quinta-feira, setembro 20, 2007

18º FÓRUM de Quê ?

Em...Almada, assistiu-se no passado dia 18 de Setembro de 2007 a mais uma sessão do Fórum apelidado de Participação MST, com cerca de 70 pessoas na plateia. Para a fotografia e satisfação da Senhora presidente da CMA foi excedida a lotação de 4 passageiros do MST . Foram convocados funcionários para prefazer os 80.000 utentes diários previstos e necessários para rentabilizar o projecto. Nunca o deserto vira tantos "tuaregues" em cima de um metro.

Aquilo que os ingénuos pensavam ser uma sessão de informação sobre o MST passou a uma operação de propaganda-defesa do Metro Sul do Tejo (MST) feita por um um jovem Professor da Divisão de Transportes e Energia do Instituto Superior Técnico, "convidado" para falar da Estratégia Local para as Alterações Climáticas , mas provavelmente pago a peso de ouro, pela CMA. Quanto...mas quanto custou?

Do metro pouco se falou e com já vem sendo usual, a nobre Mesa que preside não respondeu a perguntas incómodas.

Para além das já inócuas e melancólicas explicações do Ecalma e Vereador José Gonçalves, foi o Eng. Marco Aurélio o "servidor" para todas as respostas de conveniência às perguntas sobre o MST, embora só respondesse ou falasse do que lhe interessava, deixando os questionantes pendurados. Marco Aurélio vai desempenhando a sua "nobre missão" ou não seja ele o encarregado desta missão de meter o MST em Almada doa a quem doer e o "isco-piranha" arranjado à última hora para meter o metro nas ruas Lopes de Mendonça e José Justino Lopes e satisfazer a CMA.

Contudo começa-se a ver que Marco Aurélio já dá sinais de algum agastamento no seu papel. Já não é tão exuberante, nem se sente muito à vontade a navegar nestas coisas.

Que terá ocorrido?

-Começou a sentir a falta dos nobres elogios públicos à sua "meritória acção" por parte da Sr. Presidente da CMA e do Vereador Gonçalves?

-Já está cansado de ser o "isco-piranha" neste projecto para o Triângulo da Ramalha?

- Está a sentir-se utilizado demais diante do contrato de Encarregado da Equipa de Missão do MST e a ver-se já como produto descartável?

-Está a sentir que o seu prazo de validade nesta missão está a chegar ao fim?

-ou está a mostrar-se agastado para sair airosamente de pantufas, depois de já ter feito o trabalho encomendado?

De notar a presença, após mais de 3 anos de ausência, do Presidente da Concessionária Eng. José Luis Brandão. O Eng. Marco Aurélio já cansado de responder e de atirar farpas à Concessionária, perante o silêncio daquele, por anomalias no desenvolvimento da obra, às tantas passou-lhe a bola para ser ele a responder à assistência. José Luís Brandão que não gostou muito disso, tendo dito que não estava ali para responder a perguntas técnicas já que não era operacional, mas institucional e empurrou as respostas para Marco Aurélio. José Luís Brandão acabou por fazer uma intervenção divagante e inócua sobre o MST que teve o aplauso de seus subordinados presentes na sala. Foi um momento em que alguns dos cidadãos presentes sentiram que estavam a assistir a um "concerto" ou a uma peça de teatro ensaiada, talvez uma farsa, mal disfarçada.

O Fórum terminou com a habitual longa intervenção da Presidente que não prescindiu da sua lengalenga a metro em que falou muito de tudo menos do metro (MST).

Esta não é a Almada dos Almadenses!

5 comentários:

farto de demagogia disse...

O que é engraçado, ou nem por isso, é que o andamento em tempo das obras continua na discussão dos deuses.
O ar enfastiado dos participantes nos trabalhos dá um certo prazer, não fosse pelos motivos conhecidos.

Marco Aurélio arrependido? Por acaso conhecem o homem?
Gargalhei e foi de propósito.
Os euros pagam tudo.

Anónimo disse...

Os Almadenses estão em debandada...

A fotografia documenta bem a debandada dos cidadãos. Almada fica deserta. Não há serviços, não há comércio, não há condições mínimas de vida...
Nem para dormitório presta, pois ninguém gosta dos quartos à beira da linha...

Para fugirem mais depressa utilizam um meio de transporte moderno, construído expressamente para o feito, o MST, o comboio regional Almada / Moita (Tipo Lisboa / Azamjuja, percebem? Mas mais caro...

Os muitos residentes, desiludidos na sua debandada, embora tristes, cantam em coro (ainda têm muitas raízes alentejanas...):

Adeus, Almada, adeus,
Saudade não deixas tu.
Levo ferrugem nos dentes
E teias de aranha no cú.

Senhores autarcas, conseguem rever-se nesta "imagem"?

Esta é a cidade que vocês (Vossas mercês) querem quando o futuro chegar?

Tenham dó...

Qualquer dia, não havendo trabalho na cidade, haverá fome, e com ela aparecem as teias de aranha...

EMALMADA disse...

É triste ver Almada em decadência por abandono dos seus residentes e por fecho de muitos estabelecimentos comerciais.
Os comerciantes na sua maioria não se interessaram pelo futuro de Almada. Muitos deles só olharam para o negócio no presente. Nada fizeram para garantir a viabilização do seu ramo de negócio, apostando na qualidade de serviço e libertando-se das amarras a que estão sujeitos nas interesseiras relações que têm com a CMA através da sua Associação em Almada.
Não souberam usar a sua força como dinamizadores da economia e da vida de uma cidade.
Só falavam em receber subsídio e deixaram-se ir na conversa melosa da CMA, que lhes acenava com promessas de subsídios mas pagos pelo Governo. A CMA sabia que o Governo nada pagaria, contudo fez o seu habitual bluff, para manter os comerciantes na mão e controlados.Estes nunca souberam ou quiseram libertar-se. Sempre tiveram medo de represálias da CMA.
O medo da parte de uns e a chantagem da parte de outros constituem conta corrente em Almada.

Anónimo disse...

Meus caros ... que anda a fazer a oposição em Almada (principalmente o Ps e PSD), NADA! talvez seja altura de mudarem de atitude!
eu conheça a D.Emila desde 1985 e ... hoje já não sei se é ela ou ... ! Apenas sei que agora ela é prepotente e ...talvez um pouco "ditadora". Creio que esteja há muito tempo no poder e pensa que " eu quero, posso e mando".
ESTÀ NA HORA DA MUDANÇA!!!
Creio que a oposição deve "arregaçar" as mangas e ... trabalhar um pouco mais para que a mudança aconteça.
Moro em Almada e ... estou cansado e farto do comportamentos/desisões da D. Emilia e dos seus lacaios ... (que apenas sabem dizer sim...!).
Vou aguardar.

EMALMADA disse...

anónimo
A mudança depende de cada um de nós, mas também do trabalho que os partidos da oposição façam e da sua determinação para serem agentes da mudança como alternativa válida e credível.
Não chega aparecerem só 6 ou 4 meses antes das eleições a solicitar o voto aos eleitores.
É preciso combater militantemente a incompetência destes ocupantes do município que têm vindo a destruir a vida em Almada e o concelho.
É preciso ouvir a população e ser sensível aos seus anseios de mudança.
É preciso vir junto da população e conquistar credibilidade.
É preciso denunciar já, a trapaça que existe em Almada, trapaça que está no dia-a-dia dos almadenses através d actual e incompetente gestão do concelho, que o levou a ser o mais sujo e degradado do país.
É preciso não enganar os munícipes.
É preciso honestidade mental.