sábado, janeiro 16, 2010

Desleixo e Incompetência na Margem do Tejo

Em...Almada, 35 anos de ruinosa gestão autárquica, apesar das "boas contas", deixam marca negativa no desenvolvimento sócio-económico do concelho e da cidade.
O estado lastimável a que chegou o Ginjal é a imagem da ruinosa gestão que Almada tem, muito embora ainda haja quem nas forças da oposição louve os responsáveis pela ruína, esquecendo todo os males de que Almada enferma por obra e graça dos mesmos, com cumplicidades várias.
São 3 imagens 3 de ruína, destruição, abandono e sobretudo consequência de muita incapacidade congénita e incompetência à mistura, para gerir um concelho com situação geográfica ímpar na margem esquerda e estuário do Tejo, frente a Lisboa.
Lá virão os do costume dizer que tudo isto é propriedade privada e que a Câmara até já tem projecto para o local.
É a conversa da treta, depois de 35 anos de incompetência, muito desleixo, muita incúria, muita irresponsabilidade na gestão do concelho e muita falta de respeito aos almadenses.

As escadinhas da Boca do Vento para o Ponto Final estão inacessíveis por derrocada local há alguns meses. A Câmara Municipal não fez a reparação provavelmente para forçar a utilização do seu "elefante branco" de estimação - o elevador local.

Quanto Almada já perdeu com a incapacidade e incompetência reinantes nos sucessivos elencos autárquicos do pós 25 de Abril de 1974?

10 comentários:

Anónimo disse...

Desleixo incompetência e cabeças petrificadas na autarquia.

Al-Ma'dan disse...

MES sofre de perturbaçao obsessivo-compulsiva no que respeita às contas da autarquia.
De que nos servem a nós as boas contas, se Almada continua suja, desleixada e sub-desenvolvida ?

Anónimo disse...

Verdade, as fotos não é imaginação não. Qualquer País do mundo gostaria de ter essa frente maravilhosa voltada para o rio mas o comunismo é isso mesmo. Capitalismo é fascismo. A miséria dividida é o que esta gente gosta, porque? Apego ao poder sem limite.

Fernando Sousa da Pena disse...

Só uma cidade do terceiro mundo teria deste modo uma frente ribeirinha de excepção. Falta de visão estratégica de uma autarquia que continua a arranjar desculpas com quase meio século de idade.

Uma proposta: um corredor verde de Cacilhas à Trafaria, que incorpore a estrutura ecológica, percursos pedonais, conservação biológica, produção, património cultural, espaços artísticos,actividades desportivas e restauração.

Para que não venham mais projectos estafados, sustentados em remendos de relva e palmeiras raquíticas...

Anónimo disse...

Ao ver estas imagens fico com uma dúvida comigo:
as excelências do PS, PSD e BE que lideram os seus partidos no concelho conhecem Almada ou sabem o que é fazer oposição?

Com lideres e opositores destes o PCP não precisa de mais votos para continuar a ganhar Almada.

Anónimo disse...

Estas imagens fazem supôr um cenário de guerra, destruição.
De certeza que não são fotos de um qualquer país terceiro mundissta no seu pior?

GMaciel disse...

"Dá Deus nozes a quem não tem dentes", adágio certeiro que vem dos confins da nossa memória lusa.

Mas, pergunto-me, terão os Almadenses dentes ou, também eles, seguem desdentados e alheados do que é seu por direito?

Recorram aos números da abstenção nas autárquicas e pensem nisto.

abraço

Anónimo disse...

Pouco há a dizer destes verdadeiros monumentos. Dizia um poeta que o sonho comanda a vida, neste e noutros casos a nossa querida czarina tem utilizado a capacidade de sonhar como trunfo carinhoso; os ignaros que a cercam dizem com frequência que a CMA tem projectos para aqui, para ali, para acolá e apropriam-se desses sonhos como se fossem deles próprios nunca, nem uns nem outros, deixando de sonhar. Assim se acalenta uma ideia de permanência até que os sonhos se realizem e, nem pensar em tirar a czarina do sítio pois então é que os sonhos jamais se tornarão realidade.
Entretanto a realidade é o descalabro, a incúria, o semear de miséria que esta gente tão bem sabe fazer e que lhes assenta bem pois, são os miseráveis na sua impotência, que mais têm de esperar que lhes realizem os sonhos.
Quem põe o pé ao caminho em vez de esperar não deposita esperanças nesta gentinha.
Oliveira

Fernando Sousa da Pena disse...

Paulo Portas visitou as Terras da Costa. Há um partido unido na defesa de um património único que esta Câmara, com a cumplicidade de PS, PSD e BE, teima em arrasar com uma estrada criminosa.

Notícia em http://almadaxxi.blogspot.com/2010/01/paulo-portas-apoia-agricultores-das.html

Anónimo disse...

Qual foi a catástrofe que se abateu sobre Almada, para o Ginjal ter este aspecto?