sexta-feira, agosto 08, 2008

Que Turismo?

Em...Almada, a cidade da Costa de Caparica tem sido desprezada pelo município de Almada. Por isso atingiu um estado de abandona e desleixo nada a condizer com as potenciais condições naturais da natural frente de praias oceânicas do concelho.
Muito pouco ou nada a CMA fez para preservar, desenvolver e dignificar esta antiga vila, hoje cidade.
clique sobre a foto para aumentar
Esta foto é bem a expressão do desleixo e da incúria reinante naquela que é a sede das melhores praias da zona da Grande Lisboa.
Autarcas municipais e locais, têm ao longo dos anos permitido este degradado e triste mercado popular, que não dignifica a cidade, nem o concelho aos olhos dos visitantes nacionais e estrangeiros que aqui ainda vêm enganados à procura de um local decente, para uns dias de descanso à beira mar.
Os autarcas têm permitido que os vendedores-feirantes ocupem o passeio público, remetendo os turistas e passeantes para a faixa de rodagem das viaturas, fazendo-as correr perigo de atropelamento. Nem dum lado nem de outro há passeio público útil às pessoas.
Os autarcas viabilizam com o seu voltar costas à situação, o roubo de um espaço público que pertence ao cidadão.
A troco de quê?
Será mais uma revelação da incompetência dos autarcas para gerir o qué é área pública ou uma manifesta prova da sua dependência de qualquer coisa ou destas pessoas?

10 comentários:

Anónimo disse...

A situação exibida já perdura há anos e não abona nada a favor dos responsáveis autárquicos pelo concelho e pela Costa da Caparica.
Agora talvez apareça a desculpa que tudo vai ser solucionado com o POLIS, mas é muito pouco para sacudir responsabilidades passadas e actuais.

Anónimo disse...

Na quinta feira a RTP transmitiu um directo a partir do Palácio da Cerca.
Numa entrevista que Júlio Isidro fez ao vereador António Matos, foi patente a vaidade deste ao falar das praias da Costa. Mas, intencionalmente ou por falta de argumentos, o senhor esqueceu-se de falar no resto. Como se as pessoas saltassem de suas casas e, em queda livre, aterrassem nas praias, não tendo que suportar os acessos, as más condições, a falta de estacionamentos e a cidade em si.
Foi um lapso a palestra do senhor Matos.
Um lapso que ficará para a história da incompetência autárquica.

Anónimo disse...

Esqueci-me de assinar.
Sou o Zé Broncas.
Obrigado

Anónimo disse...

Transportando ao presente com as devidas adaptações, a propaganda que a CMA faz de Almada nada fica a dever à propaganda do SNI relativa ao País nos tempos anteriores a 1974.
Quem conhecia a realidade do país sabia que aquilo não correspondia à verdade.
Assim estão o Matos e a Maria.
A Costa da Caparica andou para trás em 30 anos vitimizada pelos autarcas que temos tido.

Anónimo disse...

Com o apoio do senhor Neves, laranja de nascença (?), que vai atrás das conversas do Matos e da Maria.
Mistérios da política ou nem por isso.

Zé Broncas

Al-Ma'dan disse...

A Costa de Caparica na mão desta gente (M&M) é a mesma coisa que dar pérolas a porcos.

Anónimo disse...

Há um favorzinho prestados ao presidente da junta pela Maria.
necessité oblige.

Anónimo disse...

A Costa de Caparica povoação e suas praias são no contexto nacional um caso único de abandono no decurso dos tempos quer em desenvolvimento urbano quer em limpeza.
A Costa de Caparica local atractivo para os habitantes da margem norte do Tejo virem a banhos apesar de não nunca ter tido grandes infraestruturas, caíu nos últimos anos numa situação degradada que é de lamentar É um local onde não só a miséria e a falta de qualidade de serviços de restauração proliferam como também é a expressão real da total incapacidade e incompetência dos actuias autarcas gerirem e desenvolverem a zona do concelho de Almada que poderia criar mais postos de trabalho ao longo do ano.
Comparativamente com outros locais de veraneio na zona de Lisboa e península de Setúbal a Costa de Caparica está seguramente do último lugar do ranking como lugar a escolher para férias por quem quer passar uns dias agradáveis e com serviços razoáveis e no primeiro a abandonar pela falta de limpeza urbana e falta de qualidade de serviços.
A retirada com comboio de praia e central de camionagem da zona central para junto dos parques de campismo a sul é outro erro que vai afastar mais pessoas do centro da povoação afectando o comércio e animação local.
Actualmente a maioria do turismo da zona centro é "turismo de pé descalço".
As acessibilidades às praias a sul continuam sem condições decentes.
A CMA cultiva e alimenta a miséria porque só aí será capaz de ter a maioria de seu eleitorado.
É crime toda a propaganda virtual que faz do concelho.

Anónimo disse...

Os municípios da margem sul são o jackpot para a esquerda que governa a maioria deles. A construção civil tem sido o grande filão com os compradores de moradias e apartamentos a comprar mais caro para alimentar as câmaras e o partido que está na rectaguarda.

Governantes PS ou PSD mantêm a situação como tampão para controlarem por trás da ribalta o PCP e alguns elementos.
O povo é vítima do jogo.

Anónimo disse...

As praias da Costa vão ficar reabilitadas por um programa, o Polis, que não tem origem na Camara Municipal.
Então iremos ver daqui a uns tempos a praia reabilitada e a cidade da Costa um nojo, as ruas degradadas em que é impossivel ciscular , quer de carro, quer a pé, casas e casas abandonadas sem que a Camara faça alguma coisa para resolver a situação.
Enfim ...iremos ter uma cidade...dois sistemas...