e outros veículos?

Anónimo disse...

60 Km/hora? Eu acho que é um bocadinho mais!!! Ainda não tive a oportunidade de ter medido com o carro ao lado do metro mas quase que aposto que é mais. E estamos a falar do centro de Almada!

Anónimo disse...

Pois é os maquinistas dos comboios que atravessam Almada estão a fazer formação para depois irem para os tão famosos TGV's!

Andam tão rápido que nem vêm as pessoas e crianças a atravessar as passadeiras e zonas pedonais!

Finalmente... à abrir!

Mário J. Alves disse...

A presidente da Câmara precisa de frequentar uma escola para aprender a gerir uma cidade, mas melhor que isso, será seu dever diante de sua manifesta incapacidade arrumar as botas e retirar-se para não causar mais danos à comunidade almadense.
As fotos são exemplares de situações sobre que ela deveria meditar.

Anónimo disse...

Há muito que a germânica cidade de Darmstadt persegue a dona Emília para que aceite um convite. Esse mesmo, o de se tornar presidente da Câmara lá do sítio.

Dizem eles que só com um impecilho como dona Emília conseguiriam ter um verdadeiro e eficaz plano de acessibilidades.

Ao que parece, a dona Emília deverá rumar para Angola.
Com um tiro mata dois coelhos. Zela pelos seus interesses e leva um plano de acessibilidades (com TRNSITEC atrelada) para terras de sua excelência dos Santos.

Anónimo disse...

A sr presidenta em vez de ir para a escola o que tem que fazer é ir para a reforma de uma vez e que deixe Almada em paz,e por favor que não toque em mais nada nesta cidade, porque quando faz alguma coisa só faz M.

Anónimo disse...

Aqui está uma proposta com pernas para andar, obrigar o Almada Forum a taxar o seu estacionamento , Parte do valor obtido podia ser utilizado para fomentar o comércio tradicional.porque não incentivar marcas âncora a se instalar no Centro Pedonal de Almada ? Um Starbucks, uma Zara, uma FNAC, uma Bertrand... Isto foi o que foi feito no Porto e com muito sucesso, a rua de Sta Catarina e arredores são hoje uma zona viva por causa de politicas parecidas com esta, e todo o comércio tradicional rejuvenesceu.

João Pereira disse...

A minha medição relativamente a velocidade do electrico da maria emilia é de 90 km/h, isto pelo velocimetro do carro, ou seja dando o desconto habitual situa-se entre 80 km/h a 85 km/h. Ora se atravessar-mos a ponte e olharmos para os electricos da Carris acho que não verifica-mos tamanha anormalidade de velocidade!!

As fotos aqui colocadas pelo Em Almada devem servir para muita gente abrir os olhos e ficar com uma ideia do que é na realidade uma obra bem estruturada!

Abraços a todos!

Melo disse...

Mais um acidente como MST.
Hoje de manhã na Praça da Renovação em Almada um taxi chocou com o cujo.
Reflexo da falta de condições de segurança, a ocorrência obrigou a uma paragem de cerca de 30 minutos na circulação.