segunda-feira, novembro 05, 2007

Limpeza Urbana Municipal no Seu Melhor

Em...Almada, o quotidiano em limpeza urbana é assim tal como estas três imagens nos mostram. Foram colhidas em área supostamente dedicada a lazer, espaço para crianças, para adultos,para residentes locais, para seres humanos.
É assim que o município, este município de Almada cuida do concelho, da saúde e bem estar de todos nós. Este município que se diz verde, defensor do ambiente, ecológico, que com vergonha de se dizer do PCP se esconde na sigla CDU associado ao Partido "os Verdes", criado por e apêndice do PCP.
São imagens degradantes que espelham negativamente uma Almada, uma Almada subúrbio, que não é a Almada dos Almadenses. Imagens que mancham Almada e os Almadenses, submetidos às arbitrariedades de quem ocupa os Paços do Concelho e se assume proprietário do concelho.
Estas imagens não são ocasionais. São imagens que se vêem permanentemente aqui e iguais a tantas outras pelo concelho.
Estas imagens não aparecem no Boletim Municipal, porque no Boletim Municipal a Câmara não mostra Almada. Mostra outra, uma Almada virtual para enganar os que não vivem por cá e alimentar o ego da claque de apoiantes da voz do dono.
Haverá serviço de limpeza urbana em Almada?
Se há, como é gerido? Que eficiência e eficácia?
Por onde anda a oposição que não vê ou não quer ver, para denunciar publicamente a situação, o lixo que existe, que prolifera por Almada? Será que considera este assunto de menor importância' Esta não é a Almada dos Almadenses!

8 comentários:

Anónimo disse...

Na cidade de Almada o lixo é "chover no molhado", tal é a sujeira.
Sugiro que quem tiver mostre fotografias da sujidade permanente em que se encontra a Costa de Caparica. É de bradar aos céus...
E já agora ,quem entra na Costa de Caparica pela via rápida , tem à sua esquerda uma favela em crescendo. O que se passa?

manuel maria disse...

Concordo com o autor do blog quando diz que imagens destas são negativas para um cidade, que para cúmulo os autarcas pretendem apresentarem-se como modelo de gestão.
Não resido em Almada, embora quando me desloco à Costa da Caparica me doa o coração de ver tanto lixo e tamanho subdesenvolvimento urbanístico.

Ponto Verde disse...

A culpa não é da Câmara de Almada, é do Poder Central que não reage contra a força da gravidade e a queda da folha durante o Outono,nomeadamente nas àrvores de folha caduca.

São circunstâncias excepcionais com as quais a autarquia não pode contar dado a falta de financiamento , da aplicação da lei das finanças locais e ao esforço para ser campeã nas boas contas.

A autarquia está neste momento reunida no octogéssimo nono Forum de acompanhamento da queda da folha, estando a ser estudada a criação de uma unidade de missão para tratar o problema.

Pensa-se que lá mais para o Inverno e depois dos esforços desenvolvidos pela Dona Emília, a situação volte à normalidade.

almadense desiludido disse...

Almada no seu pior.
Será que vamos ter aqui os defensores do lixo?

Ponto Verde, gostei dessa...

Luis Manuel disse...

Pronto

Já chega. Basta o EMALMADA é o orgão informativo de um grupelho de Meninos Rabinos Pintam Paredes, que agora utilizam este blog para vomitarem contra a vontade maioritária do Povo Almadense.
È tempo de dizer BASTA, Abaixo os Mentirosos Revolucionários Palermas e Parvos EMALMADA, o blçog que para além de ser uma MERDA é um esgoto a céu aberto.

EMALMADA disse...

O que é povo?
O que é população?
Quem vota?
Os eleitores (cidadãos) inscritos nos cadernos eleitorais

Quantos estavam inscritos nos cadernos eleitorais em 2005?
141.360 .
Quantos cidadãos eleitores votaram no PCP (na actual CMA)?
28.799 (20,37 %)
Isto é que é a maioria do Povo Almadense?

Apesar desta "maioria" minoritária, lixo é sempre lixo em qualquer lugar e deve ser recolhido pelos serviços camarários.

almadense desiludido disse...

O luis manuel é mal educado.
Ou faz o dois em um? Má educação com raiva à mistura...
E ainda por cima tem sonhos que mais parecem pesadelos.

Com que então "contra a vontade maioritária do povo almadense"
Esta fez-me sorrir.

Tenha cuidado com a linguagem.
Você sim, tem ar de menino rabino que é contrariado pela evidência.

fernando sousa da pena disse...

Estas são três das centenas de fotografias que qualquer um de nós poderia tirar numa breve volta pelo concelho. A escolha do local é quase arbitrária, tão generalizada que está a incúria.

Lixo, muito lixo, nas ruas, nos passeios, nos jardins, nas bermas da estrada. Paredes pintadas, mobiliário urbano vandalizado, vegetação descuidada, vidros partidos, candeeiros destruídos, contentores a transbordar, dejectos animais, um cenário típico de uma cidade miserável da América Latina.

Frutos de uma escolha fundamentalmente política, de uma estratégia de desenvolvimento de fogo fátuo que só fala dos grandes projectos e esquece o quotidiano dos cidadãos.

E uma cidade abandonada pelos que deveriam cuidar da sua ordem é um espaço entregue ao desleixo dos habitantes e à livre acção dos criminosos. Uma cidade cada vez mais degradada, que empurra os cidadãos para os centros comerciais, tão inóspito que está o espaço público.

Uma cidade que numa localização previlegiada tem vindo a destruir a sua paisagem, a desrespeitar o seu património, a maltratar as suas gentes.

São fotografia da Almada real, daquela que não sai em boletins. E que, à custa de um erário público engordado pelas receitas do betão, é sucessivamente mascarada por propaganda massiva, festanças e subsídios.

Mas nesta quinta, se me permitem a metáfora orwelliana, não serão sempre os mesmos a triunfar.