terça-feira, abril 15, 2008

Exemplos de Incentivos à Utilização dos Transportes Públicos

Em...Almada é muito caro andar nos transportes públicos, nem há incentivos à utilização destes pelos cidadãos.

1. Apresentamos um bilhete do metro de Hamburgo para uma viagem simples para 5 pessoas no valor de 8,60 euros, de ou para o Aeroporto, após as 9 horas da manhã de 2ª a 6ª feira e todo o dia de Sábados, Domingos e feriados, num percurso que envolve treze estações. Como o metro não vai até ao Aeroporto, o valor do bilhete inclui transporte em autocarro, (mais 10 minutos) desde a estação de destino até à aerogare ou desde a aerogare até estação de embarque no metro.

O valor do bilhete individual é 3 euros para esse percurso. Porém, o bilhete para 5 pessoas e bagagem é 8,60 euros, podendo ser usado por 3, 4 ou 5.
Vemos assim que para 3 pessoas já compensa adquirir o bilhete de grupo.
É frequente verem-se pessoas que viajam para o mesmo destino juntarem-se e adquirir este bilhete de grupo ou pessoas perguntando se alguém tem bilhete de grupo e possa juntar mais uma ou duas pagando a sua quota parte.
É com medidas destas que se incentiva a utilização dos transportes públicos.
Em Almada será que haverá destes bilhetes nos transportes públicos?
Acrescentamos que em Hamburgo as pessoas não têm só uma opção de transporte público para o mesmo local.
Assim entre o Aeroporto e a Estação Central dos comboios o cidadão pode usar o Autocarro+Metro ou só Autocarro, porque também existe uma linha regular de Autocarros (sem paragens) a fazer esse percurso.
A Câmara Municipal de Almada, sendo do Partido Comunista, logo antimonopólios, tratou de meter um metro de superfície no centro de Almada e acabar com os autocarros ao longo do percurso do seu MST , para obrigar as pessoas a utilizar o metro e assim garantir a exploração do transporte público em monopólio, o que constitui excelente exemplo da sua genial democracia.
2. O bilhete seguinte, de comboio, também de grupo (até 5 pessoas) para utilizar de 2ª a 6ª feira, a partir das 9 horas da manhã até às 6 horas da manhã do dia seguinte, sábados, domingos e feriados todo o dia, para um percurso ida e volta Hamburgo-Kiel-Hamburgo custa 29,00 Euros.
A viagem demora cerca de 1h e 20 minutos em cada sentido. Em Hamburgo, incentiva-se as pessoas a usar o transporte público mediante condições especiais de preço dos bilhetes e outras.
Em Almada e no nosso país não há incentivos destes ou outros que sejam atractivos para o cidadão.
Por exemplo nos Cacilheiros e no MST o cidadão é explorado ao ser obrigado a comprar um cartão por 50 cêntimos, para além de pagar o custo efectivo da viagem.
Almada a Kms do futuro!

6 comentários:

Anónimo disse...

Por cá os transportes são caros sobretudo para quem os utiliza fora das horas de maior movimento e não possui Passe.
Fora desse horário o bilhete podia ser mais barato em transportes na cidade.

Anónimo disse...

Perguntem ao Barraqueiro como vai ficar isso de preços. E já agora como irá ser a renovação da frota.

utente de transportes públicos disse...

Os concessionários ou exploradores dos transportes não baixam nem estarão interessados a baixar preços ou fazer preços especiais para certos horários porque face aos contratos preconizados com o Governo - Estado Português- são sempre recompensados se tiverem prejuízos.
O contribuinte paga sempre e de qualquer modo o sustento dos empresários

visitante disse...

Almada é concelho e cidade que demonstra atraso tanto em desenvolvimento como em participação cívica.
A oposição anda a dormir, os cidadãos também e parece que estão todos satisfeitos com estes pcs que vos dominam e controlam.
Oposição e cidadãos têm medo da Câmara e da sua "policia politica" . Têm medo de serem rotulados antidemocratas se criticam o Câmara ou de serem adjectivados de fascistas. Assim e com esta gente, os da Câmara e os da oposição, o concelho de almada não sai da cepa retorcida.
Dizem que Almada tem novos dirigentes na oposição mas nada transparece. A estagnação e o lamaçal dos opositores continua a fazer escola.
Andam todos escondidos.

Anónimo disse...

Os TST têm uma das frotas mais antigas e poluentes o país, se não mesmo a mais antiga e poluente.
O preço do tarifário é dos mais elevados, se não mesmo o mais elevado. O serviço é globalmente mau. O que têm feito as câmaras dos municípios servidos pelos TST para tentar alterar este estado de coisas?
Nada, incluindo, obviamente, a CMAlmada, que diz que tem tantas preocupações com os utentes e no tocante ao ambiente, mas nós sabemos que aquilo é tudo conversa da treta. Na realidade, estão-se nas tintas para os utentes e para o ambiente. Caso contrário, já teriam tomado uma atitude firme, pelo menos a nível das carreiras propriamente urbanas que são da competência das autarquias. Mas, como já sabemos há muito tempo, em Almada não só estamos mal servidos de transportes rodoviários, como estamos igualmente mal servidos (e isso é mais grave) de câmara.
Como disse o anónimo anterior, Almada continua no lamaçal, é como o comboio do Tua faz que anda mas não anda.

Sotnas

Anónimo disse...

A Câmara de Almada faz-se parceiro de excelência do capital.
Construção civil e grandes obras são maná para os autarcas.
Meteram no bolso a luta antimonopólio e a defesa das populações. Tratam de ser carrascos das populações explorando-as mais que os então odiosos fascistas.
Social fascismo é muito pior.