segunda-feira, outubro 29, 2007

Segurança e Criminalidade

Em...Almada, segundo o Boletim Municipal de Outubro 2007, a Assembleia Municipal aprovou deliberação enaltecendo o trabalho realizado relativo a Segurança e Criminalidade, mediante os pareceres dos grupos de trabalho do Conselho Municipal de Segurança dos Cidadãos de Almada, referentes a 2006.
Esquadra da PSP-Almada-Foto do Boletim Municipal Outubro 2007
Lê-se a página 10: “ Melhor Segurança” “No que concerne à Segurança e Criminalidade constatou-se que Almada é um concelho onde a criminalidade participada às autoridades sofreu um decréscimo de 7,4%, o que comparado com anos anteriores, sendo positivo, requer atenção e medidas a tomar. Até porque, segundo estudos realizados, o sentimento de insegurança dos cidadãos almadenses mantém-se elevado eventualmente influenciado por alguns actos mais violentos ocorridos fora do concelho”. Com esta notícia procura-se não transmitir aos almadenses uma situação alarmista, dando volta ao texto e fundamentando-se somente nos casos participados às autoridades. Sabe-se que quando um cidadão se dirige a uma esquadra ou posto para fazer participação de ocorrência pode eventualmente ser desmobilizado de a apresentar, como temos conhecimento através de nós e de outros cidadãos. Assim é fácil apresentar números que não correspondendo à realidade, mascaram-na. A população sabe bem o perigo que representa andar a pé a partir das 19 h 30m por muitas ruas do concelho, nomeadamente de algumas freguesias : Almada, Cova da Piedade e Pragal. Sabem também os residentes da freguesia da Costa de Caparica o perigo que representa caminhar isoladamente pelas suas ruas ou avenidas a partir de determinada hora do dia/noite. Não nos parece correcto escrever no Boletim Municipal : “...o sentimento de insegurança dos cidadãos almadenses mantém-se elevado eventualmente influenciado por alguns actos mais violentos ocorridos fora do concelho”. O sentimento de insegurança existe entre os cidadãos almadenses devido às frequentes ocorrências do conhecimento da população. O perigo de se ser assaltado ou violentado, sobretudo para jovens, idosos e mulheres dentro do concelho, é constante durante o dia ou noite como sabemos. Não tem a ver com o que ocorre fora do concelho.

24 comentários:

Anónimo disse...

Manda-se bitaites sobre tudo, até sobre a Policia.
Como de costume fala-se de tudo e de nada..
Muita teoria da conspiração e tal..

Anónimo disse...

Uma sugestão: bom, mas bom mesmo, seria convidar o emalmada para fazer parte do Conselho Municipal de Segurança dos Cidadãos (são mais de meia centena, representando as mais diferentes entidades, os próprios cidadãos individualmente considerados, e que aprovaram os relatórios, no próprio Conselho - e ao que me consta -, se não por unanimidade, pelo menos por larguíssima maioria).

Mas como são todos uma cambada de incompetentes, irresponsáveis e "vendidos", com o emalmada lá sentado seguramente acabava-se de vez com a violência no Concelho de Almada!

Já agora, não percebeu a profunda irresponsabilidade das suas palavras, emalmada? Então você acha que o Conselho Municipal de Segurança dos Cidadãos devia ter uma posição alarmista? Mesmo que os números objectivos, a apreciação que é feita pela tal meia centena de conselheiros, a prudência, porque não assumi-lo, aconselhe precisamente o contrário? Você, como sempre, só sabe mesmo é "arrotar postas de pescada". Nada mais! Depois queixa-se que não o ouvem e não lhe ligam nenhuma. Pudera!

almadense desiludido disse...

Por que razão há-de ser atenuado o lado negro das coisas?
Mentir? Jamais!
Terá que se dizer a verdade. E verdade é verdade, doa a quem doer.
Sem especulações nem aproveitamentos de qualquer espécie.

Há muita gente que é agredida, assaltada, molestada. Se apresenta queixa na autoridade é remetida para um relatório hospitalar (aconteceu comigo). O que faz com que muitas vezes o queixoso desista.
Não aceitam queixa sem esse relatório.
Quem já sabe disto, limita-se a não fazer nada.

Quanto a Comissões, meus amigos, o melhor é encolhermos os ombros e perguntarmos o que andam essas Comissões a fazer.
Uma reunião periódica, para a estatística. Não mais que isso.

E há, de facto há, receio de andar na rua. De dia, de noite, em qualquer lugar.

No Boletim Municipal, órgão oficial da CMA, é lógico que se defenda a existência da mais perfeita tranquilidade nas ruas do Concelho.

Mas ela, a tranquilidade, não existe. Esta é uma triste realidade.

EMALMADA disse...

A actuação da PSP no referente ao combate à criminalidade não é colocada em causa neste post, como um anónimo diz.Todos sabemos certamente das dificuldades que os agentes da PSP e GNR muitas vezes encontram e da falta de meios que também têm.
Sabemos também que PSP e GNR muitas vezes prendem e no dia seguinte os meliantes estão cá fora.
Aliás os agentes de autoridade têm de tratar com muito carinho e cuidado os meliantes que prendem por agredirem, violentarem ou roubarem pacatos e exemplares cidadãos cumpridores dos seus deveres.
A desmobilização para desistir de apresentar queixa é um facto constatado já várias vezes por cidadãos.
Dizer que " o sentimento de insegurança dos almadenses elevado
é eventualmente influenciado por alguns actos violentos ocorridos fora do concelho" atinge as fronteiras do ridículo.
Sabemos, quem vive em Almada, de muitos casos de assaltos e roubos durante o dia e noite, na via pública e é aí que começa o sentimento de insegurança.
Quantas famílias não têm ocorrências para relatar de assaltos e roubos a jovens nas proximidades de escolas e não só.
Há registos de todos estes casos?
Não! Sabemo-lo bem.

Anónimo disse...

Emalmada igual a si próprio. Pelo menos, faça-se-lhe esta honra: é coerente! Pena é que seja coerente no sentido negativo, apenas na apologia da desgraça.

Emalmada diz que não põe em causa a actuação das forças de segurança neste post. Então põe em causa o quê?

Tudo o que mexe, meus caros. Tudo o que mexe e não é do seu agrado. Emalmada é um franco-atirador contra a Câmara Municipal de Almada e contra tudo o que daí venha. Ou ainda não perceberam? Por isso é que ele sente a necessidade de se "limpar" relativamente ao que escreveu sobre as forças de segurança.

E escreveu mesmo, não se iludam. Emalmada diz o seguinte: “Sabe-se que quando um cidadão se dirige a uma esquadra ou posto para fazer participação de ocorrência pode eventualmente ser desmobilizado de a apresentar, como temos conhecimento através de nós e de outros cidadãos. Assim é fácil apresentar números que não correspondendo à realidade, mascaram-na”. Pode eventualmente ser desmobilizado de a apresentar, destaco eu. O que é que isto significa? Pode eventualmente em que circunstâncias? Por quem? E porquê? Que significa isto senão um voto de desconfiança (ainda que velado, ainda que quase subliminar), às forças de segurança? Se não é isso, quer exactamente dizer o quê?

Por isso, cá para mim, esta necessidade agora de se vir “limpar”. Mas, mais uma vez, seguindo o caminho errado, o da pura demagogia e da mentira. Senão vejamos.

O relatório que o Conselho Municipal de Segurança apresentou e é objecto desta investida do Emalmada, foi duplamente aprovado por unanimidade: primeiro pelo próprio Conselho Municipal de Segurança, depois pela Assembleia Municipal. Isto é, todos os 50 “paspalhos” representantes das mais diversas instituições e cidadãos individualmente considerados que têm assento no Conselho Municipal de Segurança dos Cidadãos de Almada, estão de acordo (aprovam) com as conclusões do trabalho realizado; e todos os 44 “paspalhos” representantes da CDU, do PS, do PSD e do BE, que têm assento na Assembleia Municipal, também estão de acordo (aprovam) com as conclusões do trabalho realizado. Mas o Emalmada não está de acordo. Mais uma vez é o único que anda aqui “com o passo certo”!

Eu até sou capaz de admitir que quase uma centena de “paspalhos” de todas as origens, credos e convicções políticas, se enganem ao mesmo tempo. Até dou de barato essa possibilidade.

Emalmada é que sabe! Melhor, a “população” (seja o que, neste contexto, isso signifique, e a mim quer parecer-me que aqui há uma grande confusão, quem sabe fusão mesmo, entre população e Emalmada …) é que sabe. Mesmo que os estudos apresentados (por acaso sabe quem os fez? Se calhar outros “paspalhos” quaisquer, sabe-se lá …) apontem no sentido contrário, nã, nã, Emalmada é que sabe!

Que números, que dados, que informação é que Emalmada queria que se trabalhassem para se ter a verdade nesta matéria? Os que se desconhecem? Os que são fruto do “sentimento” (e ideologia, porque não dizê-lo) do Emalmada? Claro, estúpido que eu sou, pois se Emalmada é que sabe …

Quantas famílias têm queixas de assaltos, roubos, violência exercida sobre os seus membros, etc., etc., etc., e não apresentam queixa? Devolvo-lhe esta pergunta capciosa para o desafiar a dizer quantas são, objectivamente, qual é mesmo a dimensão dessa realidade. Porque afirmar as coisas da maneira como você o faz é que é alarmismo (mas eu já percebi que é nesse registo que você quer colocar o problema, interessa-lhe …), e mais do que isso, é irresponsabilidade.

Os números estão aí, foram fornecidos por entidades credíveis, sérias e de toda a confiança (são números das forças de segurança, dos bombeiros, de outras instituições, entidades e organizações e de cidadãos em termos individuais), e os estudos que trabalharam esses dados e outros inquéritos, assim como as conclusões apresentadas, foram realizados, igualmente, por entidade de todo o crédito e confiança, como é naturalmente o Centro de Estudos e Sondagens de Opinião (CESOP) da Universidade Católica.

Dito assim, se é verdade o que Emalmada diz que a “realidade é mascarada”, então todas estas entidades andam a engana-nos a todos, andam a mascarar uma realidade que Emalmada “sabe” que é outra completamente diferente. Não dá para acreditar numa coisa dessas, pois não?

Emalmada não quer é a realidade como ela é! Paciência, está no seu direito de não gostar (é uma posição política, de má e baixa política, mas é o seu direito).

O que não é seguramente um direito seu é deturpar a realidade dos factos. Mesmo a questão – que admito possa ser discutível – do sentimento de insegurança ser marcado por acontecimentos externos ao Concelho de Almada, não é assim tão ridícula como o Emalmada quer fazer acreditar. Esta é uma conclusão cautelosa, repare-se que é utilizada a palavra “eventualmente”, que resulta do estudo elaborado pelo CESOP. É uma hipótese que possui suficientes argumentos válidos para ser considerada ao nível da análise que o Conselho Municipal de Segurança dos Cidadãos tem que fazer, mas não é a explicação de tudo o que se passa. É, contudo, ponderável e manda a seriedade que seja, nessa medida, ponderada.

Até porque se Emalmada fosse sério, não se ficava por esta questão – de pormenor, aliás – do documento aprovado pela Assembleia Municipal. É que nele estão inscritas questões bem mais importantes e significativas, que Emalmada pura e simplesmente ignora. Porque não lhe interessa falar nelas. Porque falar nessas questões obrigá-lo-ia a reconhecer – como por unanimidade a Assembleia Municipal fez! – o excelente trabalho que está a desenvolver-se ao nível do Conselho Municipal de Segurança dos Cidadãos. E isso, lagarto, lagarto, Emalmada nem quer ouvir falar sequer …

almadense desiludido disse...

Permitam-me que acrescente a minha discordância para com o Conselho Municipal. A começar pela sua composição e a continuar no que (não) têm feito no seu âmbito.

Quanto à insegurança, não vale a pena "chover no molhado". Há insegurança e muita.
Onde anda a "Escola Segura"?
Onde pára a polícia? E a GNR?
Falta de meios? Claro. Mas não estamos a falar da guerra do Kosovo ou outra similar.

Não estou minimamente preocupado se o "emalmada" fala verdade ou mentira.
Estou preocupado é com o assunto em apreço e que é, repito, uma realidade.

Hoje, dia 31, a presidente da CMA e a comitiva escolhida, regressam de Angola.
Espero que tenha aprendido alguma coisa com a falta de segurança que por lá existe.
Ou terá preferido um olhar pelos grandes e lucrativos negócios?

Cumprimentos.

Ponto Verde disse...

Porque é que os anónimos que só entram neste blogue para desancar o seu autor não assinam?

É que assinando, a criatividade é tal que teriam certamente de imediato um apartamento para criativos à beira Tejo plantado.

Vá lá, assinem, nem se t~em que preocupar com o clima de insegurança pois estão bem protegidos...

Luis Manuel disse...

Oh Ponto Verde, porque é que tu não passas de ponto verde anónino.
Pergunto não será também a tua atitude um acto de cobardia.
Vejo que tu é mais um ponto do sistema, a favor deste blog de ataque à C.M. de Almada.
Repara ponto verde (ANÓNIMO) eu assino, porque não me escondo por detrás de ponto que se diz ser verde. Será mesmo verde?

Ciristiana Lopes disse...

Sr Luis Manuel

Este ponto verde esconde num nicho de gaivotas.
É de facto um anónimo ambiental.
Estou de acordo consigo, por isso eu também assino

Anónimo disse...

Perguntaria eu, anónimo assumido, porque é que o ponto verde (de verde não tem nada, leiam o blog dele...), que só aqui vem para defender o emalmada (outro anónimo) não assina ele próprio?

Mas não pergunto, porque este tipo de intervenções só serve para desviar as atenções. Senão, vejam: porque será que aqui aparece este comentário torpe depois do meu longo (longuíssimo ...) texto anterior? Falta de argumentos? Pode ser ...

E diz o povo, com toda a razão: "se tens telhados de vidro, não atires pedras ao vizinho" ...

Anónimo disse...

Fica-me, entretanto, uma dúvida: Emalamda será o mesmo que Ponto Verde?

Anónimo disse...

Alguma coisa já conseguiu o Emalmada, que foi o de fazer com que os altos defensores da situação venham a terreiro.
O tipo de linguagem utilizado diz-nos que já passámos da fase de meros militantes de base para um bocado mais acima.Até onde?
Só por isso já valeu a pena!!!

Pedro disse...

A Câmara de Almada preocupa-se pouco com a Segurança.
Na dácada de 90 realizou-se no Externato Frei Luís de Sousa em Almada um colóquio organizado pela Associação de Pais e Encarregados de Educação, tendo a Presidente da CMA sido convidada a fazer-se representar.Não apareceu ninguém da Câmara.A CMA preferiu dar prioridade a um acontecimento desportivo de menor importância.
Não se fez representar no colóquio porque provavelmente viu que não controlaria essa realização da Associação de Pais.
Passados anos na Escola Anselmo de Andrade, também um colóquio sobre o mesmo tema, onde foram convidados a participar PSP, Bombeiros, Ministério da Educação, Direcção da Escola e quem presidia era a Associação de Pais e Encarregados de Educação.
A Presidente da CMA foi convidada e também não se fez representar nem respondeu a informar se aparecia alguém ou não em sua representação.Era também uma realização que a CMA não controlaria.
Hoje a Srª Presidente é capaz de dizer que nunca teve conhecimento disso, apesar do convite ter sido enviado com registo e aviso de reacepção.
Pensando que a situação não lhe daria votos e não a controlava achou melhor não responder e nem sequer comparecer.

Anónimo disse...

Defensores da situação? Qual situação? Vocês - Emalmada, Ponto Verde, Almadesnse Desiludido e alguns Anónimos - são defensores de quê? Da Revolução? Não brinquem ...

Da minha parte, não sou militante de coisa alguma. Apenas um cidadão atento, que reivindica para si próprio o direito à opinião, e o direito a expressá-la LIVREMENTE, sem constrangimentos de qualquer natureza. Se a minha opinião coincide com a de outros que são militantes do que quer que seja, tanto melhor pelo facto de haver mais pessoas a pensar como eu.

Pelos vistos até há bastantes, se calhar muitas pessoas, que pensam como eu. Daí estes senhoeres se sentiram tão incomodados. Daí estes senhores virem com estas manobras de diversão. Porque sobre o essencial do que eu aqui digo, nada! Nem um comentário. Só questões laterais.

Então, sr. Pedro, a CM Almada preocupa-se pouco com a segurança porque a sua presidente não participou, nem se fez representar, em duas iniciativas sobre a matéria, realizadas nos anos 90 (sublinhe-se que foi nos anos 90) e promovidas por duas Associações de Pais do Concelho? É por isso que a CM Almada se preocupa pouco com a segurança? E no fim, você não é capaz de perceber o ridículo desta afirmação?

Já agora, convites com registo e aviso de recepção????????? Hummm ...

EMALMADA disse...

aqui neste blog qualquer pessoa expressa a sua opinião sem quaisquer constrangimentos e é bom que o faça.
Não deve usar expressões ou vocábulos agressivos e insultos baixos a pessoas como já alguns fizeram.
Os insultos que alguns já aqui utilizaran dirigidos a outros só deixam mal quem os usa e fazem lembrar as invenções verbais pejorativas e tácticas partidárias usadas durante o PREC para afastar e amedrontar pessoas, a que assistimos por parte de um partido.
Quem as usa revela que só deseja a liberdade para insultar e servir-se dela para numa segunda fase dominar a situação.
Portanto caro último último, suas opiniões são bem vindas e tem aqui o direito a expressá-las livremente, embora em alguns casos deverá ficar com as suas e todos os outros com as deles.O que não significa que não sejam debatidas e que não se concorde ou que se concorde.
Nem todos se "definem" e tocam pelo mesmo diapasão.
Se não acha importante uma Escola ou Associação de Pais e Encarregados de Educação discutirem Segurança na Escola e Pública é porque pensará talvez que tudo está bem só quando é "P" e não "B" "R" ou "X" a controlar.
Será que si só o que é "Nacional" é que é bom?
De facto não estamos nem estaremos alinhados politicamente e ainda bem pelo que me toca.

Todo o ser humano que é livre, quer pensar livremente e respeita a livre opinião não se deixa dominar por quem quer que seja ou por uma organização política.

Carlos Garrido disse...

Este blog para além de ser um canal infomativo da oposição, é um amontoar de mentiras e quem o defende está prestar um mau serviço não só à VERDADE, como acima de tudo está a entrar no jogo que else próprios querem, ou seja dar na vistas, porque são cegos na abordagem dos temas, visando somente o ataque à Câmara Municipal de Almada.
Mas a resposta ao EMALMADA é dada com o voto do povo almadense.

almadense desiludido disse...

O problema dos anónimos (sem nome ou com nome) não é importante.
A seriedade, ou falta dela, isso sim. é perigoso e de lamentar.
Fale-se do que houver para falar, mas sem subterfúgios nem manias de perseguição.
Os blogues têm muito mais vantagens do que inconvenientes, se forem bem utilizados.
Muitas vezes, esquecemo-nos disso.
Era bom revermos as nossas posturas.
Repare-se que falo no plural e até na 1ª pessoa do plural.

Cumprimentos

EMALMADA disse...

Regressámos ao tempo passado recente do quem não está connosco está contra nós?
Não me espanta que um dia destes apareça um intitulado "antifascista" "progressista", "socialista avançado" dizendo que este blog é reaccionário ou está ao serviço do capitalismo, porque ao serviço do imperialismo americano já o disseram.
Na verdade este blog nunca se orientou por se ajoelhar ao que é veículado no Boletim Municipal, nem à ideologia implantada na CMA.
Um sugestão:
Porque os que não gostam do blogue não criam um, defendendo só as posições da CMA?
Será mais uma voz do dono.
Curiosamente após o Movimento Militar de 25 de Abril também uma força política minoritária quis controlar a informação. Foi preciso um grupo de democratas militares e civis determinados avançarem para pôr cobro a essa tentativa totalitária.
Aqui, apesar de não gostarem do blogue podem continuar a expor vossos pontos de vista em liberdade.
Cumprimentos

Anónimo disse...

Emalmada, agradeço o esforço, mas pela parte que me toca dispenso os seus conselhos (com todo e devido respeito). Nunca usei nem tenciono usar vocábulos ofensivos (não está no meu carácter), e sinceramente dispenso o seu beneplácito para aqui expressar as minhas opiniões. Fá-lo-ei, se assim o entender, independentemente de você gostar ou não gostar, entender que eu posso ou não posso, essas coisas.

Por outro lado, ainda bem que nem todos "afinam pelo mesmo diapasão", o que significa que não pensam todos da mesma forma. Ainda bem! Sou absolutamente contra o pensamento único, até porque isso é contra a própria natureza humana.

Agora também sou absolutamente contra a deturpação e a mentira. E você, Emalmada, deturpa com muita frequência, desculpe lá que lhe diga, mas é um facto.

Eu não disse que discutir seja onde for o que quer que seja, não é importante, como você conclui abusivamente. É sempre importante discutir, debater, trocar impressões e opiniões. Até em blogs como este e todos (ou quase) como anónimos. O debate de opiniões é importante faça-se onde se fizer e pelas vias que se fizerem (caso contrário, acredite, eu não andaria por estas paragens).

Por isso, uma Associação de Pais ou outra estrtutura qualquer, promover um debate sobre a segurança ou insegurança, é obviamente importante. A sua conclusão de que eu penso o contrário é absurda e, repito, abusiva. O que eu lhe perguntei (melhor, perguntei ao Pedro, mas foi você quem me respondeu ...) foi muito diferente. Perguntei-lhe se o facto de alguém, mesmo sendo presidente da Câmara Municipal, não participar num ou dois debates sobre determinada matéria, significava que a instituição que essa pessoa representa, por isso neste caso a Câmara Municipal, não dá atenção a essa matéria. Foi, simplesmente, isto que eu perguntei (e não obtive resposta ...). Não fiz qualquer juízo de valor sobre a importância ou não importância do debate, da iniciativa, em si mesma.

Mas você não entendeu, e vai de concluir apressadamente. Lamento.

Já agora, não alcanço (defeito meu seguramente) o que é que quer dizer com "embora em alguns casos deverá ficar com as suas e todos os outros com as deles". Soa-me a profundamente contraditório com a declaração de princípios que pretende fazer sobre a liberdade de expressão de cada um. Mas posso estar enganado ...

Anónimo disse...

Emalmada,

Não li o seu último comentário antes de publicar o meu. Por isso, senti necessidade de lhe responder de novo.

Pelos vistos, você criou este blog para "combater" o que vem da CM Alamda. Está no seu pleno direito, é uma prerrogativa constitucional que assiste a todos e cada um dos cidadãos portugueses. E mais, isso já todos tínhamos percebido, não precisava vir aqui confirmar.

Mas esclareça-me lá uma coisa: expressar aqui opiniões diferentes das suas, porque você não se "ajoelha", é não gostar do blog? E mais importante do que isso, para expressar opiniões diferentes das suas, porque mais uma vez você não se "ajoelha", é necessário criar um espaço diferente e deixá-lo a si em "paz e sossego" com as suas opiniões que "não se ajoelham"?

Afinal, Emalmada, quem é que regressou (ou gostaria de ter regressado ...) ao tempo de "quem não é por mim é contra mim" (de Salazar, homem, custava muito dizer isso?)? Pelos vistos, não é quem aqui expressa opiniões diferentes das suas. Esses, pelo menos eu, não tenho esse tipo de problemas. Você é que, pelos vistos, me gostaria de ver longe daqui!

Mas não vai ter essa sorte, caro Emalamda. Não vai, não! Reforçando, aliás, o que lhe disse antes: não preciso (e não aceito) o seu beneplácito para aqui expressar as minhas ideias.

almada disse...

Francamente, vivo nesta cidade há quarenta anos e nunca senti isso e ainda por cima não sou de ficar em casa.
Será que estamos a falar da mesma cidade.
É claro que de vez em quando há um problema, mas isso é o que acontece onde há seres e não precisam de ser humanos

Anónimo disse...

Este blog sempre que tem um post novo mete a pata na poça até a pescoço..
Continue assim, todos nós gostamos de um pouco de comédia :)

sivester disse...

vejo pessoas muito incomodadas com este blog almadense.Já estão no ataque pessoal.
Parece que alguem ou gente está a ficar incomodada. É bom que assim aconteça, para olharem os erros que fazem e arrepiarem trajectos, os incomodados.

José disse...

Um blog serve também para isto, ou seja trocar ideias, falar sobre assuntos que de outro modo só os iluminados em quem votámos falam.
A critica, bem ou mal feita, é uma dádiva/conquista da democracia e da qual não queremos ser privados.
Portanto todas as criticas são bem vindas. O contrário é que seria deveras preocupante.