domingo, setembro 14, 2008

A Bagunça Já É Conhecida

Em...Almada, no concelho, a bagunça não é só do executivo municipal. Quando se trata de valores mais altos, tudo vale e até quem é ou pretende ser oposição, se sintoniza com o "politicamente correcto", para que a "FESTA" decorra nos conformes.
Afinal autarquias e governos só fazem coisas correctas e "politicamente acertadas" para o bem da população. Não pode ser diferente e quem o afirmar está a ser incorrecto, a pecar e a mentir.
Candidato eleito é gente purificada pelo acto eleitoral da absolvição democrática.
É puro...puro...puro...Amen!
Os cidadãos nunca entenderam nem entendem, os sacrifícios que autarcas e governantes fazem para equilibrar o barco e ficarem à tona do charco em caso de naufrágio.
Os portugueses nunca compreenderam os eleitos!
Eles, governantes e autarcas, ficam a salvo, mas a população afunda-se no mar turvo e revolto, (que aqueles "criaram") com mais sacrifícios económicos e a continuação de uma vida penada, para no futuro "ganhar" a felicidade de ter vivido uma vida de sacrifícios, sem alegria e sem meios de subsistência para a sua realização pessoal como cidadãos, pessoas livres e independentes.
clique no doc. para aumentar e ler
Notícia publicada no Jornal da Região 26Agosto-1Set. 2008
Como as populações não percebem nada dos locais, assuntos e situações onde residem, os governantes e os autarcas unem-se, numa acção de sacrifício para mostrar ao povo "inculto" a melhor solução ( no caso da Mata dos Medos):
-destruir parte da reserva botânica. Afinal até é igual o número de pinheiros a abater!
-construir mais umas quantas habitações para movimentar capital e proporcionar o encher da barriga/cofre a mais alguém ( mas isto não é dito).
Em Almada já temos um caso exemplar:
Na Ramalha os moradores apresentaram uma solução alternativa ao traçado local do MST( Metro Sul do Tejo).
A Câmara Municipal exigiu que o Governo tomasse uma posição diante das várias alternativas ao traçado.
O actual Governo escolheu a melhor e a Câmara de Almada não gostou.
Vai daí o Governo, ajoelha-se perante o "altar falsamente dinossáurico" da Srª Emília Neto de Sousa, pede-lhe perdão pelo pecado e dispõe-se em "joint venture" com a dita Srª, para gastar mais dinheiros públicos, prejudicar os moradores de duas ruas e a população almadense, destruindo-as.
Tudo em nome de uma vergonhosa, inqualificável e ridícula "requalificação urbana" defendida pela mesma Srª.
O Governo deu por não dito o Despacho de um membro do Governo que alterou o traçado local do MST. Submeteu-se às "ameaças veladas" da Srª Emília e fez-lhe a vontade.
Será que PS e PSD não querem ser alternativa a esta Câmara PCP/CDU em Almada?
Melhor que isto não há.
Na defesa da Mata dos Medos, para autarcas e governantes, a população também é ignorante porque o negócio do Betão é mais importante!

28 comentários:

Anónimo disse...

Há muito tempo que não dizia isto, mas não resisto mais: este Em Almada é mesmo um caso de psiquiatra (em estado terminal) e de ... polícia!

Ainda por cima, lá resolveu tentar colocar um ponto final na história do tal da farmácia, de seu nome Mendonça julgo eu. Agora que estava a começar a ficar interessante aquela história da farmácia (300 metros é muito metro, não é? Ou o tal de Mendonça, julgo eu, não sabia que estando junto ao mercado de Almada estava a menos de 300 metros da tal farmácia?). Pois é, é pena. Agora que a coisa até podia aquecer ... lá vem o Em Almada com mais esta catrefada de mentiras, deturpações, calúnias e difamações!

Caso de psiquiatria (em estado muito, muitíssimo , adiantado) e de polícia! Identifique-se de uma vez, seu cobardolas!

Anónimo disse...

O estado do anónimo que se refere a "um caso de psiquiatria e de polícia" agravou-se...paciência.
É o resultado de não segiur as instruções médicas para a tomadas das doses em intervalos regulares.
Ficou assim a repetir " um caso de psiquiatria e de polícia"..." um caso de psiquiatria e de polícia"...per seculo...
Ainda assim teve sorte.Podia ficar pior.

Quanto ao assunto, é lamentável que o Partido (ecológico) Verdes, o sector do PCP para o ambiente, não defenda naturalmente o Ambiente, no caso da Mata dos Medos olhe mais pró capital, contra a população.

Anónimo disse...

Caso de psiquiatria é um anónimo dizer a outro:
- Identifique-se de uma vez, seu cobardolas!
Há gente qua ainda deve julgar que estamos em 1975!...

fernando sousa da pena disse...

Duas breves observações. Em primeiro lugar, não deixa de ser estranho que uma questão de pormenor sirva para tentar tapar o sol com a peneira. O que importa se a farmácia está a 300 metros? Sabem lá os comentadores as condições de mobilidade do autor do post? Mas, ainda que quanto a isso estejam certos, conseguem sugerir um percurso racional do mercado de Almada para Cacilhas? Ou se segue por ruelas improváveis e estreitas, ou se passa pela freguesia da Cova da Piedade. O que não deixa de ser um absurdo! Os novos sentidos de trânsito são absolutamente desconchavados e denotam uma gritante incompetência.

Depois, o mais importante. Esta estrada não é uma surpresa. A Senhora Presidente já a havia prenunciado em tom de desafio (ou ameaça?) numa Assembleia Municipal. Mas toda a gente andava muito entusiasmada com os criminosos Planos de Pormenor do Programa Polis... Não gosto de auto-referências, mas gostaria de recordar que uma voz (isolada, sim, eu sei) se ergueu nesses momentos. Há actas que o recordam e o provam. Pelo menos para que o futuro saiba quem são os responsáveis.

Ponto Verde disse...

Ponto prévio : É interessante ver a contrainformação introduzida em todos os blogues da região , para saber do que falo, e por exemplo em relação a este post e blogue, ver por exemplo o primeiro comentário.

Em segundo, também não compreendo, mas a História certamente que o esclarecerá , quais as razões e os pruridos que o PS e o PSD têm em relação à Margem Sul, praticamente uma coutada cedida ao PCP há trinta anos, para mal dos pecados de quem cá habita e tem que levar com eles e com as suas decisões bárbaras e a sua ignorância, boçalidade e interesses.

Para saber do que falo neste caso, basta ver os sucessivos candidatoa apresentados nas sucessivas eleições e a ¨oposição¨ que ¨é feita¨ no dia a dia...

Anónimo disse...

A estrada na Mata dos Medos é um crime ambiental das Estradas de Portugal, ICN e CMA.

Não se compreende a solução proposta a não ser por falta de coragem para avançar contra um "condomínio" clandestino que fica ali mesmo do outro lado da NATO.

As actuais vias, se fossem alargadas serviam perfeitamente para ligar as praias à Aroeira. Basta olhar para a vista aérea no Google ou no maps.live.com.

Aproveitem o canal da estrada corta-fogo, que separa a mata da área urbana e façam lá a nova ligação. É solução com menor impacto ambiental.

Anónimo disse...

Fernando Sousa da Pena,

Você, ambientalista? Então como pergunta por um percurso racional desde o Mercado de Almada até Cacilhas? Vai ter, o mais racional de todos: de Metro! Mas não, você ambientalista como é (e como eu sei que é ...!!!) só se preocupa com o pópó.

A questão dos trezentos metros da farmácia é um pormenor? Menor? Então não foi precisamente essa questão que serviu ao Sr. Mendonça para dizer mal a torto e a direito? E você diz que é um problema menor? E não foi o mesmo sr. Mendonça que disse que foi ao forum e aí sim, resolveu o problema? Quantos metros andou o sr. Mendonça desde o parque de estacionamento do forum até à farmácia que lá existe? Não sei quais as condições de mobilidade do sr. Mendonça? Nem me interessa saber, caro Fernando Sousa da Pena.

Quanto à ER 377-2 (é assim que se chama a estrada que agora resolveram eleger como bombo da festa) atente-se só no disparate: é melhor alargar uma estrada que existe, que passa no coração da Mata dos Medos, induzindo uma carga de tráfego ainda maior do que a que já tem e não devia ter, do que construir outra que apenas bordeja a mata, tem custos ambientais, é óbvio, mas muito menores do que a "outra" solução que aqui se avança, e mais, é absolutamente indispensável à melhoria global das condições e qualidade de vida das populações e dos visitantes da Costa da Caparica e Charneca da Caparica, para não falar o Concelho em geral.

E depois dizem que sabem do que falam. E insultam tudo e todos que pensem de forma diferente.

Finalmente quanto à contrainformação (esta não é para si, Fernando Sousa da Pena): contrainformação é o que este blog faz todos os dias. Contrainformação é deturpar o que se passa na realidade, é mentir com quantos dentes se tem na boca, é permitir que histórias absurdas como o do acesso a uma farmácia, ou ainda mais absurdas como a da ER 377-2, conheçam aqui eco como se de verdades se tratassem, quando na realidade são apenas mistificações para tentar desfazer o que de bem vem sendo feito neste Concelho.

Contrainformação é o Ponto Verde, o José Mendonça e os anónimos que os acolitam! Esses é que são a contrainformação!

Anónimo disse...

Para o anormal da 8:24, se o tivesse um negócio em Alamada velha e visse que desde a mudança do transito têm caido as vendas um 80 % que diria ?

Anónimo disse...

Este anónimo 8:24:00 AM acolita a MES, a CMA e todos seus (de)feitos.
Está certo, cheio de razão e não é contrainformação.
É a voz da dona.

Anónimo disse...

Parece-me concensual que esse anónimo que abre esta série de comentários é um anormal assumido e um defensor do tacho que alguém lhe prometeu se para aqui viesse defender o que não tem defesa.
É com este tipo de anormais que MES e os seus pares conta para desestabilizar.

Sobre a Mata dos Medos, o ICN tem sérias dúvidas sobre o assunto e a obra não é um dado adquirido.
Bem pelo contrário.

Anónimo disse...

Sexta Feira dirigi-me às 16H à bilheteira dos TST do Laranjeiro para trocar uns bilhetes pré comprados que perdem validade a 30SET e com os quais já não posso viajar. Deparei-me com uma fila de pessoas a torrar ao sol na sua maioria jovens. Desisti e pensei que talvez faça parte do plano de viabilização da empresa dificultar o acesso às medidas sociais de apoio aos preços sociais dos transportes.
Cada passo que dou para andar nos transportes colectivos é normalmente acompanhado de uma frustração: no metro furtaram-me a carteira, comprei 3 carteiras na máquina quando queria comprar só uma, os bilhetes têm uma validade limitada diferente no metro (6meses) e até ao próximo aumento noutros meios de transporte.
Saber se é um módulo de 2, de 3, ou de 4...pode revelar-se uma odiceia. Para quando uma autoridade de transportes que faça provedoria e simplifique os procedimentos e nos defenda dos grupos de 4 que nos furtam ou dos concelhos de administração que apostam na compra dos bilhetes de bordo em que um só cliente paga o gasóleo. Os cursos das novas oportunidades deviam dar pelo menos o nono ano a quem saiba andar
na rede de transportes da grande Lisboa sem incidentes.
Tenho um papel a dizer que fiz uma licenciatura e confesso-me imcompetente para circular nos transportes colectivos.
Começo também a ser incopetente para circular em Almada. Hoje por uma questão de vinte metros no topoda Elias Garcia tive de fazer um circuito pela Praça Gil Vicente para voltar a passar a 50 m do sítio onde tinha estado, andando apenas a poluir e gastar o petróleo que não temos.Os engarrafamentos aumentaram muito (basta haver um toque e mais ninguém passa). A desorganização que nos caracteriza tem em Almada neste momento um ponto alto.
Meu caro residente não se impressione com as ameaças de internamento em estabelecimento psiquiátrico ou em cárcere policial porque em Almada muitos acreditamos que está do lado certo.

Anónimo disse...

Comentário generalizado pelos poucos clientes que vão às lojas da rua Capitão Leitâo:

- vocês sabem que de continuar a mudança das ruas desta forma vão fechar todas as lojas. Não há mas que dizer.

Obrigados Cámara por tirar o pão da boca de tantos filhos de Almada.

Al-Ma'dan disse...

A CMAlmada está sem rumo e Almada está-se a afundar de dia para dia, juntamente.
É urgente tomar providências, fazer algo. Já há muito que sugeri a criação de um movimento cívico POR ALMADA, visto que com a oposição que temos bem podemos ir esperando sentados durante os próximos anos.
Entendo que este blog faz mais oposição que o PS e o PSD juntos, mas, infelizmente, o EMALMADA não pode concorrer às eleições; por isso, resta-nos, agora que estamos a um ano das autárquicas, começar a pensar no que podemos e devemos fazer por Almada.
Porque se algo não for feito urgentemente, Almada afundar-se-á irremediavelmente.
Pensem bem!

Al-Ma'dan disse...

Gostaria de acrescentar aquilo que o primeiro anónimo queria dizer e que é o seguinte: "identifique-se seu cobardolas, que no dia seguinte o nosso grandioso partido faz-te a folha. Que saudades que eu tenho dos bons velhos tempos do grande camarada Estaline. As saudades que eu tenho dele"

Anónimo disse...

Pois tenho negocio em Almada e não decresceu por causa da mudança do trânsito na rua onde tenho o meu estabelecimento.
Claro que os de má-fé, mentalidade reduzida ou realidade auto-induzida vão dizer que isso é impossivel pois não conseguem compreender ou sequer aperceber-se de algo assim..
Como alguém disse, quando se contraria algo que alguém acha que é ou deveria ser a realidade à sua maneira é se logo chamado de estúpido, anormal, etc..
Limitadinhos é o que eles são..
Este blog é a total desinformação ao serviço do bota abaixo, do não gostar seja de quem for que esteja no poder camarário (excepto se for o candidato deles claro, ai já é o melhor do mundo!)

Ponto Verde disse...

Pena que o anónimo comerciante não se identifique nem ao seu estabelecimento, pelos vistos deve ser o único beneficiado pelas obras em Almada, possivelmente fica na Costa de Caparica...

A contra informação assentou arraiais na blogoesfera desta Banda. Alguém anda a sentir o TACHO ameaçado...

Anónimo disse...

Este "patusco" anónimo das das 5:26PM de 14 de Setº, este sim é caso de psiquiatria.
Vem aqui confessar "que há muito tempo não dizia isto, mas que não resisto" e continua com a sua conversa tola.
Ainda por cima queixa-se que lhe mudaram a estória da farmácia e dos 300 metros.
Mas que loucura...
Queria continuar com a conversa, pois faltam-lhe os assuntos e achava este uma coisa interessante, não é?
E diz: "Que pena, agora que a coisa até podia aquecer"...
E diz que o autor vem com calúnias, mentiras, deturpações e difamações!
É triste as pessoas não olharem para si próprias, e não verem os seus procedimentos.
Mas temos que desculpar.
A pessoa é doente.
Precisa tratar-se, essa tara do "caso" de polícia está a agravar o seu estado doentio.
Ele sim, é um caso de psiquiatria...
Estou só analisando a sua atitude.

Tem-se queixado que as pessoas vêm para aqui ofender e insultar.
Mas quem insulta? Ele mesmo, insulta os outros, como se prova o que aqui hoje escreveu.

Não é insulto chamar "cobardolas"a uma pessoa que aqui escreve aquilo com que ele não concorda?

E insulta por ele não se identificar. Já está identificado,
é o autor do blog.
E ele identificou-se? É o anónimo não é? O anónimo das 5:26PM...
O anónimo quer conversa, quer discussão não é?
Este não é palco indicado para si.

Estou sendo muito contido e em momento algum o insultei.
Apenas estou fazendo uma análise daquilo que você escreveu.

Aproveito para lhe dizer que não tenho procuração do autor do blog.
Isto é tão só pela indignação que me causa ler as suas actuações impróprias, de quem quer afirmar-se.
PENSE NISTO...

Anónimo disse...

Indigne-se à vontade, anónimo das 8:00 pm de 15 de Setembro. Indigne-ss à vontade, mas seja sério. Não distorça as coisas. E pode insultar à vontade (você e os outros todos), porque quanto mais insultarem, mais a razão me assistirá a mim. Portanto, indigne-se à vontade.

E quanto à tentativa de silenciamento (incomodo-o?) - expressa na lapidar sentença de que "este não é o palco indicado para si" - deixe-se disso, não me intimida, como outros que o tentaram antes não intimidaram.

Quanto a anonimatos, serei anónimo enquanto o autor deste blog for anónimo. E não fui eu quem começou, foi ele. E dizer o que ele tem dito a coberto do anonimato, é cobardia, sim! Pura cobardia! Isto não é insulto nenhum, apenas constatação de uma característica do autor do blog: mente descaradamente, mas é incapaz de se assumir. É por isso que continuo a dizer: é cobarde.

Devolvo-lhe o seu conselho final: pense nisto. E pense bem quem é que tem actuações impróprias.

PS: não me insultou em momento algum? Quem é que é doente? Eu? Não se justifique, homem. Diga aqui o que pensa e preocupe-se menos com o que eu digo. Evitaríamos esta estéril troca de azedumes ...

ricardo disse...

Este continua ôco, o das 11:10:00 PM na vão tentitva de desviar a atenção da lama que grassa por Almada.
Está integrado na cadeia hierárquica dos não pensantes e diverte-nos ao máximo.

Anónimo disse...

O anónimo de Segunda-feira, Setembro 15, 2008 8:24:00 AM, disse:

"... qualidade de vida das populações e dos visitantes da Costa da Caparica e Charneca da Caparica, para não falar o Concelho em geral."

Coitado, tal como a MES, é IMIGRANTE em Almada, e, tal como ela, não serve o Concelho. Possivelmente também se serve do Concelho...

Se assim não fosse, saberia usar as denominações correctas:

Costa DE Caparica;
Charneca DE Caparica.

Mais palavras para quê?
É um "artista" português...

Quanto ao tema deste post, pergunto:

Se estes (i)responsáveias autarcas não se peocuparam com a "espécie humana" que tem o seu habitat na ex-ruas Lopes de Mendonça e de José Justino Lopes, vão agora preocupar-se com a fauna e com a flora da Mata dos Medos?

Será que esta esta "espécie" de autarcas (e seus acólitos) tem miolos?

Anónimo disse...

Para quem diz que as coisas vão bem. 1 temos quatro praças en obra nenhuma terminada. Praça Gil Vicente. Praça da Renovação Praça S. João Batista. Praça dos bancos.

Anónimo disse...

Eu me pergunto, por que responder a \\\" voz de seu amo \\\" ?

Vocês não sabem que se se a estes loucos não se lhes faz caso, se aburren e desistem.

Animo-lhes a não responder a este...

fernando sousa da pena disse...

Caro Anónimo da 8.24 de 15 de Setembro,

Começo por pedir para verificar a forma como tenho de me dirigir a si. Como pode verificar, as minhas intervenções têm rosto, Como sempre.

Um reparo inicial. Nunca me classifiquei «ambientalista», pelo que o início da sua mensagem é despropositado. E frases como «Mas não, você ambientalista como é (e como eu sei que é ...!!!) só se preocupa com o pópó.» falam bastante pelo nível de elevação da sua intervenção. Tem mesmo alguma coisa a dizer?

Quanto ao modo como um cidadão pretende deslocar-se, peço-lhe encarecidamente que deixe ao seu critério. Eu sei que, em alguns regimes porventura mais do seu agrado, esta coisa das escolhas individuais é um empecilho à grande máquina do «colectivo». Mas, em minha opinião, um meio de transporte não se impõe à custa de castigos. Do tipo «Ai não queres andar de metro? Ora toma que para andares de carro dás a volta à cidade!»

Ou seja, para o metro circular na cidade, não vejo qual a vantagem de tornar a vida das pessoas um tormento, nem de traçar percursos automóveis irracionais. O seu argumento é, no mínimo, excêntrico.

Quanto ao comentário «Não sei quais as condições de mobilidade do sr. Mendonça? Nem me interessa saber.», revelam uma insensibilidade muito grande, que infelizmente tem pautado o desenvolvimento do espaço urbano no nosso concelho.

Quanto à estrada, a falácia dos argumentos é tão gritante, e a tentativa deseperada de esconder o óbvio é tão evidente, que o que escreve é apenas propaganda.

Termino com uma apreciação ao seu cumprimento «E depois dizem que sabem do que falam. E insultam tudo e todos que pensem de forma diferente.» Na minha intervenção pública, tenho procurado defender aquelas que considero as ideias certas. Não tenho memória de alguma vez ter recorrido ao insulto (o que nem sempre foi recíproco...). Os seus argumentos pareceram-me pobres. Mas este arremedo final é injusto e desnecessário.

Cumprimentos.

Anónimo disse...

Fernando Sousa da Pena
O anónino em questão é dos que lhe deram corda para não ficar calado, para dizer que eles têm sempre razão, que seguem o caminho de uma virtude que coercivamente outros DEVEM aceitar como a melhor.
Porque será que em Portugal o Distrito de Setúbal tem sido condenado ao fatalismo de aturar esta cambada?

Anónimo disse...

Continua a bagunça neste concelho dito de Abril.
Mais um exemplo.
A utilização da pista de atletismo da Sobreda passou a ser paga.
Quase três euros!!!
Uma coisa que antes das férias (Agosto) era gratuita, passou a custar quase três euros.
Custou-me a acreditar e por isso desloquei-me lá.
E lá está a placa indicativa.
Querem votar ao abandono aquela estrutura desportiva?
Estão a ver os "velhotes" com precárias condições económicas a desembolsar mais uma importância, por pequena que pareça?
Que administração autárquica é esta que toma estas atitudes?
Será que estou a sonhar ou isto está mesmo a acontecer?

Anónimo disse...

Todos os problemas que estamos a falar do centro de Almada são causados por as obras do metro,os politicos nos venderam o moto de que o metro é amigo do ambiente segundo a Mes.E eu me pergunto como se produz energia eletrica para que possa andar,carvão petroleo e gaz natural e uma percentagem muito pequena de energias limpas quem ganhou com toda esta historia eu não.

Al-Ma'dan disse...

Caro anónimo das 5:54:00 PM,
Pode crer que é verdade, eu próprio sou utente da pista há vários anos, e a partir de 1 de Setembro a sua utilização passou a ser paga.
Por isso, o que antes era uma alegria, com muita gente a correr, a fazer ginástica e a andar é agora uma tristeza com meia-dúzia de gatos pingados.
A CMAlmada continua na senda da asneira e do prejuízo para os munícipes. Pobre Almada.

Anónimo disse...

Estão a falar da pista de atletismo e do parque de estacionamento anexo, construído em cima dum terreno privado, sem dar cavaco ao dono, que por acaso até é Reserva Ecológica Nacional?

Depois venham-me falar em defesa do ambiente, numa Câmara que empurra os carros para fora da cidade e atira-os para cima da Mata dos Medos.