sexta-feira, outubro 19, 2007

GRANDE BRONCA

Em...Almada, tem-se referido muitas vezes à forma despótica como a autarquia lida com a população, os residentes e os almadenses.Estes autarcas pelo facto de terem sido eleitos e se dizerem do Partido Comunista, inferem serem defensores do povo, consideram-se mandatados por algum ser especial que só eles conhecem e por isso acham-se no direito de atropelar tudo e todos, procurando submetê-los a uma vil vassalagem "sempre democrática" e em nome da democracia, "democracia" deles, diga-se para não restarem dúvidas.
Só que agora o tiro saiu-lhes pela culatra.
Na sua Edição de hoje O Jornal de Almada publica na 1ª Página :Na página 3, ainda sob o título «A Má Educação» lê-se:
"Maria Emíla de Sousa arrisca-se a ter dias pouco frutuosos na sua relação futura com algumas instituições ligadas à Igreja em Almada, depois de ter feito avançar a divulgação pública de um estudo preliminar ao plano de pormenor previsto para a zona envolvente ao Santuário do Cristro Rei e ao Seminário de Almada...sem ter consultado nem o Santuário nem o Seminário! E se neste último algumas fontes indicaram a este jornal mal-estar e desagrado pela situação, «no mínimo indelicada», causada por esta iniciativa, já no Santuário, o Reitor não se coíbe de falar em «deselegância» e falta de nível no tipo de tratamento que o Santuário tem por parte da autarquia». Outras fontes revelam mesmo um certo mal estar nos próprios serviços centrais da Diocese de Setúbal: embora D. Gilberto dos Reis, Bispo de Setúbal, ainda não se tenha pronunciado, encontrando-se «devidamente informado da situação criada pela autarquia com esta atitude» segundo foi revelado a este mensário".
Apresenta-se a seguir a notícia publicada pelo Jornal da Região 16-22Out2007 sobre os Planos autoritários da Câmara Municipal de Almada :
(clique nas imagens para aumentar e ler)
Se a dona Maria Emília Neto de Sousa se comporta assim com a Igreja Católica, pensando que está a lidar com uma certa Paróquia do Concelho de Almada, imagine-se o que a autarca pretende fazer com os almadenses e os moradores e como lida com estes.
Acham esta senhora suficientemente democrata e bem formada para respeitar os direitos dos cidadãos e residentes e das instituições?
Será que uma autarca que trata a Igreja Católica desta maneira está à altura de defender os interesses de Almada?
Como tratatará os Almadenses?
Que consideração e respeito tem pelos Almadenses?
Para quem trabalha?
O estado de degradação a que o concelho de Almada chegou não foi obra do acaso, nem devido em exclusivo aos sucessivos "governos de direita".
À esquerda fazem-se também muitas asneiras e não basta dizer-se de esquerda e que se está com "os trabalhadores" para ser competente!
Estamos fartos de demagogia e de pirotécnia verbal!
Esta não é a Almada dos Almadenses!

23 comentários:

braga parques disse...

O que nunca deveria acontecer.
Sem mais comentários!

farto de demagogia disse...

A grande bronca já começou há algum tempo, com outras pirotecnias e carnavais camarários.
A senhora diz-se do Partido Comunista. Diz-se. Mas, diz quem sabe, que nunca esta senhora foi vista, no tempo da clandestinidade, com um "Avante" debaixo do braço nem numa reunião das que tinham que se fazer numa cave qualquer.

A falsa postura da senhora tem continuado. Porque os eleitores que se dizem maravilhados pela obra Emiliana não distinguem obra válida da obra oportunista e enganadora.
Dizem que os cofres estão cheios. À custa de quem? E de quê?

Esta caricata situação do Santuário do Cristo Rei vai dar, estava-se mesmo a ver, pano para mangas.
Provavelmente a senhora enganou-se e, num lapso de memória, tomou como reitor do Santuário, o ilustre (?) Padre Ricardo.
Com esse, a situação estava a correr qual metro vazio em hora de ponta.

Quem é que ainda se deixa enganar com estas manobras?

Como vai sua senhoria a presidente descalçar esta bota?
Ou pensará a ilustre autarca que o dinheiro compra tudo?

Santa paciência, cada vez há menos pachorra.

jonas disse...

Vão dormir que o vosso mal é sono.

Ranger disse...

Este pasquim de Almada que nem sequer se define relativamente à sua periodicidade, deveria arcar com as consequências por publicar despautérios deste calibre.

Mas há alguém com um pingo de juizo na cabeça que possa acreditar que um projecto desta envergadura seria lançado em colóquio sem reunião prévia com a instituição reponsável pelo cristo-rei?

Isto para o Sr EmAlmada é uma pequena maravilha para utilizar como arma de arremesso contra a Câmara de Almada e seus projectos. Mas nem outra coisa seria de esperar.. todo o abutre aproveita a ocasião, seja ela digna ou indigna, para dar a sua bicada.

Tenha tino e ao menos seja coerente e consciente. Mas você alguma vez acredita nisto? Vai querer convencer que acredita piamente nesta fantochada, e que como defensor da igreja católica, como todo o praticante que vai à missa no Domingo , está indignado e ultrajado...

Não seja hipócrita, e quando fizer o seu clipping para o blog escolha apenas factos verdadeiros e válidos. Ou por outras palavras.. não seja abutrezinho... porque para chegar a abutre precisa de comer mais carniça.

Anónimo disse...

Estes rapazes já não gostam do Jornal de Almada.
Arrependida estará MESousa por ter dado a este Jornal a Medalha de Ouro da cidade pelos 50 Anos!
Grande defeito têm estes "boys". Neles e na Câmara da sua dama tudo é perfeitinho. Só temos que pagar os nossos impostos e tarifas para sustento dos autarcas. Eles trabalham na perfeição para nós.
Onde está a dúvida?

Cigano do Laranjeiro disse...

Quem fala assim é que é um verdadeiro comunista, os Boys de serviço topam-se logo.

farto de demagogia disse...

Ranger

Esta frase é sua : "Mas há alguém com um pingo de juizo na cabeça que possa acreditar que um projecto desta envergadura seria lançado em colóquio sem reunião prévia com a instituição reponsável pelo cristo-rei?
E alguém acredita que o reitor tenha dito uma coisa que não correspondesse à realidade?"

Esta é do referente à reacção do reitor:
"o Reitor não se coíbe de falar em «deselegância» e falta de nível no tipo de tratamento que o Santuário tem por parte da autarquia»".

Esta diz respeito ao bispo de Setúbal:
"Embora D. Gilberto dos Reis, Bispo de Setúbal, ainda não se tenha pronunciado, encontrando-se «devidamente informado da situação criada pela autarquia com esta atitude».

Isto começa a parecer evidente.

O vereador António Matos quase chama mentiroso ao reitor.

Uma vergonha? Pelo menos!

Resta saber o que realmente se passa. Para podermos perceber onde pára a razão.

EMALMADA disse...

Parece-nos evidente que o Jornal de Almada, na circunstãncia, não sairia com a notícia se não soubesse do que falava.

Cacilhense Teimoso disse...

Hoje, foi uma vez mais apresentado o projecto para a quinta do Almaraz. Outra "joia" da MESousa à conta dos terrenos dos outros. Detendo apenas uma pequena fatia da área, a nossa querida autarquia já decidiu o que iria fazer com o terreno dos outros. Onde está o centro paroquial de cacilhas, e a casa da juventude, depois de tudo demolido, será construido um silo para estacionamento. Por cima constroi-se uma nova casa da juventude, e um novo centro paroquial. Questionado o arquitecto sobre quem pagaria o novo centro, a resposta foi evidente- a paróquia.
Esta ouvi eu, e nao deixei de sorrir.
Será por isso que os grandes projectos de Almada não avançam. Os detentores dos terrenos da margueira, ja fizeram saber, que a dona sousa pode fazer os planos de promenor que entender, que o terreno é deles, e por isso não concordando preferem nao construir. No Almaraz a situação é a mesma. Os propritarios não estao de acordo com o projecto e por isso em terrenos deles nao se constroi. No Cristo rei e no "misterioso" seminario tambem nada se fará.
A ignorancia é tanta que o responsavel da CEDRU fala na entrevista citada em obter a concordancia do patriarcado, quando o patriarcado é de lisboa e nada tem a ver com Almada.
MESousa ainda nao entendeu, que nem todos sao "compráveis" com ofertas de igrejas, sedes de escuteiros e centros paroquiais.
A decencia e honradez acima de tudo.

José Pereira disse...

Deviam documentar-se sobre a história do Cristo-Rei, antes de proferirem alarvidades. Ao contrário de Fátima e do seu novo monumento, pago com dinheiro próprio,o Cristo- Rei foi construido com dinheiros públicos.. DINHEIROS PÚBLICOS!!! Mesmo que o reitor não tenha sido consultado, que foi.e foi mesmo, o processo de consultar o reitor ou quem quer que seja da Igreja católica era perfeitamente dispensável. O facto da Igreja católica estar a gerir um monumento pago pelo Estado e por todos nós, é um favor quanto muito.

Por isto e muito mais não percebo a relevância disto. Se a autarquia quiser mesmo requalificar o cristo-rei, fá.lo á com certeza sem precisar de avais de sacristia nenhuma. E na minha opinião, mal educado é o sr reitor, que está gerindo um equipamento estatal, vai ter a área recuperada e ainda tem a lata de see bater de desprezado. Não faz sentido..

braga parques disse...

Não sabia que o monumento Cristo Rei tinha sido construído com dinheiros do Estado!
Possivelmente da Rússia porque só assim será possivel a Exma senhora dona Emília querer mexer sem ouvir os legítimos proprietários.
Onde já chegámos.
Há para aí cada "zés pereiras".
RIDÍCULO!

farto de demagogia disse...

À hora a que o senhor jose pereira escreveu o seu comentário, já estaria cheio de sono.
Por isso, não sai valorizada a sua intervenção.

Já experimentou chamar mal educada à sua presidente predilecta?
Sim, porque há muitos motivos para tal.

Cacilhense Teimoso disse...

Pergunto se o Senhor José Pereira terá contribuido com alguma verba para o monumento. Terá contribuido para o dispendioso restauro de que foi alvo à pouco tempo.
Ha uma grave confusão entre dinheiros publicos e dinheiros dado por pessoas particulares. O santuario foi pago pelo povo português, do mesmo modo que foi o santuario de fatima. Aquele com uma subscrição feita em todo o país, este com o dinheiro que as pessoas lá foram deixando.
Fazer omeletes com os ovos dos outros tem o nome tecnico de rapina e roubo.
O que está aqui em causa é a politica do quero posso e mando da dona MESousa, e a sua incapacidade para aceitar opiniões discordantes. No bom espirito Estalinista, ha que educar as massas ignorantes pelas elites marxistas. O fim ultimo da dona MESousa como comunista que é, é a implementação da ditadura do proletariado- a meta de todo o comunista. Em Almada a ditadura tem vindo aos poucos a chegar. A proletária é ela.
Explica muita coisa....
Sugiro como leitura a estupenda obra de Zita Seabra "Foi assim". Entendemos porque é que em Almada é assim

José Pereira disse...

Documentem-se primeiro, volto a dizer. O Cristo-Rei foi contruido com DINHEIRO PÚBLICO. O Estado chegou-se à frente com dinheiro. Mas há alguém que tivesse dinheiro excedente, naquela altura de ditadura para andar a patrocinar monumentos? Basta pensar um pouco.

Tendo sido o Estado a pagar a obra, muito diferente de Fátima que é um negócio de milhões, a Comissão e o Reitor são meros peões administrativos que deviam é estar agradecidos por ali estarem. O Santuário não é propriedade de paróquia ou Igreja nenhuma.

Assim sendo, a requalificação do santuário, assumindo que não houve reunião com a reitoria, o que eu não acredito, dispensa o aval de toda e qualquer instituição religiosa.

Volto a salientar, o facto de ser a reitoria e a Igreja Catolica a gerir o santuário é meramente processual. O Sr reitor possivelmente quer chamar a atenção para si e reiterar a sua posição, que à partida é muito pouco sólida e efectiva.

Documentem-se.

João Alves disse...

O senhor Zé Pereira, além de ignorante é mentiroso.

O Cristo Rei demorou cerca de dez anos a ser construído, e o projecto inicial que previa a sua construção em bronze deu lugar ao cimento, por falta de verba (subscrição pública pelas capelinhas de todo o país).

O Estado também patrocinou a obra, tal como patrocinou Fátima, porque estava interessado nestes templos de manipulação de massas.

Mas em momento algum se pode e deve dizer que foi e é uma obra pública. A Igreja continua a ser uma instituição privada, muito bem recheada, como se viu com a nova igreja de Fátima.

farto de demagogia disse...

Aconselho o senhor josé pereira a documentar-se. Você, sim, precisa de se documentar e não ler apenas o que lhe parece interessar.

Parece-me que o senhor tem algo contra o Pe. Sezinando (reitor).
A tecla é sempre a mesma.
Bata no homem mas deixe que a verdade flua.

Acredite que nada tenho contra si. Apenas contra o que diz.

Pedro Miguel Barros disse...

Não conheço o Sr Reitor Sezinando, mas parece-me de mau tom, o senhor vir a público com as alegações despropositadas e serôdias com que veio. O Santuário obviamente ganhará muitissimo com este projecto. Como está agora o Santuário, não me parece nada abonatório ou sensato. Finalmente alguém tem projectos de requalificação para esta zona.

É uma grandessissima palhaçada para ter protagonismo, e quem sabe fazer jus à posição católica do estar sempre contra. Para além de ser uma instituição em franca decadência com a viragem do século,a igreja católica continua empenhada em ser desinteressante.

E afirmar neste blog que "Será que uma autarca que trata a Igreja Católica desta maneira está à altura de defender os interesses de Almada?", é o mesmo que dizer .." e se eu não for todos os Domingos à igreja e rezar 100 avé marias não sou digno de viver em Almada"

Isto faz sentido? Pois claro que não. Este texto é hipócrita e sobretudo mal intencionado.

Se a autarquia não se tivesse chegado à frente era porque não queria saber de uma zona importante, se se chegam à frente com novas ideias é porque o fazem e não procuram acertar pontas com a Igreja católica. Em que ficamos?

O sr reitor devia era ter vergonha e estar grato por este projecto.

fernando sousa da pena disse...

As intervenções dos que suportam o feudo comunista em Almada, para lá das imprecisões gritantes e do maniqueísmo próprio de uma doutrina que renega o indivíduo em nome de um colectivo abstracto por eles definido, apresentam duas linhas de argumentação que me deixam perplexo.

1. O Santuário foi construído há décadas com apoio (nem por sombras exclusivo) do Estado. Portanto, o Estado é o proprietário do Santuário. Por consequência, a Câmara Municipal pode dele fazer o que lhe passar pela cabeça. Este requinte de argumentos só não é o non-sense absoluto porque é alicerçado numa visão do mundo que gostaria muito de fazer por cá o que o Fidel ou o Chavez fazem. E nacionalizar o Cristo-Rei seria um passo relevante. Já agora, aniquilar o seu reitor e exterminar ou subjugar todos os sacerdotes, como fizeram os amigos comunistas espanhois e os jacobinos da 1ª república, ou como ainda fazem os exemplares camaradas chineses.

2. O reitor não tem nada a reclamar porque estão a querer melhorar o espaço. Portanto, se a Câmara manda, não "bufe".

Entretanto continua a apresentação desenfreada de projectos de reabilitação inconsequentes. Temos trinta anos de poder comunista no concelho, de desleixo e degradação, e agora olha-se para trás, vê-se os estragos, e decide-se(?) que é altura de mudar, mas à custa de intervir nos bens alheios.

Mas com doses generosas de betão para continuar a garantir o guloso orçamento municipal, há muitas décadas engordado com as receitas do sector imobiliário.

Anónimo disse...

Já agora, digam-me lá os entendidos:
O Santuário do Cristo Rei faz parte parte do património municipal público ou do patromónio municipal privado?
A título de esclarecimento, no primeiro estão os arruamentos (que precisam de ser alienados em Assembleia Municipal para poder passar o MST), no segundo estão os lotes de terreno que a CMA possui fruto das muitas "negociatas" que faz...
Já agora em que património estará incluída a capalinha do padroeiro de Almada (S. João João da Ramalha)?...
Por favor informem os Almadenses que não sabem como os seus impostos são gastos à tripa forra...

Anti-facholas disse...

O sr Fernando Sousa da Pena alucina.. e bem. Deve ser um "facholas" ressabiadissimo que no meio dos seus delirios diz que está numa coutada comunista e que está tudo contra ele.

Mentalize-se, meu senhor.. felimente, diga o que você disser, lamento muito mas a maioria apoia uma tradição comunista no concelho de almada. Lamento muito..

Cacilhense Teimoso disse...

Ja agora anti facholas, agradecia que consultasse os resultados das varias eleições para ver que Almada nao é uma coutada comunista. Ja perdeu a Charneca, a Trafaria, a Costa. Isto para nao falar dos 34% que cavaco silva arrecadou em almada contra os 18% do camarada jeronimo.
Se quiserem os resultados das legislativas vemos o PS a ganhar em almada.
A CDU apenas ganha a camara, merito da MESousa que no seu estilo de vendedora de banha da cobra consegue iludir os almadenses.
Almada nunca foi comunista, nem será, apesar da ditadura do dito proletariado ja ter chegado com a dona MESousa.
Contudo, e dado tratar-se de terrenos privados, a senhora nao pode fazer nada. Nenhum ministro assinaria uma expropriaçao d eyais terrenos alegando interesse publico. Porque não o há.
Tudo ficará na mesma.

fernando sousa da pena disse...

Valeu a pena a minha intervenção. O tom da resposta que recebi fala com muita mais clareza do que quaisquer palavras que eu pudesse empregar.

EMALMADA disse...

anti-facholas
Mas que maioria?
20% dos eleitores inscritos?
É maioria?
Tradição?
Só se for mais um caso de falsa e auto-intitulada "superioridade moral" de alguns.