terça-feira, agosto 14, 2007

A 3ª das 7 Maravilhas da Gestão Autárquica

Em...Almada, chama hoje a atenção para uma deplorável situação: viver na Europa, num concelho onde a higiene urbana é menosprezada pelos autarcas que gerem o município.
Para piorar o desalento, cobram-nos uma tarifa para remoção e tratamento de resíduos sólidos mas não se vêem os resultados e o retorno do dinheiro que nos sacam democraticamente do bolso para essa finalidade. Para onde vai essa receita do município?
Os autarcas abusam e exploram assim a população, colocando Almada no Pódio dos Municípios com muito lixo - A 3ª das 7 Maravilhas da Gestão Autárquica - que nos envergonha.
Basta viajar pelo país, para verificarmos que não há cidade mais suja e degradada.
Não nos venham mais uma vez dizer que a culpa é da população ou do Governo. Cumpra a CMA as suas obrigações, porque pagamos para o serviço ser feito e os municípes cumprirão a sua quota parte.
(adaptação do painel de propaganda das "boas contas" colocado no Centro Sul)
Em todo o concelho, a limpeza urbana constitui um quadro negro. Dizem os SMAS de Almada: "Tarifa de Residuos Sólidos Urbanos:
Esta tarifa respeita às actividades relativas à exploração e administração dos serviços de deposição, recolha, transporte, tratamento e destino final dos resíduos sólidos. A tarifa é determinada pela Câmara Municipal com base nos consumos de água, fornecidos pelos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento, ao utilizador de cada fogo, prédio ou fracção urbana ou estabelecimento comercial, industrial ou similar."

As imagens seguintes dão apenas uma vaga ideia do estado do concelho neste aspecto, onde por vezes os resíduos sólidos chegam a estar mais de 48 horas por recolher e os depósitos cheios, dias e dias, o que obriga o cidadão a colocar o lixo fora dos mesmos.

Certo é que nós pagamos coercivamente na factura do consumo de água de abastecimento a taxa que nos foi imposta, para usufruirmos de um serviço eficiente e eficaz.

No concelho, existem actualmente mais de 100.000 consumidores cadastrados nos SMAS. Admitindo uma média de pagamento para cada consumidor de 2,5 € ( os comerciantes, cafés, restaurantes, supermercados, utilizadores industriais e outros pagam tarifas mais elevadas) os SMAS recebem mensalmente de Tarifa de Resíduos Sólidos, cerca de 250.000 €, para além de outras tarifas no consumo da água, onde estes pagamentos são superiores ao que se paga com o consumo de água.

Clique nas imagens para aumentar

Outras imagens e exemplos poderiamos mostrar, porque a situação normal é esta, aliada ao facto de as ruas e passeios não serem lavados.

Almada não é, em consequência disto, uma cidade apelativa para os residentes sairem à noite e passearem por ruas, avenidas e passeios públicos. Diremos mesmo que muitas vezes à noite, Almada é uma cidade que exala maus cheiros devido ao lixo, falta de limpeza urbana e ausência de acções de lavagem regular de pavimentos.

Tudo isto associado, às fezes de cães, dejectos de pombos, mau estado de conservação dos passeios, terras e areias soltas, faz com que esta cidade se apresente vazia de pessoas no espaço público à noite, aumentado a insegurança na via pública. Esta não é a Almada dos Almadenses !

9 comentários:

abutre aprendiz disse...

A TARIFA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS (e vamos lá a fixar o nome de uma vez por todas), não tem sido pacífica. Desde logo, o seu aparecimento sem explicação, assim como o que tem que ser tem muita força.
Como a Câmara não emite recibos teve, a sua cobrança, que ser efectuada através dos SMAS. E a fórmula encontrada para os valores baseou-se nos tais consumos que se referem. Daí, por exemplo, que restaurantes e afins, paguem mais porque consomem mais.
Até aqui nada de estranho.

Essas cobranças originam a entrada de valores consideráveis nos cofres da Câmara e não dos SMAS, como aqui é dito. E porquê? Porque as verbas são, têm que ser transferidas para a Câmara.
Continuamos sem nada de estranho.

Vamos, então, ao deplorável da coisa.
Tem, a Câmara, a OBRIGAÇÃO de proceder à limpeza adequada de tudo o que esteja sujo !!!
A acumulação de lixo e detritos só se justifica pela ineficácia do funcionamento dos serviços camarários.
É um dado adquirido e não vale a pena ser rebatido.

É óbvio que essa ineficácia deriva da inqualificação de quem dirige esses serviços. Deriva, também, do "deixa andar" e, ainda da proclamada falta de verba para equipamento quantitativo e qualitativo.

Aqui é que a porca torce o rabo. Falta de verba? Então para onde vai o nosso dinheirinho que a Câmara arrecada em forma de Tarifa de Resíduos Sólidos Urbanos?
Há quem diga que mais depressa houve dinheiro para enviar maquinaria para Angola do que para equipar os serviços camarários. Será verdade? Basta ler o Boletim.

Já vai longo este comentário e pelo facto peço desculpa.

Exijamos a limpeza de Almada Concelho. Temos esse direito e pagamos para isso.

Anónimo disse...

Subscrevo integralmente as palavras do Bloguista"EMALMADA". Mas, senhor Bloguista,diga-me cá... está a pensar candidatar-se como independente à Autarquia?
Sente-se identificado com algum grupo político? Vai fazer como o Sá Fernandes, em Lisboa: candidata-se pelo BE e adere ao PS na Autarquia?
Mostre melhor o seu posicionamento político, porque é altura de criar um grupo que vá consigo!

Ponto Verde disse...

Deplorável, mas também a prática de muitos cidadãos.

EMALMADA disse...

Agradecemos os comentários e análise do primeiro participante neste post.
Como cidadãos temos todos o dever de exigir, uma vez que pagamos e, também de colaborar, respeitando normas de boa convivência e harmonia para que a cidade não se degrade.
Contudo os bons exemplos têm de vir de cima, de quem se diz perfeito/a ou melhor, "prefeita" isto é chefe da prefeitura, da divisão administrativa (do Império Romano)?

EMALMADA disse...

Caro anónimo
Este é um blogue de exercício de cidadania.
Nunca um blogue de qualquer candidatura.
Obrigado pela sua colaboração. Volte sempre e participe com entusiasmo e interesse por uma Almada digna para todos.

EMALMADA disse...

ponto verde
É verdade que o cidadão muitas vezes é culpado. Não faz o que devia fazer, mas quando o cidadão é obrigado apagar uma taxa para ter um serviço bem feito, procura cumprir colocando os resíduos em local próprio mas o serviço não é realizado, nem sequer a tempo e horas, que pensará o munícipe?
Que está a ser extorquido e enganado!
Valerá a pena ser cumpridor e expoliado ao mesmo tempo?
É preciso que os eleitos cumpram.
Não se devem reduzir a, e agir como meros agentes colectores de impostos, tarifas e taxas.

José disse...

Pois é isso precisamente o que se passa, vale a pena cumprir, para depois vermos todos os dias o lixo em tudo o que é sitio?
A contrapartida é o faco de sermos expoliados duma verba, que se destinava a um fim,a limpeza urbana, mas que vai para outro qualquer, sabe-se lá qual...
Quase que nos apetecia dizer, pois agora não pomos o lixo nos ecopontos...eles que o façam, mas não é a solução nem os cidadãos conscientes farão isso...mas que dá vontade , lá isso dá.

Lumife disse...

Já voltei. Agradeço a visita e os comentários.

Acho interessante este blog pq também vivo em Almada.

EMALMADA disse...

lumife
Obrigado também pela visita.Bom regresso de férias.
Estamos em Almada e o assunto é este.