domingo, abril 20, 2008

A Escola Primária nº 2 de Almada

Em...Almada, a Escola Primária nº 2 de Almada cuja fachada se mostra na foto, situada nas traseiras dos edifícios da Academia Almadense, dispunha antes de Abril de 1974 de uma vasta área para recreio de seus alunos Porém a Câmara Municipal que tem dominado Almada, tratou de limitar essa área, usurpando parte do terreno para um parque de estacionamento, lateralmente, e para instalações de serviços camarários, nas traseiras
clique sobre as fotos para aumentar
limitando a área destinada aos alunos a reduzido, inóspito e incaracterístico espaço para lazer das crianças Para uma Câmara que diz pugnar por áreas de lazer para a população e que demagogicamente diz dedicar muita atenção e carinho às crianças, a ocupação abusiva daquela área de recreio dos alunos para outros fins, menos adequados e estranhos à escola, embora individualizados, não parece correcto, nem aceitável, numa câmara com "tanto espírito de Abril, de democracia e de poder autárquico democrático".

17 comentários:

Anónimo disse...

O espaço em causa - escola - vai ser objecto de recuperação total.

Mas o que entretanto se fez e faz, é de bradar aos céus!

Dirá MES: vinde a mim criancinhas...

Anónimo disse...

De facto, o espaço vai ser objecto de recuperação ao abrigo de mais uma cedência a uma empresa privada.Vamos dentro de pouco tempo poder utilizar ali uma estrutura subterrãnea para estacionamento sacrificando a qualidade de uma escola com espaço a ceu aberto, repare-se que não se vai enriquecer a escola com uma estrutura desportiva ou um anfiteatro polivalente, não, vai-se construir um parque de estacionamento cuja receita pagará o investimento. Como memória de gerações de Almadenses nem a fachada da escola será mantida, nada que tenha a ver com o antes de M.E. Sousa terá qualquer valor.Chama-se a isto, rescrever a história. Mugabe não faria melhor.
Oliveira

Anónimo disse...

E diz-se, à boca cheia, que Almada é palco de grandes infraestruturas para a educação.

O que o anterior anónimo diz corresponde, infelizmente, à verdade.

Uma das poucas diferenças entre MES e Mugabwe é ... a côr.

Anónimo disse...

Maria Emilia está a destruir a cidade. Esta mulher tem de sair do poder e com ela a corja que a rodeia.

A Oposição pode agarrar nestes factos que estão aqui no blog e ir para a rua explicar às pessoas o que a Presidente está a fazer à nossa terra.

Obrigada
Beliscão

Anónimo disse...

Que oposição?
Só se importarmos alguma de uma qualquer Câmara do país.

Consta-me que há negociações pré para 2009 e que poderão ser uma surpresa positiva.
Esperemos.

Anónimo disse...

Não tem mesmo cura, este Em Almada! É um caso de psiquiatria desesperado, e cada vez mais de polícia também!

Mentiroso!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Lá vem este!!!

Pensei que a ramona o tinha levado de vez :):):)

Anónimo disse...

Quem vos levou a pensar que podiam botar faladura sem conhecerem casos e factos??
Porque não vêem primeiro, pensem bem e comentam depois??
O blog mais humoristico de Portugal é aqui ahahahha...

Anónimo disse...

Isto já é sina de Almada.
O jardim do Tribunal (como é vulgarmente conhecido), primeiro ficou sem uma parte para alargamento do Tribunal, depois sem outra parte para a Igreja, e finalmente ainda sem outra parte, para construir aqueles cafés e outras lojas que se encontram no Largo do tribunal.
Eu não digo que é sina?!

zé oliveira disse...

Um das fraquezas dos governantes de Almada e de alguns seus apoiantes é nada conhecerem de Almada e de seu passado.
Só isso,em conjugação com muita falta de sensibilidade sócial lhes dá ensejo dizerem tantas asneiras sobre Almada.

Anónimo disse...

Boas

Ainda ninguém falou do que vai acontecer ás crianças que frequentam a escola durante as obras. Pois é vão ter aulas em 2 contentores na escola secundaria Anselmo de Andrade!!!!!!!!!!! Onde está o tal sentimento social da câmara nesta questão ???? Perante o contacto dos país a autarquia respondeu com silencio. Enfim mais uma manifestação de prepotência a já nos vamos habituando.
Em prole do metro sul do Tejo vale tudo e todo o tipo de atrocidades a que todos temos assistido, nos últimos tempos.

Anónimo disse...

Será que os almadenses ainda nao viram que Almada foi vendida. Quem quiser entrar em Almada está pura e simplemente proibido. Vejam os estacionamentos, os sentidos das ruas tudo foi alterado. Daqui a uns anos nao vai existir populaçao no centro de Almada. Alguem com influencia deveria que as Televisoes fossem fazer reportagem. Nao percebo o ??? da Rua Capitao Leitao tenha aqueles sentidos. Talvez quem conheça a Ana Lourenço da SIC Noticias peça que se faça entao em reportagem com os Comerciantes, com as pessoas de Almada, mas nao com aqueles que por exemplo defendem o Metro mas nunca vao andar nele.

Jorge Tuna disse...

Isto é no mínimo triste uma vez que foi aqui que fiz todo o meu ensino primário (entre 1996 e 1999), tenho agora 20 anos.
-em pouco tempo o seu terreno foi reduzido para METADE para um parque de estacionamento!
-em pouco tempo foi destruída (nem me apercebi da sua demolição e moro em Almada!
-em menos tempo ainda parece ter caído do céu uma construção enorme...

Eu sempre tive aulas na sala 7 (1º andar) e lembro-me que com as chuvadas mais fortes a sala 6 (ao lado da sala 7) alagava consideravelmente... :/

Gabriela disse...

Olá a todos!

A minha mãse fez o ensino primário nessa escola!! Precisavamos do contacto da escola, mas não está a ser fácil. Será que alguma de vós me poderia dar a morada e ou o número de telefone?

Muito obrigada

Gabriela

Rfsapiens disse...

Morada: Rua Leonel Duarte Ferreira, 2800 Almada

Telefone sei que era o 21 274 19 85 agora se ainda é o mesmo não sei mas como pertence à Escola Anselmo de Andrade pode-se sempre ligar para lá a perguntar.

Anónimo disse...

Fiz a minha instrução primária na antiga escola nº2 de Almada e não sendo propriamente um saudosista, tenho pena que as crianças de agora não possam usufruir de um espaço bonito e equilibrado.
É verdade que as antigas instalações eram antigas, pois ainda me lembro de subir nas escadas de madeira para o 2º andar. Estava eu na 1ª classe, e recordo-me do dia em que vieram uns camiões entregar mesas novas para substituir as velhinhas de madeira, com dois lugares, tampo amovível e, no topo,ranhuras para o aparo e o frasco da tinta já sem uso. Estávamos em 1978 ou 1979! Mas o mais apetecível era o recreio: com várias zonas amplas onde podíamos correr, jogar à bola, as escondidas ou à apanhada. Subíamos às árvores e tínhamos mesmo umas estruturas de ginástica . Torci tornozelos a saltar muros, rasguei a roupa nas quedas, e criei galos na cabeça com cabeçadas no meio de muitas correrias. Que saudades de um recreio com 'R' grande. Que pena que um edifício tão bonito tenha desaparecido.

Jezuz Krist0 disse...

Só haters! Também eu fiz a minha primária nessa escola e assim que de lá saí entrou a minha irmã para mais 4 anos...é ridículo falar mal e salientar apenas os aspectos menos positivos da obra.

Classificar o trabalho da CMA como menos que "bom" é igualmente ridículo...gostava de ver alguém a comparar a nossa câmara com qualquer outra do país a nível de evolução e equilíbrio orçamental (...e sim: dá-se muito de mamar ao privado mas ao menos as obras são acabadas e têm qualidade).

Não menos ridículo é arrasarem a obra e, no mesmo comentário, indicarem que a "a sala ao lado ficava alagada" e agora falam em fazer obras???! BLASFÉMIA!!! Era giro era quando as salas alagavam!!!

É verdade que os "montes" (como lhe chamávamos na altura) eram um espaço único em que adorávamos brincar, não é menos verdade que passamos uma fase de "Almada Cavalo" e que nos "montes" era mais difícil não ver uma seringa do que tropeçar numa...é também mentira que não foi colocada qualquer instalação desportiva para usufruto dos mais novos. É tão má, tão má, tão má que em período não laboral (leia-se fins-de-semana, feriados e férias) em vez de serem os carochos a saltarem os muros para se irem injectar são os miúdos (e outro menos miúdos) que saltam o muro para usufruir do espaço desportivo que, pelo que aqui li, não existe!

...tal como o metro também ia ser uma obra horrível...agora que foi feita as críticas desapareceram (mantêm-se algumas de alguns comodistas para quem os peões e utilizadores de transportes públicos podiam todos morrer que só atrapalham a fluidez da cidade).

Para que não venham os comentários do costume realço que não deixo a minha opinião de forma anónima e que não milito, nem nunca militei, no PCP ou na CDU (embora me reveja nas políticas de esquerda e sempre tenha votado Mª Emília).

Quando cá quiserem passar a ver a escola tirem umas fotos e coloquem aqui no site...pode ser que alguém que tenha acesso a toda a realidade (ao invés da realidade aos olhos do autor do post) consiga fazer uma crítica mais positiva à reforma que a escola (e zona envolvente) sofreu.


Abreijos
Filem Bien, haZZZta, Krist0