sábado, março 10, 2007

Cidadania e a Cidade

Em ...Almada, o UMBIGO, um caso real....

Um amigo meu, que recolhia assinaturas para uma exposição a apresentar superiormente sobre o MST contou-me esta: Encontrando na rua o Sr X, seu conhecido, perguntou-lhe se estaria disposto a subscrever esse documento, depois de o ler. -Sr. X: Não subscrevo porque já me desliguei disso. Eu até sou contra o MST, mas não assino. Já não quero saber disso. -O meu amigo: Tudo bem. Muito obrigado e amigos como sempre. Na verdade o Sr. não é obrigado a assinar pelo facto de eu lhe pedir. Respeito a sua opção. Passados dias, o meu amigo e o Sr X encontraram-se em Cacilhas. -Sr. X: Há dias atrás pareceu-me que o Sr. ficou aborrecido por eu não assinar o documento. - O meu amigo: Nada disso. Respeita-se as opções de cada um. -Sr. X: Sabe, se a sua exposição fosse aqui sobre Cacilhas eu assinava. É que isto aqui está um caos com as obras do metro e ninguém faz nada. Quero arrumar o meu carro e farto-me de andar à procura de um lugar. -O meu amigo: Mas faça o Sr., uma vez que têm consciência da situação, embora já tenham acordado tarde. -Sr. X: Ninguém quer fazer nada. Falam, mas nada fazem. -O meu amigo: Tome o Sr. a iniciativa. Faça o Sr. uma exposição, vá junto de outros moradores. Faça, que eu solidarizo-me convosco. Eu subscrevo. Conte comigo na vossa luta. Sr. X: Eu? Não. Ninguém quer fazer nada aqui! Caro amigo, tenho de ir embora para casa jantar, para depois ver o jogo do Benfica na TV, sentadinho no sofá. Perguntei ao meu amigo: - Achas que ele entendeu alguma coisa quando lhe disseste que assinavas o documento que ele redigisse? - O meu amigo: Não. Nada. Mas em casa ele entendeu ! - Porque dizes isso ? - O meu amigo : Porque ele se sentou no sofá para ver o jogo de futebol. - Explica-te melhor! disse eu. - O meu amigo: Pensa nisto: quando ele se sentou no sofá a distância entre o umbigo e o cérebro diminuiu. A sua velocidade de raciocínio aumentou significativamente e aí ele percebeu que lá conseguiu arrumar o carro naquele dia. Então concluiu: “Os outros que se lixem... eu já tenho o meu carro arrumado!”

Terminei dizendo: Pois eu também já entendi, UMBIGOo Epicentro do egoísmo de muitos e muitos portugueses!

18 comentários:

Anónimo disse...

Há milhares de cidadãos a pensar e agir assim.

Como achega aos abaixo assinados, posso dizer que está a decorrer um, com centenas de assinaturas, na Rua Cabo da Boa Esperança, Largo Filinto Elísio, Av. Rainha D. Leonor.
Isto que eu saiba.

Hoje, um amigo meu disse-me que uma funcionária da autarquia lhe havia dito que não merecia a pena fazer nada porque está tudo decidido...

Ora, a ser verdade, o que dizer?!?!

EMALMADA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
EMALMADA disse...

Mas os cidadãos passaram procuração a alguém para decidir contra sua vontade geral?
Nas ditaduras de esquerda ou de direita é assim , em democracia não deve ser.Isto é uma coutada?
Temos democratas ou capatazes e "sipaios" a gerir a autarquia?

Anónimo disse...

Os cidadãos passam procurações, e muitas, aquando das eleições.
O poder existe e é apetitoso.
Compete ao cidadão permitir, oou não, a existência das coutadas...
Até lá...

EMALMADA disse...

Em democracia quem é eleito, não o é para fazer o que quer, mas para assumir responsabilidades.
Se o voto for entendido como uma procuração, a essa procuração são inerentes duas outras condições: saber respeitar-se e respeitar os eleitores.

Reporter disse...

E onde cabe o "status quo" almadense?
(falo do poder, claro)

Anónimo disse...

Oh sr. reporter!... na politica dos prepotentes, ditadores e autistas.

emalmada disse...

Concordo com este anónimo.

Anónimo disse...

Eu também.
Mas os senhores "anónimo" e "em almada" ainda não viram nada.
Wait and see...

EMALMADA disse...

É claro que eu não sei tudo,nem de tudo como a presidente e os restantes autarcas seus companheiros de missão e obrigação partidária, mas tenho visto e estou vendo muita coisa anormal nesta Cãmara.
No entanto estou sempre disposto a aprender,a seguir e aceitar ideias melhores que as minhas, coisas que eles não são capazes de fazer por várias limitações pessoais e insuficiente formação cívica.
Por mim é assim. Quanto ao anónimo que se pronuncie se o entender.

Anónimo disse...

Claro...

rouxinol disse...

Estou a ver que o claro reporter deve saber e ver muito mas não quer dizer.

Anónimo disse...

Claro Repórter?
Sou branco, sim senhor. É isso que quer dizer?
Sei o que sei, vejo o que vejo, mas o meu papel não é de andar a publicar editais ou a anunciar as desgraças almadenses.
Quanto se justifica intervenho, comento.
Caro rouxinol, tem que guardar o pio para as alturas e para com as pessoas certas.
Cumprimentos.

EMALMADA disse...

Nada de precipitações nem exageros nas interpretações. Sejamos cordiais apesar das diferenças de pontos de vista que possam existir, OK

Anónimo disse...

Cordialidade é o meu "nome do meio"
Caro "emalmada", se sentiu alguma excitação verbal, foi sem intenção.
Da minha parte... desculpas apresentadas.

Anónimo disse...

Este repoorter é defacto muito mal intencionado. Será dor de corno...

Pedro Reis disse...

Penso que esse repórter para além de mal intencionado é uma autentica lástima como interveniente nesta interessante discussão.
Aconselho o amigo Rouxinol, deixar cair a sua marca na cabeça do repórter, porque de facto ele não merece mais do que uma cagadela, de modo a que deixe de ser um escroto.
Quanto à dor de corno, poderá ser um razão bem pláusível para a sua conduta, por vezes, enxofrada quando alguem discorda do seu ponto de vista.

Anónimo disse...

Para "anonimo" e "pedro reis", depois do que escreveram, o meu desprezo total.