quarta-feira, julho 04, 2007

Segurança Rodoferroviária

Em...Almada, o comboio que designam por MST vai passar na Av. Bento Gonçalves, no Viaduto que aí existe sobre a Rua Cidade de Ostrava.
Segundo a Declaração de Impacte Ambiental para esta obra, nos Descritores Ambientais - Análise de Risco, - Estudos e Especificações de Segurança a Realizar estabelecidos no Parecer da C.A. (Comissão de Avaliação) - está preconizado:
"Realizar estudos sobre a estabilidade do viaduto da Avª Bento Gonçalves com a Rua Cidade de Ostrava, de acordo com o estado da arte sobre tal matéria, antes de efectuar as respectivas obras de alargamento".
Veja-se este extracto do documento da DIA:
(clique sobre as imagens para aumentar)
Sobre o dito Viaduto está a ser colocada uma conduta de abastecimento de àgua, que visa provavelmente substuir uma outra que se encontra enterrada ao longo da Praceta Cidade de Ostrava e R. Cidade de Ostrava, segundo parece para diminuir despesas de colocação da mesma no solo. Será ?
Vejam-se as imagens:
Como podemos ver nas duas últimas fotos e nas quatro seguintes, o Viaduto encontra-se com acentuados vestígios de degradação na sua construção e estrutura.
A DIA fala em alargamento do Viaduto. Como será possivel esse alargamento, com uma conduta já suspensa através de estruturas férreas fixadas no mesmo?
O Viaduto já tem mais de 25 anos. As infiltrações de água através da sua estrutura são visíveis com as consequências conhecidas e também evidentes nas fotos e localmente: oxidação da malha de ferro e fendas no betão das paredes e tecto.
O Viaduto foi concebido para uma determinada carga de tráfego rodoviário. Será que nestas condições aguentará a sobrecarga de uma via férrea e consequente carga rolante.
As mazelas do estado de degradação já são muitas e bem visíveis.
O Viaduto do Brejo foi substituído por outro para tráfego rodoviário e ferroviário.
Será que este irá permanecer tal como está?
Quem nos dá a garantia das condições de Segurança e Estabilidade deste Viaduto?

5 comentários:

rouxinol disse...

O estado em que a obra se vai realizando sem respeito pelas condições de segurança permite ao cidadão ver que está a ser tratado abaixo de cão.
Câmara,dono da obra e concessionário só lhes interessa colocar o MST no terreno.
A instalação da conduta deve ficar mais barata pendurada no viaduto à boa maneira campónia e rural.

blue eyes disse...

Se tudo ficar como está, posso garantir que um dia "a casa vem abaixo".
E nessa altura soltam-se lágrimas e arrependimentos, mesmo que fingidos.
Porra que esta minha cidade está a ser violentada pela m.... do poder que temos.

No hay huevos Blog disse...

Gracias por el post.
Thank you for the post.

EMALMADA disse...

no hay huevos blog...
Obrigado pela visita.
Um abraço

EMALMADA disse...

rouxinol
O presidente da Assembleia Municipal disse isso mesmo do abaixo de cão e no fundo são eles próprios a tratar assim os cidadãos. Nada fazem para defender o cidadão, antes o atropelam assim que podem.