sábado, julho 19, 2008

Almada já está destruída

Em...Almada, caminhando ou viajando de carro por onde ainda é possível, ficamos chocados com o que observamos.
Almada perdeu atractivos. Almada perdeu sua Alma.
Lojas fechadas, ruas desertas, sujas, nauseabundas, esburacadas, sem condições para se caminhar, sem gente. A principal praça de Almada, descaracterizada com as intermináveis obras, que não a vão dignificar, e as redes por detrás das quais se sentam pessoas nas pretensas esplanadas de outrora, espreguiçando-se, dormindo, bocejando num ambiente cinzento, triste, monótono e indigno do passado desta antiga vila, hoje cidade, sem características de o ser. Tudo por obra e benção de gente que não trabalha para Almada, para quem Almada é um negócio económico-politico. É esta Almada que a CMA nos trouxe com o anúncio de um futuro quando decidiu destruir o principal eixo viário da cidade colocando à superfície uma via férrea dupla para o designado metro sul do Tejo, no centro da “grande Avenida” de Cacilhas ao Centro Sul. Realmente só de mentes que não são de Almada e que têm uma atracção especial por explorar os mais carenciados, colonizando-os mentalmente, atirando-lhes ainda com o papão do perigo do retorno do fascismo para colher votos, mas sem a preocupação efectiva de lhes melhorar a sua condição social e cultural fora da sua alçada, poderia vir a destruição da cidade.. Almada perdeu vida. Almada comunitária e socialmente, está a desmoronar. Hoje os almadenses estão a acordar da intoxicação intolerante da Câmara Municipal para ludibriar a população e convencê-la que isto era o futuro. Os almadenses estão a ser confrontados nas ruas e nas antigas avenidas, com o futuro miserável a que os autarcas conduziram Almada. Este meio de transporte seria vantajoso para Almada se tivesse sido concebido por gente que gostasse de Almada e soubesse o que estava a fazer. Se essa gentinha tivesse ouvido a voz daqueles que colocaram algumas reticências ao traçado do MST e à sua implantação, muitas desgraças seriam evitadas.
Em tempo a CMA foi advertida, mas a intolerância, a arrogância e a suposta superioridade intelectual dos autarcas espezinhou indecentemente os almadenses, humilhou-os. Os resultados estão à vista. A casmurrice de alguns, nomeadamente da Presidente da CMA, conduziu Almada à miséria urbana indigna que hoje vemos. A morte lenta da vida em Almada é visível. O seu pulsar de cidade ficou infelizmente pelo caminho. Os Almadenses estão a sentir o definhar da sua terra por obra da incompetência, da vaidade pessoal e da mediocridade, sem que os verdadeiros responsáveis algum dia venham a prestar contas à população. Quanto tempo será necessário para recuperar Almada e lhe restituir a dignidade que estes autarcas lhe vêm tirando?

33 comentários:

Anónimo disse...

Almada está pior do que se podia imaginar.
Amigos meus que acidentalmente se deslocam a Almada questionam o cenário que se depara com a destruição das avenidas e o estreitamnento das faixas de rodagem.

Ponto Verde disse...

Esta aberração não faz qualquer sentido, terem posto o metro no centro da via é original, muito original, só equivalemteto e a inibir o tráfego automóvel, por decreto para as vias secundárias.

Neste eixo viário, desde o Centro Sul e até Cacilhas, o metro deveria ser subterrâneo. Como se fez aliás, no Porto.

O Metro do Porto é uma obra digna de ser dada como exemplo, em Almada as originalidades dão nisto, um atravancamento das vias principais que levanta questões de segurança , que levanta barreiras intransponíveis para os bombeiros.

Em Almada não se aprendeu com o que se fez na Rua Nova do Almada e que desembocou na tragédia do Chiado, com os bombeiros impedidos de chegar devido às barreiras arquitectónicas ali criadas.

Aliás em Almada não se aprende, só se inventa!

Anónimo disse...

e já viram o futuro posto de turismo de cacilhas? é do tamanho dos sanitários que estão mesmo ao lado... que dignidade para o turismo que até vai ter um PLANO ou melhor um "PROJEITO", como a czarina gosta de articular !!!!
Enfim é uma tristeza! As ruas qu não estão em obra, estão uma verdadeira vergonha: sujas, pedra abaixo, pedra acima, saltos e mais saltos, um verdadeiro caos!
Mas nos próximos meses com a chegada das autárquicas vamos ver a faxina que aí vem!
Abençoadas eleições que obrigam a uma limpeza geral...
A PONTA DO VÉU

cidadão do mundo disse...

Concordo com tudo. E digo mais, como Almadense tenho a certeza que o povo é burro, e os que destruíram Almada vão voltar a vencer as autárquicas.
Mas esse é um mal nacional (infelizmente). Porque o povo fala mal de quem governa, esquecendo-se que eles só governam porque a maioria votou neles.
A memória do povo é curta e quando as obras terminarem, o povo vai olhar para os arranjos florais, os caixotes do lixo prateados, os banquinhos amaricados que estão a ser colocados nos passeios e vão voltar a votar nestes assassinos de cidades.
Já não será a mesma cara (porque não pode), mas as ideias absurdas serão as mesmas.

EMALMADA disse...

cidadão do mundo

O mal não está tanto no povo.
O mal está naqueles que se dizem ou querem parecer esclarecidos mas que ludibriam o povo quando na hora da verdade não são capzes de assumir posições inequívocas de interesse colectivo participado, passando a salvaguardar a sua imagem perante os poderes instituídos e dominadores mesmo de dita esquerda totalitarista.
O povo quando vota ainda acredita ingenuamente que os eleitos vão cumprir as promessas eleitorais. Engana-se, muitos deles vão é tratar da sua vidinha, mandando a democracia e o povo que os elegeu às favas.
Por isso este país é o que é.
Ainda anda à procura de norte.

Almada, apesar de ter "eleitos" há 34 anos que não respeitam a população, não se reconhecem como uma ditadura porque dizem ser defensores do povo.Enganam os mais dependentes e necessitados que ainda acreditam nas suas manhosas manobras de esquerdistas.
Se os da Câmara ditos esquerdistas, fossem de outro partido e fizessem as mesmas asneiras destes, seriam capazes os actuais autarcas, de dizer que estavamos numa ditadura de direita ou a caminhar para o fascismo.
Só com a tomada de consciência cívica e a participação e vigilância activa de todos é possível salvaguardar o funcionamento democrático.
Não há vanguardistas da revolução nem do povo.
Só o povo poderá defender activamente os seus legítimos interesses.

Al-Ma'dan disse...

Gostaria de partilhar convosco algumas reflexões sobre os resultados das eleições autárquicas em Almada.
A maioria absoluta da CDU fica-se a dever, exclusivamente, ao método de Hondt: se somarmos a totalidade dos votos da oposição, o valor é muito superior aos votos da CDU. Mas, como o método de Hondt se destina a facilitar maiorias e consequentemente a concentração de votos, e a totalidade dos votos da oposição está muito fragmentada (PS+PSD+BE+CDS), a CDU tem, por isso, maioria absoluta. Mas, nas últimas eleições essa maioria aconteceu apenas por menos de uma centena de votos. O BE esteve quase a eleger um vereador à custa da CDU.
Os votos que a CDU obteve nas eleições autárquicas de 2005, cerca de 27.000, excederam em pouco os obtidos pela mesma força política nas legislativas do mesmo ano, cerca de 21.000. Mas, para além de mais 6.000 votos nas autárquicas, o que explica, igualmente, a maioria da CDU é a taxa de abstenção: nas autárquicas a CDU é a primeira força política com 26.000 votos e uma taxa de abstenção superior a 50%; nas legislativas, com 21.000 votos, a CDU é apenas a 2.ª força política, aex-aequo com o PSD sendo o PS a primeira, devido a uma taxa de abstenção significativamente mais baixa que nas autárquicas.
Isto é, para que a CDU perca a CMAlmada há duas condições que se deverão reunir: primeira, diminuição dos votos na CDU, segunda, diminuição da taxa de abstenção.
Reparem que o núcleo duro da CDU em Almada é os tais 21.000 votos que esta força obteve nas legislativas. Para além destes obteve mais 6.000 votos nas autárquicas, votos esses provavelmente originários de eleitores sem identificação ideológica com a CDU. Mesmo que haja uma perda de 6.000 votos (os tais votantes sem identificação ideológica com a CDU) e mantendo-se a elevada taxa de abstenção, a CDU perderá a maioria absoluta ou poderá mesmo não obter uma maioria relativa.
Por isso, considero, extremamente importante que os partidos da oposição apelem ao voto de forma a baixar a taxa de abstenção e concentrem esforços de forma a concentrarem votos.

Anónimo disse...

Uma opinião com fundamento. Já por várias vezes, eu e os meus amigos, nos temos questionado sobre esta situação. Como é possivel nas legislativas o pcp não ser a força principal e nas áutarquicas aparecer como por milagre à frente. Como pelo trabalho feito , não é , a resposta está dada no post anterior.

Al-Ma'dan disse...

Caro Cidadão do Mundo,
O problema não será tanto dos almadenses mas, principalmente, de um determinado tipo de almadenses. Os 21.000 de votantes da CDU em Almada nas últimas legislativas são indivíduos cuja posição ideológica é PCP, e que nas autárquicas votam também CDU, faça esta o que fizer na câmara: tanto votariam de o trabalho fosse bom, como votariam se ele fosse mau, como é o caso.
Para além disso, são, por norma, pessoas com baixas expectativas e com um baixo grau de exigência, por isso, qualquer coisa os satisfaz.
Outros votam CDU porque fazem parte da teia que a câmara tece e que tem muitas das forças vivas do concelho na mão, onde em troca de apoio eleitoral se recebem subsídios e terrenos.
Portanto isto explica o domínio CDU nas autárquicas. Mas esse domínio é apenas aparente, uma pequena mudança eleitoral, com pro exemplo uma menor taxa de abstenção, pode alterar bastante a situação. Aliás, não faz sentido que, num universo de 140.000 potenciais votantes, seja uma força com apenas 27.000 votos expressos que governe esta terra. Mas, obviamente que a CDU pode alegar, e com razão que se os almadenses não votam e de abstêem a culpa é deles, e aí, eu não posso deixar de estar de acordo.
Em resumo, só nos resta induzir os almadenses a votarem e a não deixarem em mãos alheias o futuro que é de todos.

alfacinha disse...

Mais cedo ou mais tarde a incapacidade dos autarcas para estar à frente dos destinos do concelho revelava-se
As obras para o MST aceleraram o processo, apesar do atraso das obras.

Al-Ma'dan disse...

Como nem só de tristezas pode viver Almada, eis que um jovem almadense, de seu nome Jorge Ricardo Miranda, que frequenta o 11º ano da Escola Secundária Anselmo de Andrade, ganhou uma medalha de bronze nas Olimpíadas Internacionais da Matemática, que tiveram lugar em Madrid.
Felicidades para o Jorge Miranda.

Anónimo disse...

al-ma'dan deve andar muito distraído. Ou não ...

O jovem de Almada que refere, venceu a medalha de bronze nas olimpíadas de matemática certamente com todo o mérito, e por isso é merecedor de todos os elogios e todo o apreço.

Mas antes desse jovem, outros jovens do Concelho de Almada (e são já muitos) venceram e continuam a vencer desafios tão importantes em termos internacionais como o do Jorge Ricardo, o que transforma este jovem da Escola Anselmo de Andrade em apenas mais um ilustre Almadense capaz de singrar e afirmar-se no contexto dos homens a nível do mundo inteiro. O que nos deve honrar, a todos os Almadenses, evidentemente.

A maldade do al-ma'dan está em tentar transformar este jovem em caso único, para tentar justificar as autênticas barbaridades que diz, neste comentário como nos outros, sobre o carácter dos Almadenses (de alguns Almadenses, por acaso a maioria, e que por acaso, também, desde há 30 anos que têm expressado a sua vontade de forma livre e democrática, uma realidade que al-ma'dan parece querer vir agora condicionar).

Sabe, caro al-ma'dan, quem tem um baixo grau de exigência, a quem qualquer coisa satisfaz em função desse baixo grau de exigência, e sobretudo quem tem mau carácter e pretende condicionar alguma coisa, é você mesmo. O seu exercício sobre os votos é qualquer coisa de inacreditável. Demagogia pura! E sim, sou eleitor, apoiante, e voto na CDU (nas autárquicas e nas legislativas) e sou muito rigoroso e exigente. É por isso que sou eleitor da CDU, porque se não fosse rigoroso e exigente, provavelmente votava na sua força política.

Você quer uma união do CDS ao BE (excluindo a CDU) para derrotar a CDU? Você não sabe o que diz, homem. Você é um puro ignorante, que revela o tal baixíssimo grau de exigência. Tudo lhe serve para derrotar quem você odeia, ou não será? Que interesses o movem para assim agir? Será que receberia terrenos e outros favores se o poder fosse outro? Ou teria essa expectativa, pelo menos?

Os seus comentários são um insulto a todos os Almadenses: aos que votam e apoiam a CDU e a todos os outros, que votam e apoiam projectos político-partidários distintos. A política não é o que você quer fazer pensar que seja. Tem que haver dignidade. E a Democracia pode ser um mau sistema, mas pode crer que é o melhor que fomos capazes, até hoje, de construir. E o que você aqui vem propor é, pura e simplesmente, a destruição, pela subversão das suas regras mais elementares, dessa Democracia.

E não, você está completamente enganado. A CDU é a força política que mais apela à participação activa dos cidadãos, em momentos de eleições e em todos os outros momentos da vida. Nunca alegou, nem jamais o fará, que se os cidadãos não votam o problema é deles. Pelo contrário, lamenta sempre que os cidadãos não votem em maior número. A CDU é um projecto que não existe para ganhar eleições, mas para contribuir para uma cidade, um concelho, um país e um mundo melhores! É para isso que a CDU existe, e é certamente esse facto que o leva a si a esta campanha de calúnias e mentiras.

E não precisa preocupar-se sequer em vir aqui repisar argumentos já estafados. A obra está à vista de todos. O trabalho realizado fala por si. Mas mais importante do que isso, muito mais importante do que isso, é que enquanto outros - como você - se ocupam com ataques mentirosos e caluniosos ao trabalho realizado, nós, na CDU, apresentamos propostas concretas de futuro, ambiciosas é certo, mas que sabemos estão ao nosso alcance e serão factores de progresso e desenvolvimento da nossa terra. Você, certamente, como outros participantes neste blog, chamará a essas propostas utupia (ou coisa pior, como já li). Há 20 anos atrás, outros chamaram utupia ao Metro Sul do Tejo. Mas ele aí está (já sei que não gosta do Metro, já sei, mas paciência, está aí e daí já não sai!).

Anónimo disse...

Oh Ponto Verde, você não deixa de surpreender. Cada vez se revela mais como ... anti-ambientalista (ao contrário do que quer fazer crer!). Então não é que o eixo central de Almada deveria ser (é você quem o afirma) para os automóveis! Vejam só, o ambientalista dos quatro costados a defender que o Metro Sul do Tejo não devia ocupar a faixa central do eixo viário principal de Almada porque isso prejudica os ... automóveis! Alguém acreditaria, alguma vez, que este tão badalado ambientalista da blogosfera viria aqui defender uma posição destas? Alguém poderia acreditar nisso?

Anónimo disse...

Anónimo das 3 e 10
A sua CDU não estava na Rússia ou URSS, pois se lá estivesse aquela democracia não teria tombado!
Factores de progresso na "nossa terra" obra da CDU/PCP:
O bairro do torrão na Cova do Vapor, a decadente de há 30 anos Costa de Caparica, o Bairro de barracas das terras da Costa ou do Lelo, o futuro Centro Municipal em terrenos do ex-Pão de Açucar, as ruinas do Ginjal, a situação dos terrenos da Lisnave, as ruas esburacadas de Almada, os fóruns da Maria Emília com a sua fiel claque, as ruas sujas do concelho, o associativismo dependente da CMA verdadeiras células do partido e da CMA,o abandono do potencial turistico do concelho, o betão do designado centro cívico do Pragal em lugar de centro de lazer e espaço verde para crianças e adultos, oruinoso MST que só dá despesa ao contribuinte e atormenta bombeiros, comerciantes e almadenses.
Chega de pontos negros desta ditadura que se abateu sobre Almada.

Anónimo disse...

Disse o antepenúltimo anónimo:

("...já sei, mas paciência, está aí (O MST) e daí já não sai!).

Aqui temos um verdadeiro exemplo de DEMO-CRACIA...

A verdadeira teoria do facto consumado, levada à prática como se estivéssemos num qualquer país de leste do antigamente...

Não é pelo facto de "está aí e daí já não sai" que tão faraónica obra tem que merecer o acordo dos cidadãos com dois palmos de testa. Aliás, há muito boa gente no partido no qual diz militar(!) e votar em todas as eleições, que não concorda com a "inteligente" solução IMPOSTA pela "nomenklatura" do mesmo bem representada pela presidente da C.M.A....

Boa seria a solução do traçado do MST se nos troços principais tivesse sido enterrada. Certo?

Foi o que fizeram no Porto, e muito bem.

Serviram a população e não descaracterizaram a cidade e o seu tecido urbano, não o destruindo.

Em resumo: Em Almada temos um poder local verdadeiramente autista. Com uma "maioria" de cerca de 20% dos votos não consegue ouvir e muito menos entender as sugestões que lhe chegaram em tempo oportuno.
Os "bons resultados" estão agora à vista de todos...
Basta de tanta incompetência técnica, para não falar da política...

Al-Ma'dan disse...

Anónimo das 3:10,
O jovem Jorge Ricardo é apenas mais um jovem almadense a singrar. Óptimo, como o Jorge Ricardo há muitos outros almadenses que se destacam em todas as esferas, o que me enche de orgulho como filho desta terra. Pena, que muitas vezes a sua câmara municipal não aproveiteo a mais-valia que podiam ser para Almada todos os valores que cá temos, por exemplo, na promoção do turismo no concelho, que um ano após a apresentação do plano foi, pelo que parece, posto na gaveta.
É muita areia para a camioneta da CMAlmada, não é ?
Depois o senhor vem-se armar em exigente. Certamente as ruas de Almada onde o senhor anda não são as mesmas onde andam os restantes almadenses. Devem ser especiais de corrida para si. Se andasse pelas mesmas ruas em que o comum dos mortais almadenses anda, não acharia tudo tão lindo e maravilhoso. Como não há 2 almadas, há apenas uma, o que parece é que o senhor se quer pôr em bicos de pés para se fazer de exigente, mas, claro aceita tudo o que a sua câmara lhe mete à frente, desde que vindo dos seus camaradas você engole tudo. Se na câmara não estivessem os seus camaradas, aí sim, o senhor criticaria e seria exigente. Mas, um camarada, digno desse nome, como você, não pode criticar outros camaradas, caso contrário seria condenado a duras penas. Oh homem aquilo que você sabe já eu me esqueci há muito tempo.
Quanto às calúnias e mentiras, ainda não vi onde estão elas. Limitei-me a ir ao site da CNE e a transcrever os resultados das últimas eleições autárquicas e legislativas em Almada. Mas esse não é o seu problema: o que o aflige é que lhe toquei na ferida: a vossa maioria absoluta por menos de cem votos, o vocês saberem tão bem como eu que só governam este concelho devido à elevada taxa de abstenção que vos dá tanto jeito, ao facto de a oposição ser tudo o que nós sabemos.
É claro, a CDU só pensa no bem de Almada e do mundo. Que lindas palavras, mas não as gaste comigo, gaste-os com outros. É que palavras leva-os o vento, e eu o que quero são obras, obras que façam Almada avançar, obras que tirem Almada do seu sub-desenvolvimento. E para isso a sua câmara precisa de trabalhar mais, precisa de mais imaginação, precisa de deixar de ser dogmática e passar a ser pragmática. Mostrem obra e esforcem-se, só palavras não chegam.

Anónimo disse...

O anónimo das 03:10 PM de 21 de Julho já estava a fazer falta neste conjunto de ideias.
É mal educado, como se tem visto noutras oportunidades, e tem estado à espreita de uma oportunidade para intervir.
Por acaso ou não,até escolheu mal a oportunidade.
Não fez contas, sentiu-se torturado mentalmente e aí está ele com as bacoradas habituais.
Oh homem, para tirar o poleiro à sua CDU/Almada, nem precisa juntar todos os partidos. Basta que não haja uma tão grande abstenção.
Ainda não percebeu que foi a abstenção a grande culpada pela vitória comunista no concelho de Almada?
Ter os comunistas, alguns comunistas, a governar Almada, nem era nada de muito mau. Mas ter estes, chefiados pela MES é demais. Incomportável, mesmo.
Nesta altura estou realmente interessado em afastar o seu partido do comando desgraçado deste concelho dito de Abril.
Por causas de pessoas como você.
Lá lhe vão lavando o cérebro senhor anónimo. E resulta porque ele o seu cérebro é pequenininho e de fácil lavagem.
Vá morrer longe homem.
Não o faça aqui porque vai deixar um cheiro nauseabundo.

O Ideológico

Anónimo disse...

O MST foi e é um logro para a população.

Fernando Sousa da Pena disse...

Cito:

«E a Democracia pode ser um mau sistema, mas pode crer que é o melhor que fomos capazes, até hoje, de construir. (...) A CDU é um projecto que não existe para ganhar eleições, mas para contribuir para uma cidade, um concelho, um país e um mundo melhores!»

Ora a força motriz da CDU é o Partido Comunista Português. Aquele que procurou substituir uma ditadura em Portugal por outra muito mais perversa. Aquele que apoia os brutais regimes da Coreia do Norte ou de Cuba. Aquele cujos dirigentes suportam as purgas estalinistas. Aquele que tem como doutrina uma ideia trágica do homem, responsável pela perda de milhões de vidas.

Não, caro anónimo, o comunismo não é compatível com a democracia, e muito menos alguma vez procurou contribuir para um mundo melhor.

Se tem direito a governar o Concelho? Sim. Ganhou as eleições. É certo que com o enviesamento comum que a detenção do poder produz nos resultados, com a distribuição generosa de subsídios e apoios, com a propaganda de festas, boletins e anúncios. Mas ganhou, com uma oposição pobre e vulgar, sem ideias e demasiadas vezes cúmplice.

Pois governe, o que não nos impede de criticar, de mostrar alternativas, de dizer que esse não é o nosso caminho, de achar que Almada está em aflitiva decadência. Caro anónimo, o que deixa entrever é outro conceito de democracia, mais ao estilo de Kim Jong. Mas esse tem a sua sepultura irreversivelmente cavada na história da humanidade.

Anónimo disse...

Caro Fernando Sousa da Pena,

Não quer contabilizar o número de mortos às mãos dos "democratas" que você defende? Que tal falar de Bush? Será suficiente para si? E quer contabilizar as violações dos direitos humanos? Que tal falarmos da base americana de Guantánamo? Ou do Darfur? Ou da Somália? Ou do Vietname invadido primeiro pelos franceses e depois pelos americanos? Ou do Iraque, mais próximo de nós?

Ora, ora, não venha com demagogias baratas e falsas. Diz que fala em alternativas? Eu não oiço nada!

Bom, pelo menos você não afina pelo diapasão daqueles que entram na demagogia dos votos. E pode crer que eu compreendo muito brm porque tem essa cautela, olá se compreendo...

E quanto a ditaduras, está enganado. O PCP nunca pretendeu substituir uma ditadura por outra qualquer. E isso é da História, ao contrário das suas sepulturas. Está documentado, e bem documentado.

Anónimo disse...

Se os comunistas estivesem a governar Almada, talvez a coisa não estivesse tão mal, mas cada vez é mais dificil.Todos sabemos que o compadrio impera e que as dinastias também, portanto não me venham com tretas.

Anónimo disse...

olha olha este penúltimo a contar histórias da carochina.
O PCP não quer ditaduras?
O regime comunista é democracia?
Agora armam-se em cordeirinhos!
Não há paciência para tamanha mentira.

Al-Ma'dan disse...

O anónimo das 3:10 vem agora vender-nos os "seus amanhãs que cantam". Caro senhor, tem de arranjar outra cartilha que essa já não está a dar.
Infelizmente, os amanhãs não cantaram para tantos milhões de seres humanos que tiveram o azar de dar com os carrascos das chamadas ditaduras do proletariado como a soviética e a chinesa, entre outras. E não cantaram porque gente como você não deixou que cantassem.
Mas, curioso, curioso, é que quando são atacados, os comunistas em vez de se defenderem contra-atacam falando nos Bushs e outros que tais, como se o facto de se ser contra contra os regimes ditatoriais comunistas nos tornasse automaticamente apoiantes incondicionais dos Bushs deste mundo. O que só demonstra a fraqueza dos seus argumentos e o seu maniqueísmo, onde de um lado estão os bons - os comunistas, pois claro! - e do outro estão os maus - os restantes. É preciso muito pretensiosismo!
Mas, voltando a Almada que é o tema que aqui nos traz: o que preocupou sobremaneira o anónimo foi o facto de se ter aflorado o que é lógico: a coligação, não obviamente de toda a oposição como ele diz no intuito de nos lançar areia para os olhos, mas dos dois principais partidos da oposição, PS e PSD. Os conjunto dos votos de ambos superam em muito o número de votos da CDU (vide resultados das autárquicas 2005). E é isso que mete medo àquele senhor e aos seus camaradas.

Ponto Verde disse...

O anónimo que tenta ridicularizar a minha posição sobre a aberração que é o origina posicionamento no centro da via, em vez de enterrado, não deve entender que a situação vai provocar congestionamento no tráfego, provocando mais poluição.

Nem os autarcas PC acreditam que o MST vai retirar tráfego do centro de Almada, por isso tiveram que decretar percursos alternativos que são contra-natura em termos de circulação viária.

A Obra do MST é um disparate pegado por se ter optado por uma opção decorativa do Metro e não funcional.

Tipico da propaganda PC , mais palavras para quê , um ano de fiasco total e de composições vazias são a prova do que afirmo.

Vão ao Porto ver como se fez, é dificil ?

José Mendonça disse...

Já cá faltava...este camarada deve ter andado de férias.
Agora reapareceu para soltar toda a sua sanha fanática e sectária sobre qualquer um que ouse criticar a "sua dama".
Senhor "escrevinhador oficial" porque não se identifica como sugeriu Al-ma`dam? Tem medo?
Use ao menos um pseudónimo para não pensarmos que há outro como você.
Mas vendo bem, não é preciso, pois a sua maneira furiosa com que ataca é inconfundível. Não pode haver outro.
Anónimo das 3:10,já uma vez o avisei para ter cuidado, pois esses acessos de fúria ainda lhe vão provocar uma doença cardíaca. Tenha cuidado...
Um Amigo.

Anónimo disse...

Parece que infelizmente o que está á vista veio demonstrar a razão dos que criticavam o traçado do comboio/MST.
Um transporte com estas caracteristicas é mais que óbvio que é necessário. O traçado escolhido não foi o mais avisado, e esta de "construir" um muro dentro de Almada, realmente não lembra ao diabo.
Como já foi postado, o traçado do Porto foi esse sim, mais conseguido.
Já não falando dos sitios onde o comboio não vai, o Hospital como um dos exemplos, vemos que quem definiu e autorizou o traçado não atenta às necessidades da população.
Só mais um pormenor, e já que estamos em época de verão, deixo aqui o meu protesto pela forma como a Costa da Caparica foi abandonada pelos poderes locais. Basta andar pelas ruas da Costa para perceber o que estou a dizer, seja pelas ruas (?) em mau estado, passeios degradados, lixo em tudo o que é sitio, casas abandonadas, enfim Almada no seu melhor.

Fernando Sousa da Pena disse...

A seriedade da discussão fica definitivamente em causa com o delírio da comparação de Estaline a Bush, ou dos Gulag a Guantanamo.

Sei bem que este é um blog sobre Almada. Mas o destino desta cidade está, para o bem e para o mal, marcado pelo poder absoluto de um partido, cuja doutrina aqui se discute.

Só para se ter uma rápida ideia daquilo de que se fala:

1)Os kulaks eram pequenos proprietários de terras praticamente dizimados da Rússia. Entre 10 a 15 mil execuções sumárias ocorreram em apenas dois meses, sob ordens da Tcheka.

2) Em poucas semanas, os bolcheviques executaram três vezes mais pessoas do que todo o império czarista havia condenado à morte em 92 anos.

3) Para lá desta mudança numérica, o método de condenação mudou também. Para ser fuzilado, bastava ser considerado um “suspeito”, “inimigo do povo”, e nenhum julgamento era preciso.

4)Em Crimeia, pelo menos 50 mil civis foram aniquilados pelos bolcheviques em dois meses em 1920.

5)A troiki, que eram tribunais de descossaquização, condenaram à morte mais de 6 mil cossacos nesta época.

6)Em regiões cossacas onde houve oposição aos bolcheviques, populações inteiras foram mortas, totalizando mais de 500 mil vítimas em apenas dois anos nas regiões do Don e Kuban, cuja população total não ultrapassava 3 milhões.

7)Outra arma muito utilizada pelos bolcheviques foi o corte do fornecimento de comida para determinadas regiões, matando de fome populações inteiras. Pelo menos 5 milhões de pessoas morreram de fome em 1921 e 1922.

8) Na era de Estaline, entre 1932 e 1933, mais de 6 milhões de pessoas morreram igualmente de fome.

9)Em 1936 mais de 70% das igrejas locais haviam sido destruídas.

10)Entre 1937 e 1938, cerca de 700 mil pessoas foram executadas pelo NKVD de Estaline.

11)Os gulag, campos ao estilo nazi, chegaram a concentrar mais de três milhões de presos em trabalho forçado.

12)Sete milhões de ucranianos foram esmagados pelo comunismo, naquele que é conhecido como o "holocausto esquecido".

13)A repressão na China comunista foi uma réplica das práticas do “Irmão Mais Velho”, a URSS de Estaline. Estimativas sérias apontam pelo menos 10 milhões de vítimas directas, incluindo os 10 a 20% dos habitantes do Tibete que pereceram em consequência da ocupação chinesa.

14)Os Khmer Vermelhos de Pol-Pot trucidaram mais de 30% da população do Camboja.

15)O Grande Salto adoptado por Mao Tse Tung foi responsável pela mais mortífera fome de todos os tempos, em valor absoluto. As perdas ligadas à mortalidade causada pela fome podem ser avaliadas, de 1959 a 1961, entre 20 e 40 milhões de pessoas.

16)Após a perda do apoio popular em consequência do Grande Salto, Mao iniciou a Revolução Cultural. Utilizando essencialmente jovens, ele iniciou um forte culto à sua personalidade. Quem não pertencia aos “vermelhos” não merecia viver, e nenhum critério além desse era necessário para uma execução. Os “rebeldes” viam-se a si mesmos como bons maoístas, totalmente alheios a qualquer ideal democrático ou libertário. Foram anos de anarquia, onde milhões de jovens pegaram em armas e fuzilaram qualquer indivíduo que se opusesse à ideologia vermelha. O nível de torturas nesta época ultrapassou qualquer limite, e pessoas eram mortas em frente aos familiares, que depois eram obrigados a comer partes do defunto.

Caro anónimo, quer mesmo ser levado a sério? É que o mais elementar respeito pelos mais de 100 milhões de vítimas do comunismo, deveriam merecer a decência de nem sequer começar uma defesa da doutrina.

Anónimo disse...

Em Almada a prepotente, autoritária e autista Maria Emíla castigou os moradores da Ramalha, que se permitiram apresentar uma melhor solução para o traçado do MST no designado Triangulo da Ramalha, solução aprovada e decidida pelo Governo conforme ela Emília vinha exigindo ao Governo.
A "democrata" dizia que só o Governo poderia alterar o traçado, Quando o Governo alterou ela não satisfeita por se ver democraticamente vencida, tratou, evidentemente com a cumplicidade do Governo, de não aceitar tal decisão e castigar os moradores impondo-lhes as linhas férreas e o MST nas ruas,onerando os contribuintes com maiores despesas.
Está à vista todos a trampa feita nas ex-ruas Lopes de Mendoça, José Justino Lopes e na Rua Cidade de Ostrava.

Anónimo disse...

Quero ser levado a sério, sim Fernando Sousa da Pena. Mas não por si. Não preciso ser levado a sério por si, nem quero!

Apenas um exemplo da sua hipocrisia. Alguém com um mínimo de conhecimentos e um mínimo de bom senso, pode acreditar que em 1921 e 1922 fosse possível a alguém impedir o abastecimento de comida a qualquer região, ao ponto de matar à fome 5 milhões (!!!) de pessoas? Alguém acredita nisto?

PS: há-de dizer-me apenas quais são os seus livros de história. Não, não precisa. São os da propaganda ocidental, não é verdade? Claro que sim! Os seus números são pura fantasia. Propaganda! Mais de 100 milhões de vítimas do comunismo??? Caramba, nem o mais ortodoxo dos ortodoxos dos capitalistas, defende a sua tese. Nem mesmo esses...

Al-Ma'dan disse...

O anónimo das 1:43 PM não acredita nos milhões de mortos dos regimes comunistas, mas já acredita, claro, nos milhões de mortos dos regimes nazi e fascista. Tlavez não tenham sido 5 milhões, talvez tenham sido 3 milhões. E qual a diferença ?
Parece o célebre Monsenhor fundador da Opus Dei, José Maria Escribá de Balaguer, que uma vez teve a seguinte tirada: "não acredito que no holocausto tenham perecido 6 milhões de judeus, se calhar foram "apenas" dois milhões". Como se o facto de serem 2 em vez de 6 milhões, fizesse alguma diferença! O senhor anónimo pensa da mesma forma, o que só vem confirmar que extrema direita e extrema esquerda, no fundo, não são muito diferentes: para imporem os seus regimes não olham a meios, e se, para tal, for necessário matar milhões de seres humanos, matam-se? Porque não ?
Os comunistas são uns santinhos, só lhes falta estarem nos altares, os capitalistas são uns demónios: maniqueísmo puro e duro, de quem talvez já tenha vivido muito mas que continua sem perceber a complexidade do mundo em que vivemos, onde, invariavelmente, as coisas não são nem brancas nem negras, mas com muitos e variados cambiantes. Mas, para quem foi vítima de uma lavagem ao cérebro, não é fácil de vislumbrar estes cambiantes.
Tudo é ou negro ou branco, e o anónimo é imaculadamente branco, até talvez seja de propor ao papa a sua beatificação ou mesmo canonização.

Anónimo disse...

Fora com esta cámara autista, prepotente, inepta, cega, inutil, suja e saloiae e o pior.

Anónimo disse...

Não se espantem... já há uma força organizada que quer canonizar o Joseph Estaline, agora que vem aí o centenário do seu nascimento...
Por isso, não há que estranhar que a czarina venha a ser beatificada! não era o D. Manuel Martins que na inauguração da Igreja nova da Cova da Piedade disse que era "Deus na Terra e a D. Emília em Almada"?
Daí para a frente já tudo é possível. Mas sempre lhe digo senhor anónimo da 1:43 de 22 de Julho, o senhor Fernando Pena refere factos históricos e não convicções pessoais... já o senhor!!!! mas felizmente estamos num país livre e o direito de opinião é uma realidade. Por vezes essas opiniões causam alguma erisipela por negarem as evidências, mas é um acto de misericórdia tolerar os que tinham ido ali abaixo quando Deus distribuiu a inteligencia.
A PONTA DO VÉU

Al-Ma'dan disse...

Caro A PONTA DO VÉU,
É mesmo assim. Quando Deus distribuiu a inteligência pegou nalguns humanos e programou-os como se programam os computadores. Estes humanos, invariavelmente, quando falam, apenas debitam aquilo que está no seu programa: são aquilo a que eu chamo de mentes formatadas, nada vêem nem entendem do que está para além do que lhes foi programado.
Em Portugal, esta espécie é sobretudo representada pelos PCs, de quem o povo diz que parece que engoliram uma cassete. Talvez, o povo esteja a ser injusto, porque com os novos tempos já não se trata de cassetes mas de DVDs ou mesmo Blu Ray, mas o resultado é o mesmo: parecem mais modernos mas no fundo são muito velhos.
Agora a sério: como se pode pedir a esta gente que torne Almada num concelho desenvolvido e com qualidade de vida quando as suas mentes são tão limitadas e básicas ?
É óbvio que lhes estamos a pedir o impossível, eles não conseguem lá chegar, é demasiada areia para a sua camioneta.
A doença de que Almada sofre, não terá nunca cura enquanto estes senhores estiverem à frente dos destinos deste município, porque a doença de Almada não é mais do que uma infecção provocada pela actividade destes senhores.

Anónimo disse...

ABAIXO A DITADURA! ALMADA SOFRE E CALA?