quinta-feira, julho 31, 2008

O complexo " Complexo do Poder Local "

Em...Almada, em passada reunião de Câmara, um partido da oposição criticou o negócio feito pela actual maioria da Câmara Municipal, em condições comprometedoras para o erário municipal, para construir um Complexo Imobiliário Municipal no Centro Sul, nos antigos terrenos do "Pão de Açúcar" e, junto ao campo de futebol do Cova da Piedade.
Ar razões das críticas foram deixadas neste blog por anónimo, que transcreveu a declaração dos vereadores desse partido, em comentário no post de 8 Julho 2008.
O Jornal da Região de hoje, trás uma notícia que parece ser acção de enaltecimento das melhorias do funcionamento dos serviços camarários e do projecto, quando este, foi objecto de dura crítica por esse partido, pelo modo como foi negociado.
A notícia é complementada com foto da Vereação reunida, como se houvesse agradado a todos e unanimidade na decisão.
clique sobre a imagem para aumentar e ler
Diante desta notícia e outras semelhantes, se o partido que fez as criticas ao projecto acha que tem razão, porque não divulga junto da população as suas posições?
Certamente se o fizesse, os almadenses começariam a sentir que há oposição em Almada.
Não informando os almadenses, é provável que este pensem: "quem cala consente".

9 comentários:

Anónimo disse...

Difícil, muito difícil.
Quantas oposições ou acomodações há por Almada?

Anónimo disse...

Maria Emília de Sousa não sabe fazer outra coisa. Em Almada tudo se resolve com grandes operações de construção de mais betão, sem com a colaboração dum grande capitalista.

É o compromisso histórico à italiana, a santa aliança entre o trabalho e o capital, aqui na capital nacional do betão!

Já nem o Parque da Paz escapa à febre do betão. Mas alguém acredita na viabilidade dum hotel implantado quase no meio da rotunda do Centro Sul? Pois eu desconfio que esse dito hotel vai acabar por virar mais um julgar edifício de habitação, de comércio ou de serviços.

Não era a primeira vez, na Charneca da Caparica também aprovaram um mamarracho com 6 ou 7 pisos para hotel que depois na construção virou edifício de habitação.

Assim vai o urbanismo em Almada.

João Eduardo, da Charneca da Caparica

PS: Seria bom que os temas deste blog não fossem só da cidade de Almada, mas de todo o concelho.

Anónimo disse...

A Mesa municipal parece um altar com a luz vinda de cima por detrás da santa com os acólitos ao lado da rainha

Fernando Sousa da Pena disse...

O urbanismo em Almada é, por si só, uma imensa catástrofe. Um dia, se alguém quiser reparar os efeitos desta selvajaria, só a toque de implosão.

Não há regras nem gosto, não há limites nem controlo. O desígnio do concelho é o betão - assim foi escolhido em sede de PDM. O que se entende. Metade da receita corrente da CMA provém da construção. E saúde financeira significa boas possibilidades de propaganda, com que se ganha eleições.

Se a isto juntarmos a cumplicidade e a falta de ideias da oposição, está escrita a triste história de Almada.

Anónimo disse...

Caro EmAlmada

Vai desculpar mas tenho que rectificar uma coisa que o amigo diz.
Não chame campo de futebol do Cova da Piedade aquele projecto tão bem idealizado que até tem os postes de iluminação do campo de treinos colocados de tal forma que não permite ali realizar jogos oficiais.

Aquilo tem um nome mais pomposo: Estádio Municipal José Martins Vieira.

Desculpem mas hoje ando a embirrar com os nomes certos nas pessoas e/ou coisas.

Cumprimentos

Anónimo disse...

Se aquilo for avante vamos ter mais um negócio em sul do Rio Tejo.
Que grande salada russa misturar avante com em sul e o rio tejo.
E Almada vai-se afundando em águas turvas ou menos claras cá mais acima do Rio.

Ponto Verde disse...

Mais uma aberração, mais uma forma de estender o Betão para além dos limítes actuais.

Falta descrever os parâmetros do negócio , será que vão utilizar o esquema de financiamento da vizinha Câmara do Seixal que também tem em construção obra idêntica ?

No Seixal o lema é construír agora e quem paga são as futuras gerações...uma renda mensal ao Grupo A.Silva & Silva , verdadeiro dono do edifício dos futuros Paços ... do Concelho...Poder Local não é ?

EMALMADA disse...

Esta lepra municipal alastra.
É muito provável que assim seja, uma vez que a dívida da CMA relativa ao MST também é para pagar anualmente por quem vier a seguir (já foi divulgado no EMALMADA o plano de pagamentos para o MST).
Onde estão as boas contas?
Entretanto gasta-se em festas, festivais musicais,marchas, fogos de artifício, no apoio às células da Câmara Municipal camufladas de associativismo popular e cultiva-se a pobreza e miséria das famílias para haver crianças a necessitarem de apoio alimentar nas escolas.
É claro que a CMA depois vem dizer que deu refeições a crianças necessitadas das escolas do concelho no valor de muitas dezenas de milhar de euros,
É a demagogia no nivel da Câmara Municipal de Almada.

Anónimo disse...

Como esta coisa do serviço público anda um bocado para o "por aqui me avio", será tempo de perguntar por algumas das obras do "regime" , ou por ele apoiadas, de Almada:
-o que é feito do chamdado "Onda Parque", a caminho da Costa da Caparica? Lembram-se dele, não é?
Então o que está aquele mamarracho, parcialmente destruido ali a fazer?
Será para daqui a alguns anos dar emprego a uns arqueólogos? se for assim , tudo bem, retiro o que disse...