sábado, abril 21, 2007

Requalificação Urbana e Cidadania

Em...Almada, quando a CMA pensou (?) em estacionamnto havia que ser racional e não inventar soluções destruidoras e descaracterizadoras da cidade. Descobrir uma pólvora falsa, inútil e nociva aos residentes para quê? Há que reconhecer, que se algum caos existe no estacionamento automóvel em Almada, só há um réu nessa matéria : a gestão autárquica dos últimos 30 que deu primazia ao lucro fácil, à especulação imobiliária e não acautelou o futuro da cidade e dos residentes. Veja-se um exemplo bom, sem agredir a cidade, antes promovendo-a e sem afrontar as pessoas. Vamos falar de medidas racionais de estacionamento.
 Não falamos aqui em especulação imobiliária porque não existe, neste exemplo. Aqui, em BRUGES (Bélgica) as autoridades da cidade trabalharam e trabalham para a cidade e para a população, os residentes, visitantes e turistas.
(clique na foto para aumentar)
Bruges- Pormenor da Grand´Place em dia de Inverno
Para salvaguardar a qualidade de vida no centro da cidade, foram estabelecidas as seguintes regras de estacionamento:
 1. Todo o centro da cidade é considerado uma zona azul; a colocação do disco de estacionamento é obrigatório nas seguintes condições: - de segunda a sábado (excepto domingos e feriados nacionais); das 9 às 19 horas; a duração máxima de estacionamento é 4 horas; - em caso de infracção, uma multa de 30€/dia será aplicada, inclusive a estrangeiros. - em zonas sinalizadas do centro, há várias ruas onde os lugares de estacionamento estão reservados aos residentes. Em caso de infracção, uma multa de 50€ será aplicada e a viatura será rebocada.
  2. Estacionamento de duração limitada nas ruas principais (devidamente sinalizadas); o uso do talão da máquina expedidora é obrigatório, As condições são as seguintes: - a duração máxima de estacionamento é de duas horas (na praça Burg, 1 hora) cada dia da semana incluindo domingo; - das 9 às 19 horas, a tarifa é 1,40€ / hora ; se a máquina de talões estiver avariada o uso do disco é obrigatório (tempo máximo de estacionamento: 2 horas), - Em caso de infracção, uma multa de 30€ por meio dia será aplicada, também a estrangeiros.
3. Há 4 parques de estacionamento subterrâneos no centro da cidade devidamente sinalizados.
 

- 2.500 lugares de estacionamento; tarifados hora a hora ( entre 1,20€-1,40€ na 1ª hora e valor decrescente até à 6ª hora - 0,70€ ), depois paga 0,50€/hora, com máximo de 8,70€/24 horas.
(cidadão é incentivado a permanecer na cidade, porque à medida que tempo de estacionamento aumenta o tarifário diminui. Constitui uma medida de apoio ao comércio sem a subsídio-dependência)


4. Estacionamento junto à Estação Central (ferroviária) - 1.500 lugares 24/24 horas; tarifa por hora 0,50€ ( máximo : 2,50€ /24 horas), com serviço regular de autocarro (ida e volta) gratuito (no mesmo dia). No limite da zona protegida e de acesso fácil a pé para o centro.

 5. Há 3 estacionamentos gratuitos na periferia do centro da cidade, e de caminhada fácil até ao centro.


  Nossos Comentários:
Tudo está devidamente sinalizado. Repare-se que aqui, se a máquina de talão de estacionamento estiver avariada não mandam o cidadão dirigir-se à próxima máquina. Só tem de exibir o cartão (disco) de estacionamento, não ultrapassando as 2 horas. Veja-se o respeito que há pelo cidadão !
Aqui não há exploração do automobilista, nem do cidadão, porque os gestores da cidade trabalham para a população e não para interesses obscuros ou partidários. Não afrontam o cidadão, não o consideram um prevaricador, um mal formado.
Aqui cidadão é gente.
Aqui há muita ALMA e CALMA sem "Ecalmas municipais" pretensamente pedagogas ou educadoras e sem agentes “calminhas”. Há gente que trabalha para servir sem demagogia e sem palermices de autoritarismos e de "mestres sabiá".
Aqui não há agentes pedagogos, nem gestores formados e com mba (zitos) em “pedagogia de estacionamento e ordenamento do território” nem perseguições ao cidadão e residente inocente, vitima de asneiras dos autarcas, como sucede em Almada, porque não se está em Almada. Quando há vontade, humildade e disposição para isso, aprende-se fácilmente com os outros. Sabemos que isto não é para todos. Infelizmente, Almada, tem o que tem e sabe-se porquê.
Onde está a Oposição?

4 comentários:

Admirador disse...

Oh "EMALMADA", ganda lição!
Assim,sim...gostei... amei!
Venham mais sugestões!

Anónimo disse...

Finalmente disponibilizaram alguma informção para a Maria Emília aprender qualquer coisita. Vamos dar graças a Deus para que ela aprenda.

Anónimo disse...

Comparem os preços dos Parques em Bruges e dos da Bragaparques em Almada. Não percebo porque é que o poder autárquico em Almada nunca reconhece o mérito a propostas que não sejam suas.
Serão insubstituíveis? Querem fazer-nos crer que não há ninguém melhor no mundo do que eles para resolver os problemas. Usam a publicidade de outdoors, televisiva ...Dizem-nos tomando-nos por idiotas que estão do "lado certo". Em tudo, sempre, para sempre?...Só ELES são os detentores do saber e da verdade.
Não será preciso aproveitar saberes de cidadãos como o do autor deste post?
O lado certo é junto deste cidadão participativo que em Almada tem de ser reconhecido e respeitado. Ele está a provar que sabe o que quer para esta cidade.
O painel de ilustres nas comemorações do 25 de Abril vai ter um Bispo resignatário de Setúbal, talvez seja uma boa oportunidade para os artistas pintarem o poder em Almada à semelhança dos painéis de S.Vicente glorificando o poder absoluto autárquico da D.Maria Emília. O ex-reitor do Uninova,Prof.Doutor Guimarães outro dos ilustres,convidado habitual da CMA vai estar nas comemorações. Este Prof. Doutor esqueceu-se de propor a Srª. Presidente para Doutora Honoris Causa, quando era reitor.
Duvido, perante o elevado número de reprovações, que no seu departamento de Engª. de Materiais se praticaram mereça tanta consideração da Srª. Presidente da Câmara, como representante de cidadãos que não guardam boas recordações da Uninova do Monte de Caparica. Consta-me que no departamento de Engenharia de Materiais a produtividade anda a baixo dos 50%. Agora haverá só 4 alunos no 1º ano? Bolonha aqui não se vai aplicar? O Departamento de Materiais tem morte anunciada?
Ainda bem que há alguém que destoa desta corrente maioritária e fica fora do painel.
Obrigado pelo que está a fazer pela cidadania remando contra a corrente e forçando a sua e nossa participação.

Orlando disse...

Gostei desta informação.
Não há duvida que os almadenses gostam de ser expoliados e explorados pela autarquia com alma e calma.