domingo, junho 12, 2011

ECALMA, uma IPSS da Câmara Municipal e da Presidente

Em...Almada, na política vale tudo, perdeu-se a vergonha de fazer política para compadres e comadres. A aprovação do orçamento da ECALMA é a cereja em cima do bolo da baixa política de favores. Até aqui criticava-se o BE por aprovar tudo que a presidente da Câmara apresentava nas reuniões de Câmara.
Agora que o BE votou contra, o PSD dá a mãozinha à presidente da Câmara, (que até agradeceu segundo a notícia) para não estragar o retrato da família comunista que vem destruindo Almada.
clique nas imagem para aumentar e ler

Jornal da Região 7-13Junho2011

A atitude e posição do PSD nesta matéria, vem na sequência da traição que o PSD dos adultos Almada, fez aos Jotas PSD quando estes em 2010 andaram a recolher assinaturas para Petição contra a ECALMA:
Jornal da Região 4-10Maio2010
Notícias de Almada 28052010
E assim a presidente da Câmara, Maria Emília e o PCP/CDU/PCP estão nas suas sete quintas com estes amigos.
Afinal os amigos não são para as ocasiões?
O PSD, agora que ganhou as legislativas e vai ser governo ou mais um (des)governo, quer dar provas da sua maturidade política e democrática, fazendo oposição consciente, construtiva e colaborante com os comunistas que destroem Almada e exploram os almadenses.
Não diz "não" nem "sim" à amiga Maria Emília, mas "NIM" que é o mesmo que "sim", quando se quer sacudir água do capote com alguma manha, perfilando-se aprumadinho de fato e gravata para salvar a democracia e receber a benção da presidente da Câmara.
Com gente dos partidos da suposta oposição a comportar-se tal e qual, os comunistas em Almada não precisam de ir a casa buscar famílias inteiras para votar. Têm a continuidade garantida à frente do executivo por amigos da oposição.
O Futuro está negro para os almadenses e para Almada.

O ridículo também está na justificação da presidente para manter a ECALMA, já que ela escolhe as famílias a sustentar e como.

Irão os almadenses continuar a aturar tanta incompetência, tanta bagunça democrática?

Estes autarcas estão a brincar connosco e a abusar da sua eleição em democracia.

Ficámos a saber que passar multas e quanto mais melhor, já que permite apoiar mais famílias, porque a ECALMA cresce, é também um método, muito safado, de tirar dinheiro aos almadenses para a presidente da Câmara dar a quem quer e ter essas pessoas na mão.

UMA VERGONHA EM DEMOCRACIA.

NADA JUSTIFICA A ABSTENÇÃO QUE PERMITIU A APROVAÇÃO DAS CONTAS DA ECALMA.

14 comentários:

Anónimo disse...

O PSD tem medo de fazer oposição determinada e com resultados visíveis à Emília.

Nuno disse...

Caros Almadenses e membro(s) do Blog Em Almada,

O PSD é o único partida na Vereação da CMA que apoia a extinção da Ecalma. Já o propôs mais do que uma vez e tem existido uma maioria de esquerda de vontade que tem bloqueado esta pretensão.

No entanto, e como sempre defendemos, a menos que haja questõs graves nos documentos de gestão, e enquanto existirem competências delegadas pela Autarquia, não faz sentido criar obstáculos práticos para o seu funcionamento, pois na realidade o chumbo do seu orçamento NÃO ACABAVA COM A ECALMA.

Por isso mesmo temos, isso sim, procurado mostrar que a ECALMA está divorciada dos cidadãos e que a maioria de esquerda tem que assumir as falhas e mudar de rumo na gestão de estacionamento no nosso concelho.

O PSD já propôs e tem toda a disponiilidade para voltar a fazê-lo para todos assumirem as suas opções de forma clara, como nós o fazemos.

Disponibilizo-me para uma conversa séria, frontal e respeitosa com todos os Almadenses que desejem falar comigo sobre este assunto.

Podem contactar-me através do email nunomatias.cmalmada@gmail.com e marcaremos rapidamente essa conversa.

Com estima

Nuno Matias
Presidente do PSD Almada
Vereador da CMA

Anónimo disse...

È evidente que o chumbo do orçamento não leva á extinção da Ecalma,mas pode levar a que os partidos da opusição possam entrar nima dicução séria sobre o seu funcionamento,agora a voça abtenção é coisa que o cidadão comum não entende quando o PSD esteve com tanto alarido querendo acabar com a Ecalma,gustariamos saber o que esta por detras dessa decisão,porque como digo são duas posições bastante contraditorias,até porque não vale dizer que se faz uma opusição responsavel quando a ecalma tambem cotribuiu e muito para a situação em que se encontra Almada hoje.

Nuno Matias disse...

@Anónimo- A questão de acabar com a Ecalma em nada tem a ver com a viabilização dos seus documentos de gestão, pois enquanto ela tiver competências delegadas pela Autarquia, ela tem que ter os meios para cumprir as suas funções.

Por isso é que o PSD defende desde sempre que se deve passar as competências da Ecalma para a divisão de trânsito da CMA e criar uma polícia municipal que tenha a gestão do espaço público e cumprimento de regulamentos que terá uma relação muito mais próxima, abrangente e positiva com os Almadenses, em vez de se limitar a passar coimas.

No entanto, na câmara apenas o PSD defende a extinção da Ecalma! Por isso convém que o Anónimo, e todos os demais Almadenses, percebam que enquanto não houver mais partidos na câmara a defender o que o PSD defende, não se pode extinguir a Ecalma.

Mesmo que o Orçamento fosse chumbado, a Ecalma não acabava!

Por isso dizemos que fazer oposição não é votar contra tudo o que mexe. Fazer oposição é saber propor outros caminhos, mas com sentido de responsabilidade e competência.

O PSD tem votado contra todos os Orçamentos da CMA, mas só o faz porque depois de apresentar dezenas de propostas, e uma vez que a CDU não as inclui no documento, não nos resta outro caminho.

No que à Ecalma diz respeito, o que desejamos é que ela seja extinta. Mas não basta a nossa vontade. É preciso que haja uma maioria que apoie a nossa proposta e na câmara estamos sozinhos nessa luta.

Por isso não temos votado contra os orçamentos. A menos que apareça algum sinal negativo nesses documentos, não vamos ser irresponsáveis.

Para acabar com a Ecalma só uma decisão dos órgaos municipais. Chumbar o Orçamento não faz isso!!!

Que se perceba de uma vez por todas!

Deixo mais uma vez o meu email - nunomatias.cmalmada@gmail.com para falar com todos os interessados.

Com estima,

Nuno Matias

soliveira disse...

Como se o simples acabar da ecalma e a criação de uma policia municipal acabasse com a necessidade de orçamentar. Caro senhor, não é por mudar o nome ás coisas que o dinheiro necessário para elas não seja gasto na mesma.
Muito clarificador na situação em que nos encontramos, um representante politico apresentar como proposta a criação de mais um excremento municipal.
Então e o que diz a troika???
Vamos continuar a enterrar a cabeça na areia e a gastar à tripa forra???
Conte-nos como o encarregado de negócios da ensul-meci e vereador do psd em Almada, conseguiu o negócio do hotel do pragal e então talvez compreendamos as posições do psd em Almada.

Anónimo disse...

São as teias que o império tece, ou trocado por miúdos, é a politica no seu melhor.
Os "J" pensavam que estavam a fazer bem, mas os negócios, as trocas, os favores, o agora vais tu e depois logo se vê....são o pão nosso de cada dia.
A CMA sabe bem o que faz e como se faz. Todos estes politicos, desde o BE (estes são mais do tipo filho pródigo)ao PS, passando pelo PSD, são uns anjinhos , comparados com os dirigentes do PCP de Almada.

Nuno Matias disse...

Soliveira e Anónimo- O PSD Almada só está coligado com os Almadenses e com os seus verdadeiros interesses. A prova está que tem feito, todos os anos, propostas sérias para o Orçamento e Plano de Actividades, mas como a CDU não as aceita, temos votado sempre contra.

Somos é uma oposição responsável no que diz, defende e como actua. Todos fossem assim independentes como nós.

A actuação profissional de cada um de nós não nos afasta um milimetro do que quer que seja.

E se quiserem confrontar isso connosco pessoalmente estejam à vontade. Mas desejamos que o façam com a mesma frontalidade e honestidade que nós.

Com estima,

Nuno Matias

Anónimo disse...

Sr.Nuno Matias,
Espero que para o futuro seja efectivamente como diz, mas o passado não augura nada de bom para o futuro, senão vejamos o "caso" da J.F. de Cacilhas, já não falando na presente situação.
E o exemplo da JSD é um exemplo disso.
No entanto como não sou politico quero é ver actos e menos palavras, porque para isso a nossa presidente é especialista.

Anónimo disse...

Os "políticos" da oposição almadense para se demarcarem da Maria Emília e mudar esta política do PCP no concelho, estão como o Bocage com o corte da fazenda debaixo do braço à espera da última moda para mandar fazer o fato.

Entretanto a Maria Emília vai nadando tranquilamente no fétido lamaçal almadense mantendo a cabeça fora de água graças à carnavalesca e amiga oposição.

Anónimo disse...

Têm todos a mesma conversa. Sabem tudo mas nada fazem. Teoria a mais e prática ou realizações a menos.
Os eleitores são os estúpidos. Passam a não entender os eleitos, principalmente o modo como os eleitos os roubam com promessas de futuro melhor.
Temos outro gang a lixar-nos.
A seu tempo vamos ver.

soliveira disse...

Porto Covo é uma vila piscatória do concelho de Sines, dista 160 Km de Lisboa. A vila apresenta um património urbano muito interessante onde a maior parte não excede o 1º andar, as casas estão exemplarmente pintadas, as ruas estão imaculadamente limpas, o pavimento é regular, os espaços públicos são muito bem tratados com pequenos jardins muito cuidados. Poderíamos dizer que a camara de Sines gasta muito dinheiro na preservação desta vila mas, tambem poderíamos dizer que o que a camara ali investe tem um retorno fabuloso pois, quem visita a localidade não vem sem lá voltar.
Trafaria é uma vila piscatória do concelho de Almada, dista 1,5 Km de Lisboa. A vila apresenta um património urbano decadente, as casas são e parecem muito velhas,as ruas estão sujas, o pavimento tem mais buracos que um queijo, os espaços públicos são uma vergonha e os jardins envergonham a denominação. Poderámos dizer que a camara não tem dinheiro para investir ou para semear mas, assim tambem não colhe.
Durante mais de 30 anos, a camara de Almada, tem conseguido destruir o seu potencial ao mesmo tempo que embolsou milhões em licenciamentos de construção sem cuidar do que existente.
Excelente trabalho!!!

EMALMADA disse...

Quando é que a Câmara de Almada se interessou por Almada?
Quando é que a oposição se interessou por Almada?
Quando é que a oposição se interessou em ser realmente alternativa ao demagogo poder municipal comunista?
Quando é que a oposição mostrou aos almadenses que se interessa por Almada?
Quando é que a oposição mostrou que não estava interessada em pactuar com as asneiras da actual Câmara?

Há bons exemplos: O MST, a destruição e adulteração de antigo patrimómio edificada,a destruição do antigo edifício de uma Escola para construir um parque de estacionamento,o Teatro Azul, a tão falada requalificação de Cacilhas (Rua Cândido dos Reis), do Ginjal, da Rua Capitão Leitão em Almada, O Jardim do Tribunal (ex Jardim Cte Sá Linhares), a adulteração do espaço envolvente da Capela da Ramalha, o triste Polis da Costa da Caparica, a ER 377-2 e muito mais,a destruição de terras de cultura na Costa da Caparica para dar oportunidade a construções e especulação imobiliária, O apelidado Parque da Paz que nunca está terminado, a destruição do comércio em Almada,o pomposo centro cívico do Pragal outro elefante branco, os "novos" Paços do Concelho no Centro Sul(mais betão), etc, etc.

A oposição parece estar mais interessada também nos negócios do que na vida do concelho e na qualidade de vida dos almadenses.

Anónimo disse...

IGF
Falências chegam a 71 empresas públicas
António de Albuquerque
22/06/11 00:05




.Os salários dos gestores públicos cresceram 35% entre 2006 e 2009.

As empresas públicas tanto das câmaras municipais como as do Estado foram alvo de controlo por parte dos técnicos da Inspecção-Geral das Finanças e as irregularidades são mais do que muitas. Conheças algumas.

1 - 71 empresas públicas locais estão falidas
Existem 275 empresas do sector empresarial local, das quais 143 empresas apresentaram resultados operacionais negativos no valor de 68 milhões de euros. Isto apesar dos 60,2 milhões de euros que obtiveram de compensações financeiras de entidades públicas, segundo as contas de 2008 das empresas e auditadas pela IGF. E destas, 71 empresas estão em situação de falência técnica, 39 das quais com capitais próprios negativos. Quanto a situações de erros, irregularidades, actos ilegais com impactos financeiros, a entidade de controlo do Ministério das Finanças detectou mais de 65,1 milhões de euros.

2 - ANA com vencimentos irregulares
A empresa que gere os aeroportos também foi avaliada pela IGF que detectou um conjunto de irregularidades, nomeadamente a "atribuição por parte da empresa mãe de seguros de capitalização aos directores e assessores do conselho de administração, atribuídas 14 vezes ao ano, envolvendo um dispêndio global de cerca 2,7 milhões entre 2000-2010, e que não estavam a ser objecto de contribuição para a Segurança Social". Foram ainda detectadas deficiências quanto a remunerações de alguns gestores, devendo ser devolvidos 60,8 mil euros à empresa, bem como inexistência de uma política restritiva de atribuição de viaturas de função.

3 - Auditor da empresa em risco
Em relação ao MST- Metro Sul do Tejo, outra empresa auditada, as observações vão para a contratação do auditor independente e para a metodologia de certificação dos fluxos de tráfego. "Os pagamentos efectuados de 7, 7 milhões de euros devem assumir um carácter provisório até uma certificação dos fluxos de tráfego entre 2008 e 2009", salienta a IGF.

de "Económico"

soliveira disse...

Ontem, dia 22 de Junho, os comunas fizeram em Almada um pequeno ensaio de manifestação contra a troika; ensaio porque a máquina tem estado em posição de repouso e é necessário afiná-la.
Coerentemente, os comunas clamam contra quem esteja determinado a controlar os défices sucessivos da despesa pública, na verdade, os principais beneficiados com o descontrole são, precisamente os que nada criaram, muito destruiram e estão precisamente sentados em mesas onde as migalhas dos desorçamentos os alimentam. A confirmar a descrição acima, verifiquei na manifestação, a presença de um celebre autarca da nossa praça que auferiu enquanto pôde, de uma avença paga directamente pela cma, num valor superior a € 2500,00 mensais para verificar se os carris do mst eram postos no chão.
Com um controle efectivo, este personagem não conseguiria parasitar o que parasitou, daí a vontade de correr com a troika que irá impôr regras.