sexta-feira, maio 02, 2008

Um Metro (MST) Deficitário por Militância ( I )

Em...Almada, fazendo fé nas declarações do presidente da MTS ao Jornal de Notícias publicadas em 1 de Maio de 2008, será ?
e reportando-nos às previsões de 80.000 passageiros por dia, actualmente há um défice diário de 72.000 passageiros.
Por força do contrato de exploração o Estado terá de ressarcir a concessionária do défice de passageiros (défice de exploração) em relação ao previsto, se bem que ainda não esteja a circular na totalidade do percurso.
Para já, não deixa de ser um empreendimento bastante deficitário e mais, olhando para o custo total da obra conhecido até à data, 390 milhões de euros para construir 13,5 Km de via férrea, mais os 3,5 milhões do terminal provisório a construir em Cacilhas, que será para demolição posterior e outros possíveis encargos/custos que não são do conhecimento público.
Contribuinte sofre...no bolso.

25 comentários:

Anónimo disse...

É uma acção promocional na imprensa com número de utilizadores muito pequeno para o grande investimento de quase 400 milhões de euros.
É notícia que deixa a descoberto o fracasso do traçado escolhido.

Ponto Verde disse...

Parece-me notícia de 1 de Abril, não de 1 de Maio !

Anónimo disse...

Então, então, já o Em Almada já deixou para trás o relatório da IGAL? Então, então?????

Anónimo disse...

Oito mil passageiros/dia?
Não serão mais?

Temos que deixar ao anónimo das 11:12 a tarefa de fazer a contagem e de nos oferecer uma estatística como só ele sabe fazer.

E lá vem ele com o IGAL !?
Não há pachorra!

Anónimo disse...

Os oito mil pasageiros são como é óbvio (para quem vive aqui)um número surrealista. Nem talvez metade...
Se calhar este comboio vai ficar mais caro,entrando na cidade pela superficie, em vez de ter entrado em túnel.

Anónimo disse...

Quer uma ajuda, anónimo ignorante e insistente? Quer que o ajude a deixar de ser idiota e um pouco menos ignorante? É como dizia o outro, "não há necessidade", e então não custa nada: vá a este endereço da Internet (se é que sabe o que isso é) depois venha cá voltar a conversar comigo: http://www.igat.pt/ (ah, mas leia com atenção o que está neste site. Não se deixe iludir apenas pelo endereço. Que é com T sim senhor, T!). Ah, e mais, não é o IGAL, é a IGAL!

Já agora, porque é que acha que eu iria fazer alguma contagem? Muito menos de passageiros do Metro Sul do Tejo. Ainda cá estaremos todos no momento em que vocês hão-de vir aqui dar o braço a torcer ... claro que isto é pura ilusão, gente como vocês não dá o braço a torcer; ficam na vossa.

ex-militante disse...

As carruagens agora até têm uma publicidade que oportunamente esconde se as carruagens vão cheia ou vazias.

Anónimo disse...

IGAT = Inspecção Geral Administração Território
IGAL = Inspecção Geral Administração Local

E é no feminino, sim senhor.

Só uma dúvida, anónimo das 12:18, a quem chamou aqueles nomes todos?

Obrigado

Anónimo disse...

É favor ver:
http://www.autarnet.com/news/145.html
e
http://www.igal.pt

O primeiro é no masculino e refere-se ao IGAT, o segundo é no feminino e diz respeito à IGAL.

Quem fez o inquérito à CMA foi o primeiro que se denomina IGAT.

Esclarecidos?

Anónimo disse...

Você é mesmo persistente. Chamou-me ignorante (mais do que uma vez) porque referi num comentário meu IGAL e não IGAT. Depois insistiu. Agora já vem dizer que sim senhor, afinal também há IGAL, mas mantém no essencial a sua. Então dois esclarecimentos para acabar com esta história:

A IGAL - Inspecção Geral da Administração Local, substituiu a IGAT - Inspecção Geral da Administração do Território. Portanto esta, já não existe. E é ela, porque em português, Inspecção é feminino.

Quem fez a isnpecção foi a IGAL, porque uma entidade que não existe não pode fazer nada! Será que não percebe isso?

Já agora, o link que justifica a sua dama - http://www.autarnet.com/news/145.html - remete para um site de Agosto de 2007! Entretanto tanta água passou por baixo das pontes ...

Por mim, esta questão está encerrada. Só não gosto que me chamem nomes sem razão ...

Anónimo disse...

Tenho uma grande novidade para todos vocês! Grande mesmo!

Então não é que o Eurico resolveu (finalmente?) revelar a sua verdadeira faceta? É verdade! O Eurico passou a censurar o seu blog! O tal que se chama "Triângulo da Ramalha"! Agora só com a aprovação dele é que podemos, todos, os que estão com ele e os que não estão - notem bem, são todos, ele decide por todos - é que são publicados comentários ao que ele resolve publicar!

Para democrata, cidadão empenhado no bem comum, defensor dos direitos das pessoas, não está nada mal! Nada mal,mesmo! Salazar foi a primeira coisa que fez: impedir que os que não pensavam como ele - mas também alguns (muitos) dos que pensavam como ele - pudessem expressar livremente as suas opiniões. Foi o que Salazar fez, é o que o Eurico está a fazer. Bons mestres dão bons discípulos ...

A mim, apenas uma dúvida me assalta: será, de facto, a blogosfesra (pelo menos esta blogosfesra ...) um espaço de liberdade? Será mesmo?

Sabem porque é que ele introduziu a censura no blog de que é "dono" (dono é uma maneira de falar, porque o espaço em que escreve não é dele ...)? Porque se sentiu insultado! Imaginem só, insultado! Ele que insulta tanta gente, sentiu-se insultado por alguns. Vai daí ... censura! Pois claro!

Por mim, desde que o sr. Eurico tomou esta decisão, já lá deixei quatro ou cinco comentários. Criticando, naturalmente, a decisão que ele tomou. Se se derem ao trabalho de ir lá ver, nem uma ainda ele publicou. Ofendi-o, está visto! Coitado do Eurico. Apesar de tudo, tenho pena dele! Muita pena! (que, aqui para nós, é o sentimento mais reles que se pode ter por alguém!). Mas vou continuar a deixar-lhe comentários, pelo menos ele lê-os, de certeza!

Mas vejam lá, participantes neste blog. Cuidado, muito cuidado! Se a moda pega ... lá se acabará, de vez, a blogosfera!

José Paulo disse...

Constou que o MST já foi alvo de um assalto numa manhã em vésperas do 25 de Abril, com roubos a estudantes.
Alguém sabe se é verdade?

Anónimo disse...

Anónimo das 7:40

Sabe quando foi feito o inquérito de que aqui se tem falado?
Em que ano?

Nessa altura existia o IGAT e não a IGAL.
Não me diga que queria que a IGAL tivesse feito um trabalho por antecipação?

Poderá dar o assunto por encerrado, está no seu direito. Mas dos nomes não se livra.
Desses e doutros.
A não ser que demonstre ser o contrário.
O que duvido. O mal está enraizado.

Anónimo disse...

José Paulo

No dia 24 de Abril, pelas 11h30m, entre a paragem da Boa Esperança e a seguinte (Monte de Caparica) vários passageiros do MST foram assaltados, principalmente universitários.
Um único jovem, com uma faca, fez "o trabalho" à vontade.

Repare-se que o comboio não tem câmaras de filmar.
Segurança é uma das várias coisas que faltam.

Cumprimentos

Anónimo disse...

Para mim está encerrada a questão IGAT/IGAL. Quem publica o relatório de que tanto se fala é um organismo chamado Inspecção Geral da Administração Local (IGAL), está disponível no próprio site deste organismo, por isso não vale a pena continuar esta conversa.

Que só é motivada, neste momento, pela altivez e má educação do meu interlocutor - uma cisa que me irrita solenemente! -, que pensa, se calhar por ter sido bem educado, que chamar nomes aos outros, dos quais não me livro se não provar não sei o quê, é uma atitude civilizada e positiva. Paciência, problema dele!

Fique lá com a IGAT (ah, mas do feminino, em todo o caso, você que tanto gosta de chamar nomes aos outros, não se livra - é mesmo feminino!).

O que queria aqui, agora, de facto referir nem sequer era esta questão que está "morta", de facto, para mim. O que lamento, a ser verdade porque ainda não tive oportunidade de lá ir, é o que o anónimo das 8 e 47 de 3 de Maio aqui refere. Censura na blogosfera? Não quero e não posso acreditar. Mas se for verdade, é pena. Porque este é um espaço, ou deve ser, de liberdade.

E se a questão são os insultos, então diz o povo, e com muita razão, que esses (os insultos) ficam com quem os pratica. Os insultos não deviam preocupar o autor do blog, ainda para mais feitos de forma anónima.

Mas, em boa verdade, nem me espanta muito a atitude do autor do tal "Triângulo da Ramalha". Esta blogosfera está cheia de tiques de censura por todo o lado. Sim, porque insultar os outros, por si só, é já um tique de censura. Intimidando, ou julgando que se intimida, com esses insultos, está-se precisamente a tentar censurar.

Pena que assim seja. Só demonstra que mesmo passados 34 anos sobre a Revolução dos Cravos, temos ainda um longuíssimo caminho a percorrer no que ao exercício da liberdade de expressão e de opinião diz respeito. Um pena, de facto!

Anónimo disse...

Acho que a questão da "censura" nos blogs é hoje uma questão que está na ordem do dia, não só em Portugal.
As observações que resvalam para a ordinarice e o mau gosto só ficam mal a quem as subscreve e ao grupo com que se identificam.
Por isso, se calhar até seria salutar vermos os defensores de determinado grupo a usar uma linguagem imprópria.

Anónimo disse...

O problema é que os insultos de que o autor do tal blog se queixa, não são insultos, são meras opiniões divergentes das dele. O que piora a situação, do ponto de vista da atitude censória, claro.

E se não acreditam em mim, vão até lá e vejam o quilate dos "insultos" de que ele se queixa ...

Este é um dos textos que o sr. Eurico considera insultuoso:

"Se o MST chegasse ao hospital (e há razões para não chegar, mas seria fastidioso e principalmente um desperdício brutal, estar aqui a explicar ...), seria porque não chegava à ... lua! Alguma razão teria que haver para esta gente dizer mal do Metro!

Mas há uma alegação que eu não consigo mesmo entender. O que é que significa "O traçado ignora a configuração da cidade de Almada"? Só consigo encontrar uma tradução: não há nada de jeito para dizer, inventam-se estas tiradas "brilhantes".

Este blog é que, ao contrário do que o seu autor afirma repetidamente, está cada vez mais assumido como um blog "anti-Metro Sul do Tejo" - que nada tem a ver com triângulos, muito menos com a Ramalha, e ainda menos com os interesses dos cidadãos de Almada! Mas o sr. Eurico, que a mim nunca me enganou, já não consegue enganar ninguém ..."

Este é o outro:

"O último anónimo coloca bem a questão. Mas esqueceu-se de um pormenor, quiçá mais significativo. Diz o anónimo a quem responde que o metro não chega à freguesia mais populaosa de Almada.

Bom, interessante. Não chega? O MST serve as seguintes Freguesias (só no Concelho de Almada):

. Laranjeiro (bordejando o Feijó);
. Cova da Piedade;
. Cacilhas;
. Almada;
. Pragal;
. Caparica.

Não serve (directamente, isto é, as linhas não passam por lá) as Freguesias de:

. Sobreda;
. Costa da Caparica;
. Trafaria;
. Charneca de Caparica (esta deve ser a mais populosa ...).

Será preciso fazer contas relativamente à população (em número)? Se calhar não é!

Isto são desculpas de mau pagador. Não fazem a mínima ideia do que significa gerir um território, são crianças mimadas que olham a realidade apenas pela superfície, e depois inventam histórias.

Estou como o anónimo anterior. A costela de criança mimada desta gente chega ao ponto de inventar coisas tão profundas como a frase que ele questiona: "O traçado ignora a configuração da cidade de Almada", aproveitando para lhe dizer, olhe amigo, não tem nenhum siginificado senão o de servir de arma de arremesso conrtra a Câmara Municipal de Almada. Mas é uma arma a que lhe falta qualquer capacidade para exercer a função que se espera de uma arma: nem sequer mossa faz!"

Quanto a "insultos", acho que podemos ficar por aqui ...

Ponto Verde disse...

A Campanha de desinformação e diversão do PCP no seu melhor!

O tema era o MST e o déficit diário reconhecido de 72000 pax.

Anónimo disse...

Como convém!!!

josé paulo disse...

Ao anónimo que informou sobre o assalto ao MST ocorrido no dia 24 Abril, obrigado.

Anónimo disse...

Ora, ora, Ponto Verde, já cá faltava você!

Rapidamente, então:

Quanto ao PCP dou de barato. Mas sempre lhe digo, tipo generalidade para reflexão, que você só pode exigir que respeitem as suas opções idológicas, partidárias ou não, se respeitar as dos outros. Caso contrário não tem qualquer legitimidade para exigir respeito relativamente a si. Mas adiante, que isto é o que menos interessa.

Presumo que você chama "campanha de desinformação e diversão" aos dois textos sobre o MST que eu reproduzi aqui, e que foram publicados no tal blog que agora é censurado.

Desinformação e diversão? Porquê, explique lá? É falso o que está escrito naqueles textos?

Quer ver quem é que faz desinformação? É você! Sabe porquê? Porque vem com a história de um alegado deficit de utilizadores do MST de 72 mil/dia, e isso é pura desinformação. Mais do que isso, é pura demagogia.

Primeiro porque não estão previstos 80 mil passageiros/dia para o MST. As estimativas do Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações (sublinho, são estimativas do Ministério) apontam pra 28 milhões de passageiros transportados por ano. Ora divida este número por 365 (ou 366) e verificará que está a ser demagogo.

Depois porque esta estimativa do Ministério é para a rede completa (1ª fase) e quando o sistema estiver em "velocidade de cruzeiro". O que, manifestamente, não se passa neste momento: ainda decorrem as obra de construção de uma parte muito significativa da infraestrutura (provavelmente mesmo a mais significativa).

Só uma pergunta inocente: você já viu em algum lado, em alguma parte do mundo, algum sistema, seja ele qual for, atingir a sua "velocidade de cruzeiro" no primeiro dia de funcionamento, e, pior que isso, antes de estar concluído? Não viu? Então porque é que o MST haveria de ser a excepção?

Por isso, não venha aqui acusar os outros de desinformação e diversão. Você é quem desinforma e manipula. Ou tenta, porque não consegue lá chegar, é óbvio! Pode continuar a sua cruzada contra o MST, mas como já escrevi noutros sítios, estarei cá para ver todos vocês viram a correr dar o braço a torcer relativamente às barbaridades que andam, agora, para aí a dizer e escrever. Não vêm, é claro que não vêm, hão-de arranjar sempre argumentos. Nem que vos fosse dada a lua, haveriam de querer a galáxia toda ...

E a propósito desta história da lua, que parece insultou alguém por esta blogosfera, o importante seria que você, Ponto Verde, tão solícito sempre a afirmar as suas qualidades de democrata e empenhado no bem comum dos cidadãos, se pronunciasse - se concorda ou não concorda - sobre a atitude censória do sr. Eurico Marques no seu blog "Triângulo da Ramalha". Isso é que seria interessante para todos nós sabermos: se o Ponto Verde concorda ou não concorda com a censura imposta naquele blog.

Anónimo disse...

Confesso.
A minha cruzada não é contra o MST.
Juro!

A minha super cruzada é contra este mafioso que de anónimo não passa e que tem a mania de desdizer tudo o que o bom senso sugere.

Ele maltrata um por um.
Seja o "EmAlmada", ou o "Ponto Verde" ou o "Sotnas" ou o "Eurico não sei quê", o que importa a este imbecil é desmentir sem ter em que se basear.

Fala em censura (eu escrevi e vi o comentário publicado, talvez porque não fui grosseiro), fala em psiquiatria (o homem é doente mas não assume), em polícia (era ele que eu vi numa correria Almada fora com uma lâmpada na cabeça ao som do tinoni), eu sei lá do que este infeliz anónimo é capaz para disfarçar o seu atraso mental...

Bem, desculpem lá. Há tempos que ando para dar o recado a este senhor (???) e lá calhou.

Au revoir.

Anónimo disse...

O inslulto (mais uma vez!) como resposta a questões objectivas! Está certo, não são capazes de mais ... alto, lá estou eu a tratar mal "um por um"! Não pode ser! Tenho mesmo é que estar de acordo, não posso "desdizer", isto é, não posso sair do "tom oficial" deste blog ...

Mas sobre o que pensa da censura, este - como os outros anónimos - nada diz. E como quem cala consente ... provavelmente os insultos que me dirige são a forma de ele dizer que é a favor da censura, quem sabe. Procurando intimidar também lá se pode chegar. E não tem que se assumir.

Jura? Oh homem, não jure! Diga o que pensa. Jurar não o ajuda nada.

Anónimo disse...

Quanto ao comboio/MST, parece que é consenso geral, a história dos oito mil passageiros / dia é para consumo do pagode, tipo estória a publicar no C.M.
E agora a pergunta que todos devemos fazer: porque é que uma obra que poderia ser mais barata, acabou por ficar mais cara, com o "dedo" da autarquia?

Anónimo disse...

Este anónimo das 10:25 PM acusa os outros de insultar.
E o que faz ele? O que tem feito, ao longo da sua passagem por este blogue?
Eu acuso quem entendo que devo acusar. Tanto mais o faço se tiver razões para tal.
É assim que o tal anónimo se "pica".
Sabemos as razões porque se "pica".

Importante é não desviar as atenções do relatório da IGAL, ou do IGAT, como ele entenda chamar-lhe.
E, se repararmos, este anónimo tudo faz para nos desviar dessa realidade.

Pois...