domingo, novembro 15, 2009

Almada Segura

Em...Almada, não há problemas de segurança no espaço público nem em qualquer outro local.
Não há assaltos, não há roubos, não há violência, nem insegurança nas ruas, nem nos transportes públicos.
Almada é um concelho dos mais seguros. As ocorrências têm vindo a diminuir.
Há um Conselho Municipal de Segurança que vela por nós, que transmite tranquilidade, segurança e serenidade aos munícipes.
Só a realidade está em contra mão...infelizmente.
Pois é, a culpa é toda do Governo.
Noticiou "Correio da Manhã" em 15 de Novembro de 2009:
"14Novembro 2009 - 02h00 Almada: Três feridos junto à estação da Ramalha Gang invade metro e espanca fiscais.Um fiscal com “um braço partido em dois sítios”, outro com “a cara toda amassada” e uma guarda-freio com “hematomas nas costas devido aos pontapés”. Este foi o resultado de um ataque ao Metro Sul do Tejo, na quarta-feira à noite, cometido por um grupo de 15 jovens oriundo do Monte da Caparica, Almada. Isto porque os fiscais exigiram que pagassem um bilhete de 85 cêntimos. Segundo o CM apurou junto de funcionários da empresa, pelas 20h00 de quarta-feira, '15 jovens entraram numa composição do MST na estação do Pragal sem pagar bilhete'. Uma equipa de fiscalização que seguia a bordo confrontou o grupo e exigiu que saísse na paragem seguinte. No entanto, 'antes da composição chegar à plataforma da Ramalha, elementos do gang accionaram os manípulos de emergência para que o metro não pudesse seguir viagem e puxaram os fiscais para a rua, onde os agrediram brutalmente'. Na altura, o metro seguia 'quase cheio' e terá sido a presença dos passageiros que evitou o pior. 'Sentiram que havia muitas testemunhas e fugiram.' Para trás deixaram três pessoas estendidas no chão. FUNCIONÁRIOS TEMEM GRUPOS E REPRESÁLIAS O CM tentou ontem chegar à fala com vários guarda-freio e fiscais do Metro Sul do Tejo, mas obteve sempre a mesma resposta: 'Não podemos falar sobre isso. Estamos proibidos. Se o fizéssemos sofríamos logo represálias da empresa.' No entanto, longe das câmaras de videovigilância das estações, foi fácil encontrar quem, sob anonimato, garantisse que 'esta não é a primeira vez que ocorrem situações deste tipo. Os funcionários estão sujeitos diariamente a vários perigos e a empresa nada faz.' Os utentes interpelados pelo CM confirmam esta versão. PORMENORES PSP NÃO SABE DE NADA Contactada pelo ‘CM’, a PSP de Almada, cuja sede fica a 500 metros da estação da Ramalha, garantiu não ter conhecimento desta ocorrência. EMPRESA NÃO SE QUEIXA O gabinete de relações públicas da empresa que explora a rede admitiu que 'ainda não houve participação à PSP'. Só depois de análise e relatório internos. AINDA HOSPITALIZADO O fiscal de 25 anos que teve o braço fracturado continua internado." João C. Rodrigues
Atenção às câmaras de videovigilância da MTS (concessionária). Até os funcionários têm medo de falar dentro do seu campo de captação de imagens!
Liberdade...Liberdade...Somos livres!
É assim a Almada de Abril, bem gerida, do lado certo, segura, agradável e com um índice de desenvolvimento social dos melhores do país, solidária com os munícipes e progressista.
Almada sofre!

33 comentários:

Anónimo disse...

as decoraçoes d enatal são terriveis ao lado do forum q ta uma produção de natal de excelencia

Anónimo disse...

'Não podemos falar sobre isso. Estamos proibidos. Se o fizéssemos sofríamos logo represálias da empresa.'

Nem todos os muros foram deitados abaixo.
Oliveira

Anónimo disse...

Mas em Almada respira-se segurança, não é senhora presidente?
Em Almada as forças de segurança actuam. Onde? Quais?
A PSP não tem conhecimento destes e de outros acontecimentos?
Não acredito. Basta ler os relatórios. Está lá tudo.
A Comissão de Segurança? Mas que raio é essa coisa? E serve para quê?
Anda tudo a brincar.

João Freire disse...

Só as vítimas é que têm receio, quando são as únicas pessoas que fizeram aquilo que devia ser feito. Os criminosos, em Almada, andam à vontade!
Estão a gostar da vossa utopia esquerdosa? - se calhar os que vêm para aqui dizer que esses "grupos de jovens" mais não são do que vítimas da sociedade também andam a precisar de levar na boca - e olhem que esses simpáticos jovens injustamente marginalizados pela sociedade capitalista não costumam ser muito sensíveis a argumentos sociológicos...

Anónimo disse...

Uma pergunta.
A segurança pública é responsabilidade das câmaras ou do governo?

já fui assaltado na rua disse...

Para que existe um Conselho Municipal de Segurança?
Para o "operário" Maia se armar em democrata, em evoluído, em progressista de esquerda, em educador do povo?

educador, salvo seja

Meus senhores, sejamos sensatos e não demos oportunidades a oportunistas de querem-nos convencer daquilo que não são nem nunca souberam ser.

Há serralheiros mecânicos ou metalurgicos que são democratas.
Este Maia nunca foi democrata. É indivíduo zerado a enganar-nos.
Alguma vez foi serralheiro mecânico ou metalúrgico?

Salvo Seja disse...

Anónimo de segunda-feira, Novembro 16, 2009 12:11:00 PM
A segurança pública compete ao poder central e ao poder local.
Inequivocamente.

Anónimo disse...

Conselho Municipal de Segurança, poís, pois. Palavras para quê?...
Existe?

Anónimo disse...

Já vi tal acontecimento várias vezes. Os putos apanham o metro na escola cacilhas tejo, e estão-se a borrifar para tudo. se alguêm lhes diz alguma coisa, é imediatamente espancado em grupo. Eu levo sempre a minha navalha no trajecto para o trabalho, se vierem para o meu lado,pelo menos um pai ficará sem filho. Ao que chegámos, parace o tempo do cowboys!

gjarg disse...

Tenho um recado escrito, da câmara municipal de Almada, dizendo que não abre as IS do Jardim Urbano da Costa da Caparica,por temer que as ditas sejam vandalizadas.

Anónimo disse...

O ministro da administração interna , a camara e a policia deveriam dar o exemplo e apanhar os culpados por tais actos e condena-los exemplarmente..
provavelmente o metro tem camaras em que aparece tal escumalha , a policia deveria varrer aquela malta do monte, pois a autoridade ja a muito que deixou de ser respeitada. Não ha incentivo em ocupar os jovens em formar pessoas , que sem rumo a tomar optam pela marginalidade pois nada tem a temer.
é um problema que deveria vir ao de cima em todos os quadrantes politicos , cada vez a margem sul é mais divulgada pela criminalidade que porventura alguma actividade cultural ou outra em que se destaque.
Assiste-se impávidamente a uma criminalidade emergente em almada.
Para quando um debate , para quando ideias e soluções?

Anónimo disse...

Almada? Mas isto foi em Almada? Qual Almada? Deve ser uma cidade qualquer que tem um nome igual ao da nossa Almada! Olha até tem um comboio... um metro como o nosso!

Na nossa terra nunca acontece nada disto. Tenho pena das pessoas que vivem naquela cidade que tem um nome igual ao da nossa..

Isto dos universos paralelos tem muito que se lhe diga...!

Anónimo disse...

A democracia em Almada
É como a cevada torrada.
Parece café,
Mas não é...

Almada esta ferida de morte.

Anónimo disse...

Os tchecos realizam hoje o vigésimo aniversário da Revolução de Veludo, que supôs a queda do regime comunista em Tchecoslováquia, após quatro décadas de férrea ditadura baixo a [égida] de Moscou. Mesmo que a transição democrática [checoslovaca] se [tildó] de pacífica, teve um ponto de inflexão na manifestação estudantil que recorreu as ruas de Praga no dia 17 de novembro de 1989 e resultou duramente reprimida pelas forças de segurança.

A República Tcheca
A FUNDO
Capital: Praga. Governo: República. População: 10,220,911 (est. 2008)
A notícia em outros sites
sites em espanhol
em outros idiomas
"Não se me ocorreu que pudesse cair o regime", declarou hoje Petr Stiebitz, então um estudante de 16 anos, que participou daquele ato de protesta."Só acudi a manifestar minha inconformidade. Três pessoas fizeram um círculo, me agrediram e urinaram em cima, enquanto eu me protegia a cabeça com as mãos", acrescentou.

Começou como uma marcha pacífica e acabou por converter-se em uma carga policial sem escrúpulos, com quase 600 feridos, alguns gravemente. Tiveram que passar vinte anos para que o Instituto para o Estudo dos Regimes Totalitários ([USTRCR]) oferecesse o saldo daquele conflito. Então não servia de nada queixar-se às autoridades e não ficaram registros policiais da agitada atividade daqueles dias, constatou o diretor do instituto, Pavel Zacek.

Para hoje foram convocados 17 atos públicos em Praga, que serão vigiados por milhares de policiais, entre eles unidades [antidisturbios], agentes com cachorros e a cavalo. A diferença dos atos oficiais organizados na Alemanha com motivo do aniversário pela queda do muro de Berlim, na república Tcheca não haverá praticamente eventos organizados pelo Estado.

O maior foco de interesse será monopolizado por uma multitudinária marcha estudantil, que fará o mesmo percurso que faz vinte anos, e à qual está previsto se dirija o ex-presidente e dramaturgo Vaclav Havel.

A dura repressão policial daquela marcha, que finalizou na Avenida Nacional da capital, fez com que se [tambaleara] o regime em 1989, pelos protestos que desencadeou na sociedade. Deu passo logo depois à nomeação de um Governo de Entendimento Nacional, encabeçado pelo comunista Marian Calfa, e à eleição de Havel por aclamação pelo Parlamento Federal.

Além dos eventos autorizados, está previsto algum não oficial, como o do xenófobo e racista Partida Operário. "Nos encontraremos às duas da tarde na Avenida Nacional e depois iremos em grupo à Praça [Jungmannova]. Queremos informar nossas opiniões, e se os [antidisturbios] o querem impedir, será simbólico do que ocorreu há vinte anos", [arengaba] a seus seguidores o presidente dessa formação extraparlamentária, Tomas Vandas.

Anónimo disse...

A segurança é inequivocamente uma responsabilidade do Poder Central, nem ás ditas policias municipais a mesma diz respeito. Só por manifesta má fé se pode afirmar o contrário. Mas enfim, por aqui (emalmada.blogspot) tudo se diz tudo se escreve com um objectivo, denegrir o poder local democrático, e muito especialmente o PCP. Sóconsigo entender isto como uma qualquer trauma, espero que não seja de infância.

um abraço comunista
antónio pinho

Salvo Seja disse...

António Pinho
O que entende por segurança?
Casos de polícia, «gangs» aos tiros, viaturas em infracção, malta que rouba.
Já lhe arranjei razões para pensar que a segurança não diz apenas respeito ao poder central.
E agora digo eu. Só por manifesta má vontade você vê as coisas como diz.
Permita-me uma pergunta, já agora.
Falou em poder local democrático.
Refere-se a Almada?
Hummm, outro confronto de ideias.
Porque de democracia este poder nada tem.
Mas isto digo eu que estou de passagem para vir ver a bola.

Anónimo disse...

leia em http://hojeeuacho.blogspot.com/2009/11/almada-onde-estao-as-carolas-pensadoras.html

Anónimo disse...

Então o excelente Estádio Municipal José Martins Vieira da dona Emília não serve para o jogo da Taça C.D. Pescadores-Sporting C. de Portugal?

Os Pescadores vão jogar ao Restelo, havendo em Almada um excelente Estádio Municipal!
Grande anedota.

Mais um caso do anedotório da Câmara Municipal de Almada e da Cultura Desportiva da Emília-António Matos.

Al-Ma'dan disse...

Mas qual estádio ?
Aquilo foi feito apenas para fazer de conta.
As bancadas têm uma lotação pequeníssima, não há potecção para o sol nem para a chuva.
Qual estádio qual carapuça!
Já agora, desejo sorte ao Pescadores no seu confronto com o Sporting.

Fernando Sousa da Pena disse...

Nuno Magalhães, deputado do CDS e presidente da Distrital do partido, assinou um comunicado de apoio à moção sobre as Terras da Costa apresentada pelos deputados municipais do seu partido, e de preocupação pelo futuro negro que paira sobre toda a área protegida. Como outros diriam em tempos, a luta continua.

Percebe-se porque tantos ficaram incomodados com os deputados municipais do CDS em exercício...

Anónimo disse...

A pouco e pouco se o permitirmos a marginalidade irá tomando conta de ruas, transportes ... e irão tão longe quanto a sociedade os deixar.
A regra é vermos e olharmos para o lado.
Já há mais de uma década que há desconfiança sobre a segurança oferecida pelos transportes colectivos.
Sem ela o carro, para quem possa merecerá a preferência, tendendo os transportes públicos a ser usados pelos mais débeis económicamente.

Para não me deprimir mais flando de gangs do Monte, de grafitis por toda a cidade entregue a libertinos, aos mercados a céu aberto, (sabe-se lá de que produtos) desejo manifestar o apoio à instalação de Câmaras desde que dirigidas para o solo em todas as ruas e praças começando pelas mais sensíveis.

Dr. Fernando Pena, gosto de o ouvir defender as hortas urbanas e estou consigo em tudo o que vem defendendo neste campo.
Acredita que para menorizar os efeitos da estrada 377/2 e para contrapôr ao betão (que se seguirá?...) será que vão surgir 3 0u 4 centenas de hortas urbanas protegidas do vandalismo nas terras da Costa?

Obrigado pelos esclarecimentos que possa dar-me através deste meio.

Anónimo disse...

Falando ainda de insegurança, o meu amigo andré foi janatr anteontem à costa num dos novos restaurantes com a namorada. Quando saiu, foi para o paredão com a namorada, dado que estava uma noite menos má. Estavm ssentados num dos bancos, quando apareceu um homem que se dirigiu a eles, e sem demoras pôs-lhe uma faca no pescoço dizendo: "Passa aí essa merda toda, senão vai-se dar mal!".
O brazuca fugiu com o telemóvel, carteira e foi apresentada queixa na GNR. Atenção a todos, pois em conversa com os locais paraece que a situação é muito perigosa. Levem arma.

Al-Ma'dan disse...

Dr. Fernando Sousa da Pena,
Como sou defensor de uma democracia participativa -embora por vezes nós os cidadãos anónimos tenhamos muita dificuldade em participar, por falta de informação sobre o modo como o fazer - venho, por este meio, solicitar ao CDS/PP que ponha a correr um abaixo-assinado, de preferência online, sobre a construção da referida estrada e a manutenção do espaço agrícola das Terras da Costa, no qual os cidadãos de Almada possam manifestar a sua opinião.
Lembro-me que há alguns anos foi o Dr. José Sá Fernandes que interpondo uma providência cautelar evitou in extremis a construção da Via Turística mais uma invenção da CMAlmada para destruir o pouco espaço natural de qualidade que ainda resta no município.
Na altura fiquei satisfeito com a não construção dessa via, embora lamentando que tivesse sido um não almadense a tomar a inicitiva.
E esse é um problema que me preocupa bastante em Almada, a falta de iniciativa dos seus cidadãos, pelo menos os que não estão arregimentados ao status quo vigente.
Dr. Fernando Sousa da Pena eu, e creio que comigo muitos outros cidadãos almadenses, ficamos a aguardar as vossas iniciativas neste e noutros campos.

Salvo Seja disse...

Anónimo de quarta-feira, Novembro 18, 2009 1:40:00 AM
O jogo entre os Pescadores da Costa de Caparica e o Sporting vai ser disputado no Restelo porque nenhum dos recintos existentes em Almada tem condições para transmissões televisivas.
Recordo que esta partida será transmitida pela SPORT TV.
Mas, com o dinheiro que se gastou podia de raíz ter-se construído um estádio com capacidade para todos os eventos.

Anónimo disse...

Aos apoiantes de Fernando Mendes, Presidente da Junta de Freguesia de Almada:

Como o Sr. Presidente disse "consigo não falo" dirigindo-se a Paulo Pedroso não explicando porquê e para estarem melhor informados consultem o blog
(http://bancocorrido.blogspot.com/)

Irão lá encontrar textos que servirão para informarem as pessoas que não têm acesso ao contraditório e que insistem em ter atitudes pouco elegantes face a um cidadão probo e culto que apesar do que se disse teve o apoio de milhares de almadenses.

Como apoiante de Paulo Pedroso, incomoda-me a atitude de dirigentes que deverão saber sê-lo para poder e oposição conviverem como é suposto em democracia.

Sr. Fernando Mendes, Almada é de todos os almadenses e não apenas das famílias que apoiam a CDU e como anfitrião e senhor da terra deveria dar as boas vindas a todos os que chegam, não esquecendo que muitos são uma mais valia para esta terra bastante carenciada de pessoas com valor.

Pergunte ao Dr. Barata, médico e Presidente da Assembleia de Freguesia de Almada porque é que gosta de falar com Paulo Pedroso.
O Dr. Barata poderia do mesmo modo dizer que consigo não falava o que seria desagradável, tendo o Sr que responder perante a Asembleia de Freguesia.
E se o Dr. Barata disser mesmo que consigo não fala?

Anónimo disse...

Mas o Dr Paulo Pedroso ainda mexe? Pensei que estava de saída. Segundo ouvi o PS já convidou Armando Vara para candidato à Camara de Almada em 2013. Deve estar a preparar a passagem das pastas.

Anónimo disse...

Acabei de lá ir e não vi nada? Terá sido apagado? Cabala? Face Oculta?

Anónimo disse...

O Sr.Fernando Mendes é, há muito tempo, um ser execrável.
Pode não querer cumprimentar quem quer que seja mas tem que ser educado.
Não foi. Não fico surpreendido. Porque o Sr.Fernando Mendes nunca foi uma pessoa bem educada, bem formada.
O Dr. Barata é de outra casta. Um homem simples, com classe, educado e respeitador.
Não iria o Dr. Barata descer ao nível do Sr. Fernando Mendes.
O Sr. Fernando Mendes limita-se a bajular os seus camaradas de partido. E não todos.
Quem lhe pôs o filho, Sr. Carlos Mendes, nos SMAS onde é agora director dos Recursos Humanos, esse merece todo o respeito do Sr. Fernando Mendes.
Percebe-se que falo do Sr. Henrique Carreiras. Outro que tal. Da mesma massa.

Anónimo disse...

É curioso que ninguém saiba para onde foi o Nuno Vitorino, recentemente despedido de vereador, pela população de Almada.
A avaliar pelo desconhecimento do paradeiro do dito, presume-se que foi mandado para longe para não fazer sombra aos camaradas menos competentes mas mais acomodados que ficaram.
Dão-se alvíssaras a quem indicar o paradeiro do dito cujo!

Fernando Sousa da Pena disse...

«Dr. Fernando Pena, gosto de o ouvir defender as hortas urbanas e estou consigo em tudo o que vem defendendo neste campo.
Acredita que para menorizar os efeitos da estrada 377/2 e para contrapôr ao betão (que se seguirá?...) será que vão surgir 3 0u 4 centenas de hortas urbanas protegidas do vandalismo nas terras da Costa?»

Acredito que se irá tentar um parque agrícola para atirar um pouco de pó para os olhos dos cidadãos. Mas imagine o que é um sistema de hortas (que nada tem em área com o que é hoje) entre uma estrada de quatro faixas e urbanizações... Infelizmente o problema da ER 377-2 não é só a destruição da agricultura na Costa, mas a perda de outro património natural e paisagístico significativo, ainda por cima quando há alternativas. E num concelho já tão desfalcado por um PDM "pró-betão" é inaceitável este projecto. Aliás, é próprio de país subdesenvolvido. Depois, uma estrada sabemos que significa margens, terrenos loteáveis, construção... Em plena área protegida! E é isto que a coligação CDU-PS-PSD quer esconder e por isso se recusa a discutir o problema.

Fernando Sousa da Pena disse...

«Dr. Fernando Sousa da Pena,
Como sou defensor de uma democracia participativa -embora por vezes nós os cidadãos anónimos tenhamos muita dificuldade em participar, por falta de informação sobre o modo como o fazer - venho, por este meio, solicitar ao CDS/PP que ponha a correr um abaixo-assinado, de preferência online, sobre a construção da referida estrada e a manutenção do espaço agrícola das Terras da Costa, no qual os cidadãos de Almada possam manifestar a sua opinião.»

Não tenho a certeza se deve ser o CDS a encabeçar esta iniciativa. A mobilização deve ser dos cidadãos, até porque o que está em causa é muito grave. Associações, abaixo-assinados, cartas ao Ministério do Ambiente, queixas à união Europeia, acções populares em tribunal, há um amplo espaço de manobra.

Se tivermos de ser nós, assim o faremos. Temos a Comissão Política Distrital e o Grupo Parlamentar do nosso lado, já seguiram requerimentos ao Ministério da Agricultura e à Câmara de Almada (que não responderam no prazo legal...) e não deixaremos esquecer o caso. Mas gostávamos muito de ter cidadãos que não têm de ter qualquer ligação ao CDS a tomar estas dores ao nosso lado.

Salvo Seja disse...

Anónimo de sexta-feira, Novembro 20, 2009 2:55:00 PM
Não foi o povo almadense que despediu o Nuno Vitorino.
Foi a Maria Emília que intencionalmente o colocou na já então pouco acessível 6ª posição na lista.
Nunca a Maria Emília, coadjuvada pelo seu ajudante de campo Henrique Carreiras, quiseram o Nuno Vitorino em serviço.
Onde está ele? No anterior emprego, é óbvio.
Quem achava que o Nuno Vitorino era um bom dirigente autarca (e na minha opinião era) agradeça à Maria Emília o seu afastamento.

Anónimo disse...

É de facto notável que Paulo Pedroso ainda mexa!
A grande maioria de nós não teria resistido a tanta provação...

Quem se compraz asssim com o mal dos outros melhor seria que tivesse nascido noutros tempos em que era mais fácil de condenar inocentes como aconteceu aos Távoras ...Amigo, puxe pelo que há de melhor em si e não assista à fogueira sem sentido crítico.
Olhe que a fogueira existe para queimar qualquer um, incluindo-o a si também...