quinta-feira, setembro 25, 2008

A POBREZA E O SALDO POSITIVO de MILHÕES de EUROS

Em...Almada, em 25 de Julho de 2008, o semanário regional Notícias de Almada, anunciava na primeira página isto:
Na página 3, desenvolvia o assunto com o seguinte título referente à verba concedida pela Câmara, na sua última sessão antes do período de férias: A notícia na integra:
clique sobre o doc para aumentar e ler
Diante de uma notícia destas o cidadão poderá questionar e tem direito de o fazer:
- quantas crianças foram beneficiadas com "uma refeição completa e equilibrada" num ano lectivo?
- qual o número de refeições completas e equilibradas fornecidas num ano lectivo?
Alguma vez os munícipes foram informados destes números?
Alguma vez a oposição perguntou?

Se perguntou, a CMA respondeu às perguntas ou não?

Estes indicadores permitiriam que os munícipes ficassem a saber qual o preço de uma refeição diária/criança e mais alguma coisa do estado de pobreza social do concelho.

Tal como é dada a informação, parece haver um propósito de impressionar pela grandeza dos números/verba envolvida e "disponibilizada" pela Câmara Municipal de Almada.
O Ministério da Educação não comparticipa no custo das refeições fornecidas e no pagamento a pessoal do "prolongamento de horário" em ATL ou outro nestas escolas?
Pela notícia e pelas declarações do Vereador responsável pelo pelouro da educação " existem no concelho crianças em situação vulnerável oriundas de bairros caracterizados pela existência de bolsas de pobreza" .
Como tem evoluído ao longo dos anos o número de crianças a precisar deste apoio?
Aumentou, diminuiu?
O que tem feito a CMA dentro do que esteja ao seu alcance e possibilidades, para diminuir o nº de famílias pobres cujos filhos precisam deste apoio alimentar, por ex: empregando nos seus serviços pais destas crianças ou favorecendo a instalação de empresas no concelho que criem postos de trabalho onde os pais desempregados de algumas destas crianças possam empregarem-se e integrarem-se socialmente?
Uma questão no final da notícia merece um reparo:

Porque foi atribuída à Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola do 1º Ciclo do Ensino Básico nº 2 de Almada uma verba de 643€ de forma a cobrir a aquisição de materiais para a reparação do pavimento da sala de ATL (danificado por inundação) e aquisição de material desportivo "?

A reparação e conservação do edifício não é da responsabilidade da Câmara?
Mais uma acção de propaganda ou equívoco de benemérito ?
SÃO BOLSAS DE POBREZA a mais para um concelho cuja presidente da Câmara se orgulha de ter MILHÕES de EUROS de Saldo Positivo nas Contas da Autarquia.
OS ALMADENSES TÊM DIANTE DE SI "UMA GRANDE BOLSA DE MISÉRIA".

61 comentários:

Anónimo disse...

QUE VERGONHA!!!!!!!
E são estes os que se preocupam com os desfavorecidos?!?

Anónimo disse...

Acho que foi uma gralha, infelizmente acontece em todo o lado, até nos "reputadissimos" jornais "Expresso" ou "Público".
Devia a mesma ser corrigida e publicada uma errata no jornal onde surgiu a noticia.
Não devemos nós perguntar seja qual for a soma que a Câmara atribui à alimentação alimentar, porque tem de ser a Câmara a atribuir esse apoio??
Porque o Governo desresponsabiliza-se totalmente de todas e quaisquer acções de apoio social, só pensa no lucro imediato, em facturação somente.
O GOverno só se lembra que existem carências sociais gravissimas por todo o pais perto das eleições.
Logo as Câmaras municipais têem de tirar do seu magro orçamento que diminui ano após anos para que esse apoio não falte, seja qual for o partido que esteja na Câmara.
Era bom que se pudesse inverter este ruinoso e vergonhoso caminho de desresponsabilização por parte do Governo.
Só quer saber de nós quando é para pagar impostos..
Somos números contabilisticos apenas.

Anónimo disse...

Pois, a culpa é sempre dos do Governo, mas acontece que TODAS as refeições escolares sempre foram comparticipadas pelo Ministério da Educação. Agora é a vez das Câmaras, sejam elas de que cor forem, tirarem um pouco do que gastam no betão para gastar no pão!

Acho muito bem!

Anónimo disse...

Sexta-feira, Setembro 26, 2008
Trabalho precário na Administração Local
«Considerando que:

A luta contra a precaridade é um objectivo que visa combater a insegurança vivida pelos trabalhadores quanto ao futuro do seu posto de trabalho e no tocante à efectiva garantia de manutenção dos seus direitos protegidos legalmente.

Apesar de haver legislação que o proíbe, se tem vindo a assistir, não só nas empresas mas também, lamentavelmente, na Administração Pública (Central e Local), à contratação de pessoal com vínculos precários (contratos de trabalho a termo resolutivo) para satisfazer necessidades regulares e permanentes dos Serviços.

Embora seja uma prática contrária à lei, continuam a existir na Administração Pública (Central e Local), por vezes há mais de uma década, trabalhadores sem vínculo jurídico adequado, em regime de tarefa ou de avença (os comummente designados por “recibos verdes”), que desempenham funções com sujeição à hierarquia e disciplina dos Serviços, cumprem horário de trabalho e integram o respectivo calendário de férias.

Se assiste à continuada desvalorização e à pressão constante a que os trabalhadores estão sujeitos, factores estes que, aliados à incerteza quanto ao seu futuro profissional e aos riscos que alguns correm no desempenho das suas funções, têm vindo a aumentar, significativamente, as situações de stress, fraca auto-estima e depressões e, consequentemente, os sentimentos de insegurança das respectivas famílias.

Com o incentivo à precaridade não são apenas os trabalhadores que perdem mas, também, o país e a economia nacional.


A Assembleia Municipal de Almada, reunida em sessão ordinária no dia 25 de Setembro de 2008, delibera recomendar à Câmara Municipal e às Juntas de Freguesia do concelho de Almada que:

1. A contratação de pessoal a termo resolutivo (certo ou incerto) e, sobretudo, a celebração de contratos em regime de prestação de serviços (tarefa ou avença) seja limitada às situações enquadráveis no estrito cumprimento dos termos da lei.

2. Caso existam trabalhadores que estejam a exercer a sua actividade em situação precária, devem os respectivos Serviços de Recursos Humanos dar início, o mais breve possível, aos adequados procedimentos de integração nos respectivos quadros de pessoal.

3. Não contratem firmas para fornecimento de serviços, nomeadamente as que recorrem ao trabalho temporário (como acontece com as empresas que operam no sector da vigilância de instalações), se for detectado que as mesmas não respeitam os mais elementares direitos dos trabalhadores.

4. Publicitem, periodicamente, de forma clara e inequívoca, qual é a situação jurídico funcional de todos os trabalhadores que têm ao seu serviço, incluindo (além dos que possuem vínculo de nomeação) os contratados a termo resolutivo (certo e incerto) e em regime de prestação de serviços (tarefa e avença), com menção expressa, nestes dois últimos casos, à data de início e término de funções, assim como das razões principais que motivaram a assumpção dessa responsabilidade ou a desvinculação do respectivo vínculo.»

Este é o texto da Moção que o Bloco de Esquerda apresentou na Assembleia de Freguesia de Cacilhas (24-09-2008) e na Assembleia Municipal de Almada (25-09-2008).

Quanto a votações, os resultados, são bem elucidativos:

Em Cacilhas, a Moção foi aprovada por unanimidade colhendo, portanto, os votos favoráveis da CDU, PS, PSD e BE.

Todavia, no órgão deliberativo municipal, a Moção foi rejeitada com os votos contra da CDU e a abstenção do PSD. O mesmo texto, os mesmos considerandos, as mesmas conclusões...

Ou seja, no dia seguinte, depois de terem digerido a informação vinda de Cacilhas (onde a mesma foi apresentada pela 1.ª vez e colheu os autarcas da CDU de surpresa, não tendo sido possível consultar os órgãos concelhios para receber instruções), esta força política acabou por achar que esta Moção (segundo assim o afirmou, ontem, Sérgio Taipas) fora um tiro falhado do Bloco de Esquerda já que afirmou, publicamente, que este partido errara o alvo (??).

O que não deixa de nos mostrar a visão interessante que a CDU tem da política...

do blog : http://metoscano.blogspot.com

Anónimo disse...

interesante vindo de um partido que diz defender os direitos dos trabalhadores

Anónimo disse...

Surpreendeu-me a posição da CMA e da CDU/PCP relativaamente ao que foi apresentado na Assembleia Municipal.
Só me resta dizer:

ASSIM SE VÊ O QUE É PCP e a CMA versus trapaça CDU.

Onde ficaram as lutas de rua com a Intersindical contra os contratos a prazo e contra o Governo?

Que diz a isto a ex-sindicalista do SINTAP (da TAP) Luisa Ramos,exímia defensora dos trabalhadores ou de si (?) e o seu delfinzito(filho) Bruno Dias Deputado Municipal em Almada, e também agora deputado na AR depois de sanearem a Drª Odete Santos?

"E os palhaços somos nós" ?

caparicano disse...

Pessoal li que a Câmara da cidade de Almada tem saldo positivo de mais de 9 milhões de euros.
Como é possível isto num concelho subdesenvolvido com a pobreza escondida detectável nas escolas e uma Costa e praias atlânticas abandonadas?

Ninguém sabe quanto fica uma refeição e quantas crianças são beneficiadas da caridade da Srª Emília?
Aqui há ratazanas.

"Quero voltar para a ilha"

Anónimo disse...

Também estive ontem na reunião da Assembleia Municipal, e não posso deixar de considerar o despautério mais absoluto o comentário sobre a moção apresentada pelo Bloco de Esquerda.

Despautério por várias razões:

1º O primeiro ponto da parte deliberativa desta moção, apresentasda pela Deputada Municipal Helena Oliveira do Bloco de Esquerda na Assembleia Municipal de Almada, pressupõe algo que ninguém de bom senso pode aceitar: que os executivos autárquicos do Concelho de Almada (Câmara Municipal e Juntas de Frguesia) cometem, com regularidade e deliberadamente, ilícitos legais. Caso contrário, seria absolutamente desnecessário recomendar à Câmara Municipal e às Juntas de Freguesia que a contratação de pessoal nos regimes referidos se confinasse ao quadro da lei. É absolutamente inaceitável, e eticamente reprovavel, que um eleito local apresente tal recomendação ao órgão executivo do município em que é eleito. Porque se tivesse conhecimento de ilícitos legais de qualquer natureza cometidos pelo executivo, não seria seguramente através de uma recomendação que esse eleito local deveria intervir;

2º Trabalho precário é uma coisa, contratos a termo e avenças ou prestações de serviços é outra completamente diferente. A confusão intencional entre as duas coisas é mais um ataque gratuito e absolutamente infundado, na linha do que digo relativamente ao ponto 1 da proposta;

3º Desconhecimento ou mais uma provocação? O ponto 3 da proposta é um absurdo. Seja por desconhecimento da lei, seja por provocação pura e dura, o que a Deputada Municipal Helena Oliveira do Bloco de Esquerda quis propor, foi que a Câmara Municipal de Almada e as Juntas de Freguesia violassem a lei dos concursos públicos, introduzindo naqueles concursos - que são obrigatórios na administração pública -, critérios de selecção dos concorrentes que escapam, em absoluto, às competências municipais.

O erro de tiro que o Deputado Municipal Sérgio Taipas ontem referiu foi este: é que a Deputada Municipal Helena Oliveira devia dirigir as suas atenções e ataques às instâncias governamentais que têm funções e responsabilidades nesta matéria e nada fazem. Não à Câmara Municipal e às Juntas de Freguesia, que estão limitadas ao cumprimento estrito da lei dos concursos públicos.

Mas que fique claro: estou absolutamente de acordo com o combate a todas as empresas que exploram até à medula dos ossos os seus trabalhadores. Mas assacar as responsabilidades aos Municípios, e ao Município de Almada em particular, pelo facto dessas empresas continuarem a existir e continuarem a actuar como actuam, é um tiro falhado, é um insulto e é uma provocação gratuita.

4º Mais um exemplo de desconhecimento, mas também de má fé! O ponto 4 da proposta da Deputada Municipal Helena Oliveira é também um absurdo. Primeiro porque os dados que refere são públicos há muito tempo, por imposição legal. E estão disponíveis na Internet, no site da Direcção Geral das Autarquias Locais. Segundo, o que é talvez mais grave, porque como também referiu o Deputado Municipal Sérgio Taipas na sua intervenção, o Bloco de Esquerda está na posse de toda a informação sobre esta matéria, recebida na sequência de um requerimento dirigido à Presidente da Câmara Municipal.

Quanto aos comentários finais, registo que a prática política do Bloco de Esquerda passe por "colher" eleitos de outras forças políticas, particularmente da CDU, de surpresa. Não é coisa que me espante muito pela prática política deste Partido ao longo dos últimos anos. Mas sinceramente não esperava que fosse assumido desta forma tão clara e evidente.

Finalmente, Srª Deputada Municipal Helena Oliveira, há-de explicar-nos a todos como é que a Assembleia Munuicipal - qualquer Assembleia Municipal - aprova recomendações dirigidas aos executivos das Juntas de Freguesia. É certo que esta é uma questão formal, e talvez alguns a considerem menor. Para mim é sinal da falta de qualidade da abordagem política da Srª Deputada Municipal Helena Oliveira, aliás confirmada noutros momentos em que, certamente por infelicidade ou nem por isso, tem apresentado aos Almadenses propostas tão absurdas como a que ontem apresentou.

Termino sublinhando duas outras intervenções:

Primeiro, a da Presidente da Câmara Municipal de Almada que garantiu, publicamente e em sessão da Assembleia Municipal, que não existem situações de trabalho precário na Câmara Municipal de Almada, e adiantou números relativamente aos contratos a termo e avenças que, com sinceridade, não fixei, mas que a minha memória regista como perfeitamente dispiciendos no quadro do volume global de trabalhadores do Município, para além de, como sublinhou a Presidente, se registarem em áreas de grande mobilidade de trabalhadores, como os cantoneiros de limpeza;

A segunda, de novo uma citação do Deputado Municipal Sérgio Taipas na crítica que fez a esta proposta: é estranho, muito estranho, que o mesmo partido político (BE), na mesma sessão da Assembleia Municipal, apresente uma moção correctíssima relativamente às alterações em preparação ao Código do Trabalho, e ao mesmo tempo apresente a inacreditável e absurda proposta que é transcrita no comentário que motivou este meu texto. Estranho!

PS: sobre esta matéria foi curioso mesmo ter ouvido, da boca do Presidente da Comissão Concelhia do Partido Socialista de Almada, Deputado Municipal Mendonça Mendes, que a Junta de Freguesia da Trafaria tem 75% (!!!) do seu orçamento dedicado a pessoal! Ora a Junta de Freguesia da Trafaria é, desde há três anos, presidida por uma militante do Partido Socialista! E a percentagem de orçamento referida para pessoal é ilegal! Absolutamente ilegal!

Ah, é claro que o Sr. Mendonça Mendes não se esqueceu de dizer que esta era uma "situação herdada". Mal feito, deve ter percebido o pecado que cometeu, e lá teve que tentar emendar a mão...

Anónimo disse...

Caro amigo das 2:56:00 PM, vai verificar que o saldo positivo da CMA vai ser muito bem empregue no próximo ano, ou não se lembrou que é ano de eleições? 9 milhões de euros dão para muita festa, muita fachada, muita propaganda, muito endeusamento.Pensa que a malta CDU não aprendeu com Cavaco,Guterres, Barroso,Lopes, ou Socrates?, aprendeu e depressa. Agora um pequeno aparte visto que se não enquadra bem no tema proposto; o trãnsito na Rua Bernardo Francisco da Costa foi já alterado e é possível agora subir a partir da Praça Gil Vicente,uma pequena cedência que dá por bem gasto o dinheiro que se entregou aos suiços como contrapartida do estudo de trafego.
Oliveira

Anónimo disse...

As leis são boas quando vos interessam.
Deixem de explorar o homem, sejam honestos, respeitem a dignidade e o direito das pessoas a terem um emprego para que sejam dignificadas perante a sociedade, para que possam ter acesso ao crédito para habitação, para que tenham estabilidade social, para que possam criar seus filhos com paz social e ambiente familiar estabilizado.

Não sejam egoistas e vampiros do trabalho alheio. O contrato a prazo é uma forma de exploração da mão de obra e das pessoas, só dá crescimento económico a quem explora a mão de obra.
Precisamos de crescimento e estabilidade social. Não é com contratos a prazo que vocês com a vossa hipocrisia defendem, que se atinge esse objectivo.
Vão mentir para outro lado, urubús do trabalho alheio.

Anónimo disse...

Como pagou a Junta de Freguesia da Trafaria as dividas que a anterior gestão da CDU tinha feito?

Al-Ma'dan disse...

A situação social do concelho de Almada tem vindo a piorar, tal como a de todo o país, devido à crise económica, devido aos cortes orçamentais e à diminuição do papel social do estado.
A crise financeira internacional que aí está, vem provar aquilo em que acredito há muito tempo: o capitalismo é um bom sistema económico para criar riqueza, mas tem de ser devidamente regulado, acompanhado e controlado. A regulação estatal é também fundamental noutro campo, pois se o sistema é bom a criar riqueza, é mau a distribuí-la, daí a necessidade de ser o estado a corrigir as desigualdades originadas.
O "laissez faire, laissez passer" do mercado, já mostrou inúmeras vezes, agora como no passado, que não funciona.
Mas, cavalgando a onda neoliberal, os governos portugueses dos últimos anos têm criado mais desigualdades sociais, mais desemprego, mais pobreza.
A zona de Almada, desta vez, até nem é das mais atingidas. Mas, não deixa de sofrer os efeitos. Contudo, segundo sei, a população com mais carências em Almada é a idosa.
Relativamente ao pagamento de refeições a crianças carenciadas, está tudo bem, apesar de preferir, que as crianças pudessem tomar as refeições nas suas casas sem ter de haver a caridadezinha, mas enfim...
Além disso, isto acontece um pouco em todos os concelhos do país e não só em Almada.
Obviamente, que o pagamento das refeições pela câmara tem a jusante outras implicações, pois como diz o outro, não há almoços de borla e estes meninos CDU não são melhores que todos os outros: são talvez até piores.
O que me indigna é que a Câmara Municipal da Emília (CMEmília) gaste fortunas em propaganda e similares. Isso, sim indigna-me. É que para se gastar fortunas nesse item, não se limpam nem se lavam as ruas. Mas depois até há lugar a 9,5 milhões de superávite que é um escândalo num concelho com as carências a todos os níveis que todos nós conhecemos.

Anónimo disse...

Quantas crianças são abrangidas?
Quanto custa cada refeição?
Quem paga os honorários do pessoal da cozinha e que assiste as crianças?
Quem paga o combustível para confecção?
Quem paga a loiça?
O que cobre aquela verba?
O Estado ainda ajuda?
São perguntas pertinentes para uma avaliação da caridade municipal e para saber onde é gasto o dinheiro e fazer uma avaliação da eficácia e eficiência do serviço prestado.

o autor do blog tem razão nas perguntas que deixa.

Anónimo disse...

"Programa de Apoio Alimentar:
− Foi assegurado o apoio a 5.714 crianças, num total de 740.000 refeições fornecidas,
correspondente a um investimento municipal de € 1 222 671,20;
− Foi assegurado o apoio ao fornecimento de almoços às crianças do Pré-escolar e aos
Alunos do 1º ciclo que se encontram a frequentar estabelecimentos escolares onde o
serviço de refeições esteve sob a responsabilidade do Agrupamento ou das
Associações de Pais ou de outras Entidades, ano lectivo 2007/2008 – 1º Período, no
valor global de € 124.602,15.
􀂃 Componente de Apoio à Família – alimentação nos estabelecimentos de Educação Pré-
Escolar:
− Foi assegurado o apoio a 505 crianças nas 42 salas de educação pré-escolar existentes
no Concelho (ano lectivo 2006/2007);
− No ano lectivo 2007/2008 este programa apoia 595 crianças, num universo de 48 salas
de actividades;
− Para a realização desta componente foram dispendidos € 223.549,63."

Este texto, que reproduzo, está publicado, consta de um documento oficial da Câmara Municipal de Almada, é o Relatório e Conta de Gerência relativo ao ano de 2007!

Para além de ser do conhecimento de todos os eleitos na Câmara Municipal e da Assembleia Municipal, está disponível na íntegra na Internet, no site da Câmara Municipal de Almada.

Serão necessárias outras palavras para qualificar a irresponsabilidade do Em Almada e do anónimos que o secundam com perguntas idiotas?

Mas o mais importante é a mentalidade desta gente que por aqui anda e acusa a CM Almada de tudo e mais alguma coisa, e depois revela a mais profunda insensibilidade social nas críticas que faz a propósito desta matéria.

Não, não se trata de caridade ou esmola. Trata-se de apoio social efectivo. É evidente que o ideal seria que cada criança do Concelho de Almada (como de todos os outros 307 Concelhos do País, porque este é um programa nacional!) pudessem ter todas as suas refeições em casa, ou então fora mas sem serem subsidiadas. Só que, como o al-ma'dan diz (por uma vez estou de acordo com o que ele diz) o sistema em que vivemos é "bom a criar riqueza" (tenho dúvisas dessa bondade, mas enfim ...) mas é "muito mau a distribuí-la". Pois é, é por isso que ainda há crianças nossas que precisam deste tipo de apoios sociais.

Agora, venham cá dizer que a culpa é da Câmara Municipal de Almada...

Anónimo disse...

Programa Alimentar

Objectivos:

- Garantir a todos os alunos do pré-escolar e do 1º ciclo do ensino básico o serviço de almoço, abrangendo 46 Escolas e 19 Jardins-de-infância.

- Investir no equipamento (cozinhas, copas e refeitórios), no pessoal e no controle de qualidade (realizado por entidades credenciadas), a fim de criar todas as condições para que a refeição seja fornecida e servida nas melhores condições.

Procedimentos:

As famílias são responsáveis por se candidatarem, através do preenchimento do Boletim de Candidatura fornecido pela respectiva escola ou jardim-de-infância durante o mês de Junho, em simultâneo devem apresentar prova documental exigida pelas normas de concessão dos auxílios económicos, para que seja definido o escalão de comparticipação familiar.

Legislação:

Decreto-Lei nº 77/84, de 8 de Março
Decreto-Lei nº 399 A/84, de 28 de Dezembro
Decreto-Lei nº 7/03, de 15 de Janeiro
Despacho nº 22 251/2005, de 25 de Outubro

Este texto está disponível no site da Câmara Municipal da Amadora!

Anónimo disse...

Peço desculpa pelo lapso no comentário anterior, é no site da Cãmara Municipal de Cascais, não no da Amadora!

Anónimo disse...

Serviço de Apoio à Família (SAF)

Sendo a educação um direito fundamental de todos os cidadãos, é exigível a existência de equipamentos educativos que favoreçam o acesso ao ensino e à educação, mas que igualmente, conjugando esforços, Estado e comunidades, respondam às efectivas necessidades de alunos e famílias.

Reconhecendo o princípio citado, a Câmara Municipal de Loures tem vindo a melhorar os espaços educativos e as condições de acesso ao ensino/educação, para que as famílias encontrem ofertas diversificadas, nomeadamente serviço de refeições (escolas 1.º ciclo e jardins-de-infância) e prolongamentos de horários (apenas nos jardins-de-infância) para os seus educandos.

No 1.º Ciclo do Ensino Básico, o fornecimento da refeição é comparticipado pelo Governo, pela Autarquia e pelas famílias.

Para a educação Pré-Escolar, a Autarquia, em colaboração com o Ministério da Educação, a Segurança Social, e com a comparticipação das famílias, assegura, no âmbito do SAF, o fornecimento de refeições e o prolongamento de horários das actividades lectivas.

Nas escolas e jardins-de-infância do concelho onde esses são assegurados, os valores da comparticipação familiar, com base no per capita familiares encontram-se legislados através do Desp. nº 19165/07 de 24 de Agosto do Ministério da Educação.

Todos os alunos e crianças que se encontrem a frequentar as escolas do 1.º Ciclo e jardins-de-infância da rede pública concelhia, nos quais se encontre implementado o Serviço de Apoio à Família, poderão candidatar-se à sua frequência e respectivos apoios.

Este outro está disponível no site da CM Loures!

Anónimo disse...

REFEIÇÕES

No âmbito do “Programa de Expansão e Desenvolvimento da Educação Pré-Escolar”, e do “Programa de Generalização de Refeições para o 1.º Ciclo do Ensino Básico”, a Autarquia tem vindo a implementar, em parceria com o Ministério da Educação, o fornecimento de refeições nos JI e EB1 cujos edifícios reúnem condições físicas para esse fim e sempre que exista necessidade do referido serviço.

Este no site da CM Mafra!

Anónimo disse...

Confecção e Preço das Refeições

Os Refeitórios Escolares são geridos pelos Estabelecimentos de Ensino e pela Autarquia, que organiza os concursos públicos necessários para adjudicar os serviços a empresas.

Mediante as características dos refeitórios escolares, existem em 2006/07 três categorias (designadas por lotes), a saber:
Lote
Tipo de Confecção
Firma

1
Confecção Local
UNISELF

2
Confecção diferida com palamenta descartável

3
Confecção diferida sem palamenta


Em qualquer destes lotes está prevista a existência de uma refeição/lanche para os dias de saída/visitas de estudo. A aquisição, assim como a comparticipação destas refeições, faz-se de acordo com os procedimentos habituais. Custo das Refeições
Alunos do Escalão A * Isento
Alunos do Escalão B * 50%
Alunos do Escalão C 100%
Adultos Conforme Portaria do Ministério da Educação


*A Câmara Municipal da Amadora suporta a diferença entre o custo real da refeição e o valor cobrado

Este é da Amadora (agora sim, Amadora)!

Anónimo disse...

É preciso continuar para os outros trezentos e tal municípios? Ou já perceberam os inteligentes que não se trata de caridade ou esmola?

Porque não se informam antes de dizer disparates?

Anónimo disse...

Oh migos e oposição vocês têm de reconhecer que o autor do blog está a fazer e questionar o que qualquer cidadão tem direito.
Já que vocês e oposição não informam haja alguém a questionar.

Daqui envio felicitações ao Em almada pelo serviço possibilitando a muitos conhecer qualquer coisita mais.

Os números são importantes.
Entendo vossa preocupação.
Digam-nos como é no nosso concelho por favor.

Anónimo disse...

Um serviço muito mal feito, diga-se em abono da verdade. Então ninguém informa? Depois do que eu digo ainda alguém tem a distinta lata de dizer uma coisa dessas? Se calhar estava à espera que lhe levassem a casa a informação em bandeja dourada, rodeada de ... rosas, não?

um almadense disse...

Mas quem é vovê para dizer que disse tanto.
Você não passa de um anónimo.
Se é da Câmara diga quem é.
A Câmara de Almada agora é uma sociedade de anónimos SAiRL?

Cacilhense disse...

Calma Rapaziada,

Os ventos estão a mudar!

Na sondagem nacional da Marktest publicada ontem a CDU (em subida...) está com 12,6% mas quase a ser "papada" pelo BE com 10,9%.

Tenho muita curiosidade nas próximas sondagens regionais...

Eu até não sou do BE, mas tudo o que seja para correr com a ex-bancária e sua "turminha" tem o meu apoio.

Anónimo disse...

Mas quem é um almadense para me intimar a identificar-me? Melhor seria se contra-argumentasse o que eu disse, e foi mesmo muito. Tanto que o obrigou ao comentário hipócrita que aqui deixou.

Quanto ao cacilhense do BE, registo apenas um aspecto, que eu já conhecia, mas que sabe muito melhor quando confessado pelo próprio: o BE não é alternativa à direita. Contrariamente ao que afirma, é igual ou pior que a direita! Nos métodos e nos objectivos. Obrigado pela confissão!

Cacilhense disse...

Meu caro,
Esteja calmo, não se irrite, não ponha as suas palavra na boca dos outros... isso é estalinismo do mais primário, e eu já não tenho idade para isso...
Como referi não sou do BE, entendeu? Até podia ser, MAS NÃO SOU!
O que eu sou é completamente Anti-Comunista, entendeu mais uma vez?
E sabe porquê?
Porque voçês me ensinaram a ser ao longo destes 34 anos.
Eu compreendo que deve ser triste viver sem um modelo de referência.
A maior parte de vós não tem referências religiosas (a religião é o ópio do povo) e referências económicas e políticas também não se vêm - a "URSS" já era, será que o modelo é Cuba, Coreia do Norte...
Aí poderão dizer: Nós temos um modelo próprio, o nosso, o português!
Qual o de 1975?
A ESSE O POVO JÁ RESPONDEU DEMOCRATICAMENTE.
De maneira que deve ser triste olhar para a frente e não ter qualquer modelo de referência... deve ser muito triste!
Voçês nem os vossos respeitam: tinham uma avenida linda à qual chamaram de Bento Gonçalves (bem melhor do que aquelas palermices tipo Rua Cidade de Ostrawa, etc...) e agoram tranformaram-na nesta coisa que mais parece um terminal de eléctricos...
Mas voltando ao que escrevi estranho é que não se tenha referido às percentagens da sondagem...não dá jeito a gente não fala...
A gente já vos conhece!

Anónimo disse...

Caro Cacilhense,
De facto, a hora tardia a que escrevi o comentário já não aconselharia a escrita, e saiu asneira. Desse lapso peço-lhe desculpa (e também ao BE).

No entanto, não posso deixar de reagir ao que diz. Parece que quem se irritou foi você (e com uma certa razão, como já reconheci). Mas como é você próprio quem diz que não é do BE mas até podia ser, e adianta que o que você é, é mesmo anti-comunista, o lapso acaba por não ser afinal tão grande como isso, e o que você diz acaba, também, por confirmar o que penso do BE em geral. Portanto, as desculpas ficam reiteradas, mas o essencial da questão permanece.

Quanto à substância do seu discurso anti-comunista, está enganado, caro Cacilhense. Tenho um modelo de referência, sim. Não confundo é a árvore com a floresta, e aprendi, há muitos anos, que a História é um processo (aliás, aconselho-o vivamente a ler, sobre esta matéria, uma obra de referência de Zamora, chamado "O Processo Histórico"). E pode ler à vontade, porque o homem não era comunista, nem sequer marxista. Mas também não lhe ficaria nada mal se lesse um pouco (já não digo tudo) de Marx.

Sendo a História um processo, está permanentemente em construção. Não há modelos definitivos, há modelos que se sucedem, e o que essa História - mesmo que queiram acabar com ela - demonstra, é que os modelos de organização das sociedades que se sucedem são sempre melhores do que o que os antecederam.

Por isso, a minha referência é um modelo de organização social melhor do que o que actualmente temos e vivemos. O qual, como alguém certamente tão anti-comunista como você, já aqui disse antes, "é bom a criar riqueza, mas é muito mau a distribuí-la". A minha referência é essa, e sou feliz com ela.

E é engraçado que você escreve, em maiúsculas certamente para o afirmar com maior veemência, que o "povo já respondeu democraticamente" a algo ocorrido em 1975. É mesmo muito engraçado que use o advérbio "democraticamente". Porque lendo o seu tal discurso anti-comunista, e lendo logo a seguir esta tirada "democrática", fica-se naturalmente a perceber que, para si, o Povo de Almada não deverá ter respondido DEMOCRATICAMENTE durante todos estes anos, ao expressar a sua vontade e contrariando objectivamente, por essa sua vontade, as teses que você defende. São convicções e (talvez) aqui sim, falta de referências ...

Quanto a sondagens, não tenho por hábito comentá-las. E não abrirei qualquer excepção pelo facto de você aqui as trazer. São "instrumentos" que não me interessam.

Finalmente, faça-nos lá um favor: retire a cedilha a vocês. Apenas por uma questão de rigor, neste caso não democrático mas linguístico.

Al-Ma'dan disse...

Anónimo comunista,
Como já lhe disse no passado, não sou anti-comunista, mas também não sou simpatizante. E já estou como o Cacilhense, 34 anos a conviver com comunistas imunizaram-me contra a vossa ideologia.
Mas, também,não sou como você me chamou há algum tempo atrás, "fascizante".
Antes de mais tenho um péssimo defeito, gosto de pensar pela minha própria cabeça, por isso não tenho, nem nunca tive, partido político. É que sabe, tenho uma grande dificuldade de aceitar que eu esteja a ver um banco e que o partido me diga que não senhor aquilo é um sofá. Está a ver, não está ?
POrém, quando chega a altura de votar, voto no que me parece melhor, ou dito de outra forma, menos mau. Ou então voto em branco, já me aconteceu!
Já agora voltando ao capitalismo, devo-lhe dizer que acredito de facto, que o capitalismo é um regime formidável a criar riqueza, mas tem de ser controlado, regulado por um estado que tenha força política para o fazer. A isto eu chamo de social-democracia, mas a verdadeira social-democracia, e não a de pacotilha que por aí anda.
Quanto a Almada, que é o motivo de aqui estarmos, digo o que penso há já muitos anos: o trabalho da CDU, colocando nos pratos da balança os prós e os contras, é cada vez mais manifestamente negativo. E sabe porquê, entre outros motivos, porque são 34 anos consecutivos de poder. E isso, goste você ou não, desgasta, e tem efeitos preversos nas pessoas que exercem o poder. Depois, podemos juntar-lhe a incompetência, os vereadores da CDU não foram escolhidos pela sua competência mas por motivos alheios.
Depoisa ainda, porque tudo é centralizado em MES que é, ao fim e ao cabo, quem manda e desmanda, quem põe e dispõe, os outros vereadores são apenas um verbo de encher.
Por isso é que Almada chegou ao estado calamitoso em que se encontra.

Anónimo disse...

Cá está ele a confundir povo almdaense com a minoria que levaram às urnas para votar neles.

Os comunistas também criam riqueza. Onde está a dúvida?

Mas não são tão maus a distribui-la, tal como os capitalistas.
São piores.
Porque não só distribuem a melhor parte do bolo pelos menbros do grupo, como cerceam
os direitos fundamentais do ser humano,
o direito à diferença,
o direito a ter e expressar ideias diferentes,
tal como cerceam a liberdade individual.
Coisas próprias de ditaduras que os fascistas também faziam.

Anónimo disse...

O post das 9:09:00 AM é para o anónimo das 8:36:00 AM baralhador "assumido" defensor da ditadura que domina Almada.

Al-Ma'dan disse...

Pois é anónimo comunista,
Se o capitalismo cria riqueza, mas a distribui mal, o seu socialismo ou comunismo, não só não criou riqueza, como matou milhões de seres humanos, uns por se lhe opunham, outros que por não tinham que comer, devido a inúmeras experiências agrícolas que redundaram em fracasso. Além disso, a pouca riqueza produzida foi pessimamente distribuída. Por exemplo, na ex-URSS, apenas alguns milhões de membros do partido, penso que nunca terão ultrapassado os 17 milhões, tiravam algum proveito económico do regime. Todos os outros muitos milhões de cidadãos soviéticos (ou será melhor chamar-lhes súbditos) viviam na mais abjecta pobreza. Por exemplo, como explicar que um regime que colocou pessoas no espaço, nunca tenha conseguido abastecer a sua população condignamente em alimentos e outros bens de consumo?
Além disso, campeava um igualitarismo (só para os não membros do partido) que nivelava tudo e todos por baixo.
Pelo menos o capitalismo tem de distribuir suficiente riqueza a suficientes pessoas para que possam existir consumidores que comprem os produtos por si produzidos. O comunismo nem isso soube fazer.
Foi uma experiência que custou muito caro a muitos milhões e não funcionou, teve uma praxis desastrosa. Não é pois de estranhar, que o pós-comunismo tenha dado passagem a um capitalismo de cunho neoliberal, que é o que temos agora.
Por isso, considero que muitas das culpas do que se passa actualmente, são vossas, dos comunistas porque tiveram uma oportunidade de construir algo melhor e desbaratam-na por completo, além de terem sido muito, mas muito piores, do que o capitalismo que pretendiam combater.
Como nem a auto-crítica vocês souberam fazer, continuam a viver num mundo que não entendem, dividido entre os bons (naturalmente vós) e os maus (os restantes)e agarrados a dogmas.
Tal política, no governo de Almada, já nos mostrou à saciedade onde leva: ao imobilismo, ao subdesenvolvimento e à pobreza.

Anónimo disse...

A matriarca municipal Maria Emília de Sousa dirrigiu-se à população no folheto AR PURO a propósito da Semana Europeia de Mobilidade 2008 proferindo:
" Se for possível, no dia 22 de Setembro, experimente uma forma de se deslocar mais amiga do ambiente para ir para o trabalho ou para a escola."

Estou a ver que a MES utilizou o meio mais seu amigo, o BMW com motorista, para não se expor aos aplausos que a população lhe tem dirigido em honra do seu Plano de Mobilidade para a cidade.
Ela é uma pessoa muito modesta e reservada, nada dada a receber manifestações de agrado da populaça.

Cacilhense disse...

O meu agradecimento ao "camarada" das 8:36:00 AM pela sua correcção linguística...
Para quem refere: "Não confundo é a árvore com a floresta", não deixa de ser curioso a chamada de atenção.
Em relação ao seu comentário - 0 (zero)!
Mais uma vez os educadores do povo referem o que devemos ler, o que não devemos ler, enfim...
Se o meu amigo soubesse quem sou e o que faço tenho a impressão que ficava um pouco corado!
Finalmente termina com uma frase emblemática: "Quanto a sondagens, não tenho por hábito comentá-las. E não abrirei qualquer excepção pelo facto de você aqui as trazer. São "instrumentos" que não me interessam."
Seria bom partihar essa sua posição com o seu partido, pois eles usam sondagens...
Em relação ao tema da democracia, efectivamente Almada não é um espaço democrático! Não bastam eleições para se viver em democracia (isso é uma visão redutora). Antes do 25 de Abril também haviam eleições...
Sabe que quando já temos uma certa idade e até conheçemos vivencialmente algumas das pessoas (bem como as suas carreiras profissionais até à política) que detém hoje certos cargos em Almada, não achamos nada estranho o desastre que vem acontecendo...
O que é estranho é como é que uma maioria esquecida e talvez desinteressada deixa uma minoria governar esta nossa terra desta maneira.
Eu só peço que todos os recenceados em Almada votem, mais nada... e aí o "camarada" vai conhecer a força da DEMOCRACIA (letra grande já viu...).
Um bom fim de semana para voçê (já viu o você com cedilha?...).

Anónimo disse...

Na semana da Mobilidade a autarquia oferecia "Viagens a troco de Lixo" . Demagogia. Só em regiões onde há lixo é possível.

Anónimo disse...

Será que alguém me poderia informar em que rua ou avenida deste "Ground Zero" em que Almada se tornou é que a Sra. MES mora?...

Anónimo disse...

Rua Mendo Gomes de Seabra.
Bombas não se aceitam.

cientista político disse...

responde ao anónimo das 4:32:00 PM

Ela queria que os almadenses limpassem o concelho à borla, a troco de uma viagem de metro para dizer que o MST andava cheio. Depois tirava fotografias para decorar o panfletário Boletim Municipal.
Comia mais uns quantos por tolos.
Espertalhona.

Anónimo disse...

Onde é que não há lixo? Onde????

Há é povos mais civilizados que nós. Isso há, certamente.

Quanto ao caçilhense (leva com a cedilha para não se armar em esperto), apenas um reparo (tudo o resto que diz é irrelevante): porque é que eu ficaria corado se soubesse quem você é ou o que faz? Deve ter-se em muito boa conta a si próprio, e é certamente por isso que se julga o dono da verdade absoluta. Pois olhe, digo-lhe com toda a franqueza, nem que você fosse o Presidente da República, isso alguma vez chegaria para me fazer corar um bocadinho que fosse.

Agora tenho a certeza que se eu entrasse neste jogo para onde me quer empurrar (você e outros, até já houve um que "exigiu" que eu me identificasse, lembra-se?), e me pusesse para aqui a adivinhar quem você é e o que faz, quem corava era você! E muito! Mas eu não entro nesse jogo, esteja descansado.

Já agora, afinal, uma segunda nota: é triste quando alguém não é capaz de reconhecer os seus erros e teima em não se melhorar a si próprio. E não é apenas a questão da cedilha (boa tentativa de brincadeira, sim senhor, mas não pega ...) em vocês, são outros erros. Mas não me interessa ir por aí, cada um faz o que pode. Certamente por isso mesmo é que este cacilhense (agora sem cedilha, porque é a sério) se acha em tão boa conta ele próprio, que se convence que me conseguiria fazer corar se me dissesse quem é e o que faz. Não deve ter espelhos em casa; partem-se todos de tanta aura ...

Retribuo os votos de bom fim de semana.

Anónimo disse...

O presidente da República faz corar?

o Broncas disse...

É assim nas Escolas de Almada?
A noticia do NA refere subsídio a uma Associação de Pais para obras numa sala da Escola que a Câmara tem de conservar.
Trata-se de duplo pagamento ou descaminho de material?

Anónimo disse...

As informações do anónimo informador municipal 26 de Setembro das 7:03:00 PM parecem um tiro de caçadeira.
A chumbada é dispersa faz barulho mas informação concisa não há para o alarido de a CMA dar uma refeição completa a crianças.
Usando os primeiros números uma refeição completa e equilibrada ? custa só 1,65€ ?. Quem paga o resto?
Cada uma das 5714 crianças nesse ano lectivo comeu 129,5 refeições completas, o que dá sómente para 5-6 meses. Onde foram comer os restantes dias do ano lectivo?
Há falhanço de informação ou os números apresentados são só fumaça.

Para dispersar um pouco a atenção lança-se o anónimo a citar outros municípios.
Não faça isso, é jogo para entreter,restrinjam-se a Almada e sejam mais concisos na informação para que não restem dúvidas que se aproveitam um pouco das bolsas de pobreza para propaganda política.

Anónimo disse...

Ah o capitalismo essa máquina de fazer € que só trouxe prosperidade, igualdade,o bem global e a paz entre os povos..
Al-Madan, não terão sido a esmagadora maioria das guerras do século XX e do século XXI provocadas pelo capitalismo a fim de obter mercado para explorar os povos economica e socialmente??
Transformar todo o mundo numa gigante roleta russa, nuam bolsa de valores, isso sim é desenvolvimento..
Por exemplo o continente africano, ásia, américa do sul e central, que grande desenvolvimentos trouxe aos seus povos?? Guerra fome, epidemias, escravatura, nivel miserável de vida..
Aniquilaram governos eleitos (chile, brasil, etc) para porem lá os seus fantoches e explorarem totalmente os povos e seus recursos, criando uma coutada de dinheiro para os investidores à custa dos explorados..
É esse o seu "desenvolvimento" capitalista?
O "comunismo" nunca existiu, houve foi quem se aproveitasse das ideias marxistas e usa-las a seu bel-prazer, oque acho totalmente condenável e reprovavel..
Veja-se como a gânancia capitalista mais uma vez afundou a economia americana com falências de firmas e bancos, deixando milhões de pessoas à sua mercê, em risco de perderem as suas casas e empregos..
Bendito capitalismo hã..
Como agradecer a este sistema tão altruista, tão bom??
O seu sistema, o capitalismo é tão bom que já temos cá a segurança social, que deveria ser para TODOS os portugueses, em fundos privados e pouco falta para isso acontecer, ser só de ALGUNS!
O que eu até vai contra a Constituição, mas isso compra-se e muda-se não é??
O € compra tudo, é lindo o capitalismo..
É o Céu na Terra..

Anónimo disse...

Giro é que o PCP vai voltar a ganhar a Câmara de Almada..

Anónimo disse...

Vai ganhar, mas com um grande aperto do BE. Vamos ter maioria relativa e MES vai saltar do barco, porque para além da oposição velada dos seus vereadores mais jovens, vai ter também que comer com um vereador do BE ou do PS.

Cacilhense disse...

Meu anónimo de Setembro 27, 2008 6:49:00 PM,
É fantástico!
Caíu que nem um patinho (mas feio):
1) para o fazer corar eu tinha de ser o Presidente da República, não podia ser um seu vizinho, um seu colega de trabalho (mas com mais cabeça), não podia até ser a MES disfarçada, NÃO, tinha de ser o PR...
2) mas estranhamente logo a seguir refere que provavelmente eu é que ficaria corado se soubesse quem é...não me diga que é o Cavaco Silva...
3) finalmente refere o paradigma de qualquer comunista - a paranóia - e fala de um jogo para o qual o querem empurrar...uuffff
Para terminar ofereço-lhe esta quantidade de cedilhas - ,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,, - para me ir sempre corrigindo! Sem a sua ajuda nunca teria chegado onde cheguei meu "camarada".
Nota Final: Não se esqueça das sondagens onde se prevê que vão ser "papados" :)))

joaquim disse...

Pseudo filosofos do regime totalitário continuam a tentar esconder a miséria de almada com retórica bacôca.
É o canto do cisne a pretender deslocar a atenção dos graves problemas do concelho e da porcaria que têm feito.
Os dados falsos aqui apontados por vocês são para distrai os cidadãos.

Anónimo disse...

Cacilhense,

1) Eu não sou seu anónimo, era o que faltava!

2) Quanto a ser quem é, pouco me interessa. Nem que fosse o PR, não me faria corar em situação alguma. Foi o que eu disse. Quanto a poder ser os outros que diz, isso é que não é de certeza (excepto o vizinho ...), porque os outros que refere são todos pessoas inteligentes ...

3) Depois nem sequer sabe ler o que se escreve. Eu não disse que você corava se soubesse quem eu sou. O que eu disse foi que você coraria se eu me pusesse aqui a adivinhar quem você é. Podia adiantar hitóteses desagradáveis, percebe?

4) Paranóia? Paranóia é uma doença, felizmente não sou doente ...

5) Registo de novo o que já afirmei antes relativamente a si: é triste que alguém, certamente pelo seu profundo e exacerbado narcisismo, resista tanto em corrigir-se para se melhorar a si prórpio. É triste, só isso!

Anónimo disse...

Tanta conversa para depois andar pelas ruas de Almada e ver o erro trágico do trajecto do comboio regional, também designado por mst.
Os locais em que devia ir...não vai, a trapalhada do triângulo da ramalha aí está para a posteridade

Anónimo disse...

Registo, com certa satisfação, confesso, que a informação que eu aqui trouxe sobre o programa alimentar nas escolas do 1º ciclo do ensino básico deixou alguns confusos e atrapalhados.

Se outra virtude essa informação que aqui deixei não tivesse, pelo menos este nervosismo expresso por alguns representa a desmontagem da cabala organizada pelo autor do blog no sentido de apresentar este programa, que é nacional como ficou visto, como uma capa da CM Almada para a alegada pobreza e miséria vivida no Concelho. Não é nada disso, bem pelo contrário, e obviamente isso deixa todos quantos por aqui andam apenas para denegrir e difamar o trabalho do Município, nervosos e baralhados.

Senão vejam-se as respostas que obtive a esse meu esforço. Um ou não tem filhos e nunca teve nas escolas públicas, ou não sabe quantos dias tem uma semana, ou não sabe, ainda, quantos meses tem um ano lectivo. Por isso investe em contas disparatadas e sem o mínimo de fundamento. E está preocupado com o custo da refeição. Olhe, deixei aqui referência à legislação aplicável. Vá informar-se, porque eu não posso dizer-lhe tudo!

E exorta-me, ainda, a não citar outros municípios. Porquê? Qual é o medo? Desmonta da tal cabala, é isso? Pois bem, cito os outros municípios precisamente para isso!

Outro, assinando joaquim, diz que os dados que aqui deixei são falsos! Imagine-se o despautério! Dados oficiais, publicados e publicitados por todos os canais possíveis, são falsos! Ele deve ser o único verdadeiro!

Pois é, caros amigos, o programa alimentar nas escolas do 1º ciclo do ensino básico (já agora, estensível ao pré-escolar) não é um programa de caridade ou de esmola determinado pela CM Almada para esconder a alegada miséria e pobreza do Concelho. É um programa nacional, aplicado em todos os municípios.

Por isso, pegando nas palavras do anónimo que aqui caracterizou o "bom sistema capitalista" que temos, esta é uma forma do sistema no seu conjunto mascarar de facto o profundo insucesso das suas políticas sociais, criando mecanismos que melhoram de alguma forma o sofrimento de muitos, mas que estão longe, muito longe, de constituirem a solução para as profundas assimetrias e desigualdades que este "bom sistema" cria. E cria porque é assim mesmo, não é por outra razão qualquer. Por isso é um sistema que não serve os povos, não serve os cidadãos, e que, por mais social-democracia que queira alguma vez introduzir, jamais responderá de forma positiva às reais necessidades de todos os homens e mulheres do mundo.

É uma absoluta falácia - como aqui já foi demonstrado pelo anónimo que caracteriza o sistema capitalista - dizer-se que o sistema capitalista é "bom a criar riqueza mas mau a distribuí-la". Porque o sistema existe apenas para concentrar riqueza nas mãos de alguns, nunca para criar riqueza para todos e distribuí-la equitativamente.

Anónimo disse...

Para o amigo de Domingo 28 01:30;Pode explicar-me as diferenças? Você escreveu:O "comunismo" nunca existiu, houve foi quem se aproveitasse das ideias marxistas e usa-las a seu bel-prazer, oque acho totalmente condenável e reprovavel..
Veja-se como a gânancia capitalista mais uma vez afundou a economia americana com falências de firmas e bancos, deixando milhões de pessoas à sua mercê, em risco de perderem as suas casas e empregos..".Não encontra a mais pequena semelhança com o executivo da CMA? Não pensa que existe um aproveitamento das ideias marxistas em Almada?,não vê aqui ganancia capitalista?,não existe afundamento da economia local?,não existem centenas de pessoas à mercê da CMA?,não se perderam já centenas de empregos neste paraíso marxista que é Almada?
Oliveira

Al-Ma'dan disse...

Anónimo comunista,
Vocês são de facto muito engraçados. Hoje dizem que o "comunismo" nunca existiu, houve foi quem se aproveitasse das ideias marxistas e usá-las a seu bel-prazer" (sic). Mas há 20 anos atrás vocês eram uns ferozes defensores desses regimes, que rotulavam como o céu na terra. E, entretanto, como o seu partido
ainda não fez auto-crítica nem luto por esses regimes que tanto apoiaram, deduzo que continuem a defendê-los. É claro que entre todos os camaradas, há sempre uns mais propensos a malabarismos e a engolir sapos (como você) e que dão o dito por não dito e para os quais agora esses regimes já são aproveitamentos. Parafraseando Natália Correia "ser revolucionário nestes tempos é ter memória", memória essa que os senhores perderam por completo, estão profundamente amnésicos. Mas essa amnésia é para apenas para apanhar incautos na vossa teia. Por mim, tenho a memória intacta, e não me esqueço dos vossos discursos e da vossa praxis e por exemplo da "saudosa" revista "Vida Soviética" em que a URSS era vendida aos mais simples e ingénuos como o paraíso na Terra. Bem se viu o que deu o paraíso: deu em inferno. A "Vida Soviética" faz lembrar, a outro nível obviamente, o Boletim Municipal de Almada, onde também se vende aos mais simples, ingénuos e distraídos,uma Almada em tons de rosa que não existe a não ser na imaginação dos senhores.
Relativamente ao capitalismo e às suas virtudes e erros, já disse o que tinha a dizer. Não esqueça que antes de haver o capitalismo, já havia guerras e, provavelmente depois, também continuarão a existir. Talvez o probelma não seja o capitalismo, ou o socialismo ou seja o que for, mas com toda a certeza a natureza humana, com as grandes virtudes e defeitos que todos conhecemos. Como disse uma vez Einstein "no Homem maior que a inteligência só mesmo a estupidez". Eetupidez essa patente noutra sua afirmação acima que refere que em Almada não há lixo: "lixo ? onde ?". Dado que o lixo é tanto, eu poria a questão de outra forma: limpo ? onde ?
Aliás, o vereador do pelouro, se tivesse ombridade, já se devia ter demitido há muito, apesar de a culpa não ser dele. A culpa é de MES que põe e dispõe, o vereador é apenas uma marioneta nas mãos dela. Contudo, dado que não lhe são dadas as condições necessárias, o senhor vereador dever-se-ia demitir, quanto mais não seja alegando doença ou qualquer outro motivo, a exemplo do que já aconteceu com outros, porque, já se sabe, os comunistas não se demitem, cedem o lugar por motivo de doença ou outro.

Anónimo disse...

Esse pateta que anda aqui a debitar alarvices para distrair e que colocou os numeros da câmara referentes à alimentação acha que alguém os leva a sério?
Já foi demonstrado que esses números são ingénuas fantochadas vossas.
Só uma coisa há a dizer de VOÇÊS : São ridículos.

Andam com indirectas para A B e C e para o autor do blog.
Tenham juízo.
Façam uma reciclagem e apareçam em CUBA ou em qualquer outro museu do comunismo retrógrado.

O mundo do futuro é para quem cultiva valores universais e não pretende escravizar os seres humanos como vocês querem.Nem o capitalismo se vai safar no Novo Mundo.
Se querem viver trabalhem para vosso sustento e sobrevivência. Viver à conta de pessoas usadas como servos, é exploração vil e ignóbil.
Vocês já não têm nem produzem valor acrescentado para dar à humanidade.

Passem bem em vossos museus de antropologia comuna.

Anónimo disse...

Oh al-ma'dan, você está a ficar muito nervoso ...

Está a confundir. Há por aqui mais do que um que não pensa como você, felizmente. Porque por fora daqui, há muitos milhares ...

Mas adiante. Há apenas um pormenor no seu discurso delirante que me chamou a atenção e que me motiva este curto comentário (porque essa questão do lixo fui mesmo eu quem a levantou): lixo? Eu disse que em Almada não há lixo? Está enganado! Vá lá ler melhor.

Mas a propósito disso, quem é que produz o lixo? A Câmara Municipal? Ou os cidadãos? E se pensássemos que, afinal, reduzir o lixo que anda por aí solto, fora dos sítios próprios, ao "deus dará", é um problema nosso, de cada um dos cidadãos? E se pensássemos que se cada um de nós tivesse um bocadinho mais cuidado (e respeito!) nesta matéria, as coisas seriam melhores para todos? Será que o problema do lixo é um problema apenas "dos outros"? No seu caso, da Câmara Municipal?

Al-Ma'dan disse...

Caro anónimo comunista,
O lixo é um problema de todos. Pela minha parte e pela da minha família, tentamos fazer o melhor possível. Mas sei que há muita gente que não o faz, e você nunca me ouviu dizer que são os membros da câmara que fazem o lixo. Mas, se não fazem, devem limpá-lo e isso não fazem. E não fazem, antes de mais, porque não investem o suficiente nesse capítulo. E não investem, porque a vossa chefe acha que essa não é uma área prioritária. Deve achar, a inteligente, que se pode construir um bom concelho sem limpeza. Mas, o problema é mais grave, o problema é que a sua chefe não quer construir em Almada um bom concelho e esse é que é o verdadeiro busílis.
Se o vereador do pelouro tivesse ombridade já há muito tempo que teria batido com a porta, por não lhe darem condições para apresentar um bom trabalho. Nas câmaras normais, todos querem brilhar e apresentar um bom trabalho, em Almada, como todos se rebaixam a sua senhoria, pois só ela pode brilhar, os restantes vereadores têm de baixar a crista.
E se sua senhoria tem outras prioridades a limpeza pode esperar nem que a m...da chegue ao tecto!

Anónimo disse...

Este escrevinhador oficial é mesmo impossível.
Não há nenhum comentário que aqui se faça que ele não conteste.
É demais. É um autêntico maníaco.
Será que tudo está bem para ele? Assim parece.
De centenas de comentários feitos aqui, não haverá um que acerte?
É incrível.
O individuo não vê que não é possível o ter sempre razão?
Mas que loucura! Não haverá possibilidade da família o internar numa qualquer unidade de saúde própria para tal estado?
Conheço muita gente, muitas situações ao longo da minha vida e nunca vi uma coisa assim.

É um caso muito estranho. Dá que
pensar...

Anónimo disse...

Al-ma'dan,

Pelos vistos deve ter ido ler melhor o que eu escrevi, mas nem por isso se retratou. Paciência!

Folgo em saber que pela sua parte e da sua família, tentam fazer o melhor possível no que ao lixo diz respeito. É naturalmente um dado positivo. Mas reconhece que há quem não o faça. Só que desculpa esses que o não fazem, atribindo as culpas à CM Almada porque não limpa o lixo que esses fazem. Por isso, para si, é normal que os outros (não você e a sua família, note bem) façam lixo; e seria normal que a CM Almada limpasse o lixo que esses outros (não você e a sua família, note bem outra vez) fazem! Edificante, edificante mesmo!

Bom, mas o mais importante é que é mentira - mentira, mesmo - que o lixo não seja recolhido (limpo, como você diz). E para além disso ser mentira - se não fosse mentira, certamente haveria problemas gravíssimos de saúde pública no Concelho de Almada, o que não acontece - é também mentira (descarada e de má fé) que a CM Almada não invista neste domínio. Informe-se! Vá ler os Planos de Actividades e Orçamentos da CM Almada antes de falar! Não seja hipócrita!

Quanto aos vereadores da CM Almada "baixarem a crista" ou não, não sei, não é problema meu, nem me interessa. Agora quanto a mim, não tenho "chefes", no sentido que você lhe dá. Por isso, o carapuço que tenta enfiar-me, não me serve, é demasiado ... largo!

Anónimo disse...

Quanto ao anónimo que diz que eu sou "mesmo impossível", que me chama maníaco, que me insulta sem sequer me conhecer, e que, pelos vistos, o que gostaria mesmo era que eu não andasse por aqui a dar as minhas opiniões, lamento incomodá-lo tanto, mas vai continuar a ter que me aturar. A minha família não tem posses, mas sobretudo não tem razões, para me internar seja onde for ...

Sou livre, e absolutamente partidário da livre expressão do pensamento. Portanto, se você pode expressar livremente o seu pensamento, sem que eu o insulte e lhe chame nomes, eu também posso, sempre que quiser e entender! Entende? Respeitinho, por isso, é a única coisa que eu lhe exijo a si e a todos os outros!

Cacilhense disse...

Meu CARO ANÓNIMO de Setembro 28, 2008 11:03:00 AM,
VoÇê realmente sabe tudo, voÇê é que sabe ler, voÇê só tem colegas inteligentes (já vizinhos nem tanto, pelo que diz), advinha o partido a que cada um pertence, tem capacidades para fazer corar toda a gente, sabe perfeitamente que não é paranóico (embora acredite em "jogos" estranhos), enfim...responder ou contestar é que nada.
Gostava de saber a título de exemplo, a sua opinião sobe o que se passou em termos de obras esta 6ª e Sábado na Travessa da Ramalhinha...
Mas já vi que fala muito mas não diz nada - é um comunista!
Estamos conversados.

Anónimo disse...

Esta noite um veículo ligeiro "caíu" nas linhas do pouca-terra pouca-terra de Almada junto à curva ferroviária do centro sul, precisamento no local de onde retiraram a relvinha e toda a sua base de apoio ficando os carrris com todas as vergonhas à mostra.

É um lindo espaço canal sem protecção. Ratoeira para automobilistas em sentido descendete com piso escorregadio. Estamos a ver os efeitos práticos do espaço cnal nivelado ao solo em zonas perigosas.

As composições do pouca-terra pouca-terra de Almada pararam durante cerca de uma hora.

Anónimo disse...

Aconselho vivamente a todos os que tiverem razões de queixa devido a problemas pessoais e patrimoniais decorrentes das obras do MST, a enviar as suas queixas/reclamações (sempre que possível com fotografias esclarecedoras da situação) não só para as entidades relacionadas directamente com o Projecto (CMA, MST e MOP) mas também para associações como a DECO (http://www.deco.proteste.pt/), e para entidades como o Provedor de Justiça (http://www.provedor-jus.pt/index.php) e o Provedor de Justiça Europeu (http://ombudsman.europa.eu/home/pt/default.htm).
Existem responsabilidades sociais que têm de ser acauteladas.
Quem vos avisa,...

Al-Ma'dan disse...

Caro anónimo comunista,
Que grande novidade que você me está a dar de que os portugueses, em média, não são muito asseados! Isso eu já sei há muitos anos. Mas, como isso é uma questão de mentalidades, e estas demoram muito a mudar, não podemos ficar a olhar para o ar à espera que elas mudem.
Além disso, o problema é nacional e não apenas almadense. Como explicar, então, que Almada seja mais suja que outras localidades da mesma dimensão ?
Porque a câmara limpa menos.
Um reparo aos seus comentários: eu não disse que a CMAlmada não investe na limpeza urbana. Eu disse, e mantenho, que a câmara não investe suficientemente, o que é diferente.
Noto que não comenta as minhas afirmações sobre os regimes ditos comunistas. É difícil não é ? Faltam argumentos!