sexta-feira, agosto 24, 2007

Almada Nossa

Em...Almada, é preciso reviver a nossa Almada e ultrapassar a Almada que foi "tomada de assalto"...
Almada está a transformar-se numa cidade em derrocada. Metro a metro, disseram-nos que ía chegar o futuro. A realidade é diferente. Almada está a desaparecer metro a metro. Almada está a perder o passado, a sua memória. Os almadenses estão a ver a seus próprios olhos a destruição total da sua Almada, para montar um negócio rentável da empresa detentora do contrato de exploração, de uma rede ferroviária de 13,5 Km. Nunca perde dinheiro. O Estado, por contrato ruinoso feito por governantes, com o nosso dinheiro, compensará sempre qualquer défice de exploração. A implantação da ferrovia foi pensada pela Presidente da Cãmara para transportar pessoas para o comboio e barco, que as conduzirão a uma maior proximidade do local de trabalho. Não é uma rede para servir a população residente. A memória de Almada e dos almadenses está a desaparecer por obra e graça destes autarcas. Almada envelhece por má gestão dos que se apropriaram da Câmara e do concelho por via eleitoral, atraiçoando depois os almadenses. O que resta dos vestígios arqueológicos da zona da Ramalha? Tudo foi destruído e sepultado para dar lugar à construção civil que ocupou todos os espaços. Até o terreno junto ao novo Tribunal, que foi cedido à CMA para fins públicos, foi vendido e hoje está a ser ocupado por mais uma mega construção, quando poderia ser uma grande área de lazer para os residentes da zona. O dinheiro do imobiliário fala mais alto que o bem estar das populações. Estão mais interessados na construção civil do que cuidar de Almada e tornar a cidade atractiva e centro de interesse, que lhe permita ter vida própria activa, dinâmica, inovadora, onde as pessoas partilhem o espaço público livre e interessadamente. A segurança na via pública é muito precária, a limpeza urbana não existe, não há qualidade de vida em Almada ! Estes autarcas demagogicamente, prometem... prometem sempre o melhor, mas os resultados práticos são outros. São verdadeiros apóstolos de promessas . São peritos em demagogia e palavreado pirotécnico e de decoração retórica. Usaram estratégias, mediante a intimidação e a agressão verbal, que funcionaram, para afastar os almadenses da discussão e partilha da sua comunidade, para melhor conseguirem os seus objectivos de dominação efectiva de um concelho, que lhes é muito rentável económica e politicamente. Seguiram a teoria do quem não está connosco é contra nós. Até convidam os naturais de Almada a deixar a sua terra natal. Dizendo “se não estás satisfeito com Almada e com a gestão da Câmara, muda-te de Almada”. Não têm vergonha. São ditadores obcessivos e compulsivos. Não respeitam, nem sabem respeitar a diferença. São demagogos da igualdade, que para eles só existe entre os seus, mas mesmo assim uns são mais iguais que outros.. Almada perdeu muita vida nestes últimos 30 anos. Almada fossilizou-se. Hoje Almada é uma cidade degradada, urbanisticamente incaracterística, pobre, suja, agonizante e de vivência ultrapassada. Apostaram em Almada no culto da miséria e do miserabilismo para garantir votantes, num falso e perverso discurso dirigido aos excluídos ou que vivem em condições económicas menos favoráveis. Nunca houve interesse sincero da autarquia em resolver os problemas sociais dessas pessoas e deixá-las livres para pensar, mas sim explorar a situação e mantê-las na área de sua influência, na subsídio-dependência. Que tristeza e revolta, sentem os almadenses, os naturais e aqueles que adoptaram Almada para viver em liberdade e respeito pela diferença, quando ouvem ou lêem que estes oportunistas da política os convidam a saír de Almada, os querem expulsar de Almada ! Esses, os oportunistas da política situacionista de Almada, constituem uma casta sem formação de cidadania e intelectualmente miserável.
Só vêem a ideologia partidária e a obediência cega àqueles que "escolhem" para pensar por si.

38 comentários:

José Lopes disse...

Está a exagerar sobremaneira. Quem é que convidou a sair de Almada? Resido em Almada e não recebi nenhuma carta a convidar-me a sair. Tenha juizo.

Almada está envelhecida e o comércio está precário, porque não se sabe/soube modernizar. Acontece o mesmo por todo o país porque se pratica a lei da grande superficie. Vá a Lisboa de noite e veja como a cidade está deserta em muitas zonas, e o pequeno comércio também agoniza sem metro.

Está contra o Almada Business Center no Pragal? Explique lá porquê, se Almada-cidade, não tem nenhum parque com as condições necessárias para fixar empresas. A mim parece-me bem.

Existe pelo menos um Parque verde maravilhoso em Almada, o Parque da Paz, capaz de fazer inveja a 1000 autarquias. Por isso Almada não está tão negra como você a pinta. Ficaria com certeza melhor se fosse você a governá-la. Mais uma vez, tenha juizo e não faça propaganda dor de corno.

Voce delira tanto que até já diz que o querem expulsar de Almada. Sabe que o delirio e paranóia podem ser controlados se atempadamente?

EMALMADA disse...

agradecemos sua participação e vamos procurar manter o necessário juízo para ver, sentir e pensar Almada acima das correias de transmissão político-partidárias.

José Lopes disse...

Não são correias de transmissão politico-partidárias, meu senhor! Alguém afirmou ser do PCP ou do que quer que seja? Eu disse que morava em Almada e parece-me que o senhor está a deturpar uma imagem de cidade ao retratar uma Almada tão negra e caótica. O senhor que só sabe falar de relações politicas é que talvez esteja a querer levar o assunto para a politica.
Eu falo de situações e daquilo que observo.

Anónimo disse...

por aquilo que observo Almada está a degradar-se e a deixar de ter algum encanto diante da genica de tudo destruir e atropelar para introduzir o metro a todovapor.
Entristece-nos ver Almada sem pessoas, sem jovens.

mario silva disse...

Em questões de segurança há na uma realidade a lamentar: Almada é cada vez mais uma cidade com deficiente segurança.Esta semana foi assaltada uma farmácia de serviço na R. Fernão Lopes, por volta das 20 horas. As ruas de Almada ficam quase sem transeuntes depois das 19 horas e recentemente foi roubada durante a noite uma caixa multibanco do Almada Fórum.

EMALMADA disse...

Eu por acaso resido em Almada há algum tempo.

farto de demagogia disse...

O senhor José Lopes é que exagerou.
Não vi qualquer exagero nas palavras do "em almada" e se houve foi por defeito e não por excesso.
Mais. O senhor José Lopes foi mal educado.
O "em almada" não.

Ninguém me passou, nem eu aceitaria, qualquer procuração. Mas há coisas que não posso deixar passar.

Senhor José Lopes, sugiro-lhe alguma contenção. Far-lhe-á bem ao sistema nervoso. E olhe que também lhe aconselho um controlo atempado.

Cumprimentos

Fernando Sousa da Pena disse...

Um texto corajoso, que felicito. Próprio de quem vive e sente Almada e começa a acusar desânimo pelas oportunidades perdidas.

O modelo de desenvolvimento escolhido mostra evidentes sinais de desgaste. E a continuação desta ortodoxia urbana irá conduzir ao definhamento em que muitas cidades ocidentais caíram, quase sem dar conta.

A história é bem conhecida. O Plano Director Municipal assumiu, com meridiana clareza, a construção como o grande desígnio do concelho. Assim, ficou legitimada a recorrente destruição do património fundamental de qualquer região – a sua paisagem e as suas gentes.

Ao mesmo tempo, persistem inquietantes sinais de abdicação perante o vandalismo e instala-se a sensação de insegurança. O espaço público não oferece conforto, o lixo acumula-se nas ruas, a população foge do centro urbano, o tecido económico é frágil, os impostos e taxas municipais são elevados e cegos e o betão prossegue a sua conquista, em obras insaciáveis.

Como se não bastasse, esta contradição insanável de quem grita contra o capitalismo nas ruas e promove espaços de concentração de capital como o Almada Fórum, que continuo a entender ser um erro estratégico de quem não tem uma ideia de cidade.

Depois, as soluções centram-se amiúde num planeamento a retalho e num urbanismo obsoleto. Mesmo projectos de envergadura, como o Polis da Costa de Caparica ou o Plano de Urbanização da Frente Ribeirinha Nascente, repetem modelos esgotados há décadas e não oferecem a Almada a renovação que urge empreender.

Compreendo o cansaço que evidencia no seu texto. Porque depois tudo se resolve com obras de encher o olho, subsídios simpáticos, festas populares, propaganda partidária à custa do erário público, a que frequentemente se junta uma oposição tíbia e pobre em ideias. E assim vamos andando, «com a cabeça entre as orelhas»...

farto de demagogia disse...

Um comentário pleno de seriedade e oportunidade, caro fernando sousa da pena.

Parabéns.

M. disse...

hey, thanks for your comment. i don't speak portuguese, unfortunately, but please receive greetings from poland :D

José disse...

Parece que alguém desatou a ver tudo cor de rosa na nossa cidade.
Já não há lixo nas ruas, as construções umas em cima das outras já acabaram, os transportes públicos dentro da cidade são uma maravilha, etc., etc...
Esta força de vontade em agradar, lembra-nos outros tempos...

Sotnas disse...

Caro EmAlmada,
Normalmente estou de acordo com os seus pontos de vista, apesar de ter uma visão menos negativa que a sua em relação a Almada, presente e futuro. Contudo, partilho da sua visão de uma Almada degradada, esquecida, envelhecida, manipulada, e que cada vez mais está a perder posição a nível nacional.
Como todos os meios que temos ao nosso alcance como cidadãos, se têm revelado infrutíteros para mudar o actual estado de coisas e como a oposição partidária local pura e simplesmente não existe (e isto deveria ser para todos nós que queremos uma melhor Almada motivo de profunda reflexão) que tal a formação de uma associação de cidadãos "Por Almada", livre (tanto quanto possível) de todas as peias partidárias, pois um dos grandes males deste país e desta terra em particular tem sido uma doença altamente contagiosa e debilitante chamada PARTIDARITE.

Aqui fica a minha sugestão.

Entretanto, caros bloggers não paremos de entupir todos os serviços municipais com as nossas reclamações para tudo o que está mal na nossa terra.

Sotnas

farto de demagogia disse...

Caro Santos (leia-se Sotnas)

Extraordinária visão você apresenta com o seu comentário.
Parabéns. Não é frequente ler coisas com este alcance.
Sinceramente.

E essa ideia de constituír uma associação de cidadãos, até nem era má. Se fosse realmente possível pôr de lado a política.

Sabemos que não é viável.

Mas, se tal ideia tomar forma, contarão comigo.

Tiago Vicente disse...

Caros amigos:

E porque motivo a oposição não se apresenta com soluções alternativas? Há um real desinteresse pela Margem Sul ou é simplesmente por temer a força da CDU por este lados?

Cumprimentos

Sotnas disse...

Caros bloggers,
A inexistência de oposição partidária em Almada (ela existe mas não se manifesta) devia-nos levar a reflectir sobre o que passa realmente. Será que existe um acordo tácito entre as forças partidárias, será que existe algo mais que nós simples cidadãos comuns não conhecemos ? Gostaria de ouvir outras opiniões. Seja como for, os almadenses de boa vontade aqueles que amam esta terra e querem que ela avance e seja um espaço de desenvolvimento e bem estar para todos os seus 170.000 habitantes, não podem ficar de braços cruzados à espera que os senhores dos partidos façam qualquer coisa. Compete-nos a nós tomar iniciativas. E é também por aí que deverá passar a nossa reflexão, designadamente sobre quais as iniciativas a tomar, quando e como.

Aguardo ideias !

Sotnas

farto de demagogia disse...

Atenção aos acordos pontuais nas freguesias qua não são CDU.
A saber, a Charneca de Caparica e a Costa de Caparica.
O que dá jeito a todos.

Oposição? Importa-se de repetir?
:)

Sotnas disse...

Caros bloggers,
Como se explica que a oposição, especialmente PS e PSD, se remetam ao mais apagado papel que se possa imaginar ? Compreendo que Almada não seja, politicamente falando, um concelho muito atraente, mas ainda assim parece quase impossível a forma como a oposição actua, ou melhor, não actua.
Por isso, é minha convicção profunda de que para além daquilo que se sabe, se passa mais alguma coisa. Reparem, segundo parece, nas reuniões públicas de câmara, os vereadores da oposição são tratados a baixo de cão, destratados e maltratados, sem reagirem. Isto parece-vos normal ?
Não vos parece que esta postura esconde algo ?
Bem sei que Almada não é um concelho a que se possa chamar normal. Num concelho normal, e com as asneiras que MESousa tem feito já há muito tempo que estaria no olho da rua. Mas, tal ainda não aconteceu. Portanto, Almada não é um concelho normal pode-se mesmo dizer que é um case study. Mesmo assim, continuo na minha, por trás da postura de medo da oposição (penso que se pode chamar isso mesmo, medo) esconde-se mais qualquer coisa.

Gostaria de saber o quê.
Sotnas

farto de demagogia disse...

Meu caro Sotnas
Nas reuniões públicas de Câmara, os elementos da denominada oposição não estão, por norma, em condições para discutir. Não lêm as propostas e, quando o fazem é na diagonal.
Resta-lhes a aprovação ou a abstenção.
Pensarão que não vale a pena, porque a maioria CDU é isso mesmo e tem a faca e o queijo na mão.
Já um dia aqui disse que a oposição tem sempre a hipótese de fazer lavrar em acta as suas discordâncias. Quanto mais não seja para memória futura.
Oposição? Onde? Não vejo nada...

Bravo disse...

O Santos está a entrar na zona de penumbra. Continuemos a marcha e começaremos a ver melhor o que realmente se passa em Almada. Gostaria que lêssem o último comentário do post anterior a este. Continuem o diálogo até chegarem ao cerne da questão pode ser que assim se vá percebendo melhor porque nunca surgiu alternativa ao poder vigente.

Sotnas disse...

Oh bravo,
Diz você que estou a entrar na zona de penumbra, mas não será aí que se encontra a razão para o que se vive em Almada ?
Seja mais concreto, porque eu gostaria de entender melhor. Acredito que se fizermos um diagnóstico correcto do que aqui se passa, para além do que já sabemos, só assim será possível reverter a situação.
Gostaria de acrescentar que desde há dois anos já temos outra freguesia não CDU: a Trafaria. E esta foi para mim uma surpresa. Ou talvez não, porque se há freguesia esquecida por MES, essa tem sido, sem sombra de dúvida, a Trafaria.
Oh bravo diga lá de sua justiça.

Sotnas

Anónimo disse...

Sobre o TRIÂNGULO DA RAMALHA apareceu hoje um comentário no Blog do PSALMADA (http://psalmada.blogs.sapo.pt) que penso deve ser lido.
Talvez aquelas palavras se tornem na "palavra de ordem" para o futuro!
É que quem decide está calado, acoitado atrás das moitas, a ver os tontos a espernar.

s.pinto disse...

caros intervenientes
Almada está sob a ameaça de uma doença crónica que não lhe permite sair da miséria em que se encontra. Há muito capital humano perdido devido à CDU-PCP ter tomado de assalto esta terra de tradições democráticas. A doença está identificada:elogio e culto da miséria para dar votos diante da apatia das oposições,pareceiros da cdu-pcp no apagamento de Almada.

Sotnas disse...

Pois é caro s.pinto,
Todos somos culpados, inclusive nós simples cidadãos comuns. E assim se dá cabo de uma terra.
Creio que o diagnóstico está feito. Que tal pensarmos no tratamento ?
Acredito que a terapêutica terá se ser feita em várias frentes:
1) Uma frente eleitoral
2) Uma frente de verdadeira oposição sistemática, a tudo o que está mal, elogiando porém o que está bem
3)Criação de uma comissão de cidadãos, o mais abrangente possível, em termos sociais, de simpatias partidárias e de profissões, criando assim, aquilo a que se poderia chamar de lóbi, por falta de melhor termo para o designar,sem o sentido pejorativo da palavra. Comissão essa que tivesse facilidade de acesso à comunicação social, etc., etc.


Ou seja uma verdadeira força para tirar esta terra do marasmo.

Sotnas

Anónimo disse...

Boa noite.
Estou de acordo com o comentário e sugestão do sotnas. Almada necessita urgentemente de mudança!

s.pinto disse...

Fundamentalmente é preciso libertar Almada, tirá-la do poço e da fossa, aproximando-a de cidades desenvolvidas socialmente para os almadenses não terem vergonha do seu concelho.

farto de demagogia disse...

Não tenho vergonha do meu Concelho.
Tenho é vergonha dos seus governantes.

miranda disse...

Dos governantes não tenho vergonha. Não os escolhi.
Sobre eles só sei dizer que nada valem, mas a oposição ainda os apadrinha.Somos enganados pela fórmula dos champoos 2 em 1 para a infelicidade do concelho.

sotnas disse...

É preciso entender que os principais culpados são os almadenses que teimam em votar nesta equipa. Esse é o principal problema. Como já tive ocasião de dizer aqui, Almada não é um concelho normal. Se o fosse, já há muito tempo que MES teria ido para o olho da rua. O que se passa, essa é a minha leitura, é que há nesta terra uns milhares de votantes CDU, que votam nesta força política não pelo trabalho que ela realiza ou não, mas apenas por razões ideológico-partidárias.
Outro problema grave, a imensa abstenção nas eleições autárquicas que ronda os 50%. Outro problema, a política da própria autarquia que cria nas forças vivas do concelho uma teia de interesses e fidelidades, mantendo-as a girar na órbita da câmara, seja por via dos subsídios seja por outras vias.
Não é aqui o local próprio para elencar todas as situações que levam à manutenção de MES à frente dos destinos de Almada há tanto tempo e sobretudo com resultados tão nefastos para a nossa terra.
Mas, reafirmo a necessidade urgente de passarmos do diagnóstico ao tratamento.

Sotnas

farto de demagogia disse...

Posso adiantar mais qualquer coisa?
O que dizer quando os políticos (aqui são do PCP) prometem e cumprem grandes tachos dentro dos próprios serviços (Câmara e SMAS)?
O que dizer quando se conclui que alguns concursos foram feitos ilegalmente sem que se chamem os (ir)responsáveis à responsabilidade?
Isso. Concursos em que a lei não permite que os políticos
( vereadores)façam parte dos júris e lá aparecem eles como presidentes dos mesmos.
Complicado, não é?
O meu tio que o diga.

Anónimo disse...

Em relação ao que o "farto de demagogia" escreve complemento com o seguinte endereço:
http://www.setubalnarede.pt/content/index.php?action=articlesDetailFo&rec=9554
e, isso não é tudo, pois segundo o que circula nos "corredores" dos serviços da CMA, a filha da MES para além de ser funcionária dos SMAS ( e todos nós sabemos quem é a sua madrinha/cunha!), "colabora" com a ECALMA.
Ter vários "tachos" é bom ... e eu também quero.

Anónimo disse...

E, se me permitem para lém deste link: http://www.setubalnarede.pt/content/index.php?action=articlesDetailFo&rec=9554

vejam também este:
http://www.setubalnarede.pt/areas/forum/default.html

Dá que pensar!!!

Anónimo disse...

E, também já agora se me permitem dizer algo sobre a questão dos concursos. Não é só o facto dos vereadores fazerem parte do juri (ao que parece é ilegal), é o facto da MES nomear alguns dirigentes para cargos de direcção de Departamento, sem que estes tivessem vínculo à FP (requisito obrigatório)
Mas segundo o artigo do Setubal na Rede, a situação está a ser averiguada/investigada.
Espero que alguem seja responsabilizado (a).

Anónimo disse...

no seguimento do link: http://www.setubalnarede.pt/areas/forum/default.html


deve ser lido o comentário com o titulo:

"a vergonha das reuniões da C.M.A" por jojo em 21-07-2007, 22:24

farto de demagogia disse...

Não consigo ter acesso ao link deixado por "anonimo".
Dá erro.

D. Alexandra, a filha de MES já é quase dona dos SMAS, ultrapassou pela direita (quem diria) alguns concorrentes e apresta-se a mais altos voos.
E a sua colaboração com a ECALMA, outra ultrapassagem, faz-se com base na "exigência" de MES que terá dito que queria gente competente na organização.
Pergunto se será por isso que a ECALMA funciona tão mal.

Continuamos lixados e mal pagos.

Anónimo disse...

Caro farto de demagogia. pode aceder pelo link:
http://www.setubalnarede.pt/
e efectuar no campo "pesquisar" a palavra "almada", irá encontrar este artigo com o título "Câmara de Almada é alvo de investigação".
E, sobre este assunto saiu um artigo no Jornal de "Notícias de Almada" do dia 7 Set 2007, do Deputado Municipal do PS, Ruben Raposo, onde refere aspectos sobre a questão dos concursos e sobre a inspecção efectuada à CMA no âmbito do controlo de subsídios e apoios recebidos e/ou concedidos por entidades da Administração Autárquica.
Boa leitura.

farto de demagogia disse...

Obrigado.

Anónimo disse...

Cigano do laranjeiro
Relativamente aos concursos é comentado nos corredores da CMA que MES apadrinhou tudo, o júri, mesmo constituído por vereadores, não teve voto na matéria, é tudo da lavra da senhora, sobretudo no urbanísmo. O pior é que os novos dirigentes juraram exclusividade de funções e continuam a exercer funções privadas.
Também é referido que o PCP não tem qualquer controlo sobre a situação, a não ser um deputado que apadrinhou uma das novas dirigentes, o que desagradou a alguns boys lá do sítio, que foram preteridos nos concursos, é que não basta o cartão, a família e amigos na AR têm maior peso

Cigano do Laranjeiro disse...

Relativamente ao urbanísmo, é notória a ausência de uma visão para a cidade, mais do que projectos estafados, precisamos de acções concretas no território, de planos operacionais e projectos ao nível de bairro, de quarteirão e de rua. É necessário um trabalho de artesão, que vá cosendo a cidade, e que lhe restitua o significado e a alma.
Façam o saneamento dos planos que estão há anos em elaboração - PP Charneca, Foz do Rego, Gingal, Cacilhas e Margueira.