sábado, junho 07, 2008

Subdesenvolvimento Urbano

Em...Almada, os almadenses com as obras do MST estão a ser constantemente surpreendidos com um "futuro" recheado de surpresas muito urbanas e agradáveis.
Na imagem o candeeiro de iluminação pública à direita, foi colocado sob protecção das intempéries debaixo de uma varanda, enquanto seus irmãos mais à frente estão à esquerda e sujeitos aos temporais.
O candeeiro integra a novel requalificação urbana da autoria da CMA em execução na zona da Ramalha.
Como o desenvolvimento não se faz só de futuro, mas também de presente, a foto seguinte , mostra-nos isso mesmo, o equívoco que é Almada em desenvolvimento e chamado progresso.
É imagem do subdesenvolvimento actual deste lado errado.
Na Cova da Piedade - Av. da Fundação - este é o presente que a Câmara Municipal preserva por todo o concelho e imagem do "desenvolvimento" que a sua gestão oferece aos almadenses e a quem nos visita.
Almada, terra de "futuro" e de "oportunidades" para alguns. É Preciso Salvar Almada.

22 comentários:

Anónimo disse...

Esse candeeiro é um privilegiado.

As fotos em baixo demonstram o inqualificável desprezo que a autarquia dedica a certas coisas.
O imóvel que se vê à esquerda é um perigo. Na esquina da Av. Fundação com a Rua Pedro Matos Filipe, a ansiedade e preocupação de residentes, peões e automobilistas é constante.
Um dia a casa vem abaixo.

Anónimo disse...

Colocar um candeeiro assim é discriminatório embora faça pandam com as acções da dona Emília em relação aos almadenses.

Anónimo disse...

Salvar Almada só se você for para outro sítio :)

Anónimo disse...

Lá vem este!

Anónimo disse...

Por acaso é engraçado, este Em Almada. O candeeiro (da 1ª foto) até pode estar mal colocado. Aliás, está mesmo! Mas o que é interessante não é tanto esse pequeno pormenor. O que é interessante (hélas!) é que a foto que é publicada para dizer mal (só para isso) acaba por trair (e de que maneira!) o próprio Em Almada. Então o espaço público que a foto mostra não está qualificado? Então os cidadãos ficaram com menos passeios? Então não há espaço para acesso às garagens? Hummmm! O problema é mesmo o poste estar "protegido" da chuva ...

Quanto à outra foto, de quem é aquele edifício? Quem é o proprietário? Quem é o responsável? Então quando se pretende responsabilizar quem deixa o seu patrimóno chegar a este estado, ai Jesus que estão a perseguir os "pobres" proprietários que não recebem as rendas adequadas. E agora, neste caso concreto? Usa-se tudo para caluniar? Vale tudo?

É como eu digo há muito tempo: o Em Almada é um caso perdido de psiquiatria e também de polícia. Não fosse o seu anonimato, provavelmente já estaria a responder em tribunal. E seguramente que o juiz o daria como ... impedido!

Estou mesmo como um outro anónimo: salvar Almada só se o Em Almada for ... para outro sítio!

Anónimo disse...

A Senhora Presidente gloria-se porque vai para o pódio em cada ano que passa. Pois olhe para a degradação da zona histórica e o descontentamento das suas gentes. A Senhora deveria andar mais a pé por essas zonas, talvez não fosse para o pódio mas ficava-lhe bem que gastasse a diferença entre podio e não podio no embelezamento desta cidade carente de quem olhe para ela. Anos a mais no poder EU QUERO MANDO E POSSO talvez as canções revolucionárias do 25 de Abril com sentido do passado se enquadrem bem já no momento actual como protesto para os politicos do momento.

Anónimo disse...

Para certas pessoas tudo que a Câmara de Almada faz é bom.
Os camaradas nunca erram.
Esta maneira de pensar já não é virtude, é cegueira de espírito
Destruir uma rua e construir um muro ou uma trincheira passa a ser qualificação.
A mentalização caciqueira sempre existe.

Anónimo disse...

Não sei onde está a cegueira de espírito, muito menos a "mentalização caciqueira" (sic) de que o anónimo anterior fala. Então a foto que o Em Almada publica (a 1ª) mostra uma trincheira? O pior cego, agora digo eu, é aquele que não quer ver. E em nenhuma parte do mundo aquela foto pode representar uma trincheira. Pelo menos ninguém, de boa fé, assim pensará.

Cegueira de espírito está, sim, naqueles que tudo usam e a quem tudo serve para vir aqui apena para dizer mal! Cegueira de espírito e má fé! Mas como não são capazes de fazer mais que isso, a gente compreende ...

Anónimo disse...

Anónimo das 10:27 PM

Para não variar você só diz asneiras e apenas sabe ofender quem não é por si.
Mas isso faz parte das "injecções atrás da orelha".

Os imóveis que se vêem na foto de baixo nem sequer têm dono. Ambos, os donos, já faleceram. E herdeiros não há.
Logo, a Câmara tem a OBRIGAÇÃO de tomar posse administrativa e fazer algo que evite a desgraça que se adivinha.
Não convém? Não dá votos? Pois...

Não lhe dá jeito que o EmAlmada denuncie o que de mal vai pelo NOSSO concelho?
Sugiro que seja você a mudar-se.
Não tenho procuração do EmAlmada e jamais a aceitaria.
Ele fala por ele e eu falo por mim.
O mesmo não se poderá aplicar a si. Porque fala num misto do que sonha com a voz do dono.

Ora bolas, senhor anónimo!

José Mendonça disse...

O camarada das 10:27 é mesmo parvo, para não lhe chamar outra coisa.
Diz que o EMALMADA não se identifica. Então não está já identificado. EMALMADA não é já uma identificação. Aqui no blog só há um, e é a ele que se dirigem as campanhas da direita disfarçadas de esquerda, como a sua. Antes do 25 de Abril o que é que você era?
É tão estúpido que tem a incongruência de dizer que não se identifica, quando quem escreve estes disparates COMO ANÓNIMO é precisamente o ANÓNIMO das 10:30.
Tem medo de se identificar? Então assine ao menos com um pseudónimo. Assim já nós saberíamos a quem dirigir as respostas à sua estupidez.
Vá lá, tenha coragem, que isso não dói nada...

Anónimo disse...

No tocante ao MSTejo, mais concretamente aos seus arranjos exteriores, ou será melhor chamar-lhes desarranjos, tudo continua na mesma. No troço Corroios-Cova da Piedade, ele é o lixo, ele é as ervas daninhas a crescerem por todo o lado, ele é as árvores secas ou inexistentes, ele é os carros estacionados em cima dos passeios, ele é os grafitos entre muitas outras coisas dignas de um país africano.
A CMAlmada diz que o concessionário ainda não lhe fez formalmente entrega do espaço e por isso nada pode fazer. No entanto, já há mais de um ano que o troço foi terminado e conhecendo a gestão da CMAlmada como bem conheço, parece-me que provavelmente as coisas não são bem como a câmara as pinta.
Era bom que quem soubesse mais pormenores sobre este assunto no-los desse a conhecer.

Anónimo disse...

José Mendonça,

O insulto é o argumento da incompetência. Sempre ouvi dizer isso, e cada vez estou mais convencido de que é verdade. Nunca me viram aqui insultar ninguém, e não é por você vir aqui provocar-me (de forma, aliás, absolutamente incompetente ...) que irei abrir qualquer excepção. Portanto, limpe lá as mãos à parede. Foi uma boa tentativa, mas comigo não pega.

Mas não posso deixar de reagir, porque "quem não se sente não é filho de boa gente", diz o povo, e eu sou filho de boa gente!

Já agora, José Mendonça, você não é como o anónimo que se lhe segue (e a quem responderei já a seguir), pois não? Você tem procuração do Em Almada ... de certeza! Em Almada é tanto uma identificação quanto anónimo, ou José Mendonça. Eu podia aqui assinar Aristóteles Medeia Antunes de Parquímedes e não deixaria, por esse facto, de continuar a ser um verdadeiro anónimo! Portanto, deixe-se lá de estórias, caro José Mendonça. Aqui somos todos anónimos, ou você acha que eu sou ... parvo? Acha, já o disse, mas não sou. E se quer que lhe diga, este José Mendonça a quem me dirijo não existe. Existirão outros José Mendonça, que não são ... você!

E quer mais? Quer ver como não sou anónimo coisa nenhuma? Então você próprio não me identificou sem dificuldade? Não me chama "camarada das 10:27"? (camarada é um abuso da sua parte; não sou nada seu camarada, pode crer!) Então, em que ficamos? Somos todos anónimos? Nenhum de nós é anónimo? Tretas...

Quanto ao tal anónimo das 12:26 PM de 9 de Junho, digo-lhe o mesmo: não ofendi ninguém! O que digo do Em Almada digo-o (e assumo) há muito tempo neste blog: é um caso de psiquiatria em estado terminal, e não fosse o seu anonimato, seria caso de tribunal, por isso também de polícia. As ofensas não sou eu quem as produz aqui; as ofensas vêm do Em Almada e dos outros que mesmo não "aceitando" procuração, acabam por ser Em Almada também.

E imagine só: os edifícios cuja foto (a 2ª) documenta não têm proprietários! Imagine só! No nosso sistema! Dá que pensar, mesmo! E a Câmara tem obrigações, claro. Mas se por acaso viesse a tomar posse daquela propriedade, ai Jesus, atentado contra a propriedade privada! Estou mesmo a ver ...

Sabem, caros, o vosso mal é que no vosso coração têm apenas ódio! Esse é o vosso mal, e é por isso que tudo vos serve para dizer mal. E é também por isso que só sabem ver insultos onde apenas há tentativa de colocar as coisas no seu devido lugar. Quando a coisa não vos agrada, quando alguém contrapõe o que querem apregoar, aí está, estão a insultar-vos. Pois se assim pensam, então é com muito prazer que continuarei a "insultar-vos"!

Já agora, veja lá se me respondeu à questão do poste "protegido" da chuva! Veja lá! Não lhe interessa, não é? É que alguém (se calhar o próprio Em Almada ...) disse que aquela zona de Almada era uma trincheira. Parece-lhe uma trincheira? A sério? Se lhe parece, e mesmo sem procuração, trate lá de escolher uma foto mais adequada a essa imagem de trincheira. Aquela, definitivamente, é contraproducente ... para esse efeito.

Anónimo disse...

Não foi ou é a Cãmara de Almada a dizer que com o início de circulação do Metro o futuro chegou à Cova da Piedade?
Esqueceu-se somente de dizer que esse futuro é lixo por todo lado, árvores secas, zonas que deveriam ser verdes,são zonas de capim, passeios degradados, vias estreitas onde viaturas de bombeiros têm dificuldades sérias para circular, aumento de poluição e ruído...só para dar alguns exemplos.
A Cãmara fez festim com a inauguração do metro, mas a parte negativa diz que não é com ela.
Diante deste quadro estamos a assistir a um espectáculo de puro folclore eleitoralista e desavergonhado.

Anónimo disse...

Esta administração autárquica é uma mentira.
E não venha o agora anónimo das 10:30 PM de 9 de Junho, com as suas velhas e patéticas conversas.
Não seja teimoso, homem! Assuma a sua ignorância, a sua maldade e pronto, ficaremos conversados.
Se teima em atirar-nos com areia para os olhos, além de não ganhar nada com isso, leva comigo até à exaustão.
Não lhe é proibida qualquer opinião, desde que válida. Nem poderia ser. Mas você assume uma arrogância incomum, sem ter onde caír de morto.
De uma vez por todas: converse como gente crescida ou cale-se!

Anónimo disse...

Ficamos conversados? Quem disse? Porque é que ficamos conversados?

E olhe para mim preocupado que nem sei o quê por "levar consigo até à exaustão"! Exausto já você está, há muito e muito tempo. De tal forma que não tem outra coisa para fazer senão insultar e ... mandar-me calar! Mas quem é que decide se o que eu converso é válido ou não? Você? Só se for para rir.

Ignorância? Ignorante é você, e profundamente! Arrogância? Idem, idem, aspas, aspas! Mais arrogante do que alguém que se atreve a tentar condicionar as opiniões dos outros, certamente não poderá haver. Maldade? Bom, isso então ...

Não condeno as suas ideias. Apenas lhes contraponho as minhas. Se não é capaz de aguentar o embate, então sim, você é que faria bem em tentar conversar como gente crescida, ou então calar-se mesmo.

Quanto ao anónimo anterior a este, é um mentiroso. Absoluto mentiroso. Simplesmente porque o que afirma não é verdade. E não vale a pena mandar-me lá ver com os meus olhos, porque vejo todos os dias! E sim, você é um mentiroso! Nem perco mais tempo consigo. Por essa razão.

Anónimo disse...

Olha, o homem picou-se mesmo.
Está na cara que já não sabe o que fazer.
Pronto, vou ali e já venho.

Anónimo disse...

Quem não se sente não é filho de boa gente ...

Para além disso, e mais importante do que isso, é que sou teimoso. E portanto, vou continuar a ser incómodo para quem gostaria de andar por aqui sozinho. Não vos deixo sozinhos! Mesmo que isso seja uma perda de tempo.

O "vou ali já venho" quer dizer que se vai calar? Ou que vai reflectir para ver se consegue, por uma vez, falar como gente crescida? Ou será que a (ameaça de) exaustão não é tanta assim, e vira-se o feitiço contra o feiticeiro?

Seja como for, cá estarei. Sempre que me apetecer e entender!

Anónimo disse...

Faça o que quiser.
Você para mim é m....

Passe bem.

Anónimo disse...

Quem é que se pica, quem é???

Que gozo que isto me dá ...

Anónimo disse...

Tudo o que os acólitos de MES atiram para aqui é apenas retórica, disparam insultos em todas as direcções, e depois dizem que os outros são malucos (já é um lugar comum), para que se quer passeios arranjados se, como neste caso, as pessoas têm medo de ali passar. Tomem medidas, ponham os vossos imcompetententes serviços técnicos a funcionar, a população de Almada tem direito à boa imagem da cidade, à segurança e ao conforto. Se os privados não o fazem, façam-no vocês, então nesse caso para que servem as ameaças de coimas e penalizações, para que serve o vosso recente regulamento urbanístico (uma pérola que vai dar que falar).

Anónimo disse...

Já ouvi falar no novo regulamento municipal de obras particulares, diz que todos os buracos da cidade são prioritáriamente afectos ao uso público, ou seja a CMA decreta a expropriação dos terrenos vazios por regulamento, sem que ninguém tivesse sido ouvido sobre o assunto. Diz também que na cidade obras de ampliação ou novos edifícios, só podem ser realizados após a aprovação de estudos de conjunto, determinados pela CMA. Isto de facto é uma pescadinha de rabo na boca, ou seja, se os particulares apresentarem um estudo de conjunto, a CMA pode recusa-lo pelo simples facto de não ter sido determinado pela mesma, tudo isto sem que os cidadãos de Almada tenham sido ouvidos.

Anónimo disse...

Em Almada está na moda colocar candeiros debaixo de varandas, ou varandas por cima de candeiros, pelo meu lado, acho que é a forma mais eficaz de os proteger. Também conheço alguns técnicos na CMA que me falaram do tal regulamento e estão preplexos com algumas pérolas que vão ser impostas aos almadenses, nomeadamente a obrigatoriedade dos edifícios terem lugares para bicicletas e outros sistemas xpto do ambiente. O que eu acho estranho, é que na maios parte dos edifícios já é difícil estacionar carros, quanto mais bicicletas, a não ser que qeiram substituir os ditos pelas mesmas.