sábado, novembro 14, 2009

Saddam´s Bunker na Ramalha

Em...Almada, junto à Capela da Ramalha está ser construído um Saddam´s Bunker, tal a quantidade de ferro e betão utilizados na edificação.
É uma insólita construção patrocinada pela Câmara Municipal de Almada que avança, relativamente ao alinhamento dos edifícios existentes, para ocupar área de passeio público.
Cidadão é prejudicado e roubado pela Câmara Municipal de Almada

Mas também com a originalidade de vir encostar-se a um candeeiro de iluminação pública daqueles que fazem parte da "desrequalificação" urbana associada ao MST, o qual provavelmente vai ser arrancado.
Em Almada com estes autarcas tudo é possível.
Com uma progressista Câmara Municipal de Almada tudo é possível dada a superioridade moral e, católica, com que os respectivos autarcas exercem as suas funções, não fosse este edifício destinado ao Centro Social Paroquial Pe Ricardo Gameiro.
EMALMADA agradece a colaboração de cidadão

9 comentários:

Anónimo disse...

BPN, um processo exemplar
Nestes tempos conturbados em que a justiça se desunha em provar aos portugueses que José Sócrates é um grande malandro e em que muitas vozes se levantam para tentar pôr em causa a honorabilidade, dedicação, generosidade, competência, independência, imparcialidade, rigor, apego aos princípios e valores constitucionais e demais qualidades técnicas e humanas dos nossos magistrados, acho que é hora de os defender das línguas malévolas e chamar a atenção do Caso BPN, um bom exemplo da nossa justiça.
Num tempo em que tantos insinuam que há fugas ao segredo de justiça, até vão mais longe ao insinuar que estas fugas têm objectivos políticos, o caso BPN tem sido exemplar, os seus segredos estão mais bem guardados do que o ouro do Banco de Portugal. Apesar de o petisco BPN valer mais de dois mil milhões de euros. Nenhum nome veio para a praça pública, nenhum pequeno negócio foi divulgado, o Oliveira e Costa foi logo preso e até já cumpriu o máximo admitido para a prisão preventiva.

Neste processo não houve julgamentos na praça pública, Dias Loureiro foi tratado como devem ser tratados todos os portugueses, o Ministério Público deu aos portugueses um bom exemplo de como os seus direitos de cidadania devem ser respeitados por uma jutiça de um Estado democrático. Ouviu-o tranquilamente, ninguém bufou o que lá se ouviu para a comunicação social, foi o próprio Dias Loureiro a falar à comunicação social e fê-lo dizendo o que havia para dizer. Nem sequer foi ouvido segunda vez porque isso de incomodar os cidadãos é coisa que não se faz, teve que lá voltar mas porque se tinha esquecido de levar uns papéis em casa. E só foi constituído arguido porque esse estatuto lhe confere mais direitos do que o de mera testemunha.

O líder sindical dos magistrados dormiu descansado com este processo, não precisou de vir para a comunicação social questionar a falta de meios apesar da sua dimensão e ninguém suspeitou de quaisquer pressões, não tendo sido necessário ir pedir ajuda ao Presidente, deixando tranquilo a exercer o seu mandato.

O próprio Presidente nunca teve de se manifestar preocupado com este processo, o buraco apareceu, os portugueses deram provas da sua tradicional generosidade e meteram lá uns milhões a bem da saúde do sistema financeiro. Até veio a público assegurar que Dias Loureiro é boa pessoa e tanto quanto se sabe nunca mais se incomodou com o assunto, a justiça segue o seu curso, os magistrados fazem o seu trabalho, tudo corre sobre rodas e não vai ser o Presidente a chamar o Procurador-Geral a Belém para meter o bedelho onde não é chamado.

Não é por causa do processo BPN que Manuela Ferreira Leite vai ter mais cabelos brancos, o comportamento do Procurador-Geral e até de José Sócrates não merecem qualquer reparo e muito menos uma intervenção esganiçada em pleno parlamento, se tudo em Portugal corresse tão bem nem haveria oposição. Tem tudo corrido tão bem, tão bem que nem o Jerónimo de Sousa precisa de exigir que tudo seja investigado a fundo e com celeridade, nem o Bloco de Esquerda que até fez um manual sobre as vigarices do banco está preocupado com o curso das investigações, a justiça será feita e todos poderemos estar tranquilos.

O processo BPN, esse sim é o exemplo da competência da nossa justiça e se eu fosse o Sócrates até aumentaria as mordomias dos magistrados, aumentava-lhes o vencimento, dava-lhes mais uma ou duas mordomias livres dos impostos e, como prova da minha gratidão, até lhes mandava construir um campo de férias à beira da praia da Messejana, porque eles merecem.

in http://jumento.blogspot.com

A São da Ramalha disse...

São negócios Senhor,são negócios sociais de betão para evitar a queda da Capela.
Salvé S.João Baptista.

Mena disse...

Almada ,uma cidade que vive de cocoras . Veja-se na antiga praca da Renovacao, ainda com medo do progresso, do futuro e de viver de pe.

Almada, a mais feia cidade do pais. A cidade construida e concebida ao estilo antiga Uniao sovietica. Da nojo viver numa cidade assim; monolitica, fria e impessoal.

So velhos a se arrastarem pelas ruas,sem jardins, o comercio de rastos, as paredes emporcalhadas com grafittis,o transito condicionado, e M.rda de cao por todo o lado. Haja paciencia !!!!!!

Porra, nao ha ninguem que queira acabar com esta ditadura???????

Fernando Sousa da Pena disse...

Vergonhosa posição da Assembleia Municipal no ataque definitivo ao pouco petrimónio natural e paisagístico que nos resta. Uma estrada inútil de 4 faixas e especulação imobiliária no horizonte a rasgar reserva agrícola, reserva ecológica, reserva botânica, habitats prioritários e paisagem protegida. Atropelados direitos de agricultores, futuro negro para os cidadãos da Charneca, futuro hipotecado para as gerações futuras esmagadas pelo legado de betão. E um conluio CDU-PS-PSD, com a abstenção envorgonhada do BE, a mostrarem como o rabo de fora deixa adivinhar um enorme gato escondido... Resta a oposição do CDS a este atentado patrimonial indecoroso. Cá estamos!

Anónimo disse...

Haja pelo menos alguém com dignidade. Quem não embarca em negócios de falsos defensores do ambiente.
PS e PSD alinham nos negócios do PCP que destroem a reserva ecológica.
Estamos com gente desavergonhada mais virada para negociatasa do que para defender Almada e as suas zonas verdes naturais.
Ainda bem que Fernando Pena foi eleito para denunciar estes conluios.

almada revoltada disse...

Não é o PS nem o PSD, nem o BE que alguma vez terão determinação,vontade e atitude para desalojar a CDU da Câmara, o parceiro que lhes dá jeito e a quem fazem jeitos.
O clã que controla o PS está a cair para um lado, a enterrar-se a fundo, a consolidar Almada nas mãos da CDU.

PS PSD BE CDU compadres de conveniências pontuais.

Começa a ter odor fétido a democracia almadense que tem um denominador comum na sociedade onde tudo é feito por dinheiro e muitas coisas contra o ambiente.

Anónimo disse...

Curioso como se tenta enxotar a poluição automóvel para fora da cidade de Almada e ao mesmo tempo se conspurca uma zona até agora equilibrada. Se tinha razão de existir, o MST, a sua circulação tería de contemplar precisamente a zona da Charneca que, alem de pertencer ao concelho, ( ao contrário de Corroios),está extremamente necessitada de meios de transporte com a caracteristica do metro. Assim, esta politica ambiental,(onde estão os verdes da CDU?), que retira a mobilidade dentro da cidade, vai destruir para nunca mais se poder recuperar uma zona frágil, onde a natureza ainda conseguia construir os seus equilibrios.
Que gente é esta que atira os automóveis da cidade para as zonas protegidas?
Que plano de mobilidade é este que impede a mobilidade urbana e fomenta a especulação imobiliária no restante paradisiaco do concelho?
Procure-se o rasto do dinheiro, vamos ver a quem interessa este projecto.
Como cidadãos, que podemos nós fazer de modo a evitar este erro?
QUE PODEMOS NÓS FAZER????
Oliveira

almada revoltada disse...

Oliveira não esqueça:

"Bloco Central" de Almada é o Amigo da CDU para agredir o ambiente e em tudo que cheira a obras, empreitadas e imobiliário.
Temos o MST, o Polis na Costa Caparica, vamos ter Almada Nascente com mais prédios, mais contrução, mais desenvolvimento económico para empresas de construção, os Centros Cívicos do Pragal e brevemente o da Cova da Piedade, não sem esquecer o Fórum Almada.
Temos Almada no seu Melhor ao serviço do capital, empresas de construção com a mão de obra barata imigrante.

Anónimo disse...

Os cidadãos não podem ter medo de intervir publicamente. Amanhã a assembleia continua. Há que aparecer e falar.