terça-feira, fevereiro 19, 2008

A Ponta do Iceberg

Em...Almada, muitas feridas ficaram expostas com as obras para instalar à revelia da população o Metro Sul do Tejo.
Desde o estado ruinoso de fachadas de edifícios às condiçoes precárias com que os cidadãos se deparam, quer para aceder a suas residencias, estacionarem as viaturas ou simplesmente circularem a pé pelos arruamentos e esburacados passeios em zonas de obras e não só, para concretização do sonho maquiavélico e insensato da Presidente da edilidade, quando confundiu e sobrepôs a vontade dela à vontade dos almadenses.
Pior que isto não há.
Tal desfaçatez nunca fora vista em Almada.
clique sobre a imagem para aumentar
Um dos muitos prédios degradados que estavam "escondidos"
Agora foi o "SOL" que colocou a descoberto a ponta do iceberg daquilo que já há muito tempo se fala em Almada.
Afinal as ´"boas contas" da Sra Emília, são contas artificiais, tal como a sua boa gestão.
Almada e os almadenses é que sofrem e sentem o atraso em que vivem.
O foguetório verbal da senhora, não passa disso mesmo, é genuíno fogo de vista. Bem tenta com festinhas e anúncios na televisão gastando o nosso dinheiro fazer sua autopromoção. Não tem um pedaço de vergonha.
O caso citado no semanário não parece ser único. Consta em Almada, que o concelho ainda não tem uma Casa da Música porque alguém, embora não sendo músico, não foi na música e na grande marcha das melodias municipais, mas TAMBÉM AINDA NÃO CONSEGUIU VIABILIZAR A CONSTRUÇÃO DA PAUTA MUSICAL.
Cidadãos anónimos há que perdem tempo, gastam dinheiro, questionam em reuniões de Câmara processos de viabilização de construções, prometem dar-lhes resposta, mas nunca dão e não conseguem, porque não vão ao beija-mão da senhora ou dos serviços camarários, ficando os terrenos isolados e local de lixeira.
Em Almada até por vezes a Câmara diz que há empresa(s) que se disponibiliza(m) para fazer certas obras gratuitas.
Beneméritos?
Não. Amor com amor se paga, tem de ser pago.
Não há empresas capitalistas que "dêm milho aos pardais', sem cobrar, porque tais entidades não brincam em serviço, nem com gastos "inúteis" porque "conhaque é conhaque".
Facilidades...é o que talvez seja.
Só não percebemos porque políticos da oposição, sabendo, não denunciam.
Interesses pessoais, das empresas, desinteresse por Almada ou o capital está à frente dos interesses do concelho e das populações?
"Esquisita" forma de vida esta e de associação entre uma Câmara que se diz comunista e os interesses capitalistas.
Esta não é a Almada que os almadenses desejam, nem os almadenses alinham nesta exploração encapotada.

29 comentários:

Anónimo disse...

VocÊ é um caso de policia e sabe-o muito bem. Ora seja coerente, assuma aquilo que diz e identifique-se. Devia ter vergonha em caluniar e dizer aquilo que diz sem assumir e assinar as suas palavras.

Só por isto, não tenho respeito nenhum por si. É um cobarde sem qualquer mérito.Mais uma vez..tenha vergonha e revigore as suas ideias e palavras dando a cara.


Pedro Lopes

Anónimo disse...

Oh Pedro Lopes, ou lá quem tu és...
Pedro Lopes ou Anónimo é a mesma coisa...

Estás a "sentir-te húmido"...
Ou não és de Almada, ou vives cá há pouco tempo...

Então não conheces, em Almada (Almada cidade ou no concelho), prédios onde o "pato bravo" construiu mais um ou dois pisos, para além dos licenciados?

Onde o "pato bravo" em cinco lotes, construiu seis prédios? Foi fácil, "tirou" dois metros de frente em cada um dos cinco e ficou com seis... (5x2=10m, mais uma frente de 10m, mais um prédio...). Tem "pato bravo", que é esperto...

Como diria a "Professor Marcelo" (Gato fedorento):

Era proibído? Era...
Aconteceu alguma coisa? Não...

Não tens visto o "Conta-me como foi"...

Não há pior cego que aquele que não quer ver, e os autarcas de Almada, desde sempre, NUNCA QUISERAM VER...

Porquê? Perguntamos nós, os cidadãos mais atentos e politicamente descomprometidos...

Anónimo disse...

à sombra do anonimato já disse neste blog que existem assuntos pertinentes abordados sobre a vida do Concelho.

O que disse também e contínuo a dizer é que falar como se TODOS os Almadenses não quisessem o MTS é absurdo.

O MTS é uma mais valia para a cidade e nós Almadenses!

É preciso denunciar as tropelias que são feitas? SIM! Onde? aqui e nos locais certos, leia-se, nos tribunais e afins se houver provas para isso, caso será um exercício de pura má língua desnecessária à cidadania.

Felizmente que Em Almada cidade se passam mais coisas do que Em Almada blog, é que tal como os governos se esquecem que há vida além do défice, em Almada cidade há vida além do mts e das suas obras e todo o incómodo que nos trazem no dia a dia.

Anónimo disse...

Vivo em Almada há mais de 30 anos e a verdade é que nunca vi a cidade num estado tão deplorável como hoje se encontra.
Sei que não posso falar por todos os almadenses, mas um comboio eléctrico(entenda-se mst) a atravessar toda a cidade é demais!!. Em nome do progresso resolve-se escavacar a cidade e O resultado desta obra não me parece que vá servir de muito.
Depois há muita coisa que acontece nesta cidade e que ninguém repara,por exemplo uma bomba de gasolina junto à Escola Anselmo de Andrade, outra junto do Estádio Municipal, a caminho do parque da Paz. Afinal onde é que está a segurança...quem é que autoriza isto. Parafraseando o autor do Blog, "amor com amor se paga"

Anónimo disse...

Caros,
É preciso não ter a memória curta. Há uns atrás MES não permitiu que os supermercados PLUS se instalassem na Sobreda. Na época, a senhora alegou que a Sobreda não comportava mais espaços comerciais e que era preciso proteger os já existentes, da concorrência. Podemos estar em acordo ou em desacordo, mas é uma opinião como qualquer outra. Contudo, a alegação foi falsa. E porquê? Passados menos de 2 anos, instalaram-se na mesma Sobreda os supermercados LIDL. Isto é, a preocupação da senhora desvaneceu-se em menos de 2 anos. E pergunto porquê? Porque, ao contrário dos PLUS que não ofereciam nada em troca à CMA, o LIDL construiu-lhe o mercado municipal, um parque com recreio para as crianças e ringues e courts de ténis. Conclusão: a senhora mentiu, a preocupação por si demonstrada era falsa, e a verdadeira razão é que para se instalarem em Almada os privados têm de dar algo em troca à autarquia. Sabendo nós que estas parcerias público/privado têm por vezes muito que se lhe diga, não é de estranhar que muitas vezes tenham consequências nefastas para os cidadãos, por isso temos bombas de gasolina perto de escolas e de estádios, prédios dentro de parques etc., etc. MES já há muito que se converteu às maravilhas do capitalismo, desde que os ditos capitalistas lhe dêem qualquer coisa em troca. E isto é o que nós sabemos, falta o que não sabemos. É a tal ponta do iceberg.


Sotnas

Anónimo disse...

«Cobre-te,canalha, na mortalha, que hoje o rei vai nú»

Como as palavras de ontem assentam tão bem hoje. Começa agora a conhecer-se o concelho profundo... Veremos no que dá.

Anónimo disse...

E ainda a procissão não saiu da igreja, salvo seja.
Aguardem-se próximos desenvolvimentos.

Assinado
Pedro Lopes, o outro

Anónimo disse...

Todos lamentamos este metro, sim, e é tanto mais de lamentar quanto almadensese sugeriram alternativas que enquadravam este eléctrico na vida do concelho, mas a burrice e casmorrice da senhora Emília deu no que deu e está à vista de todos: uma cidade destruída e um metro que não será útil aos almadenses.
Teve mentalidade retrograda quando quis copiar para Almada este metro de outras cidades, sem ver as circunstâncias e o contexto do concelho na área urbana da grande Lisboa e sem contar com as realidades de vivência dos habitantes de Almada.
Preocupou-se pois em sacar o máximo e dar de mão beijada um monopólio de transportes públicos a uma empresa que nunca terá prejuízos na exploração. È claro que a senhora teve aqui toda a colaboração de alguns governantes que concordaram em recompensar de prejuizos de exploração essa tal empresa ganhadora da adjudicação pagando-lhe com o dinheiro que a eles governantes não lhes custa a ganhar, o dinheiro do Estado, dos impostos, do povo.
E quando o equílibrio financeiro vira para o torto, fecham-se hospitais, postos de saúde, maternidades, aumentam-se os medicamentos, diminuem-se as comparticipações, aumentam-se as taxas moderadoras, sobrecarrega-se o povo,fecham-se escolas, para os governantes continuarem a usufruirem de mordomias avantajadas e reformas chorudas.

Zé Ninguém

Anónimo disse...

Parece, por aquilo que me é oferecido ler nestes comentários que é mesmo a ponta de um ICEBERG ENORME, cuja parte oculta é de grande peso.

Anónimo disse...

Mais um exemplo...

Ainda se recordam os leitores das "contrapartidas" da construção das bombas de gasolina da então SHELL, na Av. Bento Gonçalves?

Ao que julgamos saber, foram poucas, mas boas...

A construção do Centro de dia da Cova da Piedade, na Rua Ramiro Ferrão, mais um "investimento" da Fundação Padre Ricardo Gameiro Empreendimentos, SPA (Só Para Alguns)...

Quanto à segurança dos cidadãos, estamos conversados:

As bombas de gasolina confinam com uma escola secundária, com muitas centenas de alunos (poucos que fossem)...

Os respiradores dos tanques de combustível (milhares de litros), estão a escassos metros dos prédios confinantes...

Que acontecerá um dia, quando numa descarga de uma cisterna de combustível com milhares de litros, um qualquer manuseamento menos correcto da operação de "descarga" para a terra da electricidade estática da dita cisterna possa provocar um qualquer incêndio ou explosão?

Alguém, por exemplo o responsável pela protecção civil, saberá depois justificar?

Porque fecharam outras bombas de combustíveis, em Almada e em outras cidades e não fecham esta?

Será porque estamos na "Região Autónoma de Almada", onde o dinheiro tem mais força que a segurança e a razão?

Se houver quem saiba explicar, os cidadãos almadenses agradecem...

O Iceberg é mesmo enorme, e tal Titanic, os autarcas de Almada estão na rota de colisão...

Ponto Verde disse...

E chamam "Eles" a esta forma de governança ditatorial "Democracia Participativa" e "Desenvolvimento sustentável"!!!

Anónimo disse...

Estou de acordo quando alguém aqui diz que a Maria Emilia se limita a copiar o modelo do Mst. Na verdade muita coisa que existe em Almada são cópias do que a Srª Presidente vê nas suas viagens pela Europa, não se preocupando se estas são as soluções ideiais para o Concelho. Os técnicos da Câmara limitam-se a fazer o que esta Srª manda: "Olha eu quero uma rua parecida com aquela que vimos em Estocolmo... Tiraram as fotos que eu mandei? Pois então façam uma igual na Rua dos Pescadores, na Costa de Caparica.
- mas, mas Srª Presidente ficaria melhor uma calçada portuguesa...
- Acabou a conversa eu já disse o qe tinha a dizer. Ponto final e saia já do meu gabinete.
Pois bem, é por Almada inteira que vemos uma arquitectura pseudo pós-moderna onde o cinzento é a cor predominante. É claro que isto é uma questão de gosto, haverá certamente quem goste, mas gostaria de deixar aqui expresso o meu desalento em relação à política arquitectónica da autarquia. Por exemplo, no Largo Gabriel Pedro, junto ao Jardim de Almada, o muro de betão que envolve todo o largo não permite sequer o acesso visual ao antigo jardim, o que é triste. Depois há ainda a Praça da Liberdade, cinzenta e fria de um mau gosto arquitectónico com uma pergula que, de quando em vez, serve apenas e somente de suporte para a publicidade do Município.

Anónimo disse...

A mim não me causaria qualquer tipo de prurido a colaboração entre uma câmara comunista e a igreja católica local. Afinal, penso eu de que, é mais o que os une que os que os separa. Afinal, uns e outros são dogmáticos. Agora, o que me perturba é excatamente aquilo que o anónimo anterior referiu.É que as realizações do Padre Ricardo Gameiro não são efectivamente para todos. São para um determinada elite que sabe como mexer os cordelinhos.
Isso é que é de lamentar, para mais quando as ditas realizações são financeiramente apoiadas pela autarquia. Afinal mesmo para os comunistas todos somos iguais, mas claro, uns são mais iguais que os outros (George Orwell dixit).

Sotnas

Anónimo disse...

o Padre Ricardo é um homem esperto. Viu que consegue o que quer através de um convivio saudável com o poder autarca, em Almada. À Presidente também lhe convêm este bom relacionamento com a Igreja. O benfeitor recebe uns terrenos para as suas obras beneméritas e em troca dá o seu avalo à politica de Maria Emilia. Isto não tem nada de mal, mas como em tudo na vida prova que até para fazer o bem há que passar por sacrificios...senão também me pergunto, se a religião é o ópio do povo, o que é que estas duas personagens têm em comum? talvez apenas o Poder que exercem sobre os outros.

Lis.

Anónimo disse...

Caro anónimo (último),
Que muita da arquitectura e do urbanismo que se fazem em Almada são de mau gosto até estou de acordo consigo. Já quanto a copiar coisas do 1.º mundo aí não posso estar de acordo. O que MES faz e, veja o exemplo da Rua dos Pescadores na Costa, é fazer qualquer coisa para não dizerem que não faz nada, ao o menor custo possível. Assim, na referida artéria caparicana, a calçada que como muito bem diz deveria ser à portuguesa é da pior qualidade posssível estando, presentemente, toda remendada. Mas, para MES isso não importa nada. Contanto que sirva, no devido tempo, para tirar umas fotos bonitas para colocar no Boletim Municipal, já é bom. A senhora vive apenas de propaganda essa é a sua grande mais-valia: ela sabe como ninguém manipular tudo e todos e serve-se disso para propaganda. Quanto a copiar, só se for do 3.º mundo. Que tal Luanda ?
Já viram, por exemplo, a Av. Arsenal do Alfeite e a sua iluminação pública ? Pior do que aquilo talvez só em Monróvia. Passem por lá e digam de vossa justiça. Mas, enquanto a CMAlmada achar que tudo aquilo é muito normal, que respeito é que podem esperar da nossa parte ?
Sotnas

Anónimo disse...

Olhe que acabo por concordar consigo...

Lis

Anónimo disse...

A ponta do iceberg está à vista e a Ecalma é mais um pedaço desse grande bloco de gelo.
Porquê que tenho de pagar para ter o meu carro na rua? Qual ordenamento do estacionamento qual carapuça?. Que legitimadade existe para cobrar às pessoas que já pagam os seus impostos, mais uma taxa para estacionar? Isto é uma calamidade, uma verdadeira caça à multa. Mais uma maneira de sacarem dinheiro às pessoas. Encapotada pela Ecalma, a Câmara encontrou uma fonte de rendimento que ainda vai dar muito que falar.
isto para não falar que para sermos "sócios" da Ecalma temos de facultar os nossos dados pessoais, tais como nome, BI, nº de contribuinte, residência. Como é que isto é possível?. Mas isto está tudo ligado com o MST. É que a Presidente quer acabar com a circulação automóvel, com o intuito de garantir a funcionalidade do eléctrico.
Sem lugar para estacionar as pessoas vão ter de andar forçosamente de transportes...
Haja revolução!!

OBSERVADOR disse...

As contrapartidas pela construção dos postos de abastecimento, então SHELL, na Avenida Bento Gonçalves, foram:
1 - Construção do parque da Juventude na Rua Ramiro Ferrão, hoje praticamente abandonado;
2 - Construção do edifício onde estão a URPICA - União dos Reformados Pensionistas e Idosos do Concelho de Almada - que nada tem a ver, felizmente, com o Padre Ricardo Gameiro Lopes, e contíguo, o Pombalense. Saliente-se o mau gosto da cor dos azulejos de ambos os imóveis (sobras?).

Nada mais.

Cumprimentos plenos de boa disposição, só de me lembrar dos buracos que a cidade tem. Físicos e administrativos.

Anónimo disse...

Os almadenses estão a despontar adiantando casos e casos que realmente se conhecem mas ninguém até aqui falava, graças à ultima notícia do Sol.
O estádio municipal parece ter sido também um pagamento pela "bomba" de gasolina que lhe está próxima. O "esterco da gestão" de Almada está a vir ao de cima.
De comum entre Emília e Fundação pe Ricardo deve ser o dinheiro e claro os votos que para ela são canalizados pelo reverendo camufladamente.
Em vésperas das ultimas autarquicas ele publicou num boletim da paróquia uma dádiva da Emília para obras na Igreja da Cova da Piedade(velha).
Ultimamente ela deu-lhe a Capela da Ramalha e terrenos anexos.

Serafim dos Santos

Anónimo disse...

A MES anda constantemente a mentir aos almadenses e ao país, seja na TV, no boletim municipal, foruns e Assembleias Municipais. Também ela usa uma cassete para quem a não conhece.
Não percebemos porque políticos da oposição não a desmascaram.
Estão à espera de quê ou fazem o jogo dela?

Anónimo disse...

Já agora, sabem quem pagou as obras do Túnel do Centro Sul?

Não seriam as "contrapartidas" do Forum Almada?

Quem tiver certezas que faça o favor de informar muitos Almadenses e demais Portugueses que fazem questão de continuarem com a cabeça bem erguida.

Com estes autarcas não...

Almada não vai a lado nemhum.

Anónimo disse...

É assim mesmo, é preciso dar conhecimento da situação grave e da má política que se faz em Almada. Mas como aqui alguém já referiu a oposição em Almada não actua, pelo contrário, parece estar conivente com a politica da Srª Presidente em troca de um tachinho. Já estive em várias Assembleias Municipais onde assisti à intervenção de vários opositores à política da CDU e o que fazem é somente irritar a Srª de vez em quando, mas oposição verdadeira, a de convocar reuniões com os cidadãos, expor outros pontos de vista, desmascar algumas situações é coisa que nunca vi.
Aqui em Almada o problema não é, propriamente, o partido CDU como força politica dominante, mas sim aqueles que encontraram na política uma forma de viver. É o caso dos Autarcas de Almada que estão há demasiado tempo agarrados ao poder, rodeados de gente mediocre que os faz parecer ainda maiores.
Alguém faz ideia de como são tratados os trabalhadores da autarquia quando passam a ser "personas non gratas". Passam à reserva. Isto passa-se um pouco por todo o país, mas numa Câmara comunista não há desculpa. Afinal são todos iguais...

JSD Almada disse...

A JSD Almada vem por este meio comunicar a realização do primeiro módulo do ciclo "Pensar Almada" no dia 2 de Março.

Numa atitude pró-activa da racionalização da cidade de Almada, a JSD Almada convida todos os interessados.

Mais infromações
http://jsdalmada.blogs.sapo.pt

OBSERVADOR disse...

O "túnel" do Centro Sul e mais algumas (poucas) iguarias foram uma gentileza do Almada Fórum. É verdade.
Mas destas proezas nem podemos queixar-nos. De todo. Tudo o que fôr para bem do território e dos cidadãos, é bem vindo.

Negócios por baixo da mesa? Isso é outro número de obra...

Anónimo disse...

Seria curioso que cada interveniente denunciasse os negócios que conhece do bando instalado que assaltou Almada há uns anos, porque da oposição, pouco ou nada podem os almadenses esperar.

Mário de Almeida Santos

Anónimo disse...

Sou natural de Almada e há muito tenho vergonha de residir neste concelho tão mal dirigido e pela corrupção que campeia debaixo desta pseudo democracia.

Anónimo disse...

Como disse hoje o professor Marcelo Rebelo de Sousa publicamente (e disse-o para todo o País que o quiz ouvir)os políticos que não têm rectaguarda, isto é, aqueles que não têm qualquer profissão quando se retiram, mais não são que mercenários da política...
Em Almada há muitos, nunca fizeram outra coisa...

Anónimo disse...

Uma vez que estamos a um ano e pouco de eleições autárquicas, está na hora de pressionar todos estes senhores: a senhora instalada no poder e os senhores da putativa oposição - PS e PSD - que na realidade não o é. Que tal inundar as caixas de correio electrónico dos senhores da oposição para indagar da sua passividade face a todas as tropelias de MES ?
Os endereços electrónicos existem no site da CMAlmada.

Sotnas

Anónimo disse...

ola a todos.
gostaria de deixar uma pergunta aqui.
sabem quem esta por de tras da encalma essa dita empresa que regula o transito em almada?se vasculharem bem acho k vao ter uma grande supresa.