terça-feira, novembro 13, 2007

Professores das AEC não recebem - Um Alerta

Em...Almada, "Observador de Viver Almada e o Concelho em Almada, dedica-se a temas de Almada e do concelho. Contudo foi solicitado a divulgar um post do blog http://www.cegueiralusa.com.
Dada a importância do assunto e da situação tratada, aceitámos inseri-lo neste espaço para divulgação:
"Vergonhoso: professores das AEC não recebem
As Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC), há quem as designe de Actividades de Empobrecimento Curricular, nasceram algo tortas e, como diz a sábia voz do povo, «aquilo que nasce torto, tarde ou mal se endireita». Não querendo tomar a parte pelo todo, não me atrevo, para já, a juntar-me ao exército, que tem visto as suas fileiras engrossarem, daqueles que diabolizam as AEC. Apesar de não ser novidade para ninguém que me conheça que não concordo com o modelo adoptado nem com os objectivos (se é que estes existem) que estas se propões alcançar. Todavia, posso afirmar, convictamente, que este modelo contribui para o empobrecimento dos professores envolvidos no projecto.A trabalharem desde Setembro sem receberem um cêntimo pelos seus serviços é absolutamente inaceitável. Não esqueçamos que estes profissionais trabalham a «Recibo Verde», portanto há uma boa parte do ano em que não recebem coisa alguma. Isto já é preocupante. Pensar que estas pessoas desde Julho que não auferem qualquer vencimento suscita-me algumas questões: Quem paga a renda / prestação da casa? Quem paga a alimentação? Quem paga a água, a luz, o telefone? Como é que se vive assim? Não esqueçamos que muitos têm que se deslocar em transporte próprio para a (s) escola (s) onde leccionam. Não sei se esta situação se está a passar em todo o país.
Em Viseu esta é uma realidade dramática. Parece que os vencimentos estão a ser processados…estavam…estarão…Ninguém sabe ao certo.O que sei é que há gente a vivenciar situações dramáticas. Um amigo disse-me que não sabe se o dinheiro que ainda lhe resta será suficiente para o combustível que lhe permita deslocar-se às várias escolas em que trabalha. Aqui está outra aberração: contratam imensa gente e depois atribuem apenas 12 horas a cada professor, horas distribuídas por distintos locais, obrigando a várias deslocações diárias.
Se não expusesse esta situação vergonhosa e lamentável hoje, tenho a sensação de que nem dormiria em paz.
Outros há que estão, dado o adiantado da hora, tranquilamente a sonhar com a cabeça na almofada. Enquanto isso, muitos fazem das tripas o coração, encetando majestosos malabarismos, para fazerem face às necessidades básicas do quotidiano. Que vergonha!!!"

3 comentários:

Carreira disse...

Boa noite.
Agradeço o apoio prestado a uma causa que é de todos nós.
Abraço,

José Carreira

Anónimo disse...

Venho aqui prestar o meu testemunho, sou professor de AEC em escolas pertencentes ao Agrupamento de Escolas de Alcochete e até esta data (22 de Dezembro)não nos pagaram ( professores e auxiliares) nada pelo trabalho que desenvolvemos desde o mês de Outubro.
Não sei como esta situação não vai para a praça pública, é inqualificavel o modo como tratam os profissionais que trabalham nas AEC.

João disse...

Boa noite, encontrei este blog quando estava á procura de casos de denúncias em relação ás AEC. Li e concordo com os comentários feitos em relação ás AEC.

Empresas com nomes altamente altruístas que tentam parecer que se interessam pelas crianças e pela educação é o que não falta.
Tanto se interessam pelas crianças e educação que na maior parte das escolas não nos deixam tirar fotocópias, nem imprimir materiais, e para além disso nestas primeiras semanas nem sequer há material fornecido.
Espanta-me a atitude passiva de alguns professores das AEC's. Comentários de professores tais como "O material para os alunos como posters, flashcards etc já se sabe... sai dos nossos bolsos." chocam-me. Choca-me como alguns professores já interiorizaram que é o dever deles cobrirem despesas da empresa. Compreendo que é extremamente triste para as crianças nem poderem ter material para a aprendizagem e que "pagar dos nossos bolsos" é um acto louvável na teoria. Na prática o que acontece é que, ao "pagar dos nossos bolsos" as empresas ficam com uma imagem dos professores que podem ser explorados e nada mudará.

Ao "pagar dos nossos bolsos" estamos a deixar uma situação errada continuar a acontecer. Enquanto isto acontecer, as empresas jamais invistirão em material e na educação.

Ao não pagar dos nossos bolsos, esta geração terá menos acesso a material, mas a próxima geração terá melhores condições pois as pessoas começarão a apreceber-se do que é que estas empresas de educação realmente são e quero acreditar que elas próprias começarão a ter noção do impacto que eles têm na nossa sociedade. É muito triste ver anúncios de procura de professores para as AEC's exigindo gosto pelas crianças quando eles próprios revelam atitudes que são tudo menos o gosto pelas crianças.

Agora estão a tentar obrigar os professores a tomar conta dás crianças nos intervalos, e que esse tempo não é contabilizado. Mais alguém tem dificuldade em perceber porque é que se deve recusar trabalho não contabilizado e de alta responsabilidade? (são inúmeras as situações que podem ocorrer num pátio com quase 100 crianças).

Tudo isto pode mudar se os professores se unirem não pagando material dos nossos bolsos e não tomando conta das crianças nos intervalos de graça, as empresas não terão solução a não ser cumprir as responsabilidades deles - fornecer material de educação e contratar pessoas para tomar conta de assuntos de escola não relacionados com a docência.