domingo, abril 01, 2007

Desenvolvimento e Requalificação Urbana

Em...Almada, quanto tempo perdido?
O estado de degradação a que deixaram chegar a Costa de Caparica constitui uma vergonha para todos os almadenses e para o país. O abandono a que o município de Almada votou a Costa de Caparica não permitiu que os seus recursos naturais fossem aproveitados e geridos para iniciar um processo de crescimento económico, visando desenvolver e dotar a vila, hoje cidade, de infra-estruturas e condições logísticas que se coadunassem com o seu natural potencial turístico. Desleixo e incúria com muita demagogia adicional constituem alguns dos ingredientes utilizados pela CMA, para protelar a resolução de problemas das populações, enquanto atira responsabilidades para cima de outros, tentando passar entre os pingos da chuva sem se molhar. Muito se tem falado da Costa de Caparica nestes dias em consequência das investidas do mar, mas ainda ninguém teve a coragem de dizer que é preciso pegar o” touro pelos cornos “, isto é fazer o que deve ser feito (eficácia) e rentabilizar, gerir responsavelmente, (eficiência) os recursos disponibilizados para atingir os resultados desejados – objectivos- que têm de ser previamente definidos. Não continuem a “poluir” o Atlãntico com camiões de milhões de euros que ficam em terra. Quem são os responsáveis por este lamentável e triste estado da Costa de Caparica? - Sucessivos Governos e a Autarquia Almadense. Governantes e autarcas são eleitos para resolver problemas e não para dizer que os problemas são muitos e complexos, passando-se anos e anos sem os resolver. A CMA, assim como as oposições no concelho não podem continuar a sacudir responsabilidades ou a protelar decisões e tomadas de atitudes, porque não chega só ter vontades ou desejos de fazer. É indispensável que se faça e com eficácia. O que tem acontecido é que os que estão, nada fazem para desenvolver e dignificar a Costa de Caparica e a(s) oposição(ões) nada tem (têm) feito para corresponderem e satisfazerem o desejo de mudança do eleitorado, para se fazer o que outros não quiseram ou não souberam fazer. Não vale a pena andarmos com “paninhos quentes”. Já se perdeu muito tempo. Betão não é desenvolvimento. Quando muito poderá ser crescimento económico, mas não é para todos. Quer queiramos ou não, os autarcas que controlam a CMA com maioria absoluta só têm 20% dos votos do eleitorado do concelho. Pensemos nisto e saibamos tirar as ilações certas.

23 comentários:

santos disse...

É injustiça afirmar que a Câmara e a CDU nada fizeram pela Costa da Caparica e por Almada. Só os saudosistas do Salazar é que estão contra a câmara de Almada e a sua presidente, uma cãmara democrata e exemplo de progresso no nosso país.
Fascismo nunca mais!

Anónimo disse...

Respeitemos as opiniões de cada um.
É verdade que a Câmara muito tem feito por Almada. Mas também bastante tem feito que poderia e deveria ter sido evitado.
Em todo o lado é assim. Há coisas boas e más.
Não concordo que se misture a Câmara de Almada com a CDU, apesar do seu executivo político ser de maioria comunista.
Esta é, só, a minha opinião. O que não quer dizer que tenha razão.
Não entremos em extremismos ao dizer que só os saudosistas de Salazar estão contra a Câmara de Almada e a sua presidente.
Claro que os adeptos da política salazarista não gostam do lado esquerdo da política. Mas, nem em Almada nem em parte nenhuma.
Fascismo nunca mais? É óbvio que não. Razão principal? O actual sistema mundial não o permitir.
Mas cuidado! É que para além do fascismo, existem as ditaduras...

Jorge Cruz disse...

Verifico que o Sr Reporter, já vê alguma coisa do que representa de positivo a obra efectuada pela CDU. Quanto ao seu receio de não misturar a execução da obra feita pela Câmara Municipal na Costa de Caparica e em todo concelho de Almada com a CDU, eu direi que o progresso e a mudança tem sido tanta que o povo ao dar o seu veredicto à CDU tem reflectido quem sabe elever ALMADA.
Quanto às ditaduras, penso que estamos de acordo, principalmente quando a vontade do povo não é respeitada, por quem nada tem feito, alimentando somente criticas sem fundamentos.

Jorge Cruz disse...

peço desculpa, mas corrigo no seu comentário "sabe elever ALMADA" por A CDU SABE ELEVAR ALMADA.

EMALMADA disse...

Almada tinha 141360 eleitores inscritos em 2005 e só 28799 (20,372%)votaram no PCP-PEV. Dados do MJustiça.A abstenção é de 51,87%.
Portanto a maioria de Almada não é PCP-PEV,só que não vai votar.
Por aqui se vê que é absurda qualquer tentativa de Ditadura.
As oposições não mobilizam o eleitorado. Só por isso, Almada está como está e a Costa de Caparica a miséria que todos conhecem.

Luis Eme disse...

O problema das autarquias não tem nada a ver com a CDU, PS, PSD, CDS ou BE, tem a ver sim com tempo a mais do poder.

Infelizmente os autarcas vão-se tornando autistas, ao mesmo tempo que se tornam "negociadores" de causas próprias, esquecendo os interesses da população. É por isso que criam teias cada vez mais densas de clientelismo e de interesses obscuros.

Durante anos pensava que estes problemas só aconteciam em Câmaras do centro-direita e votava satisfeitinho da silva na CDU. O problema é quando começamos a descobrir como se decidem muitos negócios, inclusive no centro da cidade, em prejuizo nitido pelo bem estar dos almadenses, apenas por causa do vil metal.

Depois percebemos que Solidariedade, igualdade, participação do povo, crescimento sustentado, não passam de chavões políticos, usados em todos os discursos.

É uma pena!

EMALMADA disse...

luis eme...
Estão na política pelo negócio e pelo seu estômago que se vai dilatando à custa da democracia (deles) com prejuízo do cidadão.

Jorge Cruz disse...

Embora não concordando totalmente com o Sr Luis Eme, direi que a CDU força que tenho sempre votado, teve sempre nas câmaras onde é poder uma linha orientação: Desenvolvimento, Solidariedade e Participação Popular. Em Almasda estes três vectores tem sido fundamentais para o desenvolvimento de políticas que visam essencialmente uma qualidade de vida assente no Progreso e na Democracia.
Quanto ao elevado número de abstenção, isso prova que os restantes partidos PS, PSD E BLOCO não tem alternativas credíveis e plausíveis, merecedores do VOTO do povo almadense.

EMALMADA disse...

"Chavões", pirotecnia, e lengalengas do costume, servidas em doses soníferas quanto baste, para adormecer quem esteja afim de.
O que se entende por desenvolvimento?
Haverá alguém que me diga e o caracterize?
Solidariedade? Com quem ?
Participação Popular? Será que tem alguma coisa a ver com Feira Popular?
E finalmente, mas não menos importante, como se avalia o Progresso?
A democracia, eu sei como se avalia e pratica. Também sei que em Almada (não me refiro a este blog), não há democracia prática nesta autarquia.Autismo sim, isso há e demais.

Anónimo disse...

O que a Cdu fez de satisfatório pela cidade de Almada qualquer outro partido teria feito, bastava ter-se candidatado e ganho e aproveitar os fundos comunitários, com fizeram outras autarquias... O que torna diferente a marca dos partidos são as opções que vão sendo tomadas.
Em Almada, as opções têm sido preferencialmente pelo foguetório e por obras faraónicas que poucas vezes redundam a favor da população em geral, mas beneficiam uma certa "clique" de apoiantes do poder.
Veja-se o elevador do cais do ginjal, o teatro ( ali encantinhado e com produções de lavagem ao cérebro, apenas), a reabilitação dos Capuchos , da Casa da Cerca ( que tão poucos conhecem ou já visitaram), A casa da juventude de Santo Amaro (que serve muitas vezes para coisas pouco recomendáveis!!!),enfim, uma mão cheia de coisitas deixando para trás equipamentos realmente importantes. Felizmente, neste mandato as opções estão a virar-se para outras freguesias reabilitando outras centralidades, mas a razão dessas opções terá a ver com o facto de a oposição, neste mandato, estar mais activa e mais critica... será que é desta que vamos mudar para melhorar?

santos disse...

O povo já reconhceu a gente honesta da CDu. Por isso vota PCP

Polis disse...

Santos:Essa presunção de honestidade temos que lha conceder, mas para serem convincentes temos de conhecer as variações patrimoniais. Parecem-me pessoas muito ciosas da sua vida privada para convencerem mais do que os 20% de votantes. Onde estão as declarações de interesses?
Tive oportunidade de ouvir a Srª. Presidente, a propósito das obras das acessebilidades ao forum almada proclamar a sua honradez em contrato que envolvia muito dinheiro.
Tenho observado que ninguém comenta o património que exista ou não na posse de autarcas executivos deste concelho.
Por enquanto é tabu e só se vê o que é público: veículos híbridos da autarquia... mas também ninguém diz que são como o abbé Pierre, votados aos sem abrigo. Este padre que foi deputado votou-se, desde a 2ª. Guerra Mundial aos mais desfavorecidos.Faleceu com mais de 90 anos e teve honras de estado no seu funeral, com direito a cerimónias em Nôtre Dame com a presença do Presidente da República Francesa e do povo reconhecido. Este sim não afirmava apenas os princípios abstractos. Viveu para os mais desfavorecidos.

Anónimo disse...

Todos sabemos o que é democracia e quem a pratica.
O facto de a CDU ter ganho as eleições em Almada, quer dizer que muita gente quer um mal menor, reconhecendo que para governar, não há alternativas. E talvez tenham razão.
Mas, daí ao faço, quero e mando vai uma grande distância.
Não quero polemizar mas sabemos que é assim.
Como nota de rodapé direi que apesar de tudo, Maria Emíla de Sousa e seus pares têm feito alguma coisa por Almada. Compete ao povo "fiscalizar" o trabalho ou a falta dele e, na altura certa, fazer contas.
Nada impede, contudo, que em relação a casos concretos, como por exemplo o MST, se proceda a uma profunda discussão. Todos devem ser ouvidos. Todos!!!

Anónimo disse...

Para Polis... variações patrimoniais não há, nem poderia haver visto se dedicarem à nossa população e ao nosso povo.É uma questão de coerência.
Para reporter...têm feito alguma coisa por Almada... é evidente: um teatro muito mal inserido, um metro muito contestado e polémico, aumentaram imenso o betão, impedem a participação dos munícipes na discussão dos assuntos que interessam a Almada,um parque da Paz que está sempre em construção, os parques de estacionamento que nunca fizeram, o desenvolvimento da Costa da Caparica etc, etc.
Esquecia-me das marchas e marchinhas, dos corsos cranavalescos,dos espectáculos musicais, dos subsídios às células designadas associativismo popular, etc etc.
Por último um Festival de Teatro a parecer salvar a honra do convento.

jorge Cruz disse...

Ora ainda bem que reconhecem que não existe alternativa à CDU.
Daí o povo de Almada votar maioritáriamete na força política que melhor o defende.
Deixem-se de lérias e discursos anarco-bloquitas.
OLHEM PARA ALMADA E RECONHECAM A DIFERENÇA, O PROGRESSO E O DESENVOLVIMENTO É OBRA DA CDU.

Amadeu Filipe disse...

Tenho acompanhado em vários blogs os comentários do Sr Reporter. Bolas, já chega de tanta demagogia.
Você não vale nem chavo.É acima de tudo BURRO. Daí não mudar de ideias.Como é triste ser tão cego, tendo olhos de gato Sr Reporter.

EMALMADA disse...

Há quem use e abuse das palavras "slogans"- Progresso, Desenvolvimento,Solidariedade, Crescimento económico. Neste blog já vários visitantes, identificados ou com nicks referiram estes termos,sem os caracterizarem.
Acaso o(s) que tanto os citam para enaltecer a generosidade da obra da CDU poderão caracterizá-los ou dizer o que entendem como tal.
Só assim será possivel fazer uma avaliação do dito trabalho da CDU e fazer-se justiça.
Se continuam a citar por citar e repetir sem nada de novo dizerem, de nada vale o vosso esforço para acalentarem convencer alguem para a vossa causa.
Será que sabem o que é progresso? onde? quando? como? com quem? em quê?
Quantidade não é progresso. para Haver progresso tem de haver alguma qualidade.
Em quê? quando? onde? como?
Será que haver associações ditas populares subsidiadas pela câmara é progresso, fidelização de votos ou caciquismo encapotado?
Dar refeições a crianças carentes nas escolas ou criar postos de trabalhos para os pais dessas crianças - qual destas alternativas é solidariedade e progresso?
Isto é só um exmplo.
Não percamos mais tempo com coisas ditas sem sentido.

Anónimo disse...

Ai que só me faltava este senhor "amadeu filipe". Ainda por cima mal educado e com palas.
Não! Assim, não perco tempo.
Só uma pergunta: sabe o significado de cego? Decerto que não.
Escola, já!!!

Helena disse...

Francamente Sr Reporter por em causa a sua cegueira, tanto de espirito, como visual. Como ponto final nesta polémica, que desde já apresento as minhas desculpas ao blog em voltar acender uma fogueira que o Sr começou e o Sr Amadeu Filipe acabou por entrar no seu jogo «que é obter protagonismo, comentando de uma forma onde julga possuidora de sapiência asoluta, sem respeitar as opiniões dos outros.
Termino com esta transcrição do seu primeiro comentário neste posted, onde se caracteriza o seu espirito democrático "Respeitemos as opiniões de cada um".
De entre tantos cegos, é mais caego aquele "que tendo olhos de gato e parece não quer ver a realidade"...
Da sua admiradora e também colega de viajar na Blogsfera, mas não tão maliciosa como você.

Anónimo disse...

As minhas pretensões são as de um cidadão qualquer que é, sobretudo, um ser humano e que respeita os outros.
Quanto ao protagonismo, realmente tenho aquele que me é oferecido de forma natural e não fundamentado no bota abaixo barato.
Continuo a dizer que devemos respeitar as opiniões de cada um. Ora aí está a diferença entre mim e alguns, repito, alguns dos travestizados comentadores(as) que quando não têm argumento, espalham saliva no rancôr.
Se a "helena" é minha admiradora (e desde já lhe agradeço) é porque reconhece em mim algo de positivo.
E fique ciente de que o termo malicioso não faz parte do meu dicionário.
Cumprimentos e boa Páscoa.

Leon disse...

Opinião 1: um blog é como uma conversa de café que existe 24h por dia! Só participa quem aparece. Não é propriamente um coisa má, podendo até ser bastante salutar, conforme o nível da discussão. Agora espaço de democracia? Por favor... O maior problema de quem se pretende mais inteligente que os demais é distorcer conceitos e adaptá-los à sua pequena realidade. Honestidade, por favor...

Opinião 2: As eleições são o barómetro eficaz' da democracia. É verdade que a abstenção é grande, que a população deveria exercer o seu direito de uma forma consciente, não só do voto mas também da manisfestação e da greve (tão esquecidos e atacados pela clique liberal...). Agora extrapolar que todos os abstencionistas NÃO são comunistas ou da CDU e que quem vota na CDU e no PCP (objectivamente um voto mais ideológico que no PS(liberal-populista) no PSD (liberal) ou no BE (social-democrata) é por querer um mal menor!?
Honestidade, por favor...

Opinião 3: 'foguetório e por obras faraónicas'? Quais? Um Teatro MUNICIPAL que foi integrado imediatamente no roteiro internacional da música erudita? A Pista de Atletismo na Sobreda, sempre apinhada de gente? o Parque da Paz e o Estádio MUNICIPAL José Vieira, espaço de aprendizagem dos miúdos de Almada? da Praça da Liberdade, lugar de reunião e celebração cívicas? do Elevador Panorâmico, que requalificou parte do Ginjal (a Administração do Porto de Lisboa, que detém a tutela daquela faixa de terra, não assume qualquer intervenção nem permite alternativa)? Não concodar politicamente com a CDU e o PCP é uma coisa, quanto a isto...
Honestidade, por favor...

Opinião 4: E já agora, que dizer da 'falta de participação popular'? Num concelho e com um Partido que tem estado a inventar nmetodologias de participação vão para além das exigidas por lei (não conheço outros Partidos que o façam) e que passam por fóruns e reuniões de participação pública, questionários à população, aos agentes económicos, às associações, aos restantes Partidos...
Não conhecendo até percebo, mas se não se conhece a realidade, o melhor mesmo é estar calado!
Honestidade, por favor...

Opinião 5: Para terminar, e embora seja efectivamente muito o esforço, a verdade é que não é o PCP e a CDU que navegam à vista. O seu voto é ideológico, de classe. Não projectam o futuro com base em aspirações pessoais! Não se definiu Progresso? Desenvolvimento? Pois não. Mas só quando se desce ao conceito é que se notam efectivamente as diferenças: Progresso e Desenvolvimento pressupõem sempre a melhoria das condições de vida, das condições de trabalho, das condições de remuneração, de exercício da liberdade e da democracia, do usufruto do ambiente urbano e natural, em condições de paz, solidariedade social e pessoal, onde a vontade e o valor do indivíduo e a sua expressão colectiva contribuam para a felicidade humana. Pena é que para alguns, a felicidade é só para alguns (redundante? é que estes 'alguns' são os mesmos...)
Honestidade, por favor...

Anónimo disse...

Que ganda leon...quem fala assim não é gago(a)....
A zona ribeirinha de Lisboa também é tutelada pela Admistração do Porto de Lisboa...
E fico por aqui. Mais não vale a pena.
Excelente mentalização...pela cartilha.

Leon disse...

Caro Anónimo,

A zona ribeirinha de Lisboa teve efectivamente um conjunto de intervenções que resultaram do desmantelamento de áreas industriais e de contentores, da relocalização das instalações da própria Capitania do Porto de Lisboa e do encerramento da Docapesca (e que resultaram em proventos directos para a própria Administração do Porto de Lisboa), mas que possibilitaram realmente a requalificação de ALGUMAS dessas áreas. Outras áreas dessa zona ribeirinha continuam efectivamente a ser áreas industriais ou frentes degradadas, sem contrapartidas financeiras imediatas. Convém também não esquecer que a Expo'98, que criou uma nova porção de cidade e permitiu a ultrapassagem de uma série de condicionantes existentes à partida (não apenas a remoção dos depósitos e a contaminação dos solos e cursos de água), foi um um projecto de âmbito nacional...

Não creio ser possível é estabelecer paralelos (como pretende o caro Anónimo) com as situações concretas do cais do Ginjal e de toda a zona ribeirinha, toda ela pertença de particulares (excepto a intervencionada pela CMA, conforme foi aliás noticiado à época) facto que constitui efectivamente um obstáculo dada a necessidade por parte dos proprietários de existir a vontade e, sobretudo, a disponibilidade financeira para o investimento...

De resto estimei as palavras sobretudo pelo facto de, em tantas opiniões, apenas uma delas (e residual) - o facto de, EM LISBOA (?), a Administração do Prto de Lisboa também deter a tutela a zona ribeirinha - ter merecido alguma constestação...

Quanto ao resto, e como almadense, dado o crescimento do concelho nos últimos trinta anos, herdado de um fascismo imobilista, e o desenvolvimento verificado, estou obviamente satisfeito, embora como é natural o futuro exija sempre muito a fazer e muito a melhorar.

Quanto à mentalização e à cartilha, não entendi de qual falava: da minha? da sua? Valorizemos a opinião e não a diferença da mesma, caro Anónimo. Façamos por não voltar aos 48 anos de noite obscurantista...

P.S: Gostei do 'ganda leon'...