quinta-feira, fevereiro 28, 2008

Almada na Realidade

Em...Almada, a inovação e a criatividade vão longe e Almada vai mais longe ainda segundo o pasquim municipal deste mês, pelo pensamento virtual da presidente da Câmara.
1.Anuncia o investimento de comerciantes no corredor do Metro, mas esquece-se de dizer que o anúncio de uma loja que abriu é falso, porque está exactamente onde estava outra loja da mesma cadeia ou do mesmo comerciante (?).
Enquanto que no mesmo corredor do metro maravilha uma loja substitui outra... muito próximo há 3 encerradas conforme as fotos : - corredor do metro é o termo correcto, porque de facto as avenidas e ruas deixam de existir para dar lugar a vias férreas, onde corre o metro.
À presidente foge-lhe a boca para a verdade.
clique nas imagens para aumentar
2. A Almada da mobilidade e acessibilidades XXI é como as imagens mostram a Almada das dificuldades para os cidadãos, idosos , deficientes ou crianças, devido a estacionamentos para cargas e descargas em locais improvisados de passagem de peões:
3. Almada é cidade que exerce natural atraçcção sobre a juventude na sua principal Praça, pelo excelente aspecto de limpeza urbana que revela e pelo estado de conservação das edificações.
É com estes ingredientes, mais o MST ... o futuro, que os turistas europeus e do resto do mundo vão eleger Almada "o destino turístico de primeira linha em 2009":
4. Almada cidade maravilha no coração desta Câmara Municipal, pelo desenvolvimento tecnológico apregoado e com planos estratégicos muito virtuais para regalar o ego de algumas pessoas, mas com muito subdesenvolvimento associado, digno de lugarejo de terceiro mundo:
As imagens mostram uma parte da Almada real, a que vemos no dia a dia, aquela que a Câmara não revela no pasquim municipal. Se tudo isto é produto de "visão Estratégica, Trabalho, Persistência e Determinação, actuando com firmeza e cooperando com lealdade..." como diz a presidente da Câmara no "seu" habitual editorial no pasquim... Então Almada não vai longe. Em duas décadas de gestão autárquica o estado do concelho tem-se degradado e agora com o metro estamos a assistir à lenta agonia da cidade. Já não há mais loja que salve Almada. Esta não é naturalmente a Almada que os Almadenses desejam.

10 comentários:

pinto de sousa disse...

Imagens tristes e lamentáveis desta decadente Almada subjugada à incompetência que a domina e à indiferença dos partidos da oposição.

Anónimo disse...

Sempre o mesmo. O tempo passa mas a CMAlmada nunca muda. Para mais, se estivermos à espera dos partidos da oposição, estamos bem lixados. Resta-nos a oposição de todos nós cidadãos que desejam uma outra Almada: mais democrática e inclusiva, mais desenvolvida e moderna.
Triste fado o da nossa Almada.

Sotnas

Anónimo disse...

Você é mesmo tótó caraças...
Enfim, sem pessoas como você Almada não tinha piada nenhuma, temos de nos rir de alguém :)

Anónimo disse...

Os Almadenses apenas têm aquilo que querem e querem muito pouco. O elogio da pobreza está em Almada!

Anónimo disse...

Almada parece um estaleiro. Obras por todo o lado. Não há um metro de terreno onde a máquina não tenha entrado.
E pior ainda, é que não existem condições de segurança para ninguém, nem para os peões, nem para os que circulam de carro. Todos os dias oiço uma estória de alguém que ia escorregando, ou se magoou numa pedra. Conheço um caso de um amigo que sofreu um acidente, em pleno centro de Almada, quando um poste que segura a vedação das obras, ao longo da Av D. Nuno Álvares Pereira, lhe rasgou a parte da frente do carro. Aconteceu à noite e como sabemos estes postes não estão assinalados. Neste caso especifico o referido poste até se encontrava meio tombado. E se tivesse entrado pelo vidro e ferido a pessoa que ia ao lado do condutor? Agora pergunto, onde estão as condições de segurança para uma obra deste calibre?. Quem é a empresa fiscalizadora das condições de segurança?, ou não existe, ou está a ser "paga" para deixar passar esta barbaridade...

Lis

Anónimo disse...

O centro da cidade está uma vergonha.
Esqueçamos a obra em si e apontemos o dedo à falta de cuidado com que a mesma está a ser feita.
Estou em crer que não tarda temos que andar de galochas.
Lama e mais lama, buracos sem sinalização, falta de cuidado ao nível de tudo.
Viaturas que pertencem à MOTAENGIL, executante da obra, sem respeito algum, estacionam em locais onde o não deviam fazer. Em cima das já estranhas passagens para peões.
Chamei a atenção de um destes camionistas e mandou-me à merda, invocando que andava a trabalhar.

Fiscalização? Não há. Os gabinetes estão cheios de reuniões quase diárias.
Mais! À boa maneira portuguesa, onde trabalham dois ou três,assistem seis ou sete, entre encarregados, chefes e afins.

Os homens trabalham depressa. Mas trabalharão bem?
É o que vamos perceber quando os buracos começarem a surgir.

Pedro Lopes, o outro

Anónimo disse...

"Cacilhas de vento em popa para aproveitar o turismo"

Disse a ME a propósito da Rua Cândido dos Reis, em Cacilhas:

"o objectivo destas medidas procura valorizar e aproveitar a qualidade dos estabelecimentos da restauração sediados na mencionada artéria, tornando-os num factor de dinamização local, dado que temos muito orgulho nas nossas memórias, enquadrando-se, por isso, esta grande intervenção, numa inequívoca estratégia de valorização do nosso património cultural e humano"

Mais um bom exemplo do blá, blá, blá a que todos os Almadenses já estão habituados desde há muitos anos a esta parte (verborreia verbal), isto é, mais um "projecto" da C.M.A....

Quem ao fim de quase trinta e quatro anos no poder autárquico se propõe agora fazer algo no turismo tem efectivamente uma visão excepcional.

Melhor que a visão destes autarcas só a visão de uma uma toupeira...

Atenção Almadenses, as eleições vêm aí, já começou a "caça" ao voto.

OBSERVADOR disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pedro matos disse...

Almada é um monumento vivo à desorganizaão e caos urbano, ao lixo e um concelho memória ao subdesenvolvimento humano e à miséria.

Anónimo disse...

É evidente que a caça ao voto já começou, mas sinceramente, só se deixa ser caçado quem for mentecapto. Apesar de a oposição não prestar nem sequer existir,com excepção dos períodos eleitorais, é altura de os almadenses deixarem nas urnas um sinal de inequívoco repúdio deste modelo de (sub)desenvolvimento que tem cada vez mais atirado Almada para os lugares debaixo da lista das localidades portuguesas com melhor qualidade de vida.

Sotnas