quarta-feira, janeiro 21, 2009

A Bela (Europa) e o Monstro da Zona Pedonal de Almada

Em...Almada, os autarcas não sabem o que são zonas pedonais.
Depois, querem convencer os munícipes que não estão a ver as coisas bem e que têm de se habituar a conviver com "o intruso", o MST-comboio, que foi fonte de negócio, mãe para justificar muita obra desnecessária, mascarar muita incompetência e falta de senso dos autarcas e acompanhantes seus neste devaneio, dito e implantado em "defesa do ambiente" mas contra as pessoas - peões, moradores e munícipes.
clique sobre as imagens para aumentar
1 - Isto são zonas pedonais na Europa onde "o futuro" ainda não chegou:
Wiesbaden - Alemanha

(foto de cima, em dia não comercial e temperatura negativa. Daí não se ver gente)

Frankfurt - Alemanha Darmstadt - Alemanha

Antuérpia - Bélgica 2 -Isto é Zona Pedonal em Almada onde o futuro já chegou pela mão da dona Maria Emília Neto de Sousa -Presidente da Câmara Municipal de Almada:

3 - Em Antuérpia isto não é Zona Pedonal:
4 - Mas em Almada isto é Zona Pedonal: As imagens falam por si. MAIS PALAVRAS PARA QUÊ? EMALMADA agradece a colaboração de cidadão

17 comentários:

Anónimo disse...

A miséria na Cidade de Almada.

Sem pessoas na rua e a cidade sem vida, as lojas fecham.
Miserável Almada!

Anónimo disse...

Dificilmente Almada descalça esta bota.
A indiferença dos almadenses somada à apatia e desinteresse dos partidos PS e PSD em assumirem responsabilidades na gestão autárquica, concorrendo com determinação para ganharem, tem permitido que o PCP em várias fómulas de coligação destruisse o muito do potencial do concelho.
Os militantes da oposição com responsabilidades partidárias parecem ter medo de enfrentar o executivo instalado e consequentemente a força política que o apoia.
Parecem ter rabos de palha e que quem segura os rabos de palha é a Maria Emília.
Seja assim ou não, na realidade mostram muita passividade e deixam-se enrolar debaixo do braço do presente executivo mal erguem a voz.

albarquel disse...

Passividade é a palavra de ordem neste país, justificando tudo o que deixamos fazer com a expressão 'somos um povo de brandos costumes'. Em setúbal também me espanta a indiferença das pessoas perante as asneiras que a Câmara vai fazendo, mas também podemos alargar essa indiferença a todo o país, porque sinceramente, acho que já ninguém se preocupa.

Anónimo disse...

Por muito boa vontade que se tenha, por muito que algumas pessoas tentem desculpar e mesmo compreender os desvarios de MES e seus ajudantes de campo, é impossível.

Faz bem o "EmAlmada" trazer aqui estas fotos que são prova provada das diferenças existentes entre Almada e outras cidades que não são, como se sabe, do terceiro mundo.

É inegável o péssimo trabalho que MES e os seus patéticos parceiros.
Será que ainda têm o descaramento de se recandidatarem?
Ah pois vão ter. Não todos, mas vão.

Compete-nos, aos que zelam pela sua Almada, varrer esta sujidade transformada em poder local.

Anónimo disse...

Vem hoje no jornal da região uma reportagem sobre a manifestação da seista feira passada,e o curioso é que o Sr vereador José Gonçalves se sente orgulhoso deste tipo de manifestações de apoio á (dita zona pedonal) e nos dá a informação de que antes circulavam por essa via 4oooo carros,e agora eu me pergunto, se esta proibição serviu para enriquecer, ou empobrecer ainda mais esta cidade?

Anónimo disse...

Dessa personagem não se pode esperar raciocínio lógico.

Anónimo disse...

Não se tratou de uma manifestação contra o deserto em que se transformou esta parte de Almada, nem contra a decadência e degradação que a ameaça, mas sim uma manifestação de raiva e preconceito contra pais e alunos do externato Frei Luis de Sousa. Uma esquerda que luta contra o preconceito acaba por o exercer de forma ávida e cega. É claro que os autarcas aplaudem, porque assim viram o odioso daquilo que ajudaram a criar contra quem já lá estava antes, pode ser que os pais resolvam por os meninos noutros colégios, e que o externato entre em colapso financeiro e tenha de encerrar. Assim evita-se a expropriação ou indmenização por danos patrimoniais.

Anónimo disse...

Só me admira como o Director do Externato ainda não teve discernimento suficiente para ver o que está e quem está por trás da manifestação verde.
Como é que o Director e a Igreja se deixaram levar pela conversa da ti Emília?
Agora estão a levar na cabeça por ingénuidade ? sem que alguém não dê a cara.
Irá a Emília dizer aos protestantes que se deve respeitar o colégio e os acessos que ela Emília autorizou?
Só há uma saida para a questão: é a cãmara apesar dos erros feitos, defender aquilo que regulamentou e pôr na ordem os músicos.

Anónimo disse...

AMANHÃ ALUNOS , EX. ALUNOS, PAIS , CIDADÃOS DE ALMADA VAMOS ESTAR PRESENTES 16h CONTRA MAIS ESTA TENTATIVA DE EXTREMISTAS PARA FECHAR O FREI!

PASSEM A MENSAGEM POR MAIL , SMS ...

Carlos Dias disse...

Qual a atitude do Director do Frei perante esta manobra pseudoecológica?

Ele que recebeu tão bem nos seus braços a presidente da Câmara,quando das comemorações dos 50 anos do Externato, que vai fazer?

Pensa ir para a reforma ou para o Fundo do Desemprego?

Anónimo disse...

No tempo da "evangelização" do Brasil, um padre Jesuíta, José de Anchieta (fundador da cidade de S. Paulo), converteu um indio à religião cristã, ministrando-lhe o santo sacramento do baptismo...

Fez o sinal da cruz na testa do indío e disse solenemente:
EU TE BAPTIZO JOSÉ!

Claro que, como bom cristão, o índio teria de cumprir algumas regras básicas da sua nova religião, uma das quais a proibição de comer carne à sexta feira...

Passados uns meses o Padre José de Anchieta, no exercício da sua nobre missão de evangelização, visitou o seu amigo João, numa sexta feira, quando este estava a assar um belíssimo vitelo...

O João ficou aflito com a inesperada visita do Padre mas, depois de meditar um pouco, aproximou-se da fogueira, fez o sinal da cruz na cabeça do vitelo e disse solenemente:
EU TE BAPTIZO PEIXE...

Assim aconteceu em ALMADA, não no Século XVI, mas no início do Século XXI...

A Presidente da CMA, verdadeira missionária do Século XXI (agora em fim de Carreira), aproximou-se das ruas de Almada nas quais colocou o MST (comboio regional), fez o sinal da cruz no ESPAÇO CANAL e disse solenemente:
EU TE BAPTIZO ZONA PEDONAL...

Houve alguma evolução em cinco séculos?

Nenhuma...

Só os "MISSIONÁRIOS" são diferentes...

O primeiro ficou na história pelos bons serviços prestados à comunidade tendo sido beatificado pelo Papa João Paulo II...

A segunda ficará na história pelos péssimos serviços que prestou a uma comunidade onde se comportou como o MST, isto é, como uma verdadeira intrusa...

Anónimo disse...

Afinal todos os partidos políticos estão de acordo com os manifestantes e apoiam a zona pedonal!

Só alguns fundamentalistas dos automóveis é que parecem não estar de acordo! Estão todos aqui neste blog e comentários. Ou serão todos os mesmos?! :-) Ou será um sádico que não gosta de crianças?

http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=29010


Deixem-se de politiquices locais!

Deixem-se de manipulações baratas: ninguém quer fechar o Externato! Ninguém está a favor ou contra o externato ou CMA!

Seria bonito que amanhã lá estivessem todos os Almadenses a defender o que é deles e merece ser defendido e mostrar solidariedade por pessoas que foram agredidas só por estarem a expressar uma opinião. Isso sim devia envergonhar-nos a todos nós Almadenses que isto se passe na nossa terra sem uma resposta civilizada.

http://www.destak.pt/artigos.php?art=20009

ALMADA
PS: câmara «piora» zona pedonal da cidade
Destak
22 | 01 | 2009 21.20H

O PS de Almada acusa a autarquia de não saber valorizar o eixo central da cidade e afirma que a zona pedonal está pior do que antes, problema que atribui ao que diz ser a "incompetência" da maioria comunista.

Com a entrada em funcionamento do Metro Sul do Tejo (MST), grande parte do eixo central de Almada passou a zona pedonal com o objectivo de valorizar o comércio local e devolver o espaço público aos peões.

No entanto, apesar de toda esta zona estar sinalizada como pedonal, continua a ser invadida pelo intenso tráfego automóvel, uma realidade que tem motivado a contestação de um grupo de moradores.

Em declarações à Lusa, o responsável da concelhia do PS, António Mendonça Mendes, defendeu que uma zona que é pedonal deve oferecer todas as condições para que os peões possam usufruir de um espaço que lhes pertence.

«Toda a zona pedonal tem cargas e descargas avulsas, circulam os automóveis, a autorização de circulação é regra e não excepção. Ao longo da avenida os bancos que, supostamente, serviriam para que as pessoas tirassem partido do espaço público estão colados aos lugares de estacionamento, os autocarros circulam na zona pedonal», exemplificou o líder do PS Almada.

A pedonalização do eixo central de Almada estava prevista no Plano de Mobilidade Acessibilidades 21 «que custou muitos milhares de euros aos munícipes de Almada», disse António Mendes, recordando que a comissão de acompanhamento deste plano, em 2002, chamou a atenção da câmara para o «elevado nível de exigência da concretização do plano, assim como para a gestão do modelo de deslocações preconizado».

«É uma vergonha Almada ter a zona pedonal mais movimentada do Mundo, onde os espaços para peões são disputados por autocarros e outras viaturas», alertou o responsável socialista, criticando a criação, pela autarquia, de uma empresa municipal para gerir o estacionamento, «não sendo capaz de garantir o óbvio», isto é, «uma zona pedonal para peões».

O representante do PS comentou os confrontos entre um grupo de manifestantes e a polícia que aconteceram na passada sexta-feira na Praça MFA que resultou em três pessoas feridas e na detenção de dois jovens.

«Acho bizarro um grupo de manifestantes estar a reivindicar um direito e ser acusado de estar a impedir a circulação automóvel na zona pedonal. O direito à manifestação é sagrado», sublinhou.

Na próxima reunião da Assembleia Municipal, o PS vai apresentar uma proposta para obrigar a Câmara de Almada a garantir que as zonas pedonais sejam efectivamente para peões.

Em declarações à Lusa, o vereador com o pelouro do Trânsito na Câmara de Almada, José Gonçalves, referiu que o regulamento específico que consagra a zona pedonal foi aprovado por unanimidade em Assembleia Municipal, incluindo o voto favorável da bancada rosa.

O autarca destacou o «percurso extraordinário quanto à zona pedonal» nos últimos dois, três meses, alegando que antigamente «passavam naquela via da cidade 40 mil veículos e nos dias de hoje passam só algumas centenas».

José Gonçalves adiantou ainda que não podem ser imputadas ao município todas as responsabilidades do cumprimento das regras do trânsito porque «os sinais de trânsito estam lá para serem respeitados».

«A [empresa municipal] Ecalma existe para acrescentar a fiscalização do estacionamento abusivo e não para controlar a velocidade. A PSP tem que garantir o cumprimento das regras do trânsito», defendeu o vereador.

Em Dezembro de 2008 foi apresentada uma proposta em sessão de câmara onde constava a passagem excepcional de quatro carreiras de autocarros na zona pedonal da praça MFA, uma vez que a autarquia não tinha condições de as retirar dali sem serem apresentadas alternativas.

«A proposta foi aprovada e o PS tem conhecimento disto porque tem eleitos na câmara, e defendia um trabalho em conjunto com o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres com a Transportes Sul do Tejo [TST] e com o Metro Sul do Tejo [MST] por forma a haver uma monitorização do impacto da regeneração das carreiras», explicou.

O autarca adiantou ainda que naquele eixo da cidade circulavam catorze carreiras da TST.

Anónimo disse...

Al trabajo, mejor en autobús o en bicicleta · ELPAÍS.com
Se acabaron los grandes discursos, los estudios interminables y los proyectos bienintencionados que quedan en nada. Ha llegado el momento de pasar a la acción y aplicar, ya mismo, medidas concretas para mejorar la calidad del aire en las ciudades a través del transporte público.
(...)
Grandes ciudades europeas han optado por restringir el uso del vehículo privado, sobre todo en el centro.
(...)
En San Sebastián, por ejemplo, se han peatonalizado 50 calles en los últimos años, una medida que "humaniza y relaja la ciudad" y que "ha sido positiva para la actividad comercial"
(...)
Las zonas 30, donde la velocidad está limitada a 30 kilómetros por hora, también se han extendido.

Anónimo disse...

A este Sr. que solo lee literalmente las noticias del periódico EL PAIS, le tengo que decir como español que soy que nada es comparable con la aberración que se ha realizado en Almada.

Este Sr, tiene que saber que jamas en España se ha peatonalizado un eje central en ninguna ciuadad, imagínese que en Madrid se hace peatonal el eje Paseo de las Delicias - Paseo del Prado - Paseo de Colón - Paseo de la Castellana, que cruzan la ciudad de sur a Norte, o en Barcelona la Diagonal, o en Zaragoza el Paseo de la Independecia o en Sevilla La Helíopolis, etc, etc

Así, las calles peatonales siempre son las adyaccentes y no las principales y cuando son ~PEATONALES son SOLAMENTE para PEATONES.

Cuando se procede a peatonalizar una calle, lo primero que se realiza son los aparcamientos alrededor de estas zonas para los transeuntes y los ayuntamientos habilitan viejos almacenes, edificios y otros para los residentes que después alquilan a éstos a precios reducidísimos.

Por otra parte a la misma vez se aprovecha para colocar los carriles para bicicletas, tanto es así que los ayuntamientos de Sevilla, Barcelona, Zaragoza y otras ciudades ya han colocado un servicio muy extenso de bicicletas de Alquiler con un gran éxito.

Comentaremos que siempre, siempre, siempre el metro en España en zonas centrales es subterráneo.

También resaltaremos que todos los transportes están unificados y que un solo billete sirve para todos pudiendo realizar transbordos sin coste añadido.

Añadir que los paseos son confortables con una calzada lisa en la que da placer caminar, los pasos de peatones están bién señalizados.

Veamos un ejemplo: La calle Serrano,calle muy comercial, en Madrid en estos momentos está a ser remodelada (nunca peatonalizada ya que es un eje muy importante de la ciudad ) lo que están haciendo es alargar los paseos para inserir el carril bici, ademas de actualizarla y embellecerla. En primer lugar lo que han habilitado son los aparcamientos en los cuales las tres primeras plantas se han reservado para las personas que van a relizar compras, com precios bajos y las restantes plantas hasta 5 o 6 son para los residentes. Las obras se están realizando a trozos para incomodar lo menos posible a los ciudadanos y sobre todo al comercio. Mientras tanto se aprovecha para restaurar los edificios con subvenciones que da el ayuntamiento.

Por qué las ciudades están vivas en España? pués por todo lo anteriormente citado que conlleva que las tiendas de marcas áncora se instalen en los centros de las ciudades lo que crea un comercio muy vivo alrededor.

Veasé, que las principales tiendas y mas grandes de buenas marcas, siempre están en la calle.

Por otra parte una gran preocupación hoy en día es que los jóvenes vuevan al centro de las ciudades y lo consiguen mediante edificios rehabilitados con subvenciones de los ayuntamientos y otras medidas que estos ofrecen a la juventud.

Por todo esto que aqui relato las cosas son muy diferentes. Yo me pregunto que al contrario de lo que sucede en España, que pasó para que en la avenida de Almada cerrara Máximo Dutti, Benetton, Levi´s y otras?

Un abrazo a tod@s ustedes.

Anónimo disse...

Comentaremos que siempre, siempre, siempre el metro en España en zonas centrales es subterráneo.

O electrico de Bilbao é à superfície e as estações de Atxuri, Ribera e Arriaga estão bem no centro da cidade. Arriaga está localizada a 2 minutos a pé da catedral!

Em Tenerife o Metro de superfície atravessa o centro e as estações de Weyler e Teatro Guimerá estão bem no centro da cidade.


Em Sevilla passa mesmo ao lado da Catedral!!.

Ao longo da Av da Constituicion mesmo ao lado do Ayutamento.

...à superfície numa Avenida com quase 1 km pedonalisada. Até se chama
MetroCentro.

Em Valencia passa na Pont de Fusta a 5 minutos a pé da Catedral.

Mais...Vigo, San Sebastian, Vitoria, Saragoça, Granada estão a planear e construir linhas semelhantes a Almada de superfície e a passar pelo centro!

E ficamos por Espanha porque os exemplos são às dezenas em toda a Europa.


Así, las calles peatonales siempre son las adyaccentes y no las principales y cuando son ~PEATONALES son SOLAMENTE para PEATONES.

Isto é um disparate tão grande que nem me darei ao trabalho de provar. TODAS as zonas pedonais de Espanha e no mundo dão acesso a cargas e descargas e a garagens no seu interior.

Já deve ter saído do seu país há muito tempo. Como Almadense desejo-lhe as boas vindas a Almada e desejo também que ajude a construir e não a criticar com desinformação!

Anónimo disse...

No que respeita ao plano de acessibildades "Almada num 31", vê-se bem no que deu.
Não fica mal a quem erra alterar o que está mal, embora algumas coisas já não poderão sofrer correcções.
Mas isso é para outras histórias.

Anónimo disse...

As declarações do Vereador Gonçalves são as declarações dum incompetente e por isso não vai deixar saudades em Almada, quando for recambiado para o Alentejo. Já devia de ter ido há mais tempo.

Esse senhor é um dos principais responsáveis pelas asneiras que estão a ser feitas no urbanismo e na mobilidade, actuando e condicionando os serviços técnicos por razões políticas, à velha maneira do PCP.

Mas ele esquece-se que os políticos vão e os técnicos ficam e ele já está de saída.

Um dia, mais cedo do que tarde, ainda poderemos corrigir as asneiras deste senhor e voltar libertar o pensamento dos funcionários da CMA.

São estes controleiros políticos que levantam muitos militantes do PCP a baterem com a porta, como fizeram agora 4 professores sindicalistas que devolveram o cartão de militante, acusando o PCP de querer controlar o seu sindicato.

É a vida, quando aumenta a consciência democrática o resultado é abandonarem o PCP.