quarta-feira, outubro 28, 2009

A Seca do Poli$ Negócio

Em...Almada, toda a requalificação urbana traduz-se por um só padrão, um padrão, a que não fica alheio o trabalho realizado na Costa de Caparica que acabou por causar uma desqualificação de toda a área intervencionada.
O designado Jardim Urbano é a imagem do desleixo e de alguma incompetência na gestão dos dinheiros públicos, mas não se pode ou não se deve criticar, porque a intenção era muito boa.
O dinheiro sumiu por culpa das pessoas que não percebem o alcance das decisões dos competentes decisores.
O dinheirito voou e hoje o contribuinte vai pagar a dobrar.
P´ra onde foi o dinheiro gasto com o Programa Poli$, uma vez que a obra está cheia de mazelas?
"A seca", o abandono e o desleixo:
Os espelhos, para quê? e já partidos a revestir as paredes dos acesso à praia. Em dias de sol escaldante deve ser muito agradável passar por esses caminhos!
Mais um espaço muito bem cuidado
Aspecto parcial da "fonte de honorários", ratoeira da ECALMA, onde os cidadãos/automobilistas são apanhados...são vítimas de assaltos legalizados à sua carteira. Uma Vítima da secura e do desleixo autárquico no Jardim Urbano
Só faz "obra" desta quem pode, legitimado pelo voto do eleitorado e nunca é responsabilizado!
Cidadão tem o dever de questionar porque lhe desbaratam assim o dinheiro.
EMALMADA agradece a colaboração de cidadão

31 comentários:

Anónimo disse...

Qual o problema?
As árvores e arbustos secaram porque o Verão foi muito quente.

Al-Ma'dan disse...

Então declare-se o fim do Verão!

Agora fora de brincadeiras: aquilo que noutras paragens é fonte de sucesso, como os vários POLIS, no concelho de Almada é sempre um insucesso ou, pelo menos, apenas um meio sucesso.
Penso que não é difícil perceber porquê!
Enquanto os mesmos do costume estiverem ao leme, meus senhores, não esperem melhor que isto!
E os responsáveis também são os do costume, uma grande parte dos almadenses. Por isso, cara alegre, e Almada cá vai andando aos trancos e barrancos!

Fernando Sousa da Pena disse...

O Polis é o retrato da mais assustadora incompetência e de um desrespeito torpe pelo bem público. Dinheiro, muito dinheiro, que a alguém deve ter aproveitado. Um conceito de planeamento obsoleto, que acentua a pressão imobiliária sobre o litoral. Falta de imaginação, incapacidade técnica, incúria. E o ataque criminoso ao património natural e paisagístico, cujos derradeiros e mais infames actos ainda estão para vir.

Mas muita gente anda distraída, quando se entoam loas públicas ao Programa Polis. Os partidos políticos que sempre o sustentaram (PCP, PS, PSD e BE) são todos responsáveis pelo desbaratar de dinheiro público e pelos resultados degradantes deste programa.

Conservo com cuidado o boletim municipal em que me acusavam de impedir a unanimidade em torno do Polis. Que se saiba.

Anónimo disse...

É um bom exemplo daquilo que foi feito bem feito e que depois não é acompanhado. Toda a gente sabe que quando não há manutenção as coisas degradam-se, nem que seja com o sol e a chuva.
Quanto à Ecalma, aquilo é uma fonte de negócio para alguém amigo, sendo mais um episódio da caça ao automóvel.
Não se percebe como é que na Costa o periodo de estacionamento pago é durante todo o dia, todos os dias e todo o ano.
Como não existe indústria em Almada, lá arranjaram um modo de vida.

Fernando Sousa da Pena disse...

Não concordo. Nunca foi bem feito. Todo o programa é uma mistura de urbanismo suburbano, betão a eito, vandalismo paisagístico e gastos principescos. A falta de manutenção é só mais um pormenor de um projecto profundamente errado.

almadan disse...

Amanha vamos todos à Academia Almadense, pelas 21.30H, festejar a Democracia e a Liberdade em Almada.

PS (não, não e um trocadilho, significa post scriptum): levem uns sais de fruta.

Al-Ma'dan disse...

Eu sei bem onde não irei amanhã, pelas 21h30: à Academia Almadense.
Porque em Almada não há nada para festejar e muito menos Democracia e Liberdade!
Além disso, tudo faço por não compartilhar o mesmo espaço com quem tem, na minha opinião, feito tanto mal à terra que me viu nascer.

ex-comunista disse...

Eu também partilho a opinião de Al-Ma´dan e procedo do mesmo modo.

Anónimo disse...

so dois pormenores

esse parque não é pago ... o que está ao pe da zona dos restaurantes é que é...
a escolha do material plastificado de muiiitissima má qualidade e os acabamentos da suposta obra são uma afronta ao cidadão contribuinte , ao engenhoso artista e planificador de tal cavalidade e de bolsos cheios por tão nobre escolha de materiais e afins os meus parabens , penso que o próximo passo a tomar é chamar a equipa do NÓS POR CÁ , e passar a reportagem no horário nobre , de modo a verificarem o quão bem empregues são os fundos europeus...

Anónimo disse...

Esta camada com a Emilia à cabeça, têm a Almada arruinada e deserta e cada dia vai a pior. Siverguenzas.

almadan disse...

Ó pessoal,

A campanha já acabou!!!!

Já expuseram as vossas opiniões e pontos de vista e foram cabalmente DERROTADOS!!!!!!! pela.. ora deixa cá ver....10ª (décima) vez consecutiva....

E sempre com maioria ou perto dela...

Alguem acredita nas vossas patranhas com resultados destes???


E, atendendo ao grande contributo que vocês dão ao nome de Almada, vão ser as próximas dez...

Aprendam, sejam humildes e... falem menos e trabalhem mais...

PS (ainda têm hora e meia para reconsiderar... CDU a Vencer, Almada a Ganhar).

Anónimo disse...

Sol online:

"Vara e Lopes Barreira: figuras centrais

Armando Vara e Lopes Barreira são nomes centrais dessa «rede tentacular», segundo as palavras do DIAP do Baixo Vouga. Amigo de Vara e um dos fundadores da Fundação para a Prevenção e Segurança (polémica entidade que Vara criou enquanto secretário de Estado de António Guterres), Lopes Barreira tem um passado de ligação ao Partido Socialista, ‘mexendo-se’ muito bem nos corredores do poder. Em 1999 foi acusado pelo general Garcia dos Santos, então presidente da JAE (Junta Autónoma de Estradas), de o ter tentado pressionar para contratar militantes socialistas para os quadros daquela empresa pública. Anos antes, a Consulgal, de Lopes Barreira, tinha estado ‘debaixo de fogo’ por ter sido a autora do projecto de renovação da Linha do Norte – obra que, devido a vários erros de vários projectistas, teve um desvio financeiro de mais de 200 milhões de euros.

No processo ‘Face Oculta’, Lopes Barreira é dado como membro de uma «rede tentacular», que, «a troco de vantagens patrimoniais e/ou não patrimoniais» terá exercido a «sua influência junto de titulares de cargos governativos e políticos, titulares de cargos de direcção com capacidade de decisão ou com acesso a informação privilegiada, no sentido de favorecerem» as empresas de Manuel Godinho.

Contactos com governantes

Um mês depois, Lopes Barreira manifestou-se disponível a Godinho para falar com Jorge Coelho, presidente da Mota-Engil e ex-ministro de António Guterres, no sentido de lhe arranjarem trabalho para as suas empresas. Só em 2008, o grupo O2 facturou mais de 50 milhões de euros, quando no ano anterior não tinham ido além dos 24 milhões de euros.

Além de Coelho, Lopes Barreira afirmou a Godinho que possuía boas relações com o então ministro das Obras Públicas, Mário Lino (peça fundamental para desbloquear o conflito que a REFER tinha com Godinho) e com João Mira Gomes, secretário da Estado da Defesa. O empresário disponibilizou-se para falar com Gomes, seu amigo pessoal, para «espoletar o favorecimento do universo empresarial» do grupo O2 junto das empresas tuteladas pelo Ministério da Defesa, nomeadamente com os Estaleiros Navais de Viana do Castelo – empresa com a qual Godinho se queixava não ter relações comerciais.

Vara apresenta a Godinho administrador da EDP

Armando Vara, por seu lado, apresentou a Godinho um administrador da EDP Imobiliário, chamado Paiva Nunes – tendo alegadamente solicitado cerca de 10 mil euros em numerário como contrapartida que lhe foram entregues no seu gabinete do BCP, na Av. José Malhoa, em Lisboa. Paiva Nunes, segundo a PJ de Aveiro, terá favorecido as empresas de Godinho em diversos concursos lançados por aquela empresa. Paiva Nunes chegou a pedir a Manuel Godinho que lhe indicasse três empresas para uma consulta ao mercado que o grupo EDP iria realizar, ao que o líder da O2 indicou duas sociedades por si lideradas e um empreiteiro da sua confiança. O objectivo era claro: o grupo de Godinho ganharia o concurso.

Através do gestor da EDP (que chegou a ser candidato do PS à Câmara de Sintra), Godinho ‘chegou’ a Paulo Costa, director de Relações Institucionais da Galp. Costa, que é dado por Paulo Penedos como «amigo de Armando Vara», ligou a Manuel Godinho no dia 3 de Junho de 2009 e discutiu com o gestor da O2 «pormenores capazes de possibilitar o favorecimento» da FRACON – Construção e Reparação Naval, Lda – uma das empresas do grupo O2.

Paiva Nunes e Paulo Costa receberam de Manuel Godinho dois veículos topo gama, tendo o primeiro recebido um Mercedes SL 500 (avaliado em 161 mil euros) e o quadro superior da Galp um Mercedes CL 65 (avaliado em mais de 280 mil euros). A PJ de Aveiro entende que os dois veículos são uma contrapartida pelas decisões dos dois gestores."




O Metro Sul do Tejo Também vai ser investigado?

É capaz de muita coisa cheirar mal igualmente.

Anónimo disse...

Não faz falta ir a Lisboa para encontrar deliciosas lojas que são pequenas jóias, limpas, com grande variedade de produtos e novidades a preços competitivos, com serviço personalizado, ainda se contínua a levar as compras a casa dos clientes.

Aqui em Almada temos a DROGARIA CENTRAL com uma antiguedad de 80 anos e que hoje em dia está especializada em uns maravilhosos sabões naturais com infinidade de propriedades que são vendidos a peso.

Podem ver esta delícia de loja na seguinte página de internet.

http://www.drogaria-central.pt.vu

Anónimo disse...

A propósito da tomada de posse da Assembleia Municipal e da Câmara de Almada.

Notas:
Este acto foi magistralmente dirigido pelo José Manuel Maia (Presidente da Ass. Municipal);

Fernando Pena surpreendeu quando tomou posse sendo o 6º da lista do seu partido uma vez que os nºs 2, 3, 4 e 5 da lista do CDS renunciaram.

Momento de boa disposição foi quando Luísa Beato 1ª. Secretária da mesa, chamou Fernando Jorge para tomar posse do lugar de Presidente da Câmara da Charneca de Caparica. Este riu feliz no seu lugar até que Luísa Beato corrigindo o erro justificou a gafe por ser moradora na CHARNECA DA CAPARICA.Quem não gostou nada da gafe foi o António Neves que entenderá que a haver outro concelho deve ser na sua autarquia da Costa da Caparica.

Considerações políticas:

Parece que para já a MES vai ter que negociar com um dos partidos da oposição as suas propostas visto que não tem maioria garantida e não quererá ver as suas propostas chumbadas.

Parece que o bloco de todo, ao contrário do que Helena Oliveira deixou transparecer nos debates não vai coligar-se e aposta em manter-se fora do executivo.
O PSD a coligar-se (o que duvido, atendendo ao líder concelhio que tem actualmente) vai ser mais exigente do que foi nos tempos em que Neves (actual presidente de Junta da Costa) foi vereador com pelouro do turismo em acumulação e com 1/2 tempo.
É muito possível que nenhum partido aceite acordo duradouro, preferindo analisar proposta a proposta.Analisar proposta a proposta é trabalhoso e quase impossível para quem tem que ganhar a vida noutra actividade.
A CDU vai ter de convencer, caso a caso, alguém da bondade das suas propostas para passarem.
Neste momento as equipas estudam-se ainda.
Com o PS será que MES vai entrar pela vereadora Maria de Assis e assim conseguir a desejada maioria?
Estou convencido que Paulo Pedroso e José Carlos Simões serão opsição.
Serão eles capazes de não perder a sua colega?
Não nos esqueçamos que o lugar de vereador a temopo inteiro com pelouro pode ser sedutor.
MES que antes distribuia charme fora do executivo começou a distribuí-lo com os vereadores da opsição. MES, já toma as dores dos opositores como suas e mostra-se solidária, abandonando a arrogância da maioria absoluta.
Afinal parece disposta a continuar como timoneira do executivo almadense por mais quatro anos
Qual será o primeiro a render-se aos encantos da senhora para que estes últimos tempos seja um continuar a marchar pelos caminhos atapetados de vermelho que tem percorrido?
Aceitam-se palpites.

Anónimo disse...

PS a colaborar com Maria Emília?

Chamem a isso Maria Assis ( não será abusar da pessoa Maria Assis?) para disfarce ou o que fôr. Se o PS empurrar Maria Assis para isso está a mostrar ao eleitorado um perfil oportunista e a enganar o eleitorado perante a campanha e algumas criticas que fez à actual gestão.
Mesmo assim se o fizer não será nada de novo do oportunismo político a que os portugueses estão habituados a ver em alguns militantes profissionais dos partidos, que se põem nos ombros de militantes de base para subirem internamente no aparelho do partido.

Ao olharmos para trás e contrariamente ao que os comunas querem fazer ver, os eleitos da CDU/PCP não são os melhores.
É eleito quem obtem maior número de votos .Isso não traduz linearmente que seja o melhor.
Vejamos que o povo português elegeu o Sócrates e o PS, mas o Jerónimo e o PCP é que são os melhores para o País!
Nas autárquicas e no concelho a abstenção foi elevada.
PS e PSD levaram "porrada", foram penalizados severamente e o que eleitorado fez foi deixar-se governar pelos que estão imediatamente acima dos maus, os medíocres.
O CDS não tem eleitorado ainda para se fazer eleger no concelho apesar de ter apresentado um excelente candidato.
É isso mesmo que o resultado das eleições traduzem . Entre os maus e os medíocres, o eleitorado abstendo-se não quis eleger os maus e preferiu ser governado por medíocres, que sempre são melhores que os maus.
Tudo isto apesar de Paulo Pedroso e Fernando Sousa da Pena terem dois bons programas para o município, mas só isso não chegou.
O PSD foi a desgraça que se conhece com o seu candidato entupido diante da amiga Emília nos debates, muito fraco.
Diferente seria Almada se tivesse qualquer deles (Paulo Pedroso ou Fernando Pena) a liderar o município, mas no fundo o PS e o PSD sempre andaram de costas viradas para Almada.
Pelo andar do trem desta política o PP/CDS vai ser a única oposição em Almada.
O eleitorado maioritário ( excluídos os que se aproveitam da situação) destes dois partidos, há muito sabe que cada um deles, PS e PSD, com a prática e conduta assumida ao longo dos anos não têm hipótese de ser alternativa à mediocridade da CDU/PCP e acaba por "elegê.la" como única saída.

Anónimo disse...

Um partido quem se diz ou quer ser oposição não pode querer montar dois cavalos.
A menos que não tenha pinta de ética.Revelará elevada dose de desonestidade em conduta social e cairá no descrédito popular.

Anónimo disse...

Se nenhum vereador da oposição aceitar deixar de sê-lo como o anterior comentador parece desejar, toda a Câmara vai ter muito mais trabalho a preparar as soluções, o que para os almadenses não seria mau.

Já para a Presidente e para os vereadores o trabalho será muito exigente e para os da oposição traduzir-se-á em muitas horas de trabalho roubadas às suas actividades profissionais ou às horas de descanso sem mais recompensa económica.

Por mim, autor do comentário das 4 da tarde, prefiro que não seja feito nenhum acordo com qualquer vereador ou grupo.

Mas a governabilidade e o cansaço poderão levar à desistência do modelo ou à saída de alguém do lugar para que foi eleito.

Provavelmente vêm aí tempos difíceis para os nossos eleitos da Câmara que merecerão mais atenção dos eleitores.
Vamos ver como o grupo dos onze vai evoluir na barca dirigida pela maioria que se for constiuindo determinando para que lado se dirige.
Será que o grupo dos cinco (CDU) vai ser capaz de convencer algum marinheiro a colaborar permanentemente no guiar da barca?
Concordo com o comentador anterior porque se algum vereador for conquistado pelo grupo dos 5 passando a ser 6, tudo ficará como dantes e a maioria relativa passa a ser igual à maioria relativa porque determinante será sempre a CDU e MES.
Isto justamente pode desagradar a muitos eleitores do vereador que se dispuser a colaborar permanentemente a quem poderão considerar de traidor, embora se possa escudar no superior interesse da governabilidade e eficácia do executivo.
Estamos cá para ver os desenvolvimentos que o poder autárquico nos reserva.

municípe disse...

Os eleitos da CDU são tão bons,sempre bons, o suficiente, para fazerem bom trabalho sózinhos, os 5.
A MES farta-se de dizer que todos os cdus trabalham para Almada, para a população e para ela se sacrificam. Topam não é?

Pois então deixemo-los trabalhar e mostrar o que valem.
À oposição está também reservado um bom trabalho. Mostrar o que vale enquanto oposição para bem de Almada.
Trabalho árduo, muito trabalho?
pois quando se propuseram ao eleitorado não foi para trabalhar ou foi só para serem remunerados?


Começo a perceber as razões porque a CDU, MES e seu grupo se perpetuam:
Os outros, oposição, nada fazem,nem querem fazer. Não estão para se chatear a fazer politica de oposição, interessarem-se pelos assuntos, porque nada ganham.
Assim a mediocridade da MES e de seu grupo tem caminho fácil. Consegue ser "melhor" que eles.

Não preciso que me digam mais nada.

Já não voto mais na oposição porque vejo, não querem trabalhar.

Na MES, CDU ou PCP nunca votei, nem votarei porque não voto nem em medíocres, nem em oportunistas, nem em mentirosos, nem em analfabetos funcionais.

Salvo Seja disse...

Amanhã serão conhecidos os pelouros atribuídos a cada um dos vereadores.

É dada como certa a não atribuição de qualquer pelouro à oposição.

Na minha opinião é um erro mas pode quem manda (mal) obedece quem deve.

Salvo Seja disse...

Será que ainda alguém duvida que o Bloco dito de Esquerda apenas se sente bem na oposição, sempre à procura dos erros e das falhas?
Nunca o Bloco chamado de Esquerda se remeteria a um trabalho construtivo nem a uma parceria de intenções.
A não ser a do bota abaixo.

Sidónio disse...

Todo eleito tem direito a renunciar ao cargo.
Se há eleitos que não querem ser oposição, renuncie.
Quanto a não ser atribuído pelouro à oposição não significa que não exista acordo tácito de bastidores com qualquer vereador ou partido na oposição para "fortalecer e dignificar" a gasta democracia.

Existem mil e uma maneiras de fazer jeitos e tirar proveitos sem mostrar ser amigo dos peitos (da mama).
Demarque-se a oposição da CDU para sabermos com o que contamos e o que dela podemos esperar, mas não engane os eleitores.

Viva o Zé Povinho sempre explorado.

Salvo Seja disse...

Sidónio
Você sabe que em boa verdade as coisas não funcionam assim.
As jogadas de bastidores são isso mesmo. De bastidores.
A vereadora do BE, Helena Oliveira, já disse que não aceita pelouros mesmo antes de qualquer conversa.
Presume-se que Maria Emília não irá contar com ela para vereadora mas vai sondá-la, por interpostas amizades, no sentido de não levantar ondas na sua função de vereadora.
Uma dessas pessoas foi eleita para a Assembleia Municipal onde vai fazer pouco mais que corpo presente.
E isso já é um ponto a favor da CDU.
Como diz o outro há muitas maneiras de apanhar moscas.
Cumprimentos

Anónimo disse...

É com o arbusto pereira que neste caso se apanham moscas.
Não foi de qualquer maneira que se fez o transplante prévio para dar o desejado fruto em tempo de colheita.

Salvo Seja disse...

Pois...

Sidónio disse...

Salvo Seja e anónimo 1:35:00 PM:

É tal e qual.

Anónimo disse...

O Salvo seja parece um psicólogo apenas a reforçar o desabafo dos pacientes comentadores. Dispensa-se este reforço manhoso.

O Zé Povinho do séc. xxi que se entretem apenas gesticulando não é acompanhado por muitos que partem à procura de trabalho onde quer que ele exista.

A oposição no parlamento nacional tem condições para exercer as suas funções e estudar as propostas se o desejar. Nas autarquias grandes só tem condições para colaborar se lhe for atibuído pelouro e tempo remunerado, a não ser que seja rico ou trabalhe no sector público.

Não sendo rica, interessaria saber onde trabalha a Helena Oliveira para ter tempo de estudar os dossiês e votar com a CDU depois de concluir pela bondade das propostas da CDU e de dar as suas achegas para a melhoria das propostas.

Mais tarde ou mais cedo alguém vai aceitar proposta de MES.
Para já aceitam-se apostas:
será Pedroso de Almeida (PSD/MST));
Helena Oliveira (BE);
Maria de Assis (PS/Misericórdia de Almada) ou
outro mais politicamente comprometido com o seu partido?

Salvo Seja disse...

Você é uma anedota estafada, anónimo que me antecede.
O que é isso de psicólogo a reforçar o desabafo dos pacientes comentadores?
Você estará numa plataforma superior. Já nem precisa deitar-se no sofá das confidências.

Se dispensa esse tipo de diálogo a que chama manhoso, igualmente dispenso gente manhosa como você.

munícipe disse...

Triste país e miserável povo anda a sustentar sanguessugas e vampiros, metidos na política para se governarem do suor de quem trabalha.
Só gente que diz antes dos actos eleitorais se sacrificar e propor trabalhar pela população.

Já disse,não voto mais em parasitas escondidos.
Os medíocres são os melhores de um país de nódoas politicos onde até um(a) Vara se amanha.

Anónimo disse...

Munícipe, pagar a quem trabalha não tem nada a ver com amanhanços ou compra de lobistas para favorecimento de negócios corruptos.

Os vereadores da oposição merecem ter condições para exercerem o mandato que lhes confiámos.
É isto que nunca tiveram em Almada.


Está a tomar a parte pelo todo e sendo assim não é legítimo concluir que tudo é corrupção.Há gente honesta na política como a há em outras actividades.
Não me diga que na sua actividade só há gente séria?

É certo que temos de combater a corrupção e o nepotismo como o fez o Rui Rio, um destes dias, na Câmara do Porto. Muito temos que avançar para que a corrupção seja muito mais combatida.

O que lhe digo é que os presidentes de câmara só dão meios à oposição para exercerem o seu mandato se quiserem. São verdadeiros reis absolutos ou czares se preferir, face aos seus vereadores.
Em Almada, os direitos dos vereadores, em termos de apoios são quase zero. Se não cairem nas boas graças da Presidente que é a detentora à partida de todo o poder executivo, dos funcionários e dos meios ficam atados de pés e mãos e a única salvação é procurarem os meios por outro lado se quiserem estudar a sério algumas propostas mais complexas.

Este estado de coisas tem tido a vantagem de ser grande a estabilidade dos executivos camarários, sendo raro haver eleições antecipadas nos municípios portugueses.
Só a morte legal, ao fim de 12 anos de mandato vai permitir que muitos dos reis absolutos que reinam nos nosos municípios,sejam afastados.

O problema de não votar é seu.Eu continuo a gostar de votar. Os próximos tempos vão ser poucas as oportunidades que vai ter para se abster, a não ser que esteja à espera que uma casta elitista conquiste o poder em proveito próprio e assim na sua prespectiva tudo estará bem.

É minha convicção que MES só dará condições à oposição se esta em contrapartida lhe permitir a governabilidade.
Por isso estão condenados a entender-se.
Se a oposição fizer em conjunto braço de ferro ela tem o Boletim, os jornais de distribuição gratuita e muito traquejo para fazer pender o ónus da ingovernabilidade para o lado da oposição que perante a opinião pública sossobrará.

Portanto, concluo que se a governabilidade do município de Almada não for alcançada pela iniciativa individual de nenhum dos seis vereadores da oposição, ela vai ser forçada por pressão da opinião pública.

Depois do combate eleitoral terá MES de travar mais este combate?
Há uma grande desporporção de meios para este combate.
Cá estamos para ver como isto vai evoluir mas à partida parece que a vitória sorrirá à força que recebeu a maioria dos sufrágios.

Por ora vivemos uma paz podre. Até quando se manterá a oposição unida?

Poder-se-á dizer que sossobrando algum vereador da oposição ele comete traição ao eleitorado que nele votou? Ou que comete traição ao seu partido?

munícipe disse...

Anónimo 7:18:00PM
Sendo o panorama como refere dá-me razão e concluo que a democracia é uma nova metodologia para ditadores chegarem ao poder.
Insisto no que disse, a oposição tem de saber honrar seus compromissos e não vergar-se a vontades de déspotas mascarados ou mascaradas.

Andamos a votar para quê?

Porque terá a oposição de colaborar com a mediocridade?
A oposição tem de conseguir arte e engenho suficientes juntando instrumentos num concerto a uma só melodia, para desconsertar a déspota de Almada.

Anónimo disse...

_A tentação de notoriedade levará:

a) Pedroso de Almeida a ser de manhã administrador do MST e de tarde vereador com pelouro na CM de Almada?

b)Deixará Helena Oliveira as Páginas Amarelas para passar a ser conhecida pela maioria dos almadenses?

c) Quererá Maria de Assis ser conhecida em todo o concelho em vez de só o ser junto dos que estão ligados à Misericórdia de Almada?

As tentações andarão a ser mostradas ou só imaginadas em cabeças pensantes da CDU?

Será que estas tentações têm deixado dormir vereadores e dirigentes que disputam as fidelidades dos vereadores da oposição eleitos?

Irá alguém roer a corda e fidelizar-se a outras forças, rompendo com aquelas que o puseram neste dilema?

Ou não haverá dilema e vai a oposição ser mesmo oposição regeitando qualquer oferta que a contragosto seja feito pela Srª. Presidente?

Quem é que amanhã e nos dias seguintes será chamado para conversar com a detentora do poder?

Não quererá entrar? O comboio só passa uma vez pela estação para que entre apenas mais um passageiro.
Quem será seduzido pela maquinista?

É tempo de as diversas forças de oposição e de os vereadores da oposição porem fim a estas especulações dizendo-nos o que vão fazer barrando ou abrindo caminhos às pretenções da Srª. Presidente da Câmara e da CDU.